Por que os cachorros vão atrás de pessoas que não gostam de animais

Essa pode ser uma percepção errada das pessoas que não se sentem confortáveis com animais ou até uma preferência do cão de ficar perto de quem é indiferente a ele

por Andrezza Oestreicher — publicado 26 jan 2018 - 18:37

Por mais estranho que possa parecer para nós, que somos apaixonados por cães, nem todas as pessoas gostam de animais ou se sentem confortáveis na presença deles.

Algumas dessas pessoas que preferem não conviver com animais comentam que em diversas situações, cachorros percebiam que elas não se sentiam à vontade com eles e se aproximavam, como se essa atitude do cão fosse de propósito para deixá-las ainda mais desconfortáveis.

(Foto: Reprodução / Cesar’s Way)

Mas será que realmente os cães diferenciam as pessoas que não gostam deles e se aproximam de forma proposital?

Para Sharon Crowell-Davis, professora de Medicina Veterinária da Universidade da Geórgia, isso pode estar mais relacionado com “as percepções humanas”. Ela explica que os cachorros amigáveis e que são bem socializados com humanos irão interagir com diversas pessoas. A diferença é que, aquelas pessoas que não se sentem confortáveis com animais podem perceber muito mais a abordagem dos cães do que uma pessoa que é apaixonada por cachorros, pois para essa última, interagir com animais já é uma coisa mais natural.

Porém, existem outros fatores que podem fazer com que os cães prefiram se aproximar de certas pessoas e evitar outras. “Se o cão cresce apenas exposto às mulheres, por exemplo, ele pode ficar mais confortável com as mulheres do que com os homens, e isso pode produzir alguma seletividade no tipo de pessoa para a qual o cão vai se dirigir”, explica a Dra. Sharon Crowell-Davis.

Ainda de acordo com a Dra. Sharon, o fato de uma pessoa ser indiferente e não fazer aquela festa com o animal pode ser até um atrativo para certos cachorros. Aqueles cães que passaram pela socialização com humanos, mas permanecem um pouco “tímidos”, muitas vezes preferem pessoas mais acanhadas, ou indiferentes a eles, do que aquelas que já querem logo agarrar o animal.

(Foto: Reprodução / IFL Science)

Por serem muito bons em ler a linguagem corporal dos humanos, eles podem detectar as pessoas mais animadas em relação a eles e, de acordo com isso, escolher de quem ele prefere ficar próximo.

“Se o cão é um pouco tímido com pessoas e não gosta que elas fiquem o tempo inteiro lhe alisando e mexendo nele, esse cachorro provavelmente ficaria mais confortável com uma pessoa que não gosta de cães e que ficaria apenas sentada e parada ali”, afirma a Dra. Sharon.

A Dra. Sharon explica ainda que, assim como conhecemos muitos peludos que adoram ser mimados, abraçados e alisados, também existem cachorros que não gostam de muita festa e agarrados, exatamente o que muitos apaixonados por cães fazem e pessoas que não se sentem confortáveis com animais nunca fazem. Então, esses animais vão procurar ficar longe dos agarrados e preferir se aproximar de quem não lhes dá muita atenção.

Fonte: Vetstreet

Tosadora japonesa aperfeiçoa o visual bolinha e transforma poodle em ovelha

por Samantha Kelly — publicado 22 jun 2018 - 12:34

Sesame é um Poodle japonês que ganhou fama por causa de seu corte bolinha impecável que faria qualquer fashionista sentir inveja. O motivo de tanta comoção é o fato do penteado ter transformado o garotinho canino em uma ovelha.

Infelizmente Yoriko Hamachiyo, a tosadora responsável por essa obra prima da pelagem canina, não compartilhou um vídeo dos bastidores do corte.

Será que o Poodle, uma das raças caninas com penteados mais clássicos de todas,

 » Read more about: Tosadora japonesa aperfeiçoa o visual bolinha e transforma poodle em ovelha  »

Cães são peça chave na investigação do caso de Vitória Gabrielly

por Samantha Kelly — publicado 21 jun 2018 - 9:52

O auxílio canino no caso da morte de Vitória Gabrielly tem sido fundamental. Ate agora, tanto um pet quanto uma equipe de cães especializados, foram peças chaves na investigação do crime.

Em um primeiro momento, enquanto a polícia ainda tentava encontrá-la e havia a esperança da menina ainda estar viva, a pista da localização exata do paradeiro de Vitória veio de um catador de latinhas que estava passeando com seu cachorro.

O pet ficou intrigado com o cheiro forte que vinha da mata e começou a latir sem parar.

 » Read more about: Cães são peça chave na investigação do caso de Vitória Gabrielly  »

Além da rampinha: Escada em espiral é opção chique e compacta para seu cachorro subir na cama

por Samantha Kelly — publicado 15 jun 2018 - 9:30

Ficamos apaixonadas pela escada em espiral da Sophipet com um ar super sofisticado. Ela é totalmente personalizável, com várias opções de cores e estilos para combinar com diferentes tipos de decoração.

Muitos não sabem, mas rampas e escadinhas dessa forma ajudam bastante os pets a não forçarem as costas com os vários pulos acrobáticos que eles dão quando sobem e descem da cama, sofá e afins.

Ela chega até 100 cm de altura para as camas mais altas e possui apenas 45 cm de raio,

 » Read more about: Além da rampinha: Escada em espiral é opção chique e compacta para seu cachorro subir na cama  »

deixe seu comentário:
Siga o Portal do Dog
Últimas notícias

Tosadora japonesa aperfeiçoa o visual bolinha e transforma poodle em ovelha

por Samantha Kelly — publicado 22 jun 2018 - 12:34

Sesame é um Poodle japonês que ganhou fama por causa de seu corte bolinha impecável que faria qualquer fashionista sentir inveja. O motivo de tanta comoção é o fato do penteado ter transformado o garotinho canino em uma ovelha.

Infelizmente Yoriko Hamachiyo, a tosadora responsável por essa obra prima da pelagem canina, não compartilhou um vídeo dos bastidores do corte.

Será que o Poodle, uma das raças caninas com penteados mais clássicos de todas, ganhará mais um modelo? Se depender de nós, votamos sim mil vezes.

Sério, o resultado é tão incrível que as fotos parecem montagem, mas não são.

 

Cães são peça chave na investigação do caso de Vitória Gabrielly

por Samantha Kelly — publicado 21 jun 2018 - 9:52

O auxílio canino no caso da morte de Vitória Gabrielly tem sido fundamental. Ate agora, tanto um pet quanto uma equipe de cães especializados, foram peças chaves na investigação do crime.

Em um primeiro momento, enquanto a polícia ainda tentava encontrá-la e havia a esperança da menina ainda estar viva, a pista da localização exata do paradeiro de Vitória veio de um catador de latinhas que estava passeando com seu cachorro.

O pet ficou intrigado com o cheiro forte que vinha da mata e começou a latir sem parar. Foi graças a reação estranha do cachorro que o tutor foi verificar se havia de fato algo errado. Foi então que ele acabou se deparando com o corpo da menina, que se encontrava no mesmo local há 4 dias.

Após a confirmação da morte e localização do corpo, a próxima fase da investigação contou com a ajuda de Bazuka, Adaga e Duke, cães farejadores do grupo GBR. Através de odores de suspeitos fornecidos pela polícia, os cães vasculharam a área delimitada e verificaram se os cheiros poderiam ser encontrados no local.

Apesar da equipe envolvida não poder contar muito sobre o resultado para não atrapalhar o trabalho investigativo, o treinador dos cães afirma que os animais confirmaram a presença de alguns dos odores no local.

 

Foto: Reprodução/Record