Sem intenção de levar animais para Casa Branca, Donald Trump quebra tradição

Animais de estimação estão inseridos na Casa Branca desde o mandato de Thomas Jefferson e alguns dos pets que viveram no local foram considerados celebridades

por Andrezza Oestreicher — publicado 24 out 2017 - 9:31

Animais de estimação estão inseridos na Casa Branca desde o mandato de Thomas Jefferson e alguns dos pets que viveram no local foram considerados celebridades

Bastante polêmico, o atual Presidente dos Estados Unidos Donald Trump está sendo tema de novas conversas entre os norte-americanos. Dessa vez por conta da sua decisão, pessoal, de não ter um animal de estimação na Casa Branca, como foi anunciado por Stephanie Grisham, Diretora de Comunicações da Ala Leste (da Casa Branca).

De acordo com historiadores, a tradição de ter animais na residência oficial do Presidente dos Estados Unidos vem desde o período em que Thomas Jefferson viveu na Casa Branca. O então presidente manteve no local um pássaro e um casal de ursos.

Apesar de ter tirado fotos com cachorros durante sua campanha, parece que o presidente Donald Trump não quer animais na Casa Branca. (Foto: Reprodução / Facebook Donald J. Trump)

Outros presidentes também tiveram animais nada comuns na Casa Branca. Existem provas de que o presidente John Quincy Adams ganhou um jacaré e que manteve o animal por vários meses em uma sala conhecida como East Room.

Já o presidente Woodrow Wilson manteve um rebanho de ovelhas e um carneiro no gramado da Casa Branca, o presidente William Taft tinha uma vaca Holstein. A esposa do presidente Calvin Coolidge, Grace, tinha um guaxinim chamado Rebecca e também chegou a adotar um gambá.

Cavalos, pôneis, gatos e cachorros e até um coelho também já viveram com seus tutores presidentes na Casa Branca.

O Terrier Escocês chamado Barney de George W Bush tinha até um site. (Foto: Reprodução / REUTERS / Larry Downing)

Mas nos últimos anos, os Presidentes dos Estados Unidos passaram a optar por animais mais tradicionais na hora de levar um pet para a Casa Branca, principalmente cachorros e gatos.

Também nos últimos anos, os animais de estimação dos presidentes tornaram-se figuras bastante queridas na história dos Estados Unidos e alguns desses pets foram considerados celebridades, como o Terrier Escocês chamado Barney da esposa do presidente George W Bush, que chegou até a ganhar um site, “Barney.gov”, e os cachorros Bo e Sunny, da raça Cão de Água Português, de Barack Obama, que chegaram até a ajudar a montar uma decoração de Natal na Casa Branca.

Os cachorros Bo e Sunny, da família Obama, também ficaram bastante famosos. (Foto: Reprodução / Dog-Eared)

Porém, parece que os tempos de animais de estimação na residência oficial do Presidente dos Estados Unidos vai dar uma pausa, pelo menos enquanto Donald Trump estiver vivendo por lá.

Pelo que se sabe, Trump nunca teve um cachorro e só conviveu com um enquanto foi casado com Ivana Trump, sua primeira esposa. De acordo com a mulher, o atual Presidente não era um fã de animais e ela teve que insistir para que Trump aceitasse seu cãozinho Chappy, um Poodle.

Ainda de acordo com o livro de memórias de Ivana, o cachorro Chappy também “tinha uma aversão igual de Donald”.

O vice-presidente Mike Pence é tutor de quatro animais: um coelho, dois gatos e um cachorro. (Foto: Reprodução / News 4 Jax)

Para compensar, o vice-presidente Mike Pence e sua esposa levaram todos os seus animais de estimação para viver com eles no Observatório Naval dos Estados Unidos, onde fica a residência oficial do Vice-presidente dos Estados Unidos.

É lá que vivem também o coelho Marlon Bundo, os gatos Pickle e Hazel e o cachorrinho da raça Pastor-australiano chamado Harley.

Fonte: CNN

Cãozinho tem mudança incrível após ser resgatado e fica irreconhecível

por Andrezza Oestreicher — publicado 24 fev 2018 - 18:33

Muitos cachorros que vivem abandonados nas ruas sofrem preconceito por serem sem raça definida e por questões estéticas. Porém, o estado em que esses animais se encontram é resultado do abandono e da falta de cuidados, coisas que estes animais não têm culpa.

Além de não lembrarem que o que realmente importa é o amor que estes cãezinhos estão sempre prontos para dar, os animais que vivem abandonados podem passar por uma grande transformação ao receberem um pouco de cuidado,

 » Read more about: Cãozinho tem mudança incrível após ser resgatado e fica irreconhecível  »

Livre após passar 38 anos preso injustamente, homem reencontra cachorro que conheceu na prisão

por Andrezza Oestreicher — publicado 24 fev 2018 - 9:32

Em 1980, quando tinha 21 anos de idade, Malcolm Alexander foi acusado e condenado por um crime grave e pegou prisão perpétua.

Porém, desde o dia de sua prisão, Malcolm se disse inocente e continuou afirmando isso durante todo o tempo em que esteve preso. Até que o Innocence Project (Projeto de Inocência), uma organização legal sem fins lucrativos dedicada cuidar de casos de pessoas que podem ter sido condenadas injustamente, resolveu,

 » Read more about: Livre após passar 38 anos preso injustamente, homem reencontra cachorro que conheceu na prisão  »

Aluno manda cartinha fofa para professora que acabou de perder o cachorro

por Andrezza Oestreicher — publicado 23 fev 2018 - 9:34

Perder um cachorro é sempre muito triste e quem passa por esse momento sabe como é importante receber conforto e carinho das pessoas que amamos e também dos outros animais da família.

Pensando nisso, um aluno decidiu mandar uma cartinha para confortar uma professora quando soube que o cãozinho dela tinha acabado de falecer.

A cartinha era tão fofa, que a filha da professora decidiu fotografar e publicar no Twitter.

 » Read more about: Aluno manda cartinha fofa para professora que acabou de perder o cachorro  »

deixe seu comentário:
Siga o Portal do Dog
Últimas notícias

Cãozinho tem mudança incrível após ser resgatado e fica irreconhecível

por Andrezza Oestreicher — publicado 24 fev 2018 - 18:33

Muitos cachorros que vivem abandonados nas ruas sofrem preconceito por serem sem raça definida e por questões estéticas. Porém, o estado em que esses animais se encontram é resultado do abandono e da falta de cuidados, coisas que estes animais não têm culpa.

Além de não lembrarem que o que realmente importa é o amor que estes cãezinhos estão sempre prontos para dar, os animais que vivem abandonados podem passar por uma grande transformação ao receberem um pouco de cuidado, um bom banho e tosa e carinho. E é isso o que mostra a história do cachorrinho Frodo.

O pequeno cachorrinho foi encontrado em uma situação bastante crítica. (Foto: Reprodução / Klaudija Sigurnjak)

Em uma situação bem ruim, o cãozinho Frodo estava coberto por sarna, tinha poucos pelos e os que restaram estavam bem desgrenhados, estava faminto e com um de seus olhos com uma infecção grave.

Apesar de estar bem assustador, sinceramente falando, as pessoas que o encontraram na Croácia pouco se importavam com a sua aparência. O que eles viram foi um pequeno cachorrinho que precisava de ajuda urgente. Então, eles nem pensaram duas vezes antes de socorrer o animal.

O animal ficou sob a responsabilidade da Klaudija Sigurnjak, protetora animal já conhecida no local onde o animal foi encontrado. “Fiquei atordoada. Eu mal podia acreditar que era realmente um cachorro”, disse ela ao site The Dodo.

Após conseguir ganhar a confiança do cãozinho, com a ajuda de comida, Klaudija pôde ver melhor sua real situação e dar todo o cuidado que ele precisava. Porém, o caso era mais grave do que ela protetora imaginava. “Ele estava cheio de pulgas e carrapatos, e morrendo de fome. Não tínhamos certeza se ele sobreviveria ou não”, confessou.

Apesar das dúvidas e de perder um olho, o cãozinho deu a volta por cima e conseguiu se recuperar. (Foto: Reprodução / Klaudija Sigurnjak)

Com o tempo, o cachorro foi se mostrando um verdadeiro guerreiro e mesmo perdendo o olhinho que estava infeccionado, ele deu a volta por cima. O cãozinho ganhou saúde, peso, teve seus pelos de volta e recuperou também seu espírito e sua personalidade. Com tudo isso junto, ele foi ficando cada vez mais bonito.

Em cerca de oito meses Frodo teve uma transformação fenomenal. “Nós nunca sonhamos que ele seria tão lindo”, disse Klaudija. Quando já estava bem recuperado e pronto para adoção, o cãozinho rapidamente conseguiu uma nova família e está recebendo muito amor no novo lar.

Fonte: Bored Panda

Livre após passar 38 anos preso injustamente, homem reencontra cachorro que conheceu na prisão

por Andrezza Oestreicher — publicado 24 fev 2018 - 9:32

Em 1980, quando tinha 21 anos de idade, Malcolm Alexander foi acusado e condenado por um crime grave e pegou prisão perpétua.

Porém, desde o dia de sua prisão, Malcolm se disse inocente e continuou afirmando isso durante todo o tempo em que esteve preso. Até que o Innocence Project (Projeto de Inocência), uma organização legal sem fins lucrativos dedicada cuidar de casos de pessoas que podem ter sido condenadas injustamente, resolveu, em 1996, lutar por este homem.

Malcolm Alexander reunited with puppy

Malcolm Alexander, who was freed after nearly 38 years, will be joining us for a Facebook Live today at 4 p.m. ET. __Get started by leaving a question for him below and learn more about his case here: owl.li/i2Bu30i5VOE

Posted by Innocence Project on Tuesday, February 20, 2018

No dia 30 de janeiro deste ano, 2018, Malcolm Alexander foi liberado da penitenciária de Louisiana. Ele foi absolvido graças a provas que envolviam evidências de DNA.

38 anos depois e com 58 anos de idade, Malcolm, finalmente estava livre e pôde voltar para a sua família, sua mãe, filho e neto. Mas, estava faltando algo na vida dele. Algo muito importante que tinha ficado na penitenciária.

Era a cadelinha Innocence, também chamada de Inn, uma Labrador preta de nove meses de idade que nasceu na penitenciária e foi cuidada por Malcolm.

Felizmente, uma advogada do projeto que ajudou Malcolm cuidou também para que a cadela pudesse ficar com ele fora da prisão. “Você não tem mais nada com que se preocupar … Eu disse que eles iriam nos tirar”, ele disse para Inn quando a encontrou pela primeira vez após ser solto.

(Vídeo: Reprodução / YouTube NOLA.com)

A cadela, e mais nove irmãos, nasceu na penitenciária e vivia nos locais onde o homem trabalhava lá dentro, a loja de metais e a loja de madeira. Ele cuidou dela e a alimentou durante todo esse tempo e teve o direito de ficar com ela do lado de fora.

Ter um cão é um privilégio. Isso faz o mundo diferente”, afirmou Malcolm ao TODAY.

O homem, que aprendeu carpintaria, marcenaria e fabricação de joias durante seu tempo na prisão, espera encontrar trabalho em breve.

Fonte: Life With Dogs