Dicas para auxiliar o seu cachorro a comer mais devagar

Por que alguns cães comem tão rápido e o que fazer para diminuir essa velocidade

por Samantha Kelly — publicado 9 mar 2014 - 3:51

Alguns cães ingerem a comida praticamente como um aspirador de pó, apenas engolindo o conteúdo o mais rápido possível. Lidar com a hora da refeição com esse nível de excitação não é saudável e todo comportamento obsessivo pode ter ramificações na saúde física do cachorro, incluindo problemas na digestão.

Por que cães alguns cães comem tão rápido e o que fazer para diminuir a velocidade. Foto: Reprodução

Por que alguns cães comem tão rápido e o que fazer para diminuir a velocidade. Foto: Reprodução

Os motivos para essa anormalidade no comportamento do animal podem variar desde um sentimento de ansiedade individual, um passado de fome e negligência a um ambiente competitivo com outros animais.

É importante julgar quando a ingestão do alimento de fato está rápida demais e manter em mente que esse problema tem solução.

Separamos dicas que o ajudarão diminuir a velocidade da ingestão de comida de seu pet.

 

– Não dê atenção ao seu cachorro enquanto você estiver durante uma refeição. O melhor a fazer é ignorar as investidas e de maneira assertiva e calma, afaste o seu cão. Mesmo que ele continue pedindo, repita a ação até que ele entenda que com esse comportamento não irá ganhar mais lanchinhos.

– Separe uma área calma destinada para a alimentação do seu cão. Dessa maneira, trabalhará na ansiedade do seu animal, tornando o ambiente mais propenso para uma refeição tranquila.

– Em caso de outros animais na casa, deixe seu cachorro comer sozinho. Enquanto o seu cão não tiver aprendido a se relacionar melhor com o alimento, separe-o dos outros animais durante as refeições. Muitas vezes esse comportamento surge como uma proteção do animal para garantir que não ficará com fome. A presença de outros pets pode gerar competitividade.

– Só libere o seu cão para comer uma vez que ele estiver calmo. Colocou a refeição no comedouro e seu cão está pulando, fazendo um verdadeiro show? Com paciência, espere que se acalme e se sente. Coloque o comedouro no chão e só permita que o cachorro coma quando receber seu comando. Dessa maneira, já terá diminuído muito a ânsia inicial de engolir como se não houvesse amanhã o conteúdo.

– Não faça alarde quando oferecer comida. E isso inclui não só as principais refeições do dia, como os lanchinhos eventuais. Esse passo é importante pois visa remover a excitação associada ao momento de comer.

– Tenha um horário fixo para as refeições. No processo de tornar a hora da refeição em um momento mais tranquilo, separe uma hora exata no dia para dar o alimento, e repita o processo todos os dias, religiosamente.

– Não deixe a comida disponível 24 horas. Se o cão não comer toda a refeição na hora exata, retire o restante do alimento. Deixar o alimento disponível em todas as horas pode incentivar no cão um sentimento de possessão e proteção do conteúdo, causando não só ansiedade como uma possível agressividade. Além disso, ajuda a evitar que haja alguma contaminação na comida.

– Dê porções menores de comida. Não dê apenas uma grande refeição o dia inteiro, divida em menores porções. A voracidade que o cão lida com a comida pode indicar fome.

– Utilize um comedouro lento. Há disponível no mercado comedouros que possuem obstáculos que fazem com que o cão demore mais tempo para comer. Eles têm justamente a finalidade de diminuir o processo de ingestão do alimento.

 

 

– Utilize comedouros-brinquedos inteligentes. Há quebra-cabeças, bolas, jogos de xadrez e uma infinidade de opções que trabalham como um passa-tempo, aliviando estresse.

 

 

 

– Converse com um profissional. Em todos os casos, consulte um médico veterinário, assim como um especialista em comportamento, e peça auxílio para o seu caso em específico.

– Use a criatividade. Ainda não possui produtos que o auxiliem a diminuir a velocidade do animal ao comer? É possível achar dentro de casa possibilidades que desafiem e ofereçam um obstáculo na hora do seu cão se alimentar. Que tal uma bandeja de muffin?

 

Cachorro fica em incêndio e protege rebanho de cabras da família

por Andrezza Oestreicher — publicado 18 out 2017 - 9:21

Quanto mais nós conhecemos novos cachorros e ficamos sabendo das diferentes histórias envolvendo estes animais pelo mundo todo, mais nós nos encantamos e nos surpreendemos com a quantidade de amor e lealdade que eles são capazes de oferecer.

No condado de Sonoma, na Califórnia, um cachorro se arriscou durante um grande incêndio para proteger o rebanho de cabras de sua família.

De acordo com Roland Hendel, proprietário do lugar, ele não teve tempo de salvar todos os membros de sua família do fogo.

 » Read more about: Cachorro fica em incêndio e protege rebanho de cabras da família  »

Califórnia proíbe a venda de animais provenientes de “fábricas de filhotes”

por Andrezza Oestreicher — publicado 17 out 2017 - 18:31

O governador da Califórnia, nos Estados Unidos, deu um enorme passo para o fim da comercialização de animais de estimação. A partir do ano que vem, será proibida a venda de cães, gatos e coelhos provenientes de criadores ilegais e de fábrica de filhotes no estado norte-americano.

De acordo com uma nova lei, que foi assinada pelo governador Jerry Brown no dia 13 de outubro e entrará em vigor no dia 1º de janeiro de 2019,

 » Read more about: Califórnia proíbe a venda de animais provenientes de “fábricas de filhotes”  »

Paolla Oliveira aproveita tempinho livre para relaxar com cachorro

por Andrezza Oestreicher — publicado 17 out 2017 - 9:36

A atriz Paolla Oliveira é uma amante de cachorros assumida e nós já demos muitas provas disso aqui no Portal do Dog.

Tutora de três cachorros (dois deles adotados) e 11 gatos, Paolla também é madrinha da ONG Paraíso dos Focinhos e sempre está participando de campanhas para ajudar a instituição, além de incentivar a adoção.

Pronta pra semana… Só que no horário de verão. 😂🙆

 » Read more about: Paolla Oliveira aproveita tempinho livre para relaxar com cachorro  »

deixe seu comentário:
Siga o Portal do Dog
Últimas notícias

Cachorro fica em incêndio e protege rebanho de cabras da família

por Andrezza Oestreicher — publicado 18 out 2017 - 9:21

Quanto mais nós conhecemos novos cachorros e ficamos sabendo das diferentes histórias envolvendo estes animais pelo mundo todo, mais nós nos encantamos e nos surpreendemos com a quantidade de amor e lealdade que eles são capazes de oferecer.

No condado de Sonoma, na Califórnia, um cachorro se arriscou durante um grande incêndio para proteger o rebanho de cabras de sua família.

A propriedade ficou completamente destruída. (Foto: Reprodução / Facebook Roland Tembo Hendel)

De acordo com Roland Hendel, proprietário do lugar, ele não teve tempo de salvar todos os membros de sua família do fogo. Além de seus filhos, ele tem ainda dois cães e oito cabras. Quando percebeu o fogo se aproximando de sua casa, ele só teve tempo de salvar as crianças e um dos cães, Tessa.

O cachorro Odin estava com as cabras. Ele poderia ter fugido e Roland não conseguia entender qual o motivo do cão ter continuado onde estava.

Roland perdeu absolutamente tudo, mas sua maior dor era em relação seu grande amigo Odin e as cabras que tinham ficado no incêndio. Ele estava se sentindo bastante culpado por não ter conseguido salvar os animais. “Eu tinha certeza de que os tinha condenado a uma morte horrível e agonizante”, escreveu ele em uma rede social.

Apesar de bastante exausto e sujo, o cão Odin foi encontrado vivo junto com as cabras. (Foto: Reprodução / Facebook Roland Tembo Hendel)

Quando o fogo acabou e ele teve permissão de voltar ao local onde ficava sua casa, Roland e sua família tiveram uma surpresa maravilhosa. Em meio à devastação total da casa, oito de suas cabras resgatadas e o cachorro Odin continuavam na área, vivos, apesar de visivelmente cansados.

Odin estava bastante exausto e sujo por conta da fumaça, mas parecia estar bem. O reencontro com a família, principalmente com a cadela Tessa, deixou o cão bem animado.

“Ele parece estar ficando mais forte, e a presença de sua irmã seguramente ajudará a levantar seus espíritos e tirar um pouco do peso de seus ombros gigantes”, afirmou Roland.

O reencontro com sua família deixou Odin muito animado. (Foto: Reprodução / Facebook Roland Tembo Hendel)

Todos acreditam que o cão tenha ficado no local para cuidar das cabras, pois ele sabia que isso era sua responsabilidade no momento em que aconteceu o incêndio. Porém, como eles conseguiram se salvar continua sendo um grande mistério.

Fonte: Life With Dogs

Califórnia proíbe a venda de animais provenientes de “fábricas de filhotes”

por Andrezza Oestreicher — publicado 17 out 2017 - 18:31

O governador da Califórnia, nos Estados Unidos, deu um enorme passo para o fim da comercialização de animais de estimação. A partir do ano que vem, será proibida a venda de cães, gatos e coelhos provenientes de criadores ilegais e de fábrica de filhotes no estado norte-americano.

De acordo com uma nova lei, que foi assinada pelo governador Jerry Brown no dia 13 de outubro e entrará em vigor no dia 1º de janeiro de 2019, as lojas de animais e pet shops de toda a Califórnia só poderão oferecer animais vindos de abrigos ou provenientes de resgates.

Os locais conhecidos como “fábricas de filhotes”, na maioria das vezes, não possuem a estrutura certa para manter os animais. (Foto: Reprodução / Gaikphotos)

As lojas que forem flagradas vendendo animais vindos de criadores ilegais ou de fábricas de filhotes poderão receber multas de até 500 dólares.

Essa proibição tem como objetivo acabar com as chamadas “fábricas de filhotes”, locais onde animais são confinados apenas com a finalidade de reproduzir para que os donos tenham lucro financeiro com a venda dos filhotes. E tudo isso em larga escala, ou seja, em grandes quantidades.

A preocupação com este tipo de comércio é muito grande, pois esses locais não oferecem a estrutura e nem os cuidados que os animais precisam, tanto matrizes (como são conhecidas as cadelas reprodutoras, as mamães) quanto filhotes.

Nesses locais, as cadelas matrizes, as mães, não recebem nenhum tipo de cuidado e são bastante negligenciadas. (Foto: Reprodução / One Green Planet)

Essa falta de cuidados e condições pode causar doenças e até traumas nos animais. Além disso, na maioria das vezes as pessoas que compram animais provenientes destes lugares nem imaginam como os bichinhos viviam antes de serem levados para o novo lar.

36 cidades da Califórnia, incluindo Los Angeles, San Francisco e San Diego, já proíbem a criação em massa, em grande quantidade. Agora, a proibição da venda é em todo o estado. Porém, criadores particulares ainda poderão vender animais de forma independente.

Nas “fábricas de filhotes” os animais vivem amontoados e muitas vezes em meio a muitas sujeiras. (Foto: Reprodução / schnauzerfriendsza)

“Quando os consumidores compram cachorros e gatinhos nas lojas de animais, desconhecem, muitas vezes, a origem dos animais e contribuem para uma indústria triste e de sofrimento”, disse Deborah Howard, presidente da Companion Animal Protection Society (CAPS), que acredita que a mudança irá ajudar a quebrar um ciclo de crueldade e maus-tratos, principalmente com as cadelas utilizadas apenas para procriar e que acabam sendo descartadas quando não podem mais ter filhotes.

Fonte: The Telegraph / Jornal de Notícias