Animais de estimação ajudam pessoas com doenças mentais sérias

Estudo constata que animais de estimação podem ajudar pessoas com doenças mentais sérias a manterem uma rotina e afastar pensamentos suicidas

por Andrezza Oestreicher — publicado 23 dez 2016 - 15:40

Quem tem um bichinho de estimação em casa sabe o quanto eles podem ajudar a trazer certo conforto com as coisas não vão muito bem. Mas, você sabia que isso pode ser ainda mais forte para pessoas que sofrem com algum tipo de doença mental séria?

Foi exatamente isso o que um estudo constatou.

De acordo com a pesquisa, quando pessoas com esquizofrenia ou transtorno bipolar foram perguntadas quem ou o que as ajudou a manter o controle em momentos de crises, muitos disseram que foram os animais de estimação que mais ajudaram.

Os animais de estimação só ótimas companhias para pessoas com doenças mentais graves. (Foto: Reprodução)

“Quando me sinto muito para baixo, eles são maravilhosos porque eles não vão sair do meu lado por dois dias. Eles só ficam comigo até que eu esteja melhor”, afirmou um participante do estudo e tutor de dois cães e dois gatos.

Segundo Helen Brooks, pesquisadora de saúde mental na Universidade de Manchester, no Reino Unido, e principal autora do estudo, muitas pessoas com doença mental grave vivem em casa e têm contato limitado com outras pessoas, então muitas acabam tendo uma conexão emocional mais profunda com seu animal de estimação, mais até do que com amigos e familiares.

Para o estudo foram entrevistadas 54 pessoas com doenças mentais graves de longo prazo. Vinte e cinco deles consideravam seus animais de estimação como parte de sua rede social.

Os cientistas perguntaram aos pacientes por quem eles procuravam quando precisavam de ajuda ou conselhos, onde obtiveram apoio emocional e encorajamento e como passaram seus dias.

Os participantes receberam um diagrama com três círculos consecutivos irradiando para fora de um quadrado representando o participante. Eles foram convidados a escrever as pessoas, lugares e coisas que lhes deram apoio nos círculos, com os círculos mais próximos ao centro sendo o mais importante.

Estudos apontam que os animais de estimação podem deixar pessoas com doenças mentais mais ligadas ao mundo real. (Foto: Reprodução / Gary John Norman / Getty Images)

65% dos participantes que disseram considerar seus animais de estimação como parte de suas redes sociais os colocaram no círculo central e mais importante, o mesmo lugar em que muitas pessoas colocam familiares e assistentes sociais próximos. 20% colocaram os animais de estimação no segundo círculo.

“Eu acho que é muito difícil conseguir entender a experiência real quando você não teve uma doença mental para saber como é. É como se existisse um abismo profundo entre nós…. [as outras pessoas] estão de um lado e nós estamos do outro lado. Estamos enviando sinais de fumaça um para o outro para tentar entender uns aos outros Mas nem sempre … nem sempre entendemos”, disse um participante do estudo.

Pessoas com doenças mentais muitas vezes veem seus grupos sociais encolher. Para muitos deles, os animais podem romper o isolamento. Pois os pets dão carinho sem a necessidade de compreender a desordem.

“[Animais de estimação] não olham para as cicatrizes em seus braços. Eles não questionam onde você esteve”, comentou um participante.

Este participante do estudo tinha uma rede social limitada, por isso colocou seus pássaros no círculo social mais próximo em sua vida, junto com seu assistente social e grupo de jardinagem.(Foto: Reprodução / Helen Brooks / University of Manchester)

Segundo alguns participantes, os animais de estimação forneceram mais do que apenas apoio emocional e companheirismo, eles também conseguiam distraí-los da doença, mesmo em casos mais graves.

Além disso, ter que cuidar de animais de estimação ajuda a evitar que as pessoas com doenças mentais se afastem do mundo real. Um participante contou que caminhar com seu cão o ajuda a sair de casa e encontrar outras pessoas. “Isso me surpreendeu, a quantidade de pessoas que param e falam com ele, e isso me alegra com ele. Eu não tenho muito na minha vida, mas ele é muito bom, sim”.

Os animais de estimação também fazem com que pessoas com doenças mentais mantenham uma rotina, o que é realmente importante para elas. “Levantar-se de manhã para alimentá-los e levá-los para caminhar, lhes dá estrutura e um sentido de propósito que eles não terão de outra forma”, explica Helen Brooks.

Muitos dos participantes do estudo estão desempregados por causa de sua doença e ter um animal de estimação bem cuidado foi uma fonte de orgulho para eles.

De acordo com Mark Longsjo, diretor do programa de serviços para adultos no McLean Southeast, um centro de internação mental em Middleborough, Massachusetts, as entrevistas no estudo refletem suas experiências profissionais.

Os animais ajudam a pessoas com doenças mentais manterem sua rotina e a afastar pensamentos suicidas. (Foto: Reprodução / eusemfronteiras)

“Temos tantos pacientes chegando, e sempre lhes perguntamos quem lhes dão apoio, às vezes seus familiares, às vezes seus amigos, mas é muito comum ouvir sobre animais de estimação”, afirmou Mark Longsjo.

Ainda segundo Mark Longsjo, pacientes com animais de estimação já afirmaram que os animais os ajudaram a desistir de pensamentos suicidas, pois eles sabem que os pets dependem deles.

Além disso, Helen Brooks afirmou que muitos de seus pacientes disseram que algumas vezes parecia que seus animais de estimação sentiam quando eles precisavam de ajuda e eram capazes de cuidar de seus tutores.

Helen Brooks espera que mais profissionais da saúde considerem a incorporação de animais de estimação em planos de cuidados para pessoas com doença mental.

 

Fonte: npr.org

Pesquisa aponta que brasileiros gastam quase R$ 200 por mês com animais de estimação

por Andrezza Oestreicher — publicado 23 set 2017 - 18:22

De acordo com uma pesquisa feita pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) com usuários da intenert, cerca de 76% dos internautas brasileiros possuem um animal de estimação em casa. Destes animais, 79% são cães.

A pesquisa, que buscava saber o comportamento dos tutores em relação ao gasto financeiro com seus animais, mostrou que as famílias brasileiras gastam uma média de R$ 189 por mês com seus animais de estimação.

 » Read more about: Pesquisa aponta que brasileiros gastam quase R$ 200 por mês com animais de estimação  »

Câmeras flagram momento em que cadela é abandonada por tutor, mas história tem final feliz

por Andrezza Oestreicher — publicado 23 set 2017 - 9:27

A cidade de Dallas, no Texas, Estados Unidos, sofre com o grave problema de abandono de animais. Os abrigos locais fazem tudo o que podem. Resgatam, cuidam e encontram lares para os bichinhos, mas o abandono continua.

Pensando em minimizar ao máximo isso, autoridades locais colocaram câmeras de segurança em um ponto da cidade conhecido por ser um local onde muitos animais são abandonados. E parece que essa ajuda já está trazendo efeitos.

O primeiro caso flagrado pelas câmeras,

 » Read more about: Câmeras flagram momento em que cadela é abandonada por tutor, mas história tem final feliz  »

Atleta do UFC Cláudia Gadelha tem ajuda de cachorrinho em nova fase de vida e carreira

por Andrezza Oestreicher — publicado 22 set 2017 - 9:28

Mudanças nem sempre são fáceis, principalmente quando elas são grandes e quando precisamos passar por elas sozinhas. Como é o caso da mudança do Brasil para os Estados Unidos que a atleta do UFC Cláudia Gadelha passou há pouco tempo.

Além de precisar passar por tudo isso sem nenhum membro de sua família ao seu lado, a lutadora também está com treinadores novos.

Seja bem vindo, bebe!! Welcome to my baby!! #teamclaudia #TeamCG #thisisfancy #myfancydog

 » Read more about: Atleta do UFC Cláudia Gadelha tem ajuda de cachorrinho em nova fase de vida e carreira  »

deixe seu comentário:
Siga o Portal do Dog
Últimas notícias

Pesquisa aponta que brasileiros gastam quase R$ 200 por mês com animais de estimação

por Andrezza Oestreicher — publicado 23 set 2017 - 18:22

De acordo com uma pesquisa feita pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) com usuários da intenert, cerca de 76% dos internautas brasileiros possuem um animal de estimação em casa. Destes animais, 79% são cães.

A pesquisa, que buscava saber o comportamento dos tutores em relação ao gasto financeiro com seus animais, mostrou que as famílias brasileiras gastam uma média de R$ 189 por mês com seus animais de estimação.

Quando falamos de famílias das classes A e B esse gasto sobe para de R$ 224 mensais.

A maioria dos tutores tem seus animais com membros da família. (Foto: Reprodução / Porticopharmacy)

O fato de serem considerados como membros da família por grande parte dos tutores, cerca de 61% dos entrevistados pensam assim, faz com que as pessoas não pensem em seus animais como gasto e tentem oferecer os melhores produtos para os seus pets.

Ainda de acordo com a pesquisa, entre os principais serviços que os tutores buscam seus pets estão rações (88%), shampoos e condicionadores (57%), petiscos (52%), medicamentos e vitaminas (50%) e brinquedos (44%). Mais da metade dos tutores entrevistados, 52%, afirmaram que buscam sempre a melhor ração para seus animais e que as mais escolhidas são as chamadas premium.

Apesar da crise financeira, a pesquisa mostrou que 21% dos tutores não deixam de comprar algo para seus bichinhos por falta de dinheiro.

Entre os principais gastos com os animais está a ração. Boa parte dos tutores busca oferecer a melhor ração para o seu pet. (Foto: Reprodução / Pet MD)

Também pôde ser vista na pesquisa a preocupação dos tutores (99%) quanto à saúde de seus animais de estimação. Prova disso é que o item que a maioria dos tutores respondeu ser um desejo oferecer para o seu animal é um plano de saúde específico. 33% dos tutores afirmaram que, apesar de terem muita vontade, não fizeram plano de saúde para o seu animal por conta do dinheiro.

Os peludos merecem ser muito amados e ter tutores tenham sempre um cuidado especial com sua saúde.

Fonte: G1

Câmeras flagram momento em que cadela é abandonada por tutor, mas história tem final feliz

por Andrezza Oestreicher — publicado 23 set 2017 - 9:27

A cidade de Dallas, no Texas, Estados Unidos, sofre com o grave problema de abandono de animais. Os abrigos locais fazem tudo o que podem. Resgatam, cuidam e encontram lares para os bichinhos, mas o abandono continua.

Pensando em minimizar ao máximo isso, autoridades locais colocaram câmeras de segurança em um ponto da cidade conhecido por ser um local onde muitos animais são abandonados. E parece que essa ajuda já está trazendo efeitos.

Momento em que o homem abandonou a cadelinha foi flagrado por câmeras de segurança. (Foto: Reprodução / Vídeo / Life With Dogs)

O primeiro caso flagrado pelas câmeras, no início de agosto, foi o de uma cadelinha que foi levada de carro até o local e abandonada por um senhor. Enquanto a cadelinha foi resgatada e recebeu todos os cuidados que precisava, o homem foi identificado depois que entidade de proteção animal SPCA do Texas compartilhou o vídeo na sua página do Facebook.

O homem, que de acordo com o SPCA se chama Gorge Spears, se entregou na polícia depois que um mandado de prisão foi emitido em seu nome. Ainda segundo informações, acusações criminais de crueldade serão peticionadas.

Felizmente, a cadelinha, que foi elogiada por todos, foi adotada rapidamente e já está muito bem e feliz em seu novo lar.

A cadelinha foi adotada rapidamente por um casal que está encantado por ela e lhe dando muito amor. (Foto: Reprodução / Facebook SPCA of Texas)

Segundo uma publicação feita pela DPCA do Texas, a cadela, que recebeu o nome de K.D. está indo extremamente bem em sua nova casa, onde todos se encantaram com toda a sua doçura. “KD trouxe tanto amor para minha casa… Ela é extremamente calma e só quer amar a todos que conhece”, disseram os novos tutores da cadelinha.

Fonte: Life With Dogs