O seu cãozinho está com problemas comportamentais?
Pergunte para o Alexandre Rossi e Cão Cidadão
Ansiedade de separação e lambedura
8 ago 2017
Comportamento:
Tutor(a): Patrícia Lopes, | O cachorro: Mel
Mix de ansiedade de separação com lambedura

“Oi, Alexandre. Me ajuda? Tenho uma Shih tzu que quando passou para a fase adulta começou a lamber as patas e as unhas, e fica pulando na porta se deixo ela dentro de casa ou no quintal, quando saímos. Ela fica pulando no portão e quando chego está toda molhada e babada. Mesmo que eu vá somente até a padaria, ela fica desesperada e sobe na mesa. Já dei floral, mas não resolveu. O que eu faço?” 

Por Andrei Kimura, adestrador e franqueado da Cão Cidadão

O caso da Patrícia tem duas informações que devem ser tratadas separadamente, mas que depois podem estar relacionadas.

O primeiro caso é de lambedura nas patas e nas unhas. É preciso descobrir o que está causando isso: é muito comum que as pessoas passem a dar banho no cachorro apenas depois de adulto. Isso precisa ser muito bem feito, pois se a secagem das patas não for realizada da maneira correta pode ocasionar fungos e bactérias, e causar irritabilidade, levando o animal a se lamber.

Ficamos preocupados e chamamos a atenção do cachorro quando vemos ele lamber as patas, mas, infelizmente, este comportamento é justamente o que pode estar reforçando a atitude dele, ainda que sob forma bronca, já que esta também se reflete ao pet como uma forma de receber sua atenção.

Existe uma técnica chamada “despersonalizar”. Esta trata-se de chamar a atenção do animal sem que ele perceba de onde veio essa “chamada”. Isso se faz, por exemplo, jogando um objeto barulhento no chão (longe do animal, apenas para tirar o foco dele). Mas, atenção, pois esse método só é válido para animais que não são medrosos. Caso ela seja, é melhor que o objeto em questão faça um barulho mais ameno, apenas para desviar a atenção do peludo.

A Patrícia diz também que sua Shih tzu fica pulando no portão e quando ela chega em casa a peluda está toda molhada e babada.

Isso tem nome: ansiedade de separação. Os cães são seres sociáveis e alguns não aprenderam a ficar sozinhos, precisam ser ensinados, e isso se aprende por meio de treino e atitudes que o dono precisa adotar.

A primeira dica é promover ao pet momentos ricos na sua ausência, oferecendo a ele atividades, brinquedos e diversão.

Há uma série de atitudes que vão desde não reforçar o comportamento eufórico quando chegamos em casa e quando vamos sair, a levar o amigo passear antes dos compromissos externos, para que o cão tenha menos energia e descanse mais durante a ausência dos companheiros humanos.

Possíveis causas

Você deve estar se perguntando se as duas atitudes da cadelinha podem ser resultado de um único problema, certo? Bem, se a cachorrinha fica pulando e arranhando o portão, pode ser que esteja com alguma irritação nas patas e, ao mesmo tempo, pode estar fazendo isso para aliviar a ansiedade que provavelmente sente, mesmo que seja lambendo a patinha.

A ansiedade da separação precisa e deve ser tratada com muito carinho pelos tutores e, se possível, por um bom profissional em comportamento. Além disso, é preciso levá-la ao médico veterinário para checar se sua saúde não está colaborando para o agravamento destes quadros apresentados.

Boa sorte com sua peluda, Patrícia.

 

Siga o Portal do Dog