Entrevista com Renata Cobo, biomédica que constrói voluntariamente cadeiras de rodas para cães

Conheça o trabalho voluntário de Renata e Albano Cobo

por Fabio Sakita — publicado 10 fev 2013 - 8:24

Albano e Renata Cobo com Princesa. Foto: Reprodução

 

 

Conheça a iniciativa inspiradora de Renata Cobo, biomédica que realiza o trabalho voluntário de construção de cadeiras de rodas para cães em parceria com seu marido Albano Cobo.

O início dessa jornada se deu com a história de Princesa que deu entrada no Hospital Veterinário de Uberaba, onde Renata trabalha, com lesão na coluna. Após ser abandonada por seu antigo dono e diversas cirurgias, Princesa precisaria de uma cadeira de rodas para auxiliá-la na movimentação. A equipe do Hospital se afeiçoou muito a ela e resolveu fazer uma vaquinha por uma cadeira que custaria R$ 550,00.

Ao chegar em casa e comentar com o marido, Albano Cobo, ele teve a ideia de construir a cadeira com as próprias mãos.

Deu tudo tão certo que desde então os dois constroem as cadeiras de rodas caninas em seu tempo livre, visando ajudar os muitos cães que possuem problemas que influenciam em sua mobilidade.

Em nossa entrevista com Renata Cobo, você confere mais sobre o trabalho fantástico que vem sendo feito pelo casal.

 

 

PDD – O que a levou a começar o trabalho voluntário de construção de cadeiras de rodas para cães?

Eu sou Biomédica e trabalho no laboratório do Hospital Veterinário de Uberaba, onde uma cadelinha chamada Princesa ficou internada após ter sido atropelada. Sofreu lesão na coluna, passou por várias cirurgias, mas precisaria de uma cadeira de rodas para se locomover sem ficar se arrastando. Perante o quadro da Princesa, apesar de ser uma cadela linda e muita amorosa, o proprietário abandonou ela no hospital. A maioria dos funcionários se apegou muito a ela e resolveu fazer uma vaquinha para adquirir uma cadeira tradicional para ela, no valor de R$ 550,00. Eu cheguei em casa e comentei com o meu marido Albano sobre a vaquinha e a situação da Princesa que ia ser entregue para adoção. Eu só não levei ela para casa porque tenho dois boxers que são muito ciumentos e eu tinha medo que machucassem ela. Então o Albano disse que iria fazer uma cadeira para ela.

Pegamos várias fotos na internet e fomos adaptando o que ficasse mais barato e se adaptasse melhor às necessidades dela. Demoramo cerca de um mês para chegar no modelo final. Na hora que coloquei ela na cadeirinha, já saiu correndo pelos corredores do hospital. Aí foi emoção geral! Um professor resolveu fazer uma matéria sobre a Princesa na tv regional daqui, a partir daí começaram a ser feitos os pedidos.

 

Foto: Reprodução

 

PDD –Como é o processo de construção de uma cadeira? Quais são os passos desde o primeiro contato, concepção da cadeira ao envio?

O proprietário me liga ou entra em contato por email, eu envio as instruções de como tirar as medidas, recebo as instruções, passo os valores do mateial e do frete, a pessoa deposita o dinheiro e eu envio a cadeira pelo correio.

 

Foto: Reprodução

 

PDD –Quais são os custos que um interessado deve manter em mente (ex.: material, frete) ao pedir uma cadeira.

Na cadeira de duas rodas simple o material varia entre R$ 60,00 e R$ 70,00, na cadeira reforçada ou de quatro rodas o material varia entre R$ 65.00 e R$ 75,00. Já o frete depende do estado onde a pessoa mora, para São Paulo, por exemplo, o sedex fica em R$ 50,00 e o PAC fica em R$ 20,00.

 

Foto: Reprodução

 

PDD –Como tem sido a procura?

Aqui em Uberaba eu faço de duas a três por semana, e para enviar por correio umas 30 por semana. O grande problema é o tempo curto, pois trabalhamos e só temos tempo para montar nos fins de semana, então tenho que pedir um prazo de 20 a 30 dias para entrega.

 

Foto: Reprodução

 

PDD –Para o público que possui um cão com problemas de locomoção, como ele pode entrar em contato com você?

O contato melhor é por email [email protected], mas pode ser por telefone 34 9922-8280/ 34 9908-2186/ 349229-2972.

 

Foto: Reprodução

 

PDD – Com um trabalho tão bacana, que também pode ser muito desgastante fisicamente e emocionalmente, o que você tem tirado dessa experiência?

Com esse trabalho ficamos encantados em ver a superação desses nossos amiguinhos, pois vemos casos onde o animal já tinha sido condenado a eutanásia e com amor e muita dedicação de seus donos, se recuperam de forma surpreendente. Me emociono em conhecer cada história e ver cada foto que me mandam deles na cadeirinha. Não sei explicar, é um amor incondicional. Esse vídeo é um que me emociona toda vez que vejo, pois quando fui na casa dela para tirar as medidas, ela estava muito debilitada.

 

 

Mais fotos:

 

Foto: Reprodução

 

Foto: Reprodução

 

Foto: Reprodução

 

Foto: Reprodução

 

Foto: Reprodução

Aluno manda cartinha fofa para professora que acabou de perder o cachorro

por Andrezza Oestreicher — publicado 23 fev 2018 - 9:34

Perder um cachorro é sempre muito triste e quem passa por esse momento sabe como é importante receber conforto e carinho das pessoas que amamos e também dos outros animais da família.

Pensando nisso, um aluno decidiu mandar uma cartinha para confortar uma professora quando soube que o cãozinho dela tinha acabado de falecer.

A cartinha era tão fofa, que a filha da professora decidiu fotografar e publicar no Twitter.

 » Read more about: Aluno manda cartinha fofa para professora que acabou de perder o cachorro  »

Cachorro sobrevive após ser arremessado pela janela durante acidente de carro

por Andrezza Oestreicher — publicado 22 fev 2018 - 19:09

Muitos tutores ainda não conseguem entender o tamanho do perigo que é transportar animais de estimação no carro da forma incorreta. Além dos pets, as pessoas que estão dentro do automóvel também correm riscos.

Em Franca, município no interior do estado de São Paulo, um pequeno cachorrinho quase morreu ao ser arremessado pela janela de um carro durante um acidente.

Sendo levado no banco da frente, no colo de sua tutora, forma errada,

 » Read more about: Cachorro sobrevive após ser arremessado pela janela durante acidente de carro  »

Hilary Duff faz homenagem muito emocionante para seu cachorro que faleceu

por Andrezza Oestreicher — publicado 22 fev 2018 - 9:40

Quando passamos pelo triste momento da morte de um cachorro, nós, que amamos animais, sentimos uma dor muito forte e sentimos muito a partida.

É exatamente por esse momento que nenhum amante de animal quer passar que a atriz Hilary Duff, uma apaixonada por cachorros, está passando agora.

❤️💔forever

A post shared by Hilary Duff (@hilaryduff) on Feb 20, 2018 at 12:08pm PST

Hilary acabou de perder o seu companheiro peludo Dubois,

 » Read more about: Hilary Duff faz homenagem muito emocionante para seu cachorro que faleceu  »

deixe seu comentário:
Siga o Portal do Dog
Últimas notícias

Aluno manda cartinha fofa para professora que acabou de perder o cachorro

por Andrezza Oestreicher — publicado 23 fev 2018 - 9:34

Perder um cachorro é sempre muito triste e quem passa por esse momento sabe como é importante receber conforto e carinho das pessoas que amamos e também dos outros animais da família.

Pensando nisso, um aluno decidiu mandar uma cartinha para confortar uma professora quando soube que o cãozinho dela tinha acabado de falecer.

O cãozinho precisou ser eutanasiado e sua tutora ficou muito triste. (Foto: Reprodução / Twitter @luciedunne_)

A cartinha era tão fofa, que a filha da professora decidiu fotografar e publicar no Twitter. O caso, que aconteceu na Escócia, acabou fazendo muito sucesso na internet.

Junto das imagens, Lucie Dunne, filha da professora, escreveu: “Mamãe ficou tão triste por termos que colocar o cachorro para dormir (eutanasiar) e estressada por ter que voltar para a escola hoje, e ela recebeu isso de um pequenino menino em sua classe”.

Na cartinha escrita em inglês, o menino fez um fofo poema começando cada frase com uma letra do nome do cão, um Golden Retriever que se chamava Charlie.

“Senhora Dunne, me desculpe se você não gostar da minha carta ou se ela deixá-la emocionada.
Querida Senhora Dunne, eu sinto muito pelo seu cachorro.
Eu quero dizer que o seu cachorro era
Atrevido, eu aposto que o seu cachorro era muito atrevido.
Feliz, eu aposto que o seu cachorro estava sempre feliz.
Adorável, eu aposto que o seu cachorro era super adorável!
Conectado, eu aposto que o seu cachorro era conectado e tinha uma ligação com você.
Sortudo, eu aposto que o seu cachorro era muito sortudo.
Incrível, eu aposto que o seu cachorro era superincrível.
Enérgico, eu aposto que o seu cachorro era sempre cheio de energia.
Mas, acima de tudo, eu sei que o seu cachorro era especial.
O seu cachorro está em um lugar melhor e está cuidando de você”.

Nós ficamos emocionados com a atitude deste menino e sonhamos com um mundo com mais pessoas com o coração cheio de amor, igual ao do pequenino.

Fonte: Veja São Paulo

Cachorro sobrevive após ser arremessado pela janela durante acidente de carro

por Andrezza Oestreicher — publicado 22 fev 2018 - 19:09

Muitos tutores ainda não conseguem entender o tamanho do perigo que é transportar animais de estimação no carro da forma incorreta. Além dos pets, as pessoas que estão dentro do automóvel também correm riscos.

Em Franca, município no interior do estado de São Paulo, um pequeno cachorrinho quase morreu ao ser arremessado pela janela de um carro durante um acidente.

Com o movimento brusco, o cãozinho foi arremessado pela janela do carro. (Foto: Reprodução / EPTV)

Sendo levado no banco da frente, no colo de sua tutora, forma errada, mas muito praticada, de se transportar um animal no carro, o cãozinho Fred, da raça Shih-Tzu, acabou voando pela janela do automóvel quando a estudante Tainara Galvani Moreira, que conduzia o carro, precisou fazer uma manobra brusca para evitar um acidente maior.

Na hora que Tainara puxou o carro de forma bem rápida para a calçada, desviando de um outro automóvel, os air bags frontais foram acionados no painel e acabaram atingindo o cachorro. Com o susto, a mãe de Tainara, que segurava Fred, não conseguiu segurar o animal, que foi arremessado pela janela.

Felizmente, o cachorro não apresentou nenhum ferimento mais grave. Fred bateu em um muro, caiu no chão e saiu andando apenas mancando.

O animal bateu no muro e caiu no chão. (Foto: Reprodução / EPTV)

Tainara disse que só percebeu que o animal não estava dentro do carro depois que o automóvel parou completamente. “Eu só vi a hora que o carro parou, foi quando eu dei falta dele. Eu saí desesperada procurando”, contou ela.

Agora, depois do acidente, a família afirmou que vai passar a utilizar o compartimento especial para transportar animais em carros. “Parecia que estava tudo acabando naquela hora. Graças a Deus está tudo bem com a gente e agora é só cuidar dele. O Fred é muito amado aqui em casa”, disse Rosa Aparecida Galvani Moreira, mãe de Tainá e quem segurava o cãozinho na hora do acidente.

Fonte: G1