O seu cãozinho está com problemas comportamentais?
Pergunte para o Alexandre Rossi e Cão Cidadão
Latidos excessivos
20 ago 2018
Comportamento:
Tutor(a): Ludmila Brisolla Mattedi, | O cachorro: Gaia
Enriquecimento ambiental durante a viagem

“Viajamos todos os fins de semana para Monte Verde, em Minas Gerais, e costumamos levar a nossa cachorra junto. Gaia sempre é a primeira a entrar no carro, fica desesperada para ir. Porém, assim que o carro entra em movimento ela começa a latir sem parar. São duas horas de viagem com a Gaia latindo. Temos a impressão de que ela late para os carros, mas também late para o nada. Já tentamos dar o medicamento Dramin, Passiflora, Anizen, esguicho de água no focinho, entre outros. Já ficamos bravos, sentamos atrás com ela, agradamos, mas nada até agora funcionou. No mais, ela é uma cachorra meiga, dócil e tranquila. Só no carro que se transforma. O que mais podemos fazer?”

Por Marina Marinho, franqueada e adestradora da Cão Cidadão. 

Olá!

Precisamos entender o porquê de a Gaia latir tanto. Algo a incomoda, o contato visual é um canal fortíssimo de comunicação.

Primeiramente, eu tiraria o contato visual, colocando ela dentro de uma caixa de transporte ou tapando os vidros traseiros com um pano ou protetor solar de criança. Isso pode fazer com que a viagem se torne algo gostoso e você pode trabalhar com o enriquecimento ambiental, como brinquedos que têm interação com comida.

Existem passatempos que possibilitam colocar coisas pastosas, o que demora mais para terminar e deixa o cão em uma atividade continua, contracondicionando-a ao estimulo que a faz latir.

Nestes casos de latidos em excesso, a bronca não é o melhor caminho, pois o que está ruim acaba ficando pior.

Você pode dessensibilizar o carro aos poucos, gradualmente, com o motor desligado, e recompensar a Gaia a cada momento em que ela estiver em silêncio.

Uma boa música ajuda, os vidros fechados e uma brincadeira de caça petiscos, por exemplo, vai mantê-la ocupada, trabalhando o olfato e tendo uma atividade física e mental.

Conte com a ajuda de um adestrador profissional caso tenha dificuldades neste treinamento. Boa sorte!