O seu cãozinho está com problemas comportamentais?
Pergunte para o Alexandre Rossi e Cão Cidadão
possessividade
26 maio 2015
Comportamento: possessividade
Tutor(a): Ludmilla Guilarducci, | O cachorro: Pietra
Como lidar com a possessividade da minha cachorra?

Olá Alexandre Rossi e Cão Cidadão,

A minha Pietra é uma Yorkshire de personalidade muito forte. Desde pequena foi o centro das atenções lá de casa, muito mimada e temperamental; mas mesmo assim todos amam ela de paixão! O maior problema que a gente tem, é o fato dela avançar em seus tutores, no caso, moramos em 4 pessoas lá em casa, e todos sofremos com isso. Quando ela acha que algo é dela, não podemos nem chegar perto que ela avança. Já tentamos de tudo, por fim desistimos de brigar e meio que aceitamos a situação. Por exemplo, ela ama passear, porém para tirar a coleira quando chega em casa é um sacrifício (até mesmo durante o passeio, se encostarmos na barriga dela, ela já acha que vamos tirar a coleira e avança), ela morde todos que tentam. Até por ciúme de alguém ela avança nos outros, quando alguém está deitado com ela, ninguém pode chegar perto. Nós 4 sofremos muito com isso, e vemos que ela também, porque o estresse faz muito mal pra ela. Sendo assim, gostaria da ajuda e dicas de vocês de como agir para melhorar a nossa situação! Obrigada!

Por Cassia Rabelo Cardoso dos Santos, adestradora e consultora comportamental da equipe Cão Cidadão.

Olá, Ludmilla! Que bom que a Pietra tem a sorte de ter vocês como tutores. Mas, realmente, quando o tema é possessividade, pode se tonar um problema comportamental grave, que compromete o relacionamento entre o cão e a família.

Uma dica para iniciar os treinos é fazer com que a Pietra associe a aproximação de pessoas a algo legal e não a perder objetos que ela valoriza. Esse treino começa aos poucos: quando ela estiver com algo que queira proteger, antes de demonstrar qualquer comportamento de posse (rosnar, latir ou avançar), jogue um petisco bem gostoso e se afaste. É muito importante que isso seja feito ANTES de qualquer sinal de possessividade, do contrário, você pode estar recompensando justamente este comportamento.

À medida que for notando que ela já associa a aproximação a petiscos, chegue cada vez mais perto, até que consiga tocar no objeto que ela tenta proteger sem avançar, e então, recompense bastante! A base do treino é fazer a Pietra associar a aproximação a ganhar algo gostoso, e não a perder nada.

Por isso, não “briguem” com ela nesse momento: o enfrentamento só gerará mais disputa. O mesmo treino vale para possessividade em relação às pessoas: cães podem ser sentir “donos” dos tutores! Se sentir dificuldades, é interessante buscar ajuda de um especialista em comportamento canino que utilize técnica baseada em reforço positivo. Boa sorte!