O que fazer quando meu cão quer comer minha comida? O que posso dar?

Tipos de comida que não podem ser compartilhados com seu pet de maneira alguma.

por — publicado 24 out 2016 - 17:42

Uma das perguntas mais comuns no consultório veterinário é: dos alimentos humanos, o que posso oferecer ao meu cão? E não é por ser comum que a resposta é fácil. Esse é um assunto que dará vários artigos, contudo começaremos com uma lista básica do que não pode ser ofertado.

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Doces: em hipótese alguma deve ser oferecido qualquer alimento com açúcar para cães. Pense sempre que cães, antes da domesticação, não tinham acesso a açúcar. Sabemos que muita coisa foi alterada no metabolismo deles desde então, porém essa não foi uma delas. Eles ficam obesos com facilidade além de também sofrerem de diabetes. Cuidado com alimentos “diet” que contem adoçantes. Um dos mais utilizados hoje é o xilitol, que pode intoxicar gravemente seu cachorro. Uma bala pode ser o suficiente para causar um quadro grave de hipoglicemia (glicemia abaixo do normal) e insuficiência hepática.

Alimentos gordurosos: todos precisamos de gordura para que o corpo funcione bem, contudo sem excessos e gorduras de boa qualidade. Nada de dar frituras ou patês para o seu melhor amigo.

Chocolate: além do açúcar e da gordura, ele contém uma substância advinda do cacau chamada teobromina que pode ser tóxica para cães, podendo até mesmo leva-los a óbito.

Sal: não dê nada que contenha sal para seu cão. Se ele come um alimento completo e balanceado, com certeza já está ingerindo a quantidade necessária de sódio.

Cafeína: pode causar quadros de convulsão e alterações cardíacas e respiratórias.

Uvas e uvas passas: podem causar falência renal rapidamente.

Bebidas alcoólicas: além de uma brincadeira de muito mau gosto, pode causar mal estar, alterações de comportamento, de metabolismo, danos cerebrais e hepáticos.

Sementes: de maça e de pera, caroços de damasco, de ameixa e de pêssego podem ser letais pois contem ácido cianídrico (que se transforma em cianeto – veneno –  durante a digestão). Essa substância interfere na função dos glóbulos vermelhos podendo causar desmaios, convulsões, come a morte.

Cebola e alho: crus, cozidos ou em molhos, esses dois ingredientes contem compostos sulfurosos extremamente tóxicos para seus cães que podem ocasionar alterações nas hemoglobinas, gerando graves anemias. Algumas linhas de estudos de alimentos caseiros para cães indicam pequenas quantidades diárias de alho para o aumento de imunidade e como repelente de pulgas e carrapatos. Existem estudos que asseguram que oferecer pequena quantidade (lâmina) de alho diário, durante anos, não causaria nenhuma alteração nos exames, já que a dose para intoxicação por esse ingrediente é bastante alta. Esses estudos que chegam a citar que, para intoxicar um cão de 5 kg, seriam necessários 5 dentes de alho em uma única refeição. Já a cebola, pode causar quadros graves em baixíssimas doses, até mesmo nas quantidades para o preparo de arroz para humanos. Por isso, muito cuidado com as comidas feitas para humanos e papinhas para crianças.

Existem outros alimentos que também podem causar problemas ao seu cão, contudo esses são os mais comuns. Mesmo que em pequenas quantidades, melhor não arriscar a saúde dos nossos mascotes, não é mesmo?

Em caso de dúvida ou de ingestão de qualquer alimento deferente ou objeto estranho, busque seu veterinário de confiança.

 

Escrito por Fabíola Monteiro, médica veterinária responsável pela empresa Panela do Pet, especializada em alimentação natural desidratada, ração natural sem corantes, conservantes ou aditivos químicos. Saiba mais sobre a Panela do Pet em www.paneladopet.com.br ou [email protected]

Cadelinha adotada é seguida por ovelhas da família e se torna a líder dos animais

por Andrezza Oestreicher — publicado 16 dez 2017 - 9:30

A cadelinha Lady é da raça Basset Hound, que foi resgatada por um abrigo e adotada por sua família há três anos. Por conta de seu passado, que não é tão conhecido, a cadelinha tinha muito medo e chegava até a ser agressiva com outras pessoas, porém, as companhias certas fizeram com que Lady se abrisse mais para a sua nova família e ficasse mais tranquila e leve.

Na nova casa, os tutores Michael Jobson e Fiona Morton não conseguiam levá-la para passear no parque,

 » Read more about: Cadelinha adotada é seguida por ovelhas da família e se torna a líder dos animais  »

No Rio de Janeiro será proibido utilizar animais para testes de produtos cosméticos

por Andrezza Oestreicher — publicado 15 dez 2017 - 9:29

E a causa animal teve mais uma vitória no Brasil. Nos próximos dias, será promulgada uma lei que proíbe o uso de animais para testes de produtos cosméticos.

Em uma votação feita na última terça-feira, dia 14 de dezembro, a Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) derrubou, por 40 votos a favor e nenhum contra, o veto do governador Luiz Fernando Pezão e sancionará lei proibindo o uso de animais para cosméticos.

A lei irá valer em todo o estado do Rio de Janeiro e,

 » Read more about: No Rio de Janeiro será proibido utilizar animais para testes de produtos cosméticos  »

Em Portugal, crianças aprendem na escola sobre comportamento e bem-estar dos animais de estimação

por Andrezza Oestreicher — publicado 14 dez 2017 - 18:38

As pessoas costumam dizer que as crianças são o futuro planeta e a esperança de um mundo melhor. Pensando nisso, surgiu, em Portugal, o projeto “Eu Cuido. Um mundo melhor para os animais”.

O “Eu cuido”, que até o ano que vem vai atingir cerca de oito mil alunos só na Grande Lisboa e no Grande Porto, tem como maior objetivo ensinar e sensibilizar as crianças para diversos temas relacionados a animais de estimação.

 » Read more about: Em Portugal, crianças aprendem na escola sobre comportamento e bem-estar dos animais de estimação  »

deixe seu comentário:
Siga o Portal do Dog
Últimas notícias

Cadelinha adotada é seguida por ovelhas da família e se torna a líder dos animais

por Andrezza Oestreicher — publicado 16 dez 2017 - 9:30

A cadelinha Lady é da raça Basset Hound, que foi resgatada por um abrigo e adotada por sua família há três anos. Por conta de seu passado, que não é tão conhecido, a cadelinha tinha muito medo e chegava até a ser agressiva com outras pessoas, porém, as companhias certas fizeram com que Lady se abrisse mais para a sua nova família e ficasse mais tranquila e leve.

Na nova casa, os tutores Michael Jobson e Fiona Morton não conseguiam levá-la para passear no parque, pois eles tinham receio de que ela viesse a avançar em alguém. Como eles moram em uma fazenda com bastante espaço, eles deixaram que a cadela ficasse livre pelo espaço enquanto cuidavam de alguma coisa na área externa.

Lady sempre é seguida pelas ovelhas da fazenda. (Foto: Reprodução / Metro UK / Mercury)

Porém, em um desses dias em que a cadela acompanhava seu tutor no trabalho da fazenda, por descuido, Michael deixou Lady se misturar com as ovelhas e ficou surpreso com o que aconteceu.

“Elas simplesmente começaram a seguí-la em todos os lugares. Isso certamente me fez rir. Ela [Lady] estava completamente inconsciente, mas estava fazendo um trabalho brilhante”, contou o tutor orgulhoso.

De cara a cadelinha se sentiu bastante à vontade no meio das ovelhas. Lady não se incomoda com os animais, fica tranquila entre eles e muitas vezes nem chega a perceber que é seguida pelas ovelhas.

A cadela acabou se tornando a líder do rebanho. (Foto: Reprodução / Metro UK / Mercury)

Os tutores ficaram impressionados com o talento que Lady tem para cão de pastoreio. Sempre que ela está perambulando pelo campo as ovelhas passam a seguir a cadelinha, apesar de Lady parecer estar mais preocupada em cheirar o mato e seguir seu tutor.

“Lady normalmente está atrás de mim me seguindo, mas às vezes ela sai sozinha e, de alguma forma, ela se torna a líder das ovelhas”, conta Michael.

De acordo com os tutores, eles estão até pensando em usar os talentos de Lady para ajudar o real cão de pastoreio da família, Tom.

Fonte: Metro UK

No Rio de Janeiro será proibido utilizar animais para testes de produtos cosméticos

por Andrezza Oestreicher — publicado 15 dez 2017 - 9:29

E a causa animal teve mais uma vitória no Brasil. Nos próximos dias, será promulgada uma lei que proíbe o uso de animais para testes de produtos cosméticos.

Em uma votação feita na última terça-feira, dia 14 de dezembro, a Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) derrubou, por 40 votos a favor e nenhum contra, o veto do governador Luiz Fernando Pezão e sancionará lei proibindo o uso de animais para cosméticos.

(Foto: Reprodução / The Wildcat Voice)

A lei irá valer em todo o estado do Rio de Janeiro e, de acordo com o seu texto, fica proibido o uso de animais para desenvolvimento, experimento e teste de produtos cosméticos, higiene pessoal, perfumes, limpeza e seus componentes. Além disso, também será proibida a comercialização de produtos que tiverem tido seus testes feitos em animais.

“Já há metodologias que fazem testes desses produtos sem utilizar os animais, então, nós temos que respeitar a dignidade dos animais e não tratá-los de forma cruel”, afirmou o deputado Gilberto Palmares, um dos autores do o projeto de lei 2.714/14, em comunicado oficial.

De acordo com Elizabeth Mac Gregor, diretora do Fórum Nacional de Proteção e Defesa Animal, o Conselho Nacional de Controle de Experimentação Animal (CONCEA) do Ministério da Ciência e Tecnologia emitiu um relatório em 2016 reconhecendo que os métodos alternativos validados são mais eficientes do que o modelo animal.

(Foto: Reprodução / sirireporter)

Para quem quer ter certeza se suas marcas preferidas não fazem testes em animais ou quer passar a escolher marcas que não contribuem com maus-tratos a animais, é só buscar no site do PETA a lista com as empresas certificadas que utilizam métodos alternativos de testes.

Para ter essas informações de empresas nacionais, é só entrar no site do Projeto Esperança Animal (PEA).

Fonte: O Globo / Capricho