O seu cãozinho está com problemas comportamentais?
Pergunte para o Alexandre Rossi e Cão Cidadão
POSSESSIVIDADE
8 fev 2016
Comportamento: possessividade
Tutor(a): Emanuela Alves, Eliza e Sílvia, | O cachorro: Juninho, Zeus, Thor e Princesa
Possessividade: entenda melhor esse comportamento

Em meados de janeiro/2015, resgatei das ruas um lhasa apso, macho, de aproximadamente 2 anos. Estava tosado, o que demonstrava q tinha dono. Contudo, o dono nunca apareceu e eu o coloquei para adoção, visto que já possuo 4 cachorros e 4 gatos, além de cuidar de animais de rua. Ele foi adotado 2 vezes: a primeira, a adotante me devolveu com menos de 24 horas, alegando que não tinha experiência com bichos (sem comentários!); a segunda, devolveu o animal depois de 2 meses, alegando que ele havia mordido seu filho e sua secretária. Nos períodos em que ele permaneceu na minha casa antes de ser adotado, eu tinha percebido que ele era dominante, agitado, possessivo. Mas, agora, ele voltou pior: late muito e para tudo; não deixa que ninguém pegue seus brinquedos; não gosta de nenhum dos meus bichos; já mordeu minha diarista; de repente, fica agressivo, sem que ninguém esteja brigando ou falando com ele; só tem confiança em mim, que foi quem resgatou ele; não admite que eu fale ou faça qualquer coisa para outro animal ou pessoa. Diante deste quadro, resolvi dar floral para ele. Como tem poucos dias, ainda não vi efeito. Já decidi que, mesmo com as dificuldades, vou ficar com ele. Sinto que a confiança dele está em mim, mas não posso mantê-lo sem que o mesmo aceite meus outros animais. Ressalto que os outros não implicam com ele e nem são agressivos. Informo, ainda, que ele foi castrado e nada no comportamento dele foi alterado. Por favor, preciso de ajuda. Preciso de uma luz. Sempre tive animais, resgato da rua, mas este caso tem sido o mais complicado. Obrigada! – Emanuela Alves, dona do Juninho, de dois anos.

Olá Alexandre, meu cachorro é muito ciumento comigo e meu marido. Quando vamos a casa de parentes não podemos fazer carinhos nos cães da casa que ele já avança, e se uma pessoa vier nos cumprimentar e ele estiver do lado ele avança também. O que devo fazer? Beijo! PS: Adoro seu trabalho! Já assisti várias entrevistas suas! E adoro a Estopinha e o Barthô! – Eliza, dona do Zeus, de 1 ano e 1 mês.

Thor um shitzu superpacato até demais..e princesa uma lhasa apso superagitada embora já mãe pela 2 vez . De certo tempo ela começou nunca ciúmes doentio com qualquer pessoa da família ou outro cãozinho que se aproxima de mim ou eu faça carinho . As brincadeiras dela estão machucando em mordidas inesperadas no ato de pular em vc. Soltar da guia nem pensar…foge saindo correndo…foge de banho, empurra vasilha de água ou comida . Estou cansada e o Thor as vezes briga feio com ela..tendo eu que jogar água..Será ciumes? Como posso fazer ambos entender que os amos iguais? – Sílvia, dona do Thor e da Princesa, de 2 anos e 5 anos, respectivamente.

Por Francis Paese, adestradora da equipe Cão Cidadão.

Olá Emanuela, Eliza e Sílvia!

De acordo com a sua descrição, Emanuela, o seu cãozinho tem dificuldades devido a problemas de socialização: ele é possessivo, tem problemas com outros animais e com pessoas também. Como você não conhece o histórico dele, sempre terá que ter cautela ao colocá-lo em contato com estímulos que o deixam agressivo. Por exemplo, o treino com outros cães deve ser feito com os animais a uma considerável distância, para que o Juninho se sinta seguro e consiga responder aos comandos.

O ideal seria fazer um treinamento básico de adestramento, ensinar o “senta”, o “deita” e o “fica”, inicialmente sem estímulos externos e, quando ele estiver respondendo bem, começar a treinar com um dos seus bichinhos no mesmo ambiente. É bom também treinar o comando “olha”, pois, quando ele olhar, você clica e dá a recompensa. Isso o ensinará a ter mais foco em você. Durante os treinos, ofereça uma recompensa valiosa e mostre que ele que só vai ganhá-la nessas situações. Você colocará o Juninho com um de seus cães a uma distância em que ele não fique reativo, pedirá para que ele se sente e olhe para você e, assim que ele executar o comando, irá recompensá-lo.

Logo após, você pode chamá-lo para o lado contrário ao do seu outro cão e, aos poucos, você vai diminuindo a distância dele com seu cão, sempre pedindo que ele se sente e olhe para você. A ideia desse treino é fazer com que ele associe a presença do seu cão com coisas boas. Nem sempre ele ficará “amigo” de outros cães, mas o importante é que ele aprenda a ver outros animais e a não reagir. Dessa maneira, um treino semelhante também deve ser feito com pessoas. Não se esqueça de sempre respeitar o limite do seu cão, não o forçando a ficar mais próximo de uma pessoa ou animal do que ele aguenta sem ser reativo.

Quanto ao problema de posse com brinquedos, você pode começar com um treino de busca. Jogue o brinquedo para ele e, quando ele vier com o brinquedo próximo a você, coloque um pedaço de alimento próximo a ele. Assim que ele sentir o cheiro do alimento, provavelmente soltará o brinquedo e, nesse momento, você falará o comando “solta” e o recompensará enquanto pega o brinquedo. Cada vez que ele pegar o alimento de sua mão, lembre-se de clicar e elogiá-lo. Caso ele não se interesse por comida, você pode usar outro brinquedo para fazer essa troca. Enquanto ele estiver possessivo com brinquedos, o ideal é não deixá-los no chão, à vontade. Faça o treino como dito acima. Você pode amarrar alguns brinquedos no alto, para que ele não se aposse ou colocar substâncias com gosto aversivo. Lembre-se também de sempre fazer passeios regularmente com o Juninho – enriquecimento ambiental, massagens e relaxamento.

Agora você, Eliza, poderia começar com um adestramento básico com o Zeus, para que ele aprenda a responder a vocês em várias situações. Tanto no caso de outros cães, quanto de pessoas, a impressão, pela sua descrição, é que o Zeus reage por ciúme. Então, teria que ser feito um treino de dessenssibilização e contracondicionamento, para ensinar o Zeus a dar respostas positivas nessas situações.

Isso poderia ser feito da seguinte maneira: no caso de cães, associar a presença deles a coisas boas. Enquanto você fica com o Zeus, por exemplo, seu marido fica a uma distância em que ele não esteja reagindo e agrada o outro cão. Nesse instante, você oferece a ele uma recompensa que ele goste muito, clica e elogia o Zeus por não reagir. Repita esse treino várias vezes, tanto o seu marido como você agradando a outros cães. Assim, ele começará a associar a presença de outros cachorros com recompensas e carinho.

Com pessoas que cumprimentam vocês, o treino é semelhante. Para começar, a pessoa pode chegar e, antes de cumprimentar, você oferece uma comida para o Zeus. Depois, vocês podem pedir para o Zeus sentar e ficar. Um de vocês fica com o Zeus, enquanto o outro recebe a visita. Dessa forma, com o Zeus obedecendo e vendo vocês receberem a visita, caso ele não reaja, vocês clicam e recompensam.

Silvia, pela sua descrição, a Princesa é muito mais agitada do que o Thor, por isso, ela precisa de mais exercícios do que ele. Levá-la para passear regularmente, fazer enriquecimento ambiental para que ela gaste energia, como exemplo, usar garrafa pet com furinhos com petiscos dentro, e o adestramento básico de obediência ajudarão muito. O adestramento para os cães, além de ser um ótimo exercício para corpo e mente, também faz com que o cão sinta mais afeto e segurança em nós.

Quanto ao problema da Princesa de ver pessoas ou outros animais se aproximando de você e avançar, o ideal é fazer um treino para que ela associe a presença desses animais ou pessoas a coisas boas. Por exemplo, ela está ganhando carinho de você, o Thor chega, você não para de agradá-la e oferece uma recompensa que ela gosta, que pode ser um brinquedo ou comida, e a elogia pelo bom comportamento.

Fazer o treino de agradar o Thor também com alguém junto à Princesa, recompensando-a por não ficar reativa, será muito útil. Com pessoas da sua família, faça um treino semelhante e associe as pessoas às coisas boas: a pessoa chega, eu ganho carinho, a pessoa chega, eu ganho petisco etc. Seria legal fazer o adestramento básico para que, tanto você quanto as pessoas da família, pudessem executar comandos e recompensar a Princesa.

Siga o Portal do Dog