O seu cãozinho está com problemas comportamentais?
Pergunte para o Alexandre Rossi e Cão Cidadão
Xixi somente dentro de casa
21 nov 2017
Comportamento:
Tutor(a): Carlene Trindade, | O cachorro: Lilica
Xixi dentro de casa

“Olá, Alexandre! Sou mãe da Lilica, uma vira-latinha linda de 10 anos! Eu morava em casa com um grande quintal com jardim onde ‘Liquinha’ fazia suas necessidades fisiológicas, mas agora me mudei para um apartamento.

Não estou conseguindo acostumar a Lica a fazer as necessidades fisiológicas na lavanderia, ela só quer fazer durante os passeios na rua. Ocorre que estou de férias, mas logo voltarei a trabalhar e ficarei muitas horas fora. Me preocupa a possibilidade de ela segurar a urina e as fezes o dia todo.

Li suas respostas para o Leandro e para a Soraya, tutores com problemas bem semelhantes, mas não consigo fazer ela urinar na fraldinha ou jornal. Tenho levado a fralda nos passeios, mas se eu aproximo a fralda dela enquanto está urinando, ela para.

Levo os petiscos que ela ama nos passeios, mas nem dá para usar este reforço, pois ela não urina na fraldinha. Já sujei a fralda e o jornal com a urina dela e deixei na lavanderia, mas ela nem passa perto.

A ração e petiscos já estão alojados bem longe da lavanderia e ela também não utiliza o espaço para brincar. Não sei mais o que fazer, estou muito preocupada! Peço, por favor, uma orientação.”

Ver resposta

Dessensibilizando medos
13 nov 2017
Comportamento:
Tutor(a): Mayara e Rubens, | O cachorro: Ariel
Questão de costume

“Olá, pessoal. Sou voluntária no Centro de Zoonoses de minha cidade e adotei Ariel há pouco tempo.

Ela chegou no Centro com um dos olhos perfurados por crianças, e a mesma é uma vira-lata de porte pequeno. Venho observando que ela é bastante reservada e carente, porém arisca com o cachorro que eu já tinha, um Pit Bull de meses, que por sinal adora brincar.

O problema maior é que Ariel não gosta de crianças, acredito que por conta do trauma que sofreu nas ruas, e penso em engravidar no próximo ano. Li algumas respostas de vocês referente a estas questões, mas em nenhuma havia exemplos de cachorro que tenha sofrido este tipo de trauma.

No caso, como posso agir para uma socialização com crianças, principalmente, pois está é a minha maior preocupação.”

Ver resposta

Falecimento de cães
2 nov 2017
Comportamento:
Tutor(a): Vera Lúcia Cardoso de Campos, | O cachorro: Kevin
O que fazer quando o amigo partir?

“Gostaria de ajuda para saber o que fazer quando meu Kevin virar estrelinha. Geralmente eu vejo meus amigos chamarem o veterinário e eles levam. O que é feito? Tem funerária? É caro? E se não tiver grana na hora? Me orientem, por favor. Meu Kevin corre muito ainda, sobe no muro, pois adora ficar sentado nele vendo o movimento. A noite sai para correr, dorme comigo na cama há 17 anos. É minha vida! Tenho ainda mais dois cães adotados, a Darah, de 9 anos, que parece Pit Bull, e agora achei um na rua que é a cópia do Marley. Inclusive, coloquei esse nome nele. Como não sei mexer, vou mandar as fotos depois. Escolha a minha pergunta, por favor, pois não vejo nada sobre a morte de cães.”

 

Ver resposta

Agressividade canina
26 out 2017
Comportamento:
Tutor(a): Cinthia Nair, | O cachorro: Alvim
Dessensibilização ao toque

“Tenho um Poodle. Ele é o único aqui em casa, não tenho filhos. Mas estou em prantos, pois ele ataca todos os meus sobrinhos. E quando os trago para dormirem aqui, o Alvim rosna caso eles se aproximem. Aí já fico de olho. O último caso foi com o meu sobrinho de 11 meses que estava engatinhando, foi para o lado dele e puxou seu pelo, aí ele atacou e mordeu o rosto do bebê. Foi horrível, estou em choque, pois ele não deixa as pessoas se aproximarem de mim e nem eu do meu esposo. Enfim, eu tenho vários sobrinhos e sobrinhas, dois quais ele já mordeu quatro. Não aguento mais.”

Ver resposta

Reforço positivo e enriquecimento ambiental
25 out 2017
Comportamento:
Tutor(a): Júlia e Tania Pires, | O cachorro: Maya
Associação positiva

“A Maya é uma Buldogue Francês de dois meses. Estamos com ela há algumas semanas. Até agora não a deixamos sozinha, mas precisamos treiná-la para isso. Tenho os horários bem flexíveis e, por isso, é pouco provável que ela fique mais do que três horas consecutivas sozinha. Como devemos proceder? Obrigada!”

Ver resposta

Coprofagia
20 out 2017
Comportamento:
Tutor(a): Marília Fenerich, | O cachorro: Luli
O que leva meu cão a comer cocô?

“Desde pequena minha cachorrinha come cocô. Até os nove meses ela ficava bastante tempo sozinha. Mas desde setembro trabalho em casa e faço bastante companhia a ela. Esse comportamento melhorou bastante. Mas ainda ocorre.

Ela só come o cocô quando está sozinha, nunca na nossa frente. Principalmente quando está sozinha em casa. Brincamos com ela várias vezes ao dia (meu filho e eu), mas também temos nossos afazeres. Embora, por ela, brincaríamos o dia todo. Acredito que seja por ansiedade. Mas mesmo assim não sei o que fazer. Acabo ficando com nojo e raiva dela (que passa um tempinho depois).

Agradeço muito pela possível ajuda de vocês.”

Ver resposta

Medo de banho
3 out 2017
Comportamento:
Tutor(a): Darcilene, | O cachorro: Lucky
Medo de banho

“Olá! Quando meu cachorro estava prestes a completar um ano ele sofreu um acidente fugindo do banho (pulou de uma altura alta). Hoje em dia ele não suporta tomar banho, foge e quando fica acuado começa a morder. Gostaria de dicas sobre como fazer ele tomar banho.”

Ver resposta

Agressividade por transferência
29 set 2017
Comportamento:
Tutor(a): Renata Ricomini, | O cachorro: Hannah
Agressividade por transferência

“Quando adotei a Hannah, da raça Pitbull, ela tinha um mês. Um ano depois resgatei quatro SRDs da rua, recém-nascidos, deixados em uma caixa de papelão. Duas fêmeas foram castradas, vacinadas, vermifugadas e doadas. Comigo ficou um casal que cresceu junto com a Pitbull, que os adotou.

Quando a SRD fez um ano e meio, mais ou menos, os três estavam brincando juntos de correr um atrás do outro, como faziam todos os dias, até que o SRD macho, com a brincadeira, machucou a SRD fêmea. No instante que ela gritou a Pitbull avançou na fêmea e a atacou com muita violência.

Gostaria de saber o porquê dessa atitude, já que sempre brincaram e nunca haviam se desentendido. Hoje separei a Pitbull deles, mas tenho dó, porque quando solto os dois ela fica olhando como se quisesse ir junto.”

Ver resposta