7 formas de ajudar seu cachorro a lidar com a perda de um amigo animal

Acompanhar o cão mais de perto, manter sua rotina diária e até permitir que ele veja o animal falecido são dicas para ajudar um cachorro a superar o luto

por Andrezza Oestreicher — publicado 13 out 2017 - 18:00

Quem já perdeu um animal de estimação sabe bem como é doloroso e como a falta que ele faz causa um grande sofrimento. Porém, não somos só nós quem sentimos essa dor. Os cachorros também sofrem com a morte de um animal de estimação da família.

Como eles podem não demonstrar de uma forma tão aberta quanto nós, é preciso ficar de olho neles para perceber quando eles estão tristes e precisando de ajuda.

Os cães também podem ficar de luto após a morte de outro animal de estimação da família. (Foto: Reprodução / Dog Time)

Alguns dos sinais de que o cão está de luto e sofrendo são: mudanças no sono, mudança nos hábitos alimentares, falta de interesse nos passeios e em brincar, não querer ficar sozinho e continuar procurando pelo amigo falecido.

Porém, nós podemos fazer algumas coisas para ajudar nosso amigo peludo que também está sofrendo.

1 – Acompanhe seu animal mais de perto

Não esqueça do animal que está vivo por conta da tristeza do seu pet que faleceu, pois, assim como você, ele também perdeu seu companheiro de todas as horas. A melhor coisa para superar este momento, é vocês ficarem juntos, um dando amor e apoio ao outro. Mesmo que o seu pet não demonstre sofrimento, esteja mais atento ao comportamento dele no começo e lhe dê ainda mais carinho.

2 – Monitore a alimentação do seu cão

Quando estamos tristes e de luto, o apetite é uma das coisas mais afetadas. E o mesmo acontece com os cães. Quando estão passando por momentos assim os cachorros podem passar até 48 horas sem comer. O mais indicado é que você continue oferecendo a comida regular do cão nos horários que ele costuma comer, quando estiver se sentindo melhor, ele voltará a comer. Evite ao máximo oferecer guloseimas, pois o animal pode se acostumar.

Caso o seu cachorro demore muito para comer é hora de procurar um veterinário.

É importante ficar de olho na alimentação do cão nesse período de luto para que ele não fique tanto tempo sem comer. (Foto: Reprodução / I Heart Dogs)

3 – Dê tempo ao cão

Cada pessoa vive o luto de uma forma e por um tempo diferente. Não é possível saber por quanto tempo os cachorros vivem o luto, assim como com os humanos, não existe um prazo para que o animal volte ao normal. Se o tempo está passando e você não percebe melhoras no cão, é uma dica levá-lo ao veterinário.

4 – Mantenha a rotina diária do animal

É sempre difícil voltar á rotina após a perda de um animal de estimação tão amado, mas o cachorro que ficou vai precisar dessa continuidade na rotina para se sentir seguro e amparado. Faça o possível para manter as atividades diárias do cão, principalmente os horários de alimentação, brincadeiras e caminhada.

5 – Permita que cães sobreviventes estabeleçam sua própria estrutura social

Quando uma casa tem muitos cães perde um cão, a dinâmica entre o grupo de animais é afetada. O ideal é que eles se organizem sozinhos, mesmo que esse período seja caótico e com latidos e até estranhamentos entre eles. Desde que nenhum animal se machuque ou represente uma ameaça para os outros e para a família, o ideal é que os cães se reorganizem por conta própria.

Não se esqueça de dar muito carinho e atenção para o cão que ficou, pois ele também perdeu um amigo. (Foto: Reprodução / Cesar’s Way)

6 – Pense sobre a possibilidade do cão se despedir do amigo que faleceu

Os animais costumam entender a morte ao verem outro animal morto. Por isso, alguns veterinários incentivam tutores a dar a oportunidade do cachorro vivo inspecione o corpo do animal falecido. Isso faz com que o cão entenda o que de fato aconteceu e veja que o seu amigo não apenas sumiu.

7 – Às vezes é indicado esperar algum tempo antes de levar um novo animal para casa

Costumamos pensar que é melhor levar rapidamente um novo animal para casa para que o cãozinho que perdeu o amigo tenha uma nova companhia. Porém, alguns especialistas recomendam que se espere cerca de três meses para que o cachorro que está de luto fique bem e se “acostume” com a falta do animal falecido antes de ganhar uma nova companhia.

O ideal é observar bem o comportamento do cachorro para ver se já é hora de adicionar um novo membro na família.

Não se esqueça de que cada animal é diferente do outro e que a melhor forma de cuidar do seu pet é com a ajuda de um médico veterinário.

Fonte: I Heart Dogs

Não é pantera! Conheça o cachorrão preto lindo de Paolla Oliveira

por Samantha Kelly — publicado 19 abr 2018 - 8:35

Tem gente que olhou direto para o sofá. Mas nós, cachorreiros de primeira, fomos direto do cachorro. A primeira vez que vimos esse meninão, ficamos sem saber ele era mesmo um dog ou uma pantera.

Depois da confusão inicial, vimos que esse pretão lindo é o Marley, cão da raça Shar Pei e pet da musa maior Paolla Oliveira.

A atriz, que está sempre envolvida com a causa animal e frequentemente empresta sua imagem e tempo para chamar atenção para ongs e animais que necessitam de ajuda,

 » Read more about: Não é pantera! Conheça o cachorrão preto lindo de Paolla Oliveira  »

Policial atira em cachorro no meio de uma praça em Campo Grande

por Andrezza Oestreicher — publicado 19 abr 2018 - 7:00

No último domingo, dia 15 de abril, algumas famílias, incluindo crianças, estavam passeando em uma praça no bairro Arnaldo Esteves de Figueiredo, em Campo Grande, quando, de repente, escutaram barulho de tiro bem perto.

De acordo com informações repassadas por pessoas que estavam no local, um policial civil, que não teve o nome divulgado, atirou em um cachorro que se aproximou do seu cão.

O policial estava passeando no local com seu animal de estimação quando um cachorro da raça Labrador chamado Thor,

 » Read more about: Policial atira em cachorro no meio de uma praça em Campo Grande  »

Dicas de presentes para o Dia das Mães

por Karina Sakita — publicado 18 abr 2018 - 18:42

Os cachorros já são parte da família, então é óbvio que mãe de cachorro também deve e merece comemorar o Dia das Mães.

Maridos, namorados e irmãos, vejam essas dicas de presentes para esta data especial!

E essas sugestões também vão servir para você que tem uma mãe que é apaixonada por cachorro. Não deixe para a última hora e garanta o presente dela na loja Doguim.

 » Read more about: Dicas de presentes para o Dia das Mães  »

deixe seu comentário:
Siga o Portal do Dog
Últimas notícias

Não é pantera! Conheça o cachorrão preto lindo de Paolla Oliveira

por Samantha Kelly — publicado 19 abr 2018 - 8:35

Tem gente que olhou direto para o sofá. Mas nós, cachorreiros de primeira, fomos direto do cachorro. A primeira vez que vimos esse meninão, ficamos sem saber ele era mesmo um dog ou uma pantera.

Depois da confusão inicial, vimos que esse pretão lindo é o Marley, cão da raça Shar Pei e pet da musa maior Paolla Oliveira.

A atriz, que está sempre envolvida com a causa animal e frequentemente empresta sua imagem e tempo para chamar atenção para ongs e animais que necessitam de ajuda, tem uma turma grande em casa e suas redes sociais estão repletas de registros dos pets.

Tenho certeza que metade da população brasileira desejou agora mesmo ser adotada por essa família.

 

Um tapete? Não… O Marley aproveitando o chão geladinho nesse calor. 🖤

A post shared by Paolla Oliveira (@paollaoliveirareal) on

A minha turma é da pesada… 😍🙈

A post shared by Paolla Oliveira (@paollaoliveirareal) on

Policial atira em cachorro no meio de uma praça em Campo Grande

por Andrezza Oestreicher — publicado 19 abr 2018 - 7:00

No último domingo, dia 15 de abril, algumas famílias, incluindo crianças, estavam passeando em uma praça no bairro Arnaldo Esteves de Figueiredo, em Campo Grande, quando, de repente, escutaram barulho de tiro bem perto.

De acordo com informações repassadas por pessoas que estavam no local, um policial civil, que não teve o nome divulgado, atirou em um cachorro que se aproximou do seu cão.

Praça onde tudo aconteceu, sempre com a presença de crianças brincando. (Foto: Reprodução / Campo Grande News)

O policial estava passeando no local com seu animal de estimação quando um cachorro da raça Labrador chamado Thor, que estava solto, se aproximou do seu pet e, em seguida, o policial disparou.

Thor foi atingido com um tiro e imediatamente socorrido por seus tutore, sendo levado para uma clínica veterinária. Não foi informado detalhes da situação do animal.

Além do fato de ter machucado gravemente o cachorro, os frequentadores da praça ficaram bastante assustados com o ocorrido, pois no momento do tiro havia muitas crianças brincando no local. “A praça estava lotada de crianças, poderia ter atingido outra pessoa”, afirmou uma testemunha.

De acordo com o depoimento prestado pelo policial, que se apresentou na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) de Piratininga ainda na noite do dia do incidente, ele contou que passeava com seu cão quando o Labrador escapou de uma casa e avançou no seu animal.

Animal baleado foi imediatamente socorrido e levado para clínica veterinária. (Foto: Reprodução / Campo Grande News)

Ainda no depoimento, o policial contou que atirou no chão para proteger seu cachorro, mas que o tiro acabou acertando Thor.

De acordo com o delegado Hoffman D’avilla, responsável pelo caso, o policial passou por teste do bafômetro, que deu negativo. Ainda segundo ele, todos os fatos serão analisados para que a ocorrência possa ser registrada.

O caso deve ser colocado em segredo de Justiça por envolver um policial.

Fonte: Campo Grande News