Parceria com a Panela do Pet irá trazer tudo o que você precisa saber sobre alimentação natural par o seu cachorro

Confira dicas, informações e a importância da Alimentação Natural na vida dos seu cãozinho

por — publicado 22 ago 2016 - 6:54

Olá apaixonados por pets!

O Portal do Dog inova mais uma vez e, a partir de agora, terá uma coluna semanal sobre alimentação natural.

Para dar início a essa parceria, vou começar desvendando as dúvidas mais comuns sobre esse tipo de alimentação.

Afinal, você sabe o que significa Alimentação Natural (ou AN)? Existem tipo diferentes de AN? Existem restrições ou todos os pets podem comer? Quais as principais diferenças entre AN e as rações?

Quando falamos em Alimentação Natural (AN) muitas pessoas ainda imaginam que significa servir as sobras da nossa própria comida para os mascotes. Mas a coisa não é tão simples assim. Cães e gatos têm necessidades diferentes e, além disso, alguns temperos usados por humanos são muito perigosos para eles, como a cebola, por exemplo.

A AN consiste em oferecer uma alimentação saudável, balanceada, com ingredientes de alta qualidade, selecionados e que supram todas as suas necessidades. Na AN não é permitido o uso de qualquer tipo de aditivo químico. Ela pode ser cozida, crua com ossos ou sem ossos. Há bastante discussão entre os veterinários sobre a AN crua com ossos, pois pode causar acidentes. Então, se você optar por esse tipo de alimentação, só ofereça ossos quando o pet estiver sob supervisão. A crua, seja ela com ou sem ossos, precisa passar por um período de congelamento prévio antes de ser oferecida, porque pode haver contaminantes que põem em risco a saúde do pet e por isso é melhor não arriscar. A AN cozida é considerada a mais segura, pois oferece a menor possibilidade de conter contaminantes, contudo, por termos de cozinhar os ingredientes, é a que demanda mais tempo de preparo.

Se você está pensando em mudar a alimentação do seu mascote, o ideal é levá-lo a um veterinário de sua confiança para um check up, para ter certeza de que ele está realmente saudável. Se estiver tudo ok, perfeito. Está apto a iniciar a transição para a AN! No entanto, se aparecer alguma alteração nos exames do seu amigo, não desanime, ele também vai poder comer AN! Para isso, basta que você procure um veterinário apto a elaborar uma dieta especial para seu mascote. Assim como existem rações específicas para diferentes doenças, também é possível formular dietas específicas para as diferentes necessidades dos pets. E falando em ração, afinal qual a diferença que existe entre ração e AN? Hoje estamos cada vez mais atentos à nossa alimentação, comendo alimentos saudáveis, sem transgênicos, preferindo opções sem corantes, sem conservantes, as mais naturais possíveis. Por que seria diferente com a alimentação dos nossos cães e gatos? O professor Márcio Brunetto, especialista em nutrição animal da Faculdade de Medicina Veterinária da USP, já reconheceu os benefícios da dieta natural. E muitas pesquisas sugerem que, quanto mais industrializado o alimento, mais químicos são utilizados e mais mal podem fazer a saúde. Você prefere comer uma lasanha industrializada ou fazer uma em casa com ingredientes selecionados e escolhidos a dedo, sem corantes, conservantes ou qualquer aditivo, feita com todo cuidado e carinho?

Com a AN, seja ela cozida, crua sem ossos ou crua com ossos, conseguimos alcançar os mesmos níveis nutricionais de qualquer ração super premium, porém sem utilizar restos de frigorífico, farinhas de ossos ou de sangue, penas e bicos de aves, transgênicos, corantes, conservantes, entre outros subprodutos comumente utilizados nas fábricas de rações e presentes em seus rótulos.

Você sabe o que tem oferecido ao seu melhor amigo? Você se importa com a saúde dele? Vamos pensar sobre o assunto?

Para dúvidas ou sugestões, envie mail para [email protected]

deixe seu comentário: