Por que adestrar um cachorro?

A educação e aprendizagem de regras básicas são a base para uma convivência feliz

por Olivier Soulier — publicado 6 ago 2014 - 10:25

MITOS: O Akita não deve ser adestrado, o Fila brasileiro não pode ser adestrado para guarda e defesa, Bull Terriers e Buldogues não aprendem, essa raça ou outra é muito teimosa, esse cachorro não entende nada!
Por que adestrar? Não adianta! Não precisa!

Pois é, isso é uma pergunta séria. Foto: Reprodução

Pois é, ainda tem gente que acredita que não precisa adestrar cachorro. Vai entender! Foto: Reprodução

Tais sentencias, sem dúvida, não fazem sentido ou não têm nenhum fundamento científico, nem o mínimo de coerência.

Tais declarações equivalem a dizer que não precisa educar os nossos filhos humanos ou que por pertencer a tal ou tal outra raça, etnia ou grupo, um indivíduo não pode aprender. Alguém dotado de razão e de um mínimo de conhecimento iria, em sã consciência, fazer tal afirmação?

Pior afirmar que educação, aprendizagens e regras não são necessárias, de nada serve, não adianta!

Um pouco como com as nossas crias humanas, com períodos e durações relativos, pois como todos sabem, o desenvolvimento dos nossos mascotes é bem mais acelerado do que o nosso, podemos afirmar com todo o fundamento das pesquisas científicas mais adiantadas que:

Os filhotes, após o fim do período de transição, quando os olhos começam a abrir, os ouvidos ainda fechados e as capacidades motoras e de sustentação começando a se desenvolver, desde o início do período de socialização entre 21 a 28 dias de idade, até os seus sentidos começando a funcionar normalmente, os ouvidos já funcionais e com toda a capacidade de se mover começam a exploração do seu novo lar.

Assim até a puberdade (entre 6 e 18 meses de idade), os cães vão aprender tudo que irá definir a base dos seus futuros comportamentos: Socialização com o meio, os ambientes e os outros seres vivos, formas de se comunicar e entender os outros, medos e temores

Em função da energia e da confiança própria, eles vão fazer isso mais ou menos freneticamente.

Por não terem dedos preênseis, eles experimentam tudo com a boca, o que oferece grandes perigos.

De fato, como os nossos filhos “humanos”, eles não sabem que produtos sanitários ou de limpeza, fios e correntes elétricos, vidros, copos de madeira, plásticos, varandas ou piscinas, etecetera são perigosos e extremamente prejudiciais à saúde.

Que móveis, chinelas, celulares, notebooks e fiações, livros, faturas, lixos, papeis e outros artefatos higiênicos não prestam para se divertir, pelo contrário.

Que pássaros, gatos, outros roedores de estimação e até outros cães não podem dividir, com eles, nossa atenção ou simplesmente servir a treinar e experimentar os seus instintos predadores.

Que os proprietários são quem fixam as regras, os limites e as restrições dentro de casa, na rua ou na sociedade humana em geral. E que por isso não podem discutir com eles, disputar com eles e, sobretudo nunca ameaçá-los nem mordê-los nem para brincar.

Isso tudo, nem a criança humana inventa, faz parte de um processo educacional e de aprendizagem essencial e necessário, sem o qual simplesmente não tem como conviver na nossa sociedade.

 

Responsabilidade dos proprietários

A responsabilidade é nossa, os proprietários, orientados da forma que podemos com literatura, pesquisas na internet, programas de televisão ou com ajuda profissional especializada: adestradores, educadores, comportamentalistas estudiosos do comportamento animal e da forma de moldá-lo ou corrigí-lo em função das nossas exigências, da nossa realidade e da realidade de cada um dos nossos animais.

Todos os cães de todas as raças, inclusive os mais pacatos, em minha opinião, devem ser educados no sentido de aprender regras e limites indispensáveis à boa convivência em geral, assim como devem ser socializados exaustivamente, tanto no objetivo de tornar a convivência mais fácil e harmoniosa, quanto de torná-los mais felizes.

De fato, decifrando-os para os seus proprietários, os mesmos passam a entendê-los e se conscientizam da responsabilidade que têm de preparar melhor a família toda para ter paciência e determinação no processo de ensinamento dos bons modos, assim como dos esforços indispensáveis em procurar preencher as suas necessidades básicas.

Passando a procurar por soluções mais eficientes e acessíveis para educá-los melhor e oferecer atividades físicas e ocupacionais para “os seus filhos de quatro patas”.

O nosso dever, como proprietários informados, é de ensinar limites claros e necessários para conviver bem com a família e a sociedade em geral.

O quanto antes melhor!

 

Por que devemos adestrar nossos cães?Foto: Reprodução.

Por que devemos adestrar nossos cães?Foto: Reprodução.

 

Boneca Barbie vem acompanhada com cachorro que faz cocô e pá para a limpeza

por Andrezza Oestreicher — publicado 26 jul 2017 - 9:38

Apesar de atualmente já existirem inúmeras novidades quando o assunto é brinquedo infantil, a boneca Barbie ainda continua fazendo bastante sucesso e lançando novidades.

Batizada de “Barbie® Walk & Potty Pup” (Barbie passeio e pequeno filhote), a novidade da Barbie, uma boneca amada por crianças de várias gerações, vai agradar em cheio os amantes de animais.

A boneca vem agora acompanhada de um cachorrinho que ela precisa levar para passear para que ele faça as suas necessidades.

 » Read more about: Boneca Barbie vem acompanhada com cachorro que faz cocô e pá para a limpeza  »

Homem constrói cadeiras de rodas para cães com tubos de água de plástico

por Andrezza Oestreicher — publicado 25 jul 2017 - 18:18

Para os animais com deficiência física, a adoção é bem mais difícil de acontecer do que para os outros cachorros. Famílias chegam a abandonar seus cães depois que eles passam a ter esse tipo de problema, e algumas vezes o maio empecilho é a dificuldade e os custos para se obter uma cadeira de rodas para cachorro.

Em um abrigo de animais localizado em Tainan, cidade de Taiwan, os cães deficientes estão recebendo a ajuda de um amante de pets que passou a construir,

 » Read more about: Homem constrói cadeiras de rodas para cães com tubos de água de plástico  »

Alfie Allen leva cadelinha para evento e animal chama mais atenção do que os atores

por Andrezza Oestreicher — publicado 25 jul 2017 - 9:31

Famoso por interpretar Theon Greyjoy em Game of Thrones, personagem que desperta ódio, pena e até admiração entre os fãs da série, o ator Alfie Allen participou, no dia 21 de julho, da Comic Con de San Diego, onde se juntou a outros atores para falar sobre a nova temporada de GOT.

Porém, apesar de o personagem ter passado por bastante coisa e causar curiosidade quanto ao seu destino e a série,

 » Read more about: Alfie Allen leva cadelinha para evento e animal chama mais atenção do que os atores  »

deixe seu comentário:
Siga o Portal do Dog
Últimas notícias

Boneca Barbie vem acompanhada com cachorro que faz cocô e pá para a limpeza

por Andrezza Oestreicher — publicado 26 jul 2017 - 9:38

Apesar de atualmente já existirem inúmeras novidades quando o assunto é brinquedo infantil, a boneca Barbie ainda continua fazendo bastante sucesso e lançando novidades.

Batizada de “Barbie® Walk & Potty Pup” (Barbie passeio e pequeno filhote), a novidade da Barbie, uma boneca amada por crianças de várias gerações, vai agradar em cheio os amantes de animais.

A Barbie agora vem acompanhada de um cachorrinho que precisa passear para fazer cocô e também com um kit de limpeza. (Foto: Reprodução / Barbie® Walk & Potty Pup)

A boneca vem agora acompanhada de um cachorrinho que ela precisa levar para passear para que ele faça as suas necessidades. Além disso, um pequeno kit de pás também vem junto, para que as fezes do cão sejam recolhidas.

Se pensarmos que as crianças aprendem com os exemplos dos mais velhos e levam suas brincadeiras para a vida, essa é uma ótima forma de educarmos nossos pequenos e ensinar que devemos limpar as sujeiras de nossos amigos peludos.

Ao apertar o rabo, saem as fezes de brinquedo do cãozinho. (Foto: Reprodução / Barbie® Walk & Potty Pup)

Além da Barbie, do cachorrinho e das pás, a caixa do brinquedo inclui um potinho de comida e um petisco em forma de osso para o cão, além de pequenas fezes de plástico, que saem de dentro do cachorro (ao empurrar o rabinho do brinquedo) e precisam ser retiradas do chão com a ajuda do kit de pás.

Essa é uma forma bem legal e divertida de mostrar para os seus filhos como devemos cuidar de nossos bichinhos de estimação.

O brinquedo pode ajudar a ensinar para as crianças alguns cuidados básicos que devemos ter com os animais de estimação, como levá-los para passear e limpar a sujeira que eles fazem na rua. (Foto: Reprodução / Barbie® Walk & Potty Pup)

É, não somos só nós. A Barbie também precisa levar seu cãozinho para passear e fazer as necessidades e depois também precisa limpar toda a sujeira deles.

Homem constrói cadeiras de rodas para cães com tubos de água de plástico

por Andrezza Oestreicher — publicado 25 jul 2017 - 18:18

Para os animais com deficiência física, a adoção é bem mais difícil de acontecer do que para os outros cachorros. Famílias chegam a abandonar seus cães depois que eles passam a ter esse tipo de problema, e algumas vezes o maio empecilho é a dificuldade e os custos para se obter uma cadeira de rodas para cachorro.

Em um abrigo de animais localizado em Tainan, cidade de Taiwan, os cães deficientes estão recebendo a ajuda de um amante de pets que passou a construir, por vontade e iniciativa própria, cadeiras de rodas para aqueles bichinhos que têm dificuldade de locomoção.

Um homem está ajudando vários animais com deficiência em Taiwan. (Foto: Reprodução / Business Insider UK / Tech Insider UK)

Pan Chieh começou a fazer cadeiras de rodas para animais de abrigo depois que ele teve uma experiência pessoal. Um amigo resgatou e salvou um cachorro abandonado ferido. Depois de receber todos os cuidados médicos, constatou-se que o cão não conseguiria mais andar sozinho.

A clínica ofereceu uma cadeira de rodas para o animal, porém o preço era muito elevado e o salvador do cão não conseguiria pagar tudo. Para ajudar o amigo e o cão, Pan construiu uma cadeira de rodas para o animal.

“O primeiro cão se recuperou completamente depois de usar a cadeira de rodas, o que me deu muita confiança”, explicou Pan. O homem, que faz cadeiras de rodas para cães e gatos desde então, começou com ​​peças de madeira, que eram mais pesados, e finalmente chegou aos modelos atuais.

Ele faz cadeiras de rodas com tubos de água de plástico para cães e gatos. (Foto: Reprodução / Business Insider UK / Tech Insider UK)

Feitas com tubos de água de plástico, e conectadas por articulações, os novos modelos de cadeiras de rodas construídos por Pan chegam a custar menos de um terço do preço dos modelos disponíveis no mercado.

Além de bem mais baratas, as cadeiras de rodas feitas por Pan são leves e o material utilizado permite que o homem personalize as cadeiras de acordo com as necessidades específicas de cada animal.

Pan e sua namorada passam os fins de semana visitando diversos abrigos e casas em que vivem animais para ver os animais que precisam de suas cadeiras de rodas. Eles cobram apenas o valor dos produtos utilizados na construção das cadeiras e nos casos de cães abandonados o casal oferece tudo de forma gratuita.

O homem conhece os animais que estão precisando das cadeiras e constrói cada peça com a ajuda de sua namorada. (Foto: Reprodução / Business Insider UK / Tech Insider UK)

De acordo com o casal, as cadeiras de rodas produzidas pro eles ainda não são os modelos perfeitos para os animais e podem ser melhoradas, mas o trabalho deles, que é feito com muito amor, está ajudando a mudar e salvar as vidas de muitos bichinhos em Taiwan.

Fonte: Business Insider UK