Entrevista com Vicente Define, departamento de comunicação da ONG Cão Sem Dono

por Samantha Kelly — publicado 14 jan 2013 - 12:36

A Cão Sem Dono é uma ONG de referência nacional e seu trabalho já foi reconhecido por diversas mídias. Aproximadamente 200 cachorros vivem em abrigos da instituição e buscam um novo lar para recomeçar.

Entrevistamos Vicente Define do departamento de comunicação da ONG Cão Sem Dono. Confira como foi e conheça mais o trabalho da ONG:

Sítio da ONG Cão Sem Dono em Itapecerica da Serra.

Como surgiu a Ong e qual o trabalho realizado atualmente?

A ONG surgiu oficialmente em 2005 da vontade do seu atual presidente, Rafael Miranda, em ajudar os animais das ruas. Ele já atuava como voluntário em alguns locais, mas sentiu necessidade de fazer mais. Reuniu um grupo de amigos e resolveu criar a ONG CÃO SEM DONO DE PROTEÇÃO ANIMAL.

Atualmente abrigamos 220 cães/mês. Na mesma proporção que doamos, resgatamos, mas não qualquer animal, e sim os que estão correndo risco de morte ou em que precisem atendimento veterinário de urgência. Todos os resgates são estudados e passam por uma comissão.

Nossos cães ficam em 2 canis, um em Itapecerica da Serra (sede) e outro na cidade de Paraibuna, ambos em São Paulo.

Além de abrigar animais, tratá-los e levá-los para nossas feiras diárias de adoção, realizamos mutirões de atendimento veterinário, organizamos visitas de escolas em nossos abrigos com palestras para estudantes, prestamos orientação jurídica, fazemos parte de várias ações que envolvam proteção a animais como o Crueldade Nunca Mais, além de integrarmos comissões de trabalho diversas como a que propôs à Secretaria Estadual do Meio Ambiente campanha nos parques públicos estaduais contra o abandono de animais.

Fotos do mutirão organizado pelo Cão Sem Dono – Cidade Tiradentes – São Paulo:
[nggallery id=273]
Vocês utilizam bastante as redes sociais. Como essa influência digital tem afetado o dia a dia?

As diversas redes sociais (Facebook, Twitter, Orkut, Youtube, etc) são hoje grande aliados dos animais, pois é através delas que chegam as denúncias, são adotados animais e são feitos os muitos pedidos de ajuda também.
Nós, como todas as outras ONGs, usamos muito as redes e estamos aos poucos investindo no crescimento de nossos contatos. Nossos números hoje são:

Twitter – 130.874 seguidores
Facebook – 2 página: Uma com 5 mil amigos e 6.723 assinantes de nossas notícias. A outra página conta com 11.848 curtidas.
Youtube 387.707 exibições.
Site do Cão Sem Dono: Cerca de 1.000 visitas por dia.

Fotos da visita do público ao sítio de Itapecerica da Serra – São Paulo:
[nggallery id=274]
A campanha “Cachorro na lixeira”, na nossa opinião, instiga o observador de uma maneira criativa quanto ao problema de abandono de animais e a relação quase descartável que alguns pseudo donos possuem com os pets. Como foi o início dessa ideia e qual a repercussão?

O vídeo “Cachorro na Lixeira” foi idealizado pela agência NewStyle para que pudessemos alertar sobre a questão do abandono. A repercussão foi imediata, inclusive com comentários em veículos ligados à propaganda em outros países.

Lamentavelmente precisaríamos de uma ação dessas por dia para inibir a questão do abandono de animais. O índice ainda é grande. As pessoas não entendem que é crime, e não há punição para isso também por parte das autoridades. Só no Estado de São Paulo acreditamos que há cerca de 2 milhões de animais nas ruas.

Abandonar um animal é o mesmo que cometer maus-tratos, e deveria ser punido com rigor.

Confira abaixo o vídeo “Cachorro na Lixeira”:


O problema de abandono e negligência de animais no nosso país é alarmante. Quais medidas precisam ser tomadas para que haja uma mudança?

É preciso que haja punição. As leis precisam ser aplicadas com rigor e a polícia e justiça precisam agir com mais integração para esses casos. Uma das boas alternativas é começar a trabalhar na conscientização de crianças nas escolas. Está na hora de mudarmos a questão “animais racionais e irracionais”. Campanhas diversas ajudam bastante também.
Porque adotar é a melhor opção?

Um animal quando vem das ruas, geralmente ele é mais resistente a doenças, por exemplo, e quando encontram um pouco de carinho e um lugar quentinho para passarem suas noites, além de água e comida, tornam-se mais amigáveis, carinhosos e fieis, mesmo porque não querem voltar para o local de onde vieram.
Recorda de alguma história em especial que marcou vocês?

São muitos os casos que nos chamam a atenção, mas um em especial foi a história do Ariel, resgatado doente das ruas. Após seu tratamento e resgate, reparamos que ele não aceitava a presença de humanos por perto. Tremia de medo cada vez que um de nossos tratadores entravam em seu canil para alimentá-lo ou até mesmo para limpar o local. Durante mais de um ano viveu assim, sem aceitar contato humano, até que uma pessoa de Salvador-BA se apaixonou por ele e veio buscá-lo, em uma negociação que demorou 3 meses.

Ariel ganhou um vídeo. Hoje está super bem, é amado e sabe retribuir isso com muito carinho também.

Confira o vídeo de Ariel:

Como as pessoas podem doar e ajudar o trabalho da Cão Sem Dono?

Gastamos cerca de R$ 150,00/mês com cada cão que abrigamos, incluindo salários de tratadores, luz, água, ração, veterinário, transporte para as feiras de adoção, entre outras despesas.

Para nos ajudar basta acessar nosso site. http://www.caosemdono.com.br

Toda ajuda é sempre bem vinda. Também retiramos doações na cidade de São Paulo como ração, remédios, produtos para venda em bazares, etc.
Cão Sem Dono nas redes:

Twitter – https:[email protected]
Facebook – http://www.facebook.com/caosemdono
YouTube – http://www.youtube.com/user/vicsp1
Site – http://www.caosemdono.com.br/

Padre Fábio de Melo fala sobre seu cachorro Lucca em bate-papo com Pedro Bial

por Andrezza Oestreicher — publicado 27 jun 2017 - 18:32

Nós, amantes de cachorro, volta e meia nos pegamos falando de nossos cães como se fossem pessoas, seres humanos assim como nós. Muitas vezes, nossos cachorros são muito mais do que apenas animais de estimação. Eles são grandes amigos e companheiros que rapidamente se tornam um membro de nossas famílias.

Para o Padre Fábio de Melo parece que também é assim. Durante um bate-papo com o apresentador Pedro Bial, ele falou sobre seus três cachorros.

 » Read more about: Padre Fábio de Melo fala sobre seu cachorro Lucca em bate-papo com Pedro Bial  »

Cachorro é levado junto com moto durante assalto

por Andrezza Oestreicher — publicado 27 jun 2017 - 9:25

A falta de segurança em nosso país está deixando muitos tutores com medo até de mandar os seus pets irem tomar banho nos lugares especializados. Não por conta do tratamento dado aos animais, mas sim por conta dos assaltos.

A família da estudante Rafaela Alves, que mora em Ceilândia Norte, no Distrito Federal, está sofrendo por conta dessa falta de segurança.

No último sábado, dia 24 de junho, o seu cachorrinho, shih-tzu branco com manchas marrons chamado Bob,

 » Read more about: Cachorro é levado junto com moto durante assalto  »

Cachorro de Julia Roberts é encontrado e devolvido

por Andrezza Oestreicher — publicado 26 jun 2017 - 18:36

Ter um cachorro perdido é muito ruim. Não saber o que aconteceu com ele e se ele está bem é terrível. Mas, felizmente, graças a pessoas de bom coração unidas e conectadas na internet e nas redes sociais, cada vez mais animais perdidos conseguem se reunir com suas famílias.

E foi justamente isso o que aconteceu com a família da atriz Julia Roberts e seu cachorro Major, um Labrador na cor chocolate.

O cão havia desaparecido em Malibu,

 » Read more about: Cachorro de Julia Roberts é encontrado e devolvido  »

deixe seu comentário:
Siga o Portal do Dog
Últimas notícias

Padre Fábio de Melo fala sobre seu cachorro Lucca em bate-papo com Pedro Bial

por Andrezza Oestreicher — publicado 27 jun 2017 - 18:32

Nós, amantes de cachorro, volta e meia nos pegamos falando de nossos cães como se fossem pessoas, seres humanos assim como nós. Muitas vezes, nossos cachorros são muito mais do que apenas animais de estimação. Eles são grandes amigos e companheiros que rapidamente se tornam um membro de nossas famílias.

Para o Padre Fábio de Melo parece que também é assim. Durante um bate-papo com o apresentador Pedro Bial, ele falou sobre seus três cachorros.

O Padre Fábio de Melo é um tutor apaixonado de três cães. (Foto: Reprodução / Instagram @pefabiodemelo)

Lucca, o Buldogue Francês mais velho do padre, acabou ganhando um enfoque maior, pois foi com o cachorro que o sacerdote pôde começar a mostrar para os seus seguidores das redes sociais o seu lado mais engraçado e explorar o humor.

“Criatura uma das mais interessantes que eu já conheci na minha vida. É um ser humano fantástico. Lucca é o meu filho mais velho, eu tenho três buldogues”, falou o padre ao descrever o seu cachorro para o apresentador.

Além de Lucca, o Padre Fábio de Melo também é tutor de Enzo e Francesca, que é filha de Lucca, e por consequência neta do sacerdote.

Lucca é o seu Buldogue Francês mais velho. (Foto: Reprodução / Instagram @pefabiodemelo)

O amor do Padre Fábio de Melo por seus cachorros fica bastante evidente para quem acompanha as redes sociais do sacerdote. Os animais estão sempre presentes em fotos e vídeos, onde aparecem em diversas situações, inclusive em momentos de carinho com seu tutor.

Meninos chegando do banho.

A post shared by pefabiodemelo (@pefabiodemelo) on

Cachorro é levado junto com moto durante assalto

por Andrezza Oestreicher — publicado 27 jun 2017 - 9:25

A falta de segurança em nosso país está deixando muitos tutores com medo até de mandar os seus pets irem tomar banho nos lugares especializados. Não por conta do tratamento dado aos animais, mas sim por conta dos assaltos.

A família da estudante Rafaela Alves, que mora em Ceilândia Norte, no Distrito Federal, está sofrendo por conta dessa falta de segurança.

No último sábado, dia 24 de junho, o seu cachorrinho, shih-tzu branco com manchas marrons chamado Bob, foi tomar o seu banho no local que sempre frequenta. O cãozinho foi levado para o local pelo motoboy da pet shop.

Tudo estava caminhando da forma normal até o momento em que o cão estava pronto e seria deixado na casa de sua família, às 15 horas. Acontece que, já na porta da casa, o motoboy foi abordado por dois assaltantes, um deles armado, que levaram a moto, uma Honda CG 125 vermelha, com o cachorro ainda dentro da casinha.

O cachorrinho estava dentro da caixa de transporte e foi levado pelos assaltantes na porta de casa. (Foto: Reprodução / Correio Braziliense)

Segundo a própria tutora do animal, seu irmão viu toda a ação dos bandidos pela janela da casa e ainda tentou seguir os assaltantes, mas perdeu os homens de vista.

“Agora, tudo é um risco, já que não é possível confiar que meu cachorro possa tomar banho e chegar em casa com segurança”, contou a tutora triste com o sumiço de seu cão e revoltada com a falta de segurança na região em que mora.

O proprietário da pet shop contou que nunca havia passado por uma situação como essa, mas acredita que os assaltantes não tinham interesse no cachorro e que o animal deve ter sido abandonado na rua. Indignado com o ocorrido, o empresário disse que todos estão bastante engajados em encontrar o cão, que já é um cliente antigo.

Rafaela registrou um Boletim de Ocorrência do caso e segue procurando seu cãozinho. Quem tiver qualquer informação sobre o animal deve entrar em contato através do telefone (61) 99552-8883.

Fonte: Correio Braziliense