Animais de estimação ajudam pessoas com doenças mentais sérias

Estudo constata que animais de estimação podem ajudar pessoas com doenças mentais sérias a manterem uma rotina e afastar pensamentos suicidas

por Andrezza Oestreicher — publicado 23 dez 2016 - 15:40

Quem tem um bichinho de estimação em casa sabe o quanto eles podem ajudar a trazer certo conforto com as coisas não vão muito bem. Mas, você sabia que isso pode ser ainda mais forte para pessoas que sofrem com algum tipo de doença mental séria?

Foi exatamente isso o que um estudo constatou.

De acordo com a pesquisa, quando pessoas com esquizofrenia ou transtorno bipolar foram perguntadas quem ou o que as ajudou a manter o controle em momentos de crises, muitos disseram que foram os animais de estimação que mais ajudaram.

Os animais de estimação só ótimas companhias para pessoas com doenças mentais graves. (Foto: Reprodução)

“Quando me sinto muito para baixo, eles são maravilhosos porque eles não vão sair do meu lado por dois dias. Eles só ficam comigo até que eu esteja melhor”, afirmou um participante do estudo e tutor de dois cães e dois gatos.

Segundo Helen Brooks, pesquisadora de saúde mental na Universidade de Manchester, no Reino Unido, e principal autora do estudo, muitas pessoas com doença mental grave vivem em casa e têm contato limitado com outras pessoas, então muitas acabam tendo uma conexão emocional mais profunda com seu animal de estimação, mais até do que com amigos e familiares.

Para o estudo foram entrevistadas 54 pessoas com doenças mentais graves de longo prazo. Vinte e cinco deles consideravam seus animais de estimação como parte de sua rede social.

Os cientistas perguntaram aos pacientes por quem eles procuravam quando precisavam de ajuda ou conselhos, onde obtiveram apoio emocional e encorajamento e como passaram seus dias.

Os participantes receberam um diagrama com três círculos consecutivos irradiando para fora de um quadrado representando o participante. Eles foram convidados a escrever as pessoas, lugares e coisas que lhes deram apoio nos círculos, com os círculos mais próximos ao centro sendo o mais importante.

Estudos apontam que os animais de estimação podem deixar pessoas com doenças mentais mais ligadas ao mundo real. (Foto: Reprodução / Gary John Norman / Getty Images)

65% dos participantes que disseram considerar seus animais de estimação como parte de suas redes sociais os colocaram no círculo central e mais importante, o mesmo lugar em que muitas pessoas colocam familiares e assistentes sociais próximos. 20% colocaram os animais de estimação no segundo círculo.

“Eu acho que é muito difícil conseguir entender a experiência real quando você não teve uma doença mental para saber como é. É como se existisse um abismo profundo entre nós…. [as outras pessoas] estão de um lado e nós estamos do outro lado. Estamos enviando sinais de fumaça um para o outro para tentar entender uns aos outros Mas nem sempre … nem sempre entendemos”, disse um participante do estudo.

Pessoas com doenças mentais muitas vezes veem seus grupos sociais encolher. Para muitos deles, os animais podem romper o isolamento. Pois os pets dão carinho sem a necessidade de compreender a desordem.

“[Animais de estimação] não olham para as cicatrizes em seus braços. Eles não questionam onde você esteve”, comentou um participante.

Este participante do estudo tinha uma rede social limitada, por isso colocou seus pássaros no círculo social mais próximo em sua vida, junto com seu assistente social e grupo de jardinagem.(Foto: Reprodução / Helen Brooks / University of Manchester)

Segundo alguns participantes, os animais de estimação forneceram mais do que apenas apoio emocional e companheirismo, eles também conseguiam distraí-los da doença, mesmo em casos mais graves.

Além disso, ter que cuidar de animais de estimação ajuda a evitar que as pessoas com doenças mentais se afastem do mundo real. Um participante contou que caminhar com seu cão o ajuda a sair de casa e encontrar outras pessoas. “Isso me surpreendeu, a quantidade de pessoas que param e falam com ele, e isso me alegra com ele. Eu não tenho muito na minha vida, mas ele é muito bom, sim”.

Os animais de estimação também fazem com que pessoas com doenças mentais mantenham uma rotina, o que é realmente importante para elas. “Levantar-se de manhã para alimentá-los e levá-los para caminhar, lhes dá estrutura e um sentido de propósito que eles não terão de outra forma”, explica Helen Brooks.

Muitos dos participantes do estudo estão desempregados por causa de sua doença e ter um animal de estimação bem cuidado foi uma fonte de orgulho para eles.

De acordo com Mark Longsjo, diretor do programa de serviços para adultos no McLean Southeast, um centro de internação mental em Middleborough, Massachusetts, as entrevistas no estudo refletem suas experiências profissionais.

Os animais ajudam a pessoas com doenças mentais manterem sua rotina e a afastar pensamentos suicidas. (Foto: Reprodução / eusemfronteiras)

“Temos tantos pacientes chegando, e sempre lhes perguntamos quem lhes dão apoio, às vezes seus familiares, às vezes seus amigos, mas é muito comum ouvir sobre animais de estimação”, afirmou Mark Longsjo.

Ainda segundo Mark Longsjo, pacientes com animais de estimação já afirmaram que os animais os ajudaram a desistir de pensamentos suicidas, pois eles sabem que os pets dependem deles.

Além disso, Helen Brooks afirmou que muitos de seus pacientes disseram que algumas vezes parecia que seus animais de estimação sentiam quando eles precisavam de ajuda e eram capazes de cuidar de seus tutores.

Helen Brooks espera que mais profissionais da saúde considerem a incorporação de animais de estimação em planos de cuidados para pessoas com doença mental.

 

Fonte: npr.org

Conheça a grande paixão de Anajú Dorigon, o cachorrinho de estimação Woody

por Andrezza Oestreicher — publicado 24 abr 2018 - 17:32

A atriz Anajú Dorigon, que está no ar atualmente como a personagem Cecília na novela “Orgulho e Paixão”, é uma das nossas, apaixonada por animais.

Tutora de uma cadela vira-lata chamada Betty, que foi adotada pela família em uma feira de adoção em uma praça localizada perto da casa dos seus pais, Anajú queria um cãozinho pequeno para ela cuidar. Foi aí que surgiu em sua vida o pequeno Woody.

Minha vida !

 » Read more about: Conheça a grande paixão de Anajú Dorigon, o cachorrinho de estimação Woody  »

Mulher é flagrada abandonando cães em terreno baldio e não se intimida ao ser filmada

por Andrezza Oestreicher — publicado 24 abr 2018 - 13:42

Por motivos diversos, alguns fúteis e outros reais, algumas pessoas acabam doando seus animais para pessoas que vão cuidar deles com todo o amor ou para abrigos que vão encaminhá-los para adoção. Nestes casos, pensamos que “pelo menos” a pessoa teve a preocupação de encontrar um bom local para o pet ficar.

Porém, nós não entendemos porque, mesmo com a opção de doar, muitas pessoas ainda abandonam seus próprios animais na rua, sem nenhum tipo de preocupação ou remorso.

 » Read more about: Mulher é flagrada abandonando cães em terreno baldio e não se intimida ao ser filmada  »

De casa ao trabalho, Ana Maria Braga tem sempre a gostosa companhia de seus cachorros

por Andrezza Oestreicher — publicado 23 abr 2018 - 18:45

Tem muito tutor por aí que seria muito mais feliz no trabalho se pudesse ter a companhia do seu animal de estimação durante o tempo que precisa ficar fora de casa se dedicando a sua profissão.

Aqui no Brasil ainda são poucas as empresas que permitem a presença dos pets de seus funcionários. Mas algumas pessoas têm bastante sorte de poder ter a companhia de seus amados peludos em todo lugar, e uma delas é a querida apresentadora Ana Maria Braga.

 » Read more about: De casa ao trabalho, Ana Maria Braga tem sempre a gostosa companhia de seus cachorros  »

deixe seu comentário:
Siga o Portal do Dog
Últimas notícias

Conheça a grande paixão de Anajú Dorigon, o cachorrinho de estimação Woody

por Andrezza Oestreicher — publicado 24 abr 2018 - 17:32

A atriz Anajú Dorigon, que está no ar atualmente como a personagem Cecília na novela “Orgulho e Paixão”, é uma das nossas, apaixonada por animais.

Tutora de uma cadela vira-lata chamada Betty, que foi adotada pela família em uma feira de adoção em uma praça localizada perto da casa dos seus pais, Anajú queria um cãozinho pequeno para ela cuidar. Foi aí que surgiu em sua vida o pequeno Woody.

Minha vida ! ❤️🦁 #woody #pom

A post shared by ANAJÚ (@anajudorigon) on

A atriz contou em uma entrevista para o Vídeo Show que quando decidiu que raça de cachorro queria (Lulu da Pomerânia), foi até um local conhecer alguns filhotes. Chegando lá, tinha um em especial que fazia muito barulho e que, quando foi solto, logo pulou em seu colo e começo a lamber o seu rosto. Era Woody.

“Quando soltaram os filhotes, ele veio correndo em direção a mim, pulou no meu colo, começou a me lamber e, desde então, a gente não se separou”, disse a atriz.

a m o r ❤️ #puppy #animals

A post shared by ANAJÚ (@anajudorigon) on

Anajú fala com muito amor e carinho de seu pequeno Woody Allen, nome completo do cãozinho. Ela diz que o cachorrinho, que já vive com a atriz há três anos, é seu melhor amigo e que ele traz muita luz para a sua vida. “Eu costumo brincar que ele é Meu arco-íris ambulante, é a maior felicidade que eu tenho, é o meu refúgio”, diz ela apaixonada por seu peludo.

A tutora contou ainda que tem sempre muito cuidado com a alimentação do cãozinho para que ele esteja com a saúde sempre em dia e tenha muita energia para brincar e confessou que o pequeno peludo tem loucura por bichinhos de pelúcia.

mi angelito 👼🦁 #pom #puppy

A post shared by ANAJÚ (@anajudorigon) on

Nós ficamos apaixonados pelo pequeno Woody Allen de Anajú Dorigon, e voccês?

Fonte: GShow

Mulher é flagrada abandonando cães em terreno baldio e não se intimida ao ser filmada

por Andrezza Oestreicher — publicado 24 abr 2018 - 13:42

Por motivos diversos, alguns fúteis e outros reais, algumas pessoas acabam doando seus animais para pessoas que vão cuidar deles com todo o amor ou para abrigos que vão encaminhá-los para adoção. Nestes casos, pensamos que “pelo menos” a pessoa teve a preocupação de encontrar um bom local para o pet ficar.

Porém, nós não entendemos porque, mesmo com a opção de doar, muitas pessoas ainda abandonam seus próprios animais na rua, sem nenhum tipo de preocupação ou remorso.

Mulher simplesmente coloca os animais para fora do carro, entra no veículo e vai embora. (Foto: Reprodução / Viral Hog)

No dia 13 de abril deste ano, 2018, uma mulher foi flagrada abandonando quatro cachorros de uma vez em uma área com terrenos baldios em San Antonio, no Texas, Estados Unidos.

Uma moradora da região viu no momento em que uma mulher saiu de um carro e retirou quatro cachorros lá de dentro. Ela chega bem perto e, enquanto filmava, tentava convencer a mulher a levar seus cachorros para o Animal Care Services, abrigo municipal que cuida e ajuda a buscar um novo lar para animais abandonados.

A mulher até parece escutar as dicas da moradora, que avisa que a multa pelo crime de abandono é de 500 dólares por cada animal abandonado. Mas a mulher retira o último animal do carro, entra no veículo e o motorista acelera de ré para irem embora. Uma pessoa que está sentada no banco de trás ainda faz um gesto obsceno com a mão para a moradora que estava gravando tudo.

(Vídeo: Reprodução / YouTube ViralHog)

De acordo com a moradora que gravou tudo, ela fez isso por estar cansada de ver animais sendo abandonados frequentemente na região onde vive.

Graças à moradora que fez o vídeo e rapidamente entrou em contato com o abrigo municipal, três dos quatro cachorros logo foram resgatados. De acordo com informações do local, a mulher responsável pelo abandono voltou ao lugar onde largou os animais, pegou o quarto cão e o levou para o Animal Care Services, onde se entregou.

A mulher que aparece no vídeo é a única suspeita do crime de abandono e pode ser acusada por cada um dos quatro cachorros que ela abandonou. A pessoa que está conduzindo o carro e a que está no banco de trás não foram identificadas.

Os animais ficam olhando para o carro sem entender o que está acontecendo. (Foto: Reprodução / Viral Hog)

Felizmente, dois dos quatro cachorros já foram adotados e encontraram um novo lar. Os outros dois buscam por um lar temporário enquanto esperam ser adotados.

Fonte: Daily Mail UK