A cabeça de cachorro que vivia sem um corpo

por Samantha Kelly — publicado 1 ago 2012 - 3:41

A cabeça de cachorro que vivia sem um corpo.

 

Também obra dos soviéticos, mas desta vez bem antes: em 1928, o médico Sergei Brukhonenko criou uma máquina que, exercendo as funções de coração e pulmão, mantinha viva a cabeça de um cachorro. Viva mesmo: a cabeça respondia a estímulos e até se alimentava (ou quase isso, já que a comida não tinha pra onde ir depois de engolida). Teve até gente achando que era boa ideia ter a cabeça cortada e viver livre da preocupação com doenças, alimentação e vestimenta.

 

Fonte

deixe seu comentário: