O seu cãozinho está com problemas comportamentais?
Pergunte para o Alexandre Rossi e Cão Cidadão
Treinos para demarcação de território
3 fev 2018
Comportamento:
Tutor(a): Felipe, | O cachorro: Zack
Não dar atenção pode ser a solução 

“Adotamos o Zack quando ele tinha dois meses. Ele é mestiço de Yorkshire e Pequinês.  Morávamos em um apartamento e depois moramos por dois anos em uma casa com bastante espaço. Logo que mudamos para a casa, adotamos também uma gata, que teve filhotes. Acabamos ficando um mais ums gatinha da ninhada. Resumindo: hoje somos eu, minha esposa, o Zack e duas gatas.

Atualmente, moramos novamente em um apartamento. Os problemas que passamos com o cão são os seguintes: – Urinar em todo lugar: tanto a urina curta, de demarcação de território, quanto a normal. Isso acontece desde que era filhote e ainda o único animal da casa.  Ele dorme no sofá ou na cama, junto com as gatas (sei que é errado, mas não conseguimos acostumá-los em uma caminha, ele urinava nelas e a casa toda ficava fedida).

Já tentamos usar jornal, jogar vinagre e/ou água sanitária onde ele urinou, mas não funciona. Queremos que ele urine na varanda do apartamento, que é onde fica a caixa de areia das gatas. A única coisa que eu não testei ainda foi o “Xixi pode” e o “Xixi não pode”, mas creio que não vá funcionar.  – Agressividade: ele parece estar meio confuso. Rosna, late e às vezes avança quando ele está em cima do sofá ou da cama e alguém fica em pé virado para ele, principalmente eu.  Parece se sentir ameaçado. Quando ele faz isso eu ignoro ou às vezes vou mexer com ele, fazer um carinho, aí ele brinca. Geralmente ele é extremamente carinhoso.

Ele tem um bichinho de pelúcia que gosta bastante, não larga para nada, chega a ser até doentio, ele deita e põe o queixo em cima do bichinho e fica chorando por horas se deixar, isso quando não dorme.  Muitas vezes, temos que esconder o tal bicho para ele lembrar da vida, lembrar de comer, de beber água. Quando tentamos tirar o bichinho, ele rosna muito e até avança, mas adora quando jogamos a pelúcia para ele pegar, mas, ao mesmo tempo, não aceita que tomemos dele. Muito confuso. Estamos há tempos tentando resolver isso, mas já não sei mais para quem mandar esse texto. Obrigado.”

Por Amagoya Garcia, adestradora e franqueada da Cão Cidadão

Olá, Felipe. Tudo bem?

É bem comum cães machos apresentarem comportamento de demarcação de território.

Temos vários pontos que podem justificar a situação: como é feita a limpeza do local, como vocês se comportam quando ele faz o xixi no local errado e como reagem quando ele faz no local certo.

É importante verificar também a localização do banheiro, assim como sua disposição.  Além disso, a castração pode melhorar esse quadro dentro da sua casa.

Dicas

A limpeza precisa ser feita com papel aderente e com produtos específicos e enzimáticos, que destroem a molécula do xixi e eliminam o cheiro por completo para o faro aguçado dos cães.

Produtos de limpeza comuns não eliminam estes odores e o animal continua marcando aquele local. Dependendo do produto (agua sanitária, por exemplo), o cão pode confundir o cheiro com o próprio xixi, além de poder causar alergias e intoxicação.

É recomendado também não fazer a limpeza na presença do pet, pois ele pode repetir o comportamento exclusivamente para chamar a sua atenção.

Verifique a disposição do banheiro: se a varandinha tem espaço suficiente para isso e se o local que vocês escolheram o deixa à vontade para se aliviar.

Identifique qual o tipo de banheiro que o Zack se sente mais confortável para fazer suas necessidades, se é o tapete higiênico, jornal, tabladinho, cone etc. Após a limpeza da forma correta, vamos aos acertos.

Precisamos mostrar ao Zach o local certo, então, podemos tentar uma previsibilidade dos momentos que ele faz xixi, por exemplo: ao acordar, depois de se alimentar ou quando brinca bastante. Nestas horas, procure deixar o animal o mais próximo do banheiro possível. Para isso, talvez seja necessário deixar mais de um local sendo seu banheiro em um primeiro momento, para aumentar as chances de acerto do amigo.

Assim que ele acertar o xixi temos que recompensá-lo com algo que ele goste muito, (normalmente petiscos), porém, quando ele fizer no local errado é preciso ignorá-lo completamente e limpar quando ele não estiver por perto. Dessa forma, ele começará a associar que quando faz xixi no local correto ganha recompensas, mas quando erra nada acontece.

É importante não dar broncas quando ele errar, pois essa também é uma forma de o animal ter a sua atenção e, consequentemente, continuar tendo a atitude indesejada.

Comportamentos de agressividade e de posse normalmente são reforçados por nós sem querer. No caso do sofá e da cama, sempre que for se aproximar, antes de ele mostrar agressividade, jogue um petisco e mostre que sempre que você se aproxima ele é recompensado. Quando conseguir sentar ao lado dele faça bastante carinho e brinque, mostrando o quanto é positiva sua presença ali.

Caso ele já esteja agressivo, ignorá-lo e sair do ambiente é uma opção de não reforçar o comportamento de disputa. Não parecerá tão legal ficar latindo e sendo agressivo sem um público para ver.

Com relação ao bichinho de pelúcia, se aproxime dele com um petisco e mostre ao cão que você não é uma ameaça e nem roubará seu brinquedo. Faça este treino várias vezes até o cão sentir a confiança de que você pode pegar o bichinho, mas irá devolve-lo. Faça uma troca justa: pegue a pelúcia e recompense o amigo com petiscos, pegando e devolvendo o bichinho a ele e mostrando como se torna divertida a brincadeira.

Se precisar de ajuda, conte com a nossa equipe de adestradores. Boa sorte!