O seu cãozinho está com problemas comportamentais?
Pergunte para o Alexandre Rossi e Cão Cidadão
Mudança e falta de atividade
30 ago 2017
Comportamento:
Tutor(a): Kátia (teisenkatia), | O cachorro: Bethowem e Billy
Mudança brusca e falta de atividade

“Olá. Tenho dois cachorros, o Bethowem, um Coocker Spaniel Inglês que vai completar 10 anos, e o Billy, um SRD que completará nove anos. De um tempo para cá, eles simplesmente resolveram que em qualquer lugar podem fazer xixi. Eles não são castrados e estão acabando com as nossas coisas e com o sossego.

Além disso, o Coocker tem uma mania terrível de jogar água na ração quando vai comer. Conclusão: é água para todo lugar. O SRD, Billy, começou a desenvolver coprofagia.

Quando eu volto para a casa, os dois fazem um escândalo tão grande que parece que estou ausente há mais de 20 anos. Eles latem demais! Eu costumo entrar e ignorá-los, mas nem sempre isso funciona.

Por Cintia Suzuki, adestradora e franqueada da Cão Cidadão

Olá Katia, tudo bem? Os relatos do xixi fora do lugar e dos latidos na sua chegada me levam a pensar na possibilidade de ter ocorrido alguma alteração na casa ou mudança de rotina. Estes comportamentos podem ter surgido devido a estas alterações.

A marcação de território com urina é comum em machos não castrados. Devido às modificações ocorridas, os cães apresentam o comportamento de demarcação como forma de reconhecer o novo contexto, o novo ambiente, trazendo-lhes mais segurança.

É comum observarmos um cão fazer xixi e logo o outro urinar em cima. Este comportamento tem por objetivo encobrir este ou outros cheiros. Para diminuir os erros, é necessário neutralizar o odor de urina e fezes dos locais onde não desejamos que o cão se alivie, e não apenas recolher as fezes e limpar a urina.

Para este processo, existem removedores enzimáticos específicos para o uso pet que auxiliam. Após a remoção do odor, podemos acomodar a caminha e oferecer o prato de ração nestes locais específicos. Os cães evitarão se aliviar perto de onde comem e dormem, diminuindo as chances de erro.

No local definido como apropriado para o banheirinho, nós podemos estimulá-los a urinar e defecar. Neste local sim é interessante que ele sinta o cheiro de urina e fezes. Um estímulo interessante, além do cheiro da própria urina, é apresentar a urina de outros cães neste local.

Os latidos excessivos na chegada são comuns em cães que sentem demais a ausência dos donos quando estes saem.

Para que os cães sofram menos com a nossa ausência, podemos providenciar uma roupa que tenha o nosso cheiro para que eles se sintam mais seguros.

Devemos também estimular atividades independentes e promovê-las durante a nossa ausência. Os brinquedos interativos (aqueles passíveis de serem recheados com petiscos) são alternativas interessantes. Ofereça para seu cão na sua presença e também quando for sair. Assim, promovemos um passatempo divertido, aliviando seu estresse e ansiedade.

Saídas e chegadas

Controle a excitação das saídas e das chegadas. Basta agir naturalmente. Procure não dar atenção aos cães quando estes estiverem muito agitados. Apenas agrade-os quando estiverem tranquilos. Desta maneira, não valorizamos estes momentos críticos das saídas e das chegadas, tornando a expectativa e a ansiedade menores.

Enriquecimento ambiental

Devemos entender a motivação que impulsiona o Bethowen a jogar a água para fora do pote.

Cães que sentem muito calor podem apresentar este comportamento para se refrescar. Se este for o caso, direcione esta necessidade. Permita que ele tenha acesso a uma superfície fresca em que possa se deitar e se refrescar.

Outras possíveis motivações são a falta de atividade e/ou estresse. Por isso, busque distrair os amigos com exercícios físicos regulares e brincadeiras que supram a necessidade.

Coprofagia

 Existem algumas motivações para que o cão apresente coprofagia: problemas de saúde, superalimentação ou tédio. Os problemas de saúde envolvem possíveis verminoses, problemas no trato digestivo ou deficiência de algum nutriente. Leve o seu cão ao veterinário para verificar e descartar estas possibilidades.

A nutrição acima do ideal está relacionada com o valor nutritivo que as fezes ainda apresentam.  Apesar de terem passado por todo o processo de digestão e absorção, as fezes ainda são interessantes em termos nutritivos.

Tédio

Cães que não praticam atividades físicas regulares ou não têm nenhuma atividade ao longo do dia podem encontrar, nas fezes, um entretenimento, além de ser uma forma de chamar a sua atenção.

Para evitar a coprofagia devemos tornar as fezes menos interessantes. Uma das maneiras é torná-la menos palatável. Existem medicamentos e sprays específicos para o uso pet que tornam as fezes amargas. Desta maneira diminuímos o interesse do cão em ingeri-las e a frequência da prática da coprofagia tende a diminuir.

Para a aplicação do spray amargo prossiga da seguinte forma: quando tiver a oportunidade de ver o cão defecando, reforce-o com elogios a distância.

Assim que ele terminar chame-o e o recompense. Depois retorne ao local, sem que o cão esteja presente, aplique o spray e deixe as fezes lá.

Caso precise de ajuda, conte com adestradores profissionais.