O seu cãozinho está com problemas comportamentais?
Pergunte para o Alexandre Rossi e Cão Cidadão
Filhotes
18 ago 2015
Comportamento: Filhotes
Tutor(a): Nara Grilo, Mireli e Anyssa., | O cachorro: Luna, Zeus e Paçoca.
Dicas para lidar com o comportamento dos filhotes

“Olá, pessoal! Minha Luna é uma SRD que vai fazer 1 aninho mês que vem. Desde pequena ela é bem bravinha, resmungona e de personalidade forte. A gente falava “não” e ela respondia com resmungos virando o rosto. Mas o problema mesmo é a mania dela de morder e cavar. Morder é como carinho para ela, pois quando ela está com saudades ou muito feliz, já era braços, pernas e até o rosto, se deixar ela chegar perto. Não consigo tirar essa mania dela e nem sei porque ela acha que isso é carinho. Sobre cavar, Luna é o terror. Não podemos tocar na caminha dela que ela fica olhando como quem diz “dá licença?!” e se você não sai ela começa a cavar o lugar desesperadamente e a morder/puxar a cama pra tentar tirar de perto de você e mesmo quando a gente sai, ela continua a cavar a cama por horas. Dormir na cama com ela é impossível pois ela também não para de cavar. Li uma vez que cachorros cavam para esquentar ou esfriar o lugar, mas não faz sentido pra mim, pois a Luna só cava e não deita onde ela cava. Tem algum motivo para isso ou ela só é meio doidinha mesmo? Obrigada!” – Nara Grilo, dona da Luna, de um ano.

“Como meu cachorro ainda é filhote e não tomou todas suas vacinas. Ele dorme na sala, mas na madrugada ele chora muito e me aconselharam a deixar ele chorar. Isso é a melhor forma de fazer ele aprender a parar de chorar?” – Mireli, dona do Zeus, de 50 dias.

Oii, tudo bom? Eu ganhei um cãozinho recentemente, uma mistura de poodle com maltes. Nos primeiros dias ele super se comportou, quietinho e tal. Mas a dois dias ele vem querendo destruir tudo que vê pela frente, e assim já foram dois pares de havaianas e dois carregadores de celular. Queria muito saber como faço para ajudá-lo a se comportar e não sair comendo essas coisas.  E tbm queria ensiná-lo a fazer cocô e xixi num canto específico, no caso seria num jornal que coloquei num catinho. Obrigada pela atenção. – Anyssa, dona da Paçoca, de 3 meses. Ver resposta

Cão x Cama
11 ago 2015
Comportamento: Cão x Cama
Tutor(a): Mateus Felipe, Elenice Muller e Rosangela Botura., | O cachorro: Pepa, Strogonoff e Argos
Como habituar o cão à caminha

“Minha cachorra tem 4 meses e desde que ela cegou aqui em minha casa ela não dormi do lado de fora. O que eu posso fazer pra ela dormir do lado de fora?” –  Mateus Felipe, dono da Pepa, de 4 meses.

“Olá Alexandre, mora em minha casa eu Elenice e minhas 2 filhas (Bruna e Kauany) e nosso principe q amamos demais q é o Strogonoff ou bebê, (ele atende pelos dois nomes), foi adotado com um mes de vida, e sempre ficou dentro de casa, cheio de mimos, carinho e atençao. Adotei ele pq minha filha mais nova era mto nervosa e revoltada, e ele nos trouxe mta paz, e mudou totalmente o comportamento de minha filhota, hoje ela é mto mais feliz. No principio ele dormia na sua caminha, mas com o tempo, minha filha levou ele pra dormir na cama por uma noite, e a partir desse dia ele nunca mais dormiu no chao, e eu nao consigo tirar ele da cama, primeiro pq tenho dó dele, e segundo pq ele é o primeiro a ir pra cama rsrsrsrrs. Só q enfrento problemas com isso, pq nem todos pensam como eu, e qdo saio a algum lugar, ele nao pode dormir comigo, aí deixo de sair pra nao ver ele chorar a noite toda. Gostaria se possivel uma orientaçao de como proceder nesse caso, pra q ele volte a dormir em sua caminha, sem q ele sofra. Obs: Strogonoff é um cachorro vira lata, mas é td pra nós…. Obg pela atençao, agradeço se for atendida.” – Elenice Muller, dona do Strogonoff, de 6 anos.

“Bom o argos ele é muito brincalhao, faz xixi e coco no lugar certo , mas para dormir ele dorme na cama e no sofá e ele nao gosta de dormi no chao , ele é do tipo que nao late muito , é carinhoso, dengoso , nao gosta de ficar sozinho. Preocupacao maior é tirar ele do sofá e da cama.” – Rosangela Botura, dona do Argos, de 11 meses. Ver resposta

Problemas no Passeio
4 ago 2015
Comportamento: Problemas no Passeio
Tutor(a): Angélica da Costa, Ana Paula Zanelli e Mateus Felipe., | O cachorro: Baby, Benny, Rara e Pepa.
Dicas para lidar com problemas durante os passeios

“A Baby é uma cachorrinha SRD, muito amável, comportada, carinhosa e não late quando está em casa. Nossa dificuldade é na hora do passeio, costumamos passear com ela, mas é sempre estressante pois ela puxa a gente, late para pessoas e não fica quieta. É impossível ficar sentada com ela em uma praça. Se ela ver algum de nós se afastar ela chora. Gostaríamos muito de fazer um passeio tranquilo com ela.” – Angélica da Costa, dona da Baby, de 2 anos.

“Tenho um casal de Shitz-Tzu, e sofro toda vez que vou passear com eles na rua. Todas vez que eles se deparam com outro cão, começam a latir desesperadamente, chegando ate a querer brigar. Fico sem total controle sobre eles. Devido a este problema, tenho deixado de ir a rua com eles. Pois fico constrangida com esse comportamento. dentro de casa , não posso mais receber visitas, pois acontece o mesmo comportamento.” – Ana Paula Zanelli, dona da Benny e da Rara, de 6 anos e 2 anos, respectivamente.

“Minha cachorra é uma rottweiler com vira-lata tem 4 meses e toda vez que eu levo ela pra passear ela fica com medo de tudo o que eu devo fazer. Porque eu queria que ela passeasse normalmente como os outros cachorros.” – Mateus Felipe, dono da Pepa, de 4 meses. Ver resposta

Destruição
30 jul 2015
Comportamento: Destruição
Tutor(a): Adriana, Taline Tossi e Anderson Correa., | O cachorro: Jujuba e Paçoca.
Meu cachorro destrói tudo o que vê: como agir?

“Boa noite Alexandre Rossi, tenho uma cachorra da raça pastor alemão, ela tem 2 anos e 4 meses mas o comportamento dela é de filhote, tivemos que fazer várias mudanças na casa por causa dela, não posso deixar nada no quintal que ela destrói, o carro então está todo riscado, será que ela vai ser sempre assim? Será que ela vai ser sempre essa bebezona e nunca vai aprender o que pode e o que não pode? Segue uma foto dela, a pequena é a minha outra cachorrinha a Hanna de 3 anos e 3 meses, essa não dá um pingo de trabalho. Obrigada” – Adriana.

“Olá pessoal. Primeiramente, parabéns pelo trabalho lindo de vocês. Bom, sou mamãe de uma Boxer de aproximadamente 9 meses que adotamos de uma empresa que estava doando os filhotinhos dos cães de guarda. O nome dela é Jujuba, como o doce, porque ela é meu xodó rsrs.
A Jujuba é muito ansiosa, ela destrói todos os brinquedos q damos a ela e se saímos e não voltamos nos horários de costume ela fica maluca… outro dia ela arrancou um dos lados do telhado da casa dela (de madeira) e roeu. Fico preocupada de ela engolir alguma coisa que a machuque. Passeio com ela todos os dias e procuro brincar sempre q posso, mas como eu e meu marido trabalhamos o dia todo nunca temos muito tempo. E ela não tem melhorado. O que posso fazer para acalmá-la e ajudá-la a ser menos apavorada e ansiosa? Ai vai uma fotinha da Jujuba pra vocês se apaixonarem. E também uma foto da nossa família 🙂 Desde já, muito obrigada. Att, Taline Tossi. De Maringá, Paraná.” – Taline Tossi, dona da Jujuba, de nove meses.

“Olá Alexandre! Tenho minha SRD, a paçoca há 1 ano. Eu a peguei depois de ela passar por maus bocados (ela era de outra pessoa que a numa sacola de lixo, e iam matá-la com pedradas, pesando que era um rato, a peguei já com quase 2 meses quando ela estava com as duas patas quebradas ) ficou mais 2 meses com a pata imobilizada e estava mto debilitada por vermes e pulgas. Mas enfim, hoje ela está muito linda.No entanto, o comportamento dela é beeeem difícil. Apesar de agora está melhor em algumas coisas, por exemplo, obedece o comando de sentar e às vezes o de ficar. Ela não é agressiva, muito pelo contrário, é extremamente carinhosa e dócil.

Dentre todos os problemas, os que mais me incomodam e, por mais q eu tente aplicar o que já li e assisti sobre o assunto, parece não estar funcionando, são 2: O primeiro: Ela tem destruído meus móveis, arrancou vários tacos do apto, a ponto de eu chegar e encontrar aquele moooonte de areia q ela cavou depois de arrancar os tacos. Além disso, ela arranca, leva pra cima do sofá e morde. Semana passada, arrancou o pé do armário da cozinha, agora já tá arrancando o outro, correndo o risco do armário cair com tudo em cima dela e eu não estar em casa, já q passo o dia todo no trabalho. há duas semanas atrás, a maior tristeza pra mim…eu fui dormir e ela ficava solta pela casa, acordei com o barulho dela fazendo um buraco no estofamento do sofá… Desde então, restringi o acesso dela somente à cozinha e área de serviço. Só fica solta pela casa quando eu estou. O outro é que gosto muito de receber os amigos e família em casa. apesar de todos serem loucos por ela, é um caos… não há quem consiga ficar tranquilo. ela pula em cima das visitas q estão em pé, q estão sentadas…se caminham ela gruda nos sapatos, puxa a barra da calça…Quando eu dou ordem para parar, ela para. Mas é só virar q começa tudo outra vez.

Ela fica o dia inteiro sozinha. Passeio com ela durante a noite, quando chego, por pelo menos 1:30hrs ( no mínimo ) e, sempre que possível, também a levo para dar um passeio rápido pela manhã, antes de sair para o trabalho, em média 0h30min a 0h40min pela manhã. Deixo alguns brinquedos com ela, e sempre uma peça de roupa recém-usada (uma meia geralmente). Quando chego em casa, não dou atenção direta, espero sempre passar uns 10 a 15 min, até dar atenção para ela. Não sei mais o que fazer….vou ter q trocar todos os tacos da sala e corredor, além de reformar o sofá e trocar armários da cozinha.. e as visitas em casa, não consigo aproveitar direito, pq tenho q estar sempre de olho e dando ordens pra ela… Me ajuuuudaaaaaaa!!!! Obrigado!” – Anderson Correa, dono da Paçoca, de um ano.   Ver resposta

Hiperatividade
21 jul 2015
Comportamento: Hiperatividade
Tutor(a): Francisco Prado, Roseli e Lidia da Costa, | O cachorro: Puppy, Paollo e Hanna
Meu cão é hiperativo. O que eu faço?

“OLA PESSOAL, PUPPY – GOLDEN RETRIEVER COMECEI A PASSEAR COM ELE A UNS 5 MESES ATRAS. NÃO SOU ADESTRADOR, MAS COMECEI A PRATICAR E ELE PEGOU ALGUMAS COISAS!!!!! O SENTAR, DAR A PATA, FICAR E AGORA ESTA INDO PARA O JUNTO SEM COLEIRA. NA RUA TAMBÉM ANDA BEM, EXCETO UM DEFEITO QUE RELATAREI MAIS A FRENTE.  POIS BEM, DOIS PROBLEMAS ESTÃO DIFÍCEIS DE CONCERTAR : – NA MINHA ENTRADA NA GARAGEM ELE FICA MUITO ANSIOSO, ENÉRGICO E PULA DE MAIS E FICA NÃO RESPONSIVO AO QUE FALO; – NA RUA QUANDO VÊ OUTRO CÃO, DÁ AQUELE BOTE QUE QUASE DESLOCA MEU OMBRO!!!!!! GOSTARIA DE SABER O QUE POSSO FAZER PARA QUE ELE SE COMPORTE MELHOR E MINGUE ESTES DEFEITOS??? MUITO OBRIGADO  FRANCISCO CARLOS RIBEIRO PRADO” – Francisco Carlos Ribeiro Prado, dono do Puppy, de 1 ano e 5 meses.

“Ele é hilário… kkkk, pula demais até o alto quando a gente saí para o quintal… num tem como passar a mão, fazer carinho… ele é hiperativo…. rssss, se der ti mando um vídeo… gostaria de alguma resposta…. obrigada! adoro vocês de coração e o acompanho desde sempre! Beijuuuus” Roseli, dona do Paollo, de 3 anos.

“Hanna é uma cadela da raça Cocker Americano, pelos dourados, e muito graciosa. Está comigo desde que tinha 2 meses. É muito dócil, inteligente, tranquila, quase não late, enfim, uma ótima companheira. Só tenho ela, e como moro só, por vezes, quando saio, ela fica sozinha, mas fica bem, mesmo não gostando. Só tenho tido dificuldade em lidar com um comportamento dela: sempre que chega uma visita em casa, ela se agita e pula em cima das pessoas. Adora criança e por vezes, por querer se aproximar, acaba derrubando ou amedrontando elas. E também, pelo nervosismo, ela faz xixi onde não costuma fazer. É necessário que eu pare um tempo para aclamá-la ou, algumas vezes, tirá-la do ambiente, o que sei, não é bom pra ela, pois ela gosta de ficar perto da gente. Quando passa um pouco de tempo ela se acalma e fica mais quieta, mas sempre por perto, pois adora ficar ouvindo as conversas, por vezes até dorme. Em março de 2013, foi castrada, mas nada mudou nesse comportamento, só engordou quase 4 kg. Gostaria de que me dissessem o que posso fazer para ajustar esse problema de comportamento da minha Hanna que amo muito.” – Lidia Pereira da Costa, dona da Hanna, de 10 anos. Ver resposta

Briga entre cães
14 jul 2015
Comportamento: Briga entre cães
Tutor(a): Maria Oliveira, Juliana Garcia e Crislaine, | O cachorro: Docinha, Tufão, Nina, Meg e Bella
Como lidar com brigas entre cães

“Oi Alexandre, Docinho e Mosquito são duas cadelas que peguei da rua entre tantos outros que passaram pela minha casa para serem tratados e conseguirem família. Ambas, assim como outros três foram ficando, nos apegamos mutuamente e as adotamos eu e minhas filhas. Até seu 1,5 ano de idade elas conviviam em paz e com os outros animais com quem conviviam temporariamente. Comiam, dormiam e brincavam junto com todos, mas certo dia uma brincadeira se transformou em briga, e o que pensamos se tratar de um momento de mau humor se transformou em aversão absoluta. No início não as separei, pois não acreditava que aquilo teria continuidade e só me limitava a ralhar e sapará-las nas duas ou três vezes que se seguiram, a partir daí ficou evidente que era muito sério o que estava acontecendo. Elas se vigiavam e tentavam atravessar a barreira que improvisei porque haviam se machucado e a nós tentando separá-las, pois apesar do porte médio são duas vira-latas fortes e ágeis. Nestes seis últimos anos elas vivem se revezando entre canil e casa porque os animais sempre tiveram acesso a tudo e convivem conosco dentro de casa, dormem na cama comigo e são tratados com carinho e respeito. Elas tem temperamento bem diferente uma da outra. Mosquito é nervosa, agitada, independente e geralmente atrai rejeição mesmo por machos. Docinho é apegada, interativa, tranquila e geralmente é paparicada pelos outros. Nos últimos anos não pude mais ter tantos animais em casa como antes, pois mudamos para uma casa menor e nesse meio tempo elas foram criando problemas também com outras cadelas que passaram pela casa, quando chegam à fase adulta, com exceção de uma que é totalmente submissa. É muito triste ter que conviver com elas como se fossem feras, pois elas só ficam relaxadas porque sabem que estão separadas se vendo dentro e fora do canil dia sim dia não e não quero mais que aconteça o que houve nas raras vezes em que por descuido nosso elas se juntaram e quase se mataram – é um pesadelo pra nós e sofrimento e stress pra elas. ? Eu, que condeno a coleira, a guia, o encarceramento, tenho meu pátio dividido com telas como uma pequena prisão para que minhas cadelas possam ter seu espaço, pegar sol, dormir, ficar em segurança, uma dentro e outra fora sempre. Te pergunto Alexandre se existe algo que possa ser feito, ainda que a longo prazo para que se desfaça esse clima entre elas, ainda que fosse apenas tolerância ou menos stress só com a proximidade da outra? Um abraço!.” – Maria Oliveira, dona da Docinho, de 7,5 anos.

“Menus filhos Tufão e Nina chegaram aqui em casa juntos pois foram adotados ao mesmo tempo. Tufão já grandinho e Nina filhote. Ou seja, a Nina cresceu na companhia do Tufão. Apesar disso, a Nina é muito ciumenta e sempre ataca o coitado do Tufão quando ela está conosco e ele resolve se aproximar. Sempre tentamos repreender mas não surte efeito. Alexandre, por favor, nos ajude para que a paz e a harmonia reinem nessa casa! rs Abraços, Juliana.” – Juliana Marquez Garcia, dona do Tufão e da Nina, de 7 e 3 anos, respectivamente.

“Em fevereiro a Meg entrou no 1º cio  e deixei ela nos fundos da casa e a Bela na frente de casa, a Meg a partir dessa separação começou a briga com a Bella a qual elas brincavam juntas e dai pra frente não posso deixá-las juntas pois a briga é feia, o que fazer? Meg é uma Shih Tzu e veio para minha casa com 45 dias. Bella é uma Lhaza e veio para minha casa com 1 ano e 2 meses.” – Crislaine, dona da Meg e da Bella, de 11 meses e 1 ano e 4 meses, respectivamente. Ver resposta

Latido em Excesso
7 jul 2015
Comportamento: Latidos em Excesso
Tutor(a): Carla Kvalheim, Berenice Vieira Dettmer e Laura Brandi., | O cachorro: Alice, Toky e Luna.
Como lidar com os latidos em excesso do meu cachorro

“Alice é uma quase humana muito inteligente. Não digo que só falta falar, porque  ela fala i love you pra mim, pro papai e pra irmã mais velha (essa sim é uma humana … rs). Ela é muito meiga, boazinha, linda e perfeita. Ela foi amada desde antes de nascer. A mãezinha dela é de um casal de amigos. A promessa era que quando Pepita ficasse grávida … um dos filhotinhos seria nosso. Ela foi a última a nascer. Vimos todos os irmãozinhos dela nascendo, mas “perdemos” o momento em que ela chegou no mundo. Alice é uma lagotto romagnolo. Essa raça é muito rara aqui onde moramos (Noruega), e acredito que no Brasil também, pois encontro poucos artigos em português sobre essa raça ! Meu amor por ela é infinito.  Ela é uma cachorrinha muito, muito, muito amada. Apesar da perfeição … rs … ela late muito. Eu  sei que cachorro late, mas ela late por  tudo e para quase todos. Por ser muito mimada, ela é muito medrosa. Ela late, mas se esconde atrás das minhas pernas, ou das pernas do meu marido. Como resolver esse problema ? Ela não é nenhum pouco agressiva, só late muito !  Já tentei muitas coisas e nada funcionou. Gostaria de socializar ela com outros cães e pessoas, mas o fato dela latir sem parar acaba tornando minhas tentativas um fiasco”. – Carla Kvalheim, dona da Alice Kvalheim, de 3 anos e 8 meses.

“Ele quando passa carros,motos e até pessoas ele late muito, cachorros, ou cadela, nunca mordeu ninguém, mas tem esse comportamento que não consegui ainda ver uma forma de repreender. Adotei uma cachorra 5 anos para ver se ele melhora, convivendo bem com ela a Lillica, pode até ver no meu face. Ele só falta falar sabe tudo ensinei. Sempre digo não faz isso, sem auauau ele até para e me olha. Mas está difícil. Será que com a idade dele tenho como adestrar esse problema”. – Berenice Vieira Dettmer, dona do Toky, de 11 anos.

“Como faço pra ela luna parar de latir pra qualquer barulinho e pra parar de acompanhar qualquer cachorro resolva dar uma latida rápida e ela não para por nada e ainda acha ruim e fica fazendo barulhos como se tivesse irritada e estressada por não poder latir após ter latido repetidamente por uns dez minutos!!!!!!!”. – Laura Brandi, dona da Luna, de 2 anos.

Ver resposta

COMPULSÃO
30 jun 2015
Comportamento: COMPULSÃO
Tutor(a): Maria Aparecida, Juliana Guarnieri e Lucelia Sanches., | O cachorro: Pierre, Dante e Tonny.
Cães que têm compulsão por lambedura

“O meu cãozinho tem lambido as patas a ponto de estar se mutilando. Tenho tratado mas tem se ferido recorrentemente. O que poderia ser feito para evitar? Ele não se interessa por nenhum brinquedo ou guloseimas para se distrair! Será que se for castrado resolve?” – Maria Aparecida, dona do Pierre, de 10 anos.

“Dante é um golden retriever muito amado . Passeia todos os dias pela manha e a noite. Recebe uma alimentação de qualidade e tem o amor e carinho de todos os membros da familia. Mas tem um vicio… ele lambe a pata até sangrar. E isso acontece só a noite, no horário que nos reunimos para assistir televisão… das 20:30 até a hora dele dormir 22:30. Ja tentei de tudo… spray amargo, florais, punições despersonalizadas… nada resolve. O que fazer? Obrigada” – Juliana Guarnieri, dona do Dante, de 5 anos.

“Meu Tonny lambe todo o lugar onde ele deita, seja o sofá, a cama ou o travesseiro. Ele é um poodle pequeno, nasceu com uma perna menor do que a outra, foi esse um dos motivos que me fez escolher ele, fiquei com medo de o abandonarem pela sua deficiência, com 5 anos ele começou a ficar cego, devido a uma doença degenerativa na retina, mas mesmo andando em três patas e cego, sempre viveu muito bem-estar feliz! Em janeiro de 2014 fomos viajar e como sempre levamos ele, ficamos hospedados numa pousada que era um sobrado, apesar de avisar várias vezes que ele era cego, quando a faxineira foi limpar o quarto deixou a porta aberta e ele caiu de uma altura de quase 4 m, quebrou a bacia e ficou de cama por 15 dias Sem poder se mexer, depois que se recuperou não sai de perto de mim e lambe por horas o lugar onde deita. Não sei o que fazer ele deixa o sofá, a cama e os travesseiros todo olhado.” – Lucelia Sanches, dona do Tonny, de 11 anos.

Ver resposta