O seu cãozinho está com problemas comportamentais?
Pergunte para o Alexandre Rossi e Cão Cidadão
HIPERATIVIDADE
18 nov 2015
Comportamento: Hiperatividade
Tutor(a): Tatiane, Daniela De Angelis e Luciano Iamamura, | O cachorro: Madona e Thor
Como amenizar problemas de hiperatividade

“Na verdade, o cãozinho não é meu, é da minha sogra. Ela o pegou na rua bebezinho ainda, e ele sempre foi o xodó dela, mas o problema é que ele é muito espuleta, pula demais parece que ele tem muita energia (mesmo levando ele pra passear todos os dias), e ele é meio gordinho, já rasgou minha perna com esses pulos, e agora eu adotei uma cachorrinha do canil e ele até aceitou dividir o mesmo espaço, porém, ele come a ração dela (é uma vida, pq tem que colocar ela dentro de casa e esperar ela comer), ele faz xixi dentro de casa (sendo que nunca fez), ele está destruindo o cobertor dela e já destruiu todos os dele kkkkk não sabemos o que fazer mais. Ele se chama Simba, parece que é SRD com salsichinha, tem aproximadamente 6 anos.” – Tatiane.

“Ninguém suporta minha bull terrier “Madona”…Gente, adorei a ideia do portal do dog!! Tenho uma linda bull terrier ‘Madona’, que é o xodó da família. No entanto, ela sempre fica isolada… Quando em contato com a casa (interior) e membros da família ela: pula, morde (de brincadeira) todos, derruba as pessoas, derruba e mexe em todos os objetos da casa, destrói…. Tudo por brincadeira e pra chamar atenção… Seu comportamento é insuportável… rsrsrs. Mesmo assim a amamos, mas, gostaríamos de saber como lidar com este tipo de comportamento e fazê-la parar, pois ela não para, mesmo após vários comandos… Temos que mantê-la isolada pra evitar problemas… Esse comportamento já está até se tornando um mal a ela mesma… Que por sua vez fica isolada, ninguém quer chegar perto pra não ser machucado… =/ Nos ajudem?????” – Daniela De Angelis, dona da Madona, de 9 meses.

Boa noite Alexandre, ganhei o Thor (Pit Bull) de minha tia, fui a casa dela algumas vezes e vi que ele era mal tratado, até tinha a liberdade de entrar dentro da casa e tudo mais, porém não educavam, mt menos davam carinho, creio que até comida. Ele veio pra casa com 6 meses, mas está fazendo muita bagunça, atenção, comida, carinho e amor não falta, sou eu, minha esposa e sogra. Geralmente a bagunça dele é nas horas que estou fora de casa, sei que é um pedido de atenção, tenho feito é colocar comida, dar atenção e quando ele vai comer eu saio, no quesito a entrar dentro de casa ele também está me confrontando muito, ele até (Discute) amo meu menino, mas estou perdido em ganhar o respeito dele… minha esposa até que consegue muito respeito dele, porém quando ele quer bagunçar, não há nada que possamos fazer a não ser prender ele por alguns momentos… Vejo que ele perde o foco nas coisas muito rápido, não consegue se concentrar…” – Luciano Yoshio Iamamura, dono do Thor, de oito meses.

Por Thaís Cajé, adestradora da equipe Cão Cidadão

Olá Tatiane, Daniela e Luciano, tudo bem? Cães com muita energia, que ficam bem agitados a maior parte do tempo, dão bastante trabalho a seus tutores porque, muitas vezes, temos dificuldades em lidar e direcionar a energia do cãozinho.

No caso do Simba, é interessante verificar a quantidade diária de ração que ele deve comer, consultando um veterinário. É importante que ele tenha uma alimentação regrada, para que não fique acima do peso e tenha alguns problemas de saúde. Porém, ele ter apetite não é um problema, pois conseguimos direcionar essa voracidade dele para uma alimentação com atividade, por exemplo.

Vocês podem dar as porções de ração em uma bola que dispensa comida ou até mesmo em uma garrafa pet (só não esqueça de tirar o rótulo e tampas antes, ok?). Assim, ele se alimenta e já gasta energia ao mesmo tempo. Com esse enriquecimento ambiental, uma atividade que antes durava segundos pode levar mais de 10 minutos. Faça com sua cachorrinha também, separando-os em lados opostos do mesmo ambiente e, a princípio, com alguém supervisionando para não dar brigas.

Sobre os brinquedos e cobertores, é recomendável que eles tenham vários, para que seja feito um rodízio de brinquedos. Assim, ele não enjoa e foca bem sua energia.

A Madona tem bastante energia e, por ser um cão da raça bull terrier, é bem forte e acaba nos machucando com suas brincadeiras mais brutas. É preciso que façamos exercícios de limites com pessoas e objetos. Treiná-la a não pular nas pessoas é ótimo para que se possa evitar machucados maiores. A nossa atenção deve ser dada sempre que ela estiver com as quatro patas apoiadas no chão, e quando ela pular ou se apoiar em pé nas pessoas, desviamos o corpo apenas virando para o lado e cruzando os braços. Pausou no chão? Recebe carinho e elogios nessa posição.

Também, no caso das mordidas, deve ser evitado o contato para fazer com que a brincadeira perca a graça. Dê brinquedos resistentes, como os de nylon, e cubos de gelo para que a necessidade de mordidas dela seja direcionada a algo ideal. Quanto aos objetos, tire do alcance dela os que possam machucá-la e a mantenha segura. Treinar comandos básicos como ‘senta’, ‘deita’ e ‘fica’ ajudará a manter a calma com visitas, objetos e outros animais.

Para o Thor, além de treinar limites para que ele o respeite, podemos deixar bastante atividade nos momentos em que ele ficar sozinho. Alimentá-lo na bola que dispensa comida ou em um brinquedo que seja possível ser congelado é bem legal para que ele associe ficar sozinho a algo legal e prazeroso.

Já pensou em deixá-lo fazer uma caça ao tesouro sozinho? Você pode deixar petiscos espalhados em cantos da casa, para que ele possa xeretar pelo ambiente onde ele passa esses momentos, o que ajudará a estimulá-lo tanto física quanto mentalmente.

Passe alguns momentos com ele no local em que você costuma deixá-lo, para que não se torne um lugar com associações ruins ou castigos. Treine comandos básicos com ele, peça ‘a pata’, não deixe que ele pule em você ou o morda, para que ele entenda que existem momentos em que vocês brincam, porém, ele também deve respeitá-lo.

Tanto para o Simba, quanto para a Madona e o Thor: é importante integrar os passeios à rotina dos animais. Eles os ajudam a gastar energia, a socializar e a criar uma relação mais próxima e de respeito com vocês. Mostrem, de maneira positiva que, com todas essas dicas, é melhor para todos!