Entrevista com Gustavo Silva, vice-presidente da UPAC

por Fabio Sakita — publicado 9 dez 2012 - 20:40

Gustavo Silva. Foto. Fabio Sakita

 

Nesse sábado (8) aconteceu mais uma Feira de Adoção de Cães e Gatos da União Protetora dos Animais Carentes (UPAC) em Fortaleza e o Portal do Dog esteve lá para acompanhar o evento.

É válido e necessário divulgar este belo trabalho sendo feito no auxílio de animais e na educação do público. Por ano, cerca de 600 animais são atendidos pela UPAC.

O que observamos é que o bem estar dos animais sempre é  a prioridade, desde o resgate das ruas, à busca de tratamento e recolocação em lares saudáveis até o acompanhamento pós-adoção.

Os interessados na adoção passam por uma entrevista, na qual os voluntários avaliam criteriosamente com o intuito de definir se o candidato interessado tem o perfil adequado ou poderá suprir todas as necessidades do animal.

Para nos falar um pouco mais sobre a UPAC, conversamos com Gustavo Silva, vice-presidente da ONG.

Confira a entrevista:

 

Como surgiu a UPAC?

A UPAC nasceu de um grupo de pessoas que tinham um interesse em comum, o cuidado com os animais e a preocupação com os animais que estavam na rua. Essas pessoas se uniram, são amigos de escola e amigos de faculdade, e fundaram a UPAC.

Com o tempo, até por conta de precisar tornar a coisa mais específica, eles foram avançando, juntando mais pessoas, dividindo atividades e formando um grupo mais organizado.

Até para lidar com as doações, a gente sentiu necessidade de tornar formal, então deixou de ser um grupo para virar uma ONG, a gente tem CNPJ, tem conta em banco, etc.

 

Foto. Fabio Sakita

 

Como é o trabalho hoje?

Hoje a UPAC trabalha com três vias:

A primeira que a gente faz e não tem como fugir, é o resgate de animais, a UPAC começou assim e vai continuar fazendo esse resgate de animais na rua. Tratamos os animais, se for necessário levamos para o abrigo direto ou para uma clínica veterinária para passar por uma quarentena, recebendo todo o tratamento.

A segunda parte está vinculada com a doação, são os eventos de feira e doação pelo site. Hoje a gente recebe muito mais por meio do facebook e do site do que pela feira. Na feira a gente expõe o nosso trabalho para as pessoas que não conhecem, mas a UPAC mesmo acontece na internet.

E a terceira vertente é a educação, não pode ficar só tirando cachorro da rua sem que o público não saiba que isso é errado. Então a gente trabalha com a educação, hoje temos uma parte que está ativa em empresas e escolas , a gente faz palestras, eventos e acaba reunindo pessoas novas que querem ajudar e não tem todo esse conhecimento. Nós damos todo o treinamento.

 

Foto. Fabio Sakita

 

Vocês têm um programa chamado fiel doador, como ele funciona?

Nós temos um gasto muito grande, são 25 cães e 350 gatos. Nós temos dois abrigos, um próximo de Messejana e o outro na Sabiaguaba. O gasto não é só de ração, que seria o básico, mas principalmente a parte clínica. Como os animais são pegos na rua, eles não estão bem e o tratamento pode ser pesado e as vezes eles ficam internados.

Com o tempo a gente foi vendo que as pessoas até se interessam pelo trabalho, ajudam, mas é uma coisa que não prende. Ajuda hoje, amanhã, mas acaba deixando.

Nós criamos esse programa para tentar trazer uma pessoa fixa, pode ser com R$ 10,00 por mês, com 1 kg de ração, mas que se possa contar com essa doação.

Em troca a gente acaba dando benefícios, indica clínicas com desconto, tem kits com camisetas e chaveiros, a pessoa tem um retorno e não importa o valor da doação, portanto que a gente possa conta com essa pessoa. (Visite o Link do Fiel Doador no site da UPAC)

 

Foto. Fabio Sakita

 

Para as pessoas que admiram o trabalho da UPAC e querem colocar a mão na massa, como ser um voluntário?

A gente precisa de voluntários. Hoje no grupo, de efetivos, aquelas pessoas que estão ajudando, que podemos contar e que têm poder de voto na ONG são em torno de 12. Mas 12 pessoas para cuidar de 25 cães, sendo que todo mundo trabalha e estuda, é complicado. Em uma feira como essa, é preciso muitos voluntários e a gente está aberto a recebe-los.

Nós já lançamos um edital que explica todos os cargos e funções da UPAC, desde tratar direto com o animal, que é o mais requisitado, até pessoas que têm uma habilidade maior com a computação, com a escrita, que têm habilidade artística e podem fazer um folder da UPAC, por exemplo. Aproveitamos todas as habilidades que possam aparecer.

Estamos tentando ser o mais correto possível, treinando o pessoal para também fazer com que se sintam parte do grupo com palestras. Nós estamos estudando a possibilidade de fazer um certificado de um curso de 40 horas.

 

Foto. Fabio Sakita

 

Para os que estão lendo essa entrevista, como funciona a doação?

Doação nós aproveitamos basicamente tudo. Dinheiro, ração, medicamento, tem gente que conhece um petshop e tem um banho de graça, nós levamos e damos o banho lá. A gente recebe doações de roupas e objetos usados.

A fonte de renda hoje da UPAC é o bazar e a lojinha. A lojinha são produtos nossos, com a logo da UPAC e o bazar são as doações que a gente divide entre bazar e brechó.

O brechó é mais popular e o bazar tem peças com mais qualidade, são objetos novos que a gente recebe.

Para doar, entre em contato com a UPAC por email ou pelo site, avise que tem a doação que a gente pode buscar na casa da pessoa (Fortaleza e arredores).

 

Como pessoas de outros estados podem doar?

Como a gente tem status de ONG, a gente tem uma conta da UPAC. De outros estados a gente recebe ajuda em forma de dinheiro, que é mais fácil.

 

 

Doações:

Banco do Brasil
Nome: União Protetora dos Animais Carentes
Agência: 1295-5
Conta: 42.417-x
CNPJ: 106477890001-20

 

Doações via Boleto Bancário ou Cartão de Crédito, podem ser feitas via site do Vakinha:
http://www.vakinha.com.br/Vaquinha.aspx?e=122454

 

Site Oficial: http://upacfortaleza.wordpress.com

Facebook: www.facebook.com/ongupac

Twitter: http://twitter.com/upacfortaleza

 

 

Nós do Portal do Dog agradecemos a UPAC por terem sido tão solícitos, nos recebendo com toda disposição, mesmo com a correria da Feira.

Homem carrega cachorro amarrado dentro de saco em sua bicicleta e causa revolta

por Andrezza Oestreicher — publicado 25 set 2017 - 18:34

Um homem estava pedalando normalmente sua bicicleta em Bom Jesus de Goiás, município do interior do estado de Goiás, até ser parado por um motociclista que ficou revoltado ao perceber o que estava sendo transportado dentro de um saco amarrado na garupa.

Acontece que o ciclista estava levando um cachorrinho completamente preso dentro de um saco, em terríveis condições de transporte.

Ao escutar os latidos do animal, o motociclista parou imediatamente, impedindo que o homem que levava o cão seguisse caminho.

 » Read more about: Homem carrega cachorro amarrado dentro de saco em sua bicicleta e causa revolta  »

Gregório Aparecido, mais uma celebridade canina para você ficar de olho nas redes sociais

por Andrezza Oestreicher — publicado 25 set 2017 - 9:20

Pesquisa aponta que brasileiros gastam quase R$ 200 por mês com animais de estimação

por Andrezza Oestreicher — publicado 23 set 2017 - 18:22

De acordo com uma pesquisa feita pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) com usuários da intenert, cerca de 76% dos internautas brasileiros possuem um animal de estimação em casa. Destes animais, 79% são cães.

A pesquisa, que buscava saber o comportamento dos tutores em relação ao gasto financeiro com seus animais, mostrou que as famílias brasileiras gastam uma média de R$ 189 por mês com seus animais de estimação.

 » Read more about: Pesquisa aponta que brasileiros gastam quase R$ 200 por mês com animais de estimação  »

deixe seu comentário:
Siga o Portal do Dog
Últimas notícias

Homem carrega cachorro amarrado dentro de saco em sua bicicleta e causa revolta

por Andrezza Oestreicher — publicado 25 set 2017 - 18:34

Um homem estava pedalando normalmente sua bicicleta em Bom Jesus de Goiás, município do interior do estado de Goiás, até ser parado por um motociclista que ficou revoltado ao perceber o que estava sendo transportado dentro de um saco amarrado na garupa.

Acontece que o ciclista estava levando um cachorrinho completamente preso dentro de um saco, em terríveis condições de transporte.

Cachorro estava sendo levado amarrado dentro de um saco de plástico preso na garupa de uma bicicleta. (Foto: Reprodução / G1 / Polícia Civil)

Ao escutar os latidos do animal, o motociclista parou imediatamente, impedindo que o homem que levava o cão seguisse caminho. O homem libertou o cãozinho e a cena foi toda gravada.

Nas imagens, que foram divulgadas pela Polícia Civil, podemos ver o salvador do cão arrancando a sacola de plástico da bicicleta e em seguida rasgando o plástico com um canivete. Ao se ver livre, o cachorro logo corre para longe.

Um motociclista viu a cena e resolveu libertar o animal. (Foto: Reprodução / G1 / Polícia Civil)

Na filmagem também podemos escutar o herói do cão acusar o ciclista que transportava o animal. Ele mostra um pedaço de pau e diz que o homem iria usar o objeto para matar o cachorro. “O cara querendo matar de pau. Olha o cachorro aqui. Você não vai matar ele não”, diz o salvador do cão.

De acordo com informações, os dois homens ainda chegaram a discutir e quase brigar na rua depois que o cachorro correu ao ser libertado.

Ao ser retirado do saco de plástico, o cãozinho rapidamente correu para longe. (Foto: Reprodução / G1 / Polícia Civil)

A Polícia Civil conseguiu identificar o suspeito dos maus-tratos. Ele foi até a delegacia assinar um Termo Circunstanciado de Ocorrência [TCO] por maus-tratos, que foi encaminhado o Poder Judiciário. “Ele foi à delegacia e assinou o termo, mas não deu nenhuma explicação, disse que fala apenas em juízo, o que é um direito dele”, informou o delegado Rogério Moreira Silva.

Fonte: G1

Gregório Aparecido, mais uma celebridade canina para você ficar de olho nas redes sociais

por Andrezza Oestreicher — publicado 25 set 2017 - 9:20

No dia 2 de setembro do ano passado, nós contamos para vocês a história de Pérola Carolline, cadelinha brasileira que faz muito sucesso nas redes sociais e que é nossa musa fitness do Instagram.

Nós contamos como Pérola foi adotada por sua família, que foi muito bem escolhida por ela mesma.

Agora, a família da cadelinha está maior, e hoje nós vamos contar a história de Gregório Aparecido, irmãozinho de Pérola que na última sexta-feira, dia 22 de setembro, comemorou um ano de adotado com sua nova família.

De acordo com Neila Caputo, tutora da Pérola, em setembro do ano passado ela estava mexendo nas redes sociais da cadelinha quando viu algumas fotos de cachorros para adoção. Ao ver as fotos do Gregório, que na época se chamava Fred, Neila e seu marido imediatamente se encantaram, mas eles não estavam pretendendo aumentar a família.

Como os perfis de Pérola nas redes sociais possuem um grande número de visualizações, ela tem mais de 14 mil seguidores no Instagram e mais de 900 amigos no Facebook, Neila também usa essas páginas para divulgar animais que estão precisando de ajuda e de adoção. Assim, ela entrou em contato a protetora que havia feito a postagem daquele cãozinho que encantou sua família.

Segundo informações da protetora, uma mulher que trabalhava próximo ao local onde o animal estava contou que um carro passou pela rodovia e abandonou o cachorrinho lá. No local já havia duas outras cadelas, e Gregório, por ser o macho, passou a agir como o protetor do pequeno bando. Ele começou a avançar em outros cães que passavam por ali no intuito de defender as cadelas. Essa moça, então, pediu ajuda para que os animais fossem resgatados.

Esse resgate demorou para acontecer, pois pois a protetora estava sem espaço para novos cães. Por conta da falta de espaço, Gregório acabou tendo que ir para o sítio, onde outros cachorros viviam. Lá, o pequeno novato estava apanhando muito dos outros cães, maiores do que ele.

Ao saber da história, Neila e seu marido não resistiram e foram buscar o cachorro, que então recebeu o nome de Greório, já no dia seguinte. Ele estava desnutrido, fraco e todo machucado e foi rapidamente levado ao veterinário, onde recebeu todos os cuidados que precisava, inclusive teve que tosar o pelo todo para tratar as feridas.

Os irmãozinhos se dão muito bem e até aprontam juntos. (Foto: Reprodução / Instagram @perolacarolline)

Aos poucos ele foi melhorando, porém apresentava crises asmáticas com frequência. Foi aí que Neila decidiu começar a levá-lo para as suas corridas pela manhã junto com nossa musa fitness Pérola.

Gregório está quase chegando pertinho de sua irmã peluda, que corre 6 km. Ele já completa 4 km de exercícios, sendo 2 km caminhando e 2 km correndo. Com isso a asma está bastante controlada e ele nem precisa mais de medicamentos.

E como Pérola se comportou com a chegada do irmãozinho? “Ah! a Pérola amouuuu, recebeu muito bem o irmãozinho”, nos contou Neila.

Hoje, as fotos das redes sociais de Pérola são ainda mais divertidas, pois contam com a participação do levado e divertido Gregório Aparecido, que além de não deixar a cadelinha em paz, apronta todas em casa e até rouba comida da mesa se derem bobeira.