Verduras e legumes proibidos para os cães

Descubra quais verduras e legumes não podem ser oferecidos para cachorros

por George Augusto — publicado 29 dez 2014 - 1:55

As verduras e legumes, em geral, são uma das coisas mais desejadas no cardápio da maioria das pessoas do mundo e, por incrível que pareça, também são muito apreciadas pelos cães domésticos. Existe um grande debate em torno do assunto de oferecer ou não verduras e legumes para os pets. Hoje em dia, sabemos que tal feito não é uma prática incorreta e nem algo que deva ser evitado pelos tutores de cães, já que sabemos que as verduras e legumes são excelentes fontes de nutrientes e colaboram na fisiologia dos animais.

Como afirmado anteriormente, as verduras e legumes podem ser uma ótima escolha para complementar o cardápio dos cães, porém deve-se ter bastante cautela na hora da escolha do ítem para o fornecimento. Existem verduras e legumes que não são aconselhadas para o oferecimento e outras que não podem ser ofertadas por hipótese alguma, pois podem ser tóxicas ou maléficas para o organismo dos animais, levando assim a um quadro clínico severo e até à morte do cão.

É importante que antes de qualquer novo alimento ser fornecido ao animal, o médico veterinário possa estar ciente e autorizá-lo ao consumo, a fim de prevenir danos maiores ao nossos amigos de quatro patas.

As comidas dos cães devem sempre ser receitadas por um profissional médico veterinário, pois não podem ser administradas de forma exacerbada. Não é correto fornecer nenhum tipo de alimento sem antes se informar dos benefícios e dos malefícios que ele pode causar ao ser ingerido. Em casos de cães que ingiram, acidentalmente ou não, substâncias ou alimentos que não são recomendados, o animal deve ser encaminhado imediatamente a um médico veterinário para uma avaliação do quadro. É importante ressaltar, que a alimentação do nosso amigo de quatro patas deve ser balanceada e que cubra todas as exigências nutricionais que o cão precisa para gozar de uma boa saúde. Observando qualquer anormalidade no animal, é de suma importância que seja feita uma avaliação por um médico veterinário.

Atualmente, existem tutores de cães que aboliram o uso da ração e ficaram adeptos das comidas caseiras (comidas naturais). Essa prática vem crescendo a cada dia mais em todo o mundo, inclusive tendo uma grande influência no Brasil. Existem empresas que fornecem a alimentação natural já pronta para o consumo do pet, tendo todas as exigências nutricionais desejadas. Os tutores que preferem elaborar a comida natural em casa, devem se conscientizar da importância do acompanhamento de um profissional habilitado, para orientá-lo no desenvolvimento de um cardápio saudável.

As verduras e legumes que não devem ser fornecidas aos seus cães, são:

 

verduras-legumes-proibidos-caes-saude-alimentacao

 

 

Cebola: A cebola é um ingrediente que deve ser abolido da alimentação dos pets. A cebola, além de não tem uma boa palatabilidade por ter um gosto bastante forte,  contém uma substância chamada dissulfeto de n-propil. Essa substância é bastante maléfica para os pets, pois destrói os glóbulos vermelhos do sangue, causando assim severa anemia. Não forneça por hipótese alguma ao pet, evite a anemia severa, pois dependendo do caso, o animal pode ser indicado até à transfusão de sangue.

Mandioca brava:  A mandioca brava é extremamente tóxica tanto para os animais quanto para os seres humanos. Ela deve ter uma atenção especial no momento da compra, pois  pode ser facilmente confundida com a mandioca mansa. A ingestão pode ser bastante danosa para os pets, pois causam náuseas, distúrbio gastrointestinais, vômitos, cólicas, diarreias, midríase, opistótono (conhecido também como: olhar para as estrelas), cianose, distúrbios cardíacos e etc. Na maioria dos casos leva à morte do animal.

Pimenta: A pimenta não é aceita pelo os cães devido à sua ardência e desconforto oral na hora da ingestão. Em muitos casos, a pimenta pode causar gastrite no cão. Não se deve de maneira alguma inclui-la no cardápio do cão.

Brotos da batata: O broto de batata pode ser extremamente tóxico para um cão doméstico. Pesquisas realizadas afirmam, que os brotos de batata afetam o sistema nervoso central (SNC) e pode causar problemas gastroentéricos nos cães.

Batata crua: As batatas, quando são fornecidas sem estar devidamente cozidas, podem ser bastante prejudiciais ao animal. Por conter uma substância chamada solamina, a batata crua pode ser tóxica ao animal. As batatas podem ser ofertadas ao animal sem problema algum, porém deve estar bem cozidas.

Alho: O alho, assim como a cebola, como dito anteriormente, não tem uma boa palatabilidade para os cães, sendo a comida muitas vezes rejeitada pelos cães por conter o gosto forte do alho. Assim como a cebola, o alho contém a substância dissulfeto de n-propil que destrói os glóbulos vermelhos do sangue do animal. Não deve ser ofertada de forma alguma o alho e a cebola para os animais.

Batata verde: Assim como a batata crua, a batata verde contém uma substância tóxica para os cães domésticos. A substância tóxica chamada de solanina que está presente também nas batatas verdes pode causar uma disfunção gastroentérica no animal, podendo levar o animal a óbito.

Tomate verde: Os tomates verdes (aqueles que ainda não ficaram maduros), são bastante consumidos pelos cães principalmente em sítios e fazendas, por estarem mais ao acesso dos animais. Os tomates verdes podem causar arritmias cardíacas nos cães, como também, dificuldade de respirar, salivação abundante, diarreia e vômito. Os pés de tomates devem ficar fora do alcance dos cães, evitando assim, o consumo dos mesmos.

Folhas e caules de plantas: Muitos tutores têm a prática de fornecer ao seu cão o legume junto com a folha e o caule da planta. Isso é uma prática totalmente errônea, pois já é provado que isso causa danos e compromete a fisiologia normal do animal. O correto é que, na hora se servir os legumes, seja retirada qualquer tipo de folha ou de caule proveniente da planta.

 

Por: George Augusto von Schmalz Portella de Macedo

Ocupação: Acadêmico de Medicina Veterinária

Contato: [email protected]

deixe seu comentário: