Veja 4 raças de cachorro que são terríveis nadadores

Basset Hound, Buldogue, Pug e Daschund são algumas das raças que precisam de um cuidado maior e atenção sempre que forem brincar na água

por Andrezza Oestreicher — publicado 23 maio 2018 - 17:20

Alguns cachorros adoram brincar e se divertir na água, já outros fogem de qualquer respingo. Alguns cães também são fãs de piscina e não podem ver uma que já querem nadar.

Apesar de gostar de brincar na água ou não ser uma coisa que não tem ligação com raças, depende de animal para animal, os cachorros de algumas raças tendem a ser melhores nadadores do que de outras.

Confira a seguir quatro raças de cachorro que são terríveis nadadores e que precisam de uma maior atenção e cuidados, como o uso de salva-vidas, sempre que forem para a água.

1 – Basset Hound

(Foto: Reprodução / Bassetworm)

O problema dos cães desta raça com a natação se dá por conta do seu corpo. Sua estrutura óssea densa, cabeça grande, torso longo e grosso e patas desproporcionalmente curtas tornam a natação mais difícil para esses animais. Além disso, suas orelhas grandes e compridas acumulam água com mais facilidade, fornecendo o ambiente perfeito para a proliferação de fungos e bactérias causadoras de infecções.

2 – Buldogue

(Foto: Reprodução / Paws Aboard)

Apesar de ser comum vídeos pela internet mostrando Buldogues surfistas, esses cães não são bons nadadores. Além de terem os mesmo problemas de cabeça grande, corpos densos e pernas curtas que os cães da raça Basset Hound, os Buldogues são braquicefálicos e mais propensos a apresentarem dificuldades respiratórias, o que pode ser ainda mais forte durante as atividades físicas.

As brincadeiras na água e a natação podem exigir um esforço excessivo desses cães e eles também podem acabar inalando água. Essas duas coisas podem trazer muitos problemas para esses animais de focinho curto. Se o clima estiver quente, a situação é ainda pior.

Além de usar colete salva-vidas, esses cães precisam ser monitorados de perto sempre que estiverem na água.

3 – Pug

(Foto: Reprodução / Pinterest)

Os cães da raça Pug são como pequenos Buldogues, eles apresentam as mesmas características corporais. Também braquicefálicos, eles possuem nariz curto, narinas estreitas e um palato mole alongado, o que pode bloquear as vias aéreas durante o exercício ou uma agitação.

Se entrarem na água, esses cachorros devem ser monitorados de perto e com muita atenção. Para eles o uso do colete salva-vidas também é obrigatório.

4 – Dachshund

(Foto: Reprodução / Noelle the Dachshund)

Apesar de gostarem bastante de correr e se exercitar, não é muito indicado que os cães dessa raça façam isso na água. Eles são leves e têm focinho mais alogando, porém, por terem patas curtas e corpo comprido eles precisam fazer um esforço muito grande para nadar. Para estes pequenos, o esforço excessivo na água pode deixá-los fracos rapidamente e acabar causando um afogamento, mesmo no rasinho.

Como gostam de correr e pular bastante, é importante não deixar esses cachorros sozinhos e sem supervisão em uma área onde existe piscina, lago, fonte ou qualquer outra espaço com água parada que possa trazer perigo para eles.

Em caso de dúvidas sobre os cuidados que é preciso ter com o seu animal antes de levá-lo para brincar na água, o mais indicado é conversar com um médico veterinário.

Se o seu cachorro apresentar alguma mudança de comportamento ou problema de saúde após brincar na água, leve-o imediatamente a uma clínica veterinária.

Fonte: I Heart Dogs

Cães são peça chave na investigação do caso de Vitória Gabrielly

por Samantha Kelly — publicado 21 jun 2018 - 9:52

O auxílio canino no caso da morte de Vitória Gabrielly tem sido fundamental. Ate agora, tanto um pet quanto uma equipe de cães especializados, foram peças chaves na investigação do crime.

Em um primeiro momento, enquanto a polícia ainda tentava encontrá-la e havia a esperança da menina ainda estar viva, a pista da localização exata do paradeiro de Vitória veio de um catador de latinhas que estava passeando com seu cachorro.

O pet ficou intrigado com o cheiro forte que vinha da mata e começou a latir sem parar.

 » Read more about: Cães são peça chave na investigação do caso de Vitória Gabrielly  »

Além da rampinha: Escada em espiral é opção chique e compacta para seu cachorro subir na cama

por Samantha Kelly — publicado 15 jun 2018 - 9:30

Ficamos apaixonadas pela escada em espiral da Sophipet com um ar super sofisticado. Ela é totalmente personalizável, com várias opções de cores e estilos para combinar com diferentes tipos de decoração.

Muitos não sabem, mas rampas e escadinhas dessa forma ajudam bastante os pets a não forçarem as costas com os vários pulos acrobáticos que eles dão quando sobem e descem da cama, sofá e afins.

Ela chega até 100 cm de altura para as camas mais altas e possui apenas 45 cm de raio,

 » Read more about: Além da rampinha: Escada em espiral é opção chique e compacta para seu cachorro subir na cama  »

Operários indianos constroem estrada em cima de cachorro que dormia na rua

por Samantha Kelly — publicado 15 jun 2018 - 7:02

O incidente é tão absurdo que é difícil acreditar como alguém pode ser tão insensível em relação a vida do próximo.

Operários em uma estrada de Agra, na Índia, não se deram o trabalho de mover um cachorro que dormia no local enquanto eles recapeavam a rua e seguiram com o dia como se não houvesse ninguém ali. Sim, eles construíram a rua em cima do cachorro e ele morreu após ter sido esmagado pelo rolo compressor enquanto os trabalhadores nivelavam a rua.

 » Read more about: Operários indianos constroem estrada em cima de cachorro que dormia na rua  »

deixe seu comentário:
Siga o Portal do Dog
Últimas notícias

Cães são peça chave na investigação do caso de Vitória Gabrielly

por Samantha Kelly — publicado 21 jun 2018 - 9:52

O auxílio canino no caso da morte de Vitória Gabrielly tem sido fundamental. Ate agora, tanto um pet quanto uma equipe de cães especializados, foram peças chaves na investigação do crime.

Em um primeiro momento, enquanto a polícia ainda tentava encontrá-la e havia a esperança da menina ainda estar viva, a pista da localização exata do paradeiro de Vitória veio de um catador de latinhas que estava passeando com seu cachorro.

O pet ficou intrigado com o cheiro forte que vinha da mata e começou a latir sem parar. Foi graças a reação estranha do cachorro que o tutor foi verificar se havia de fato algo errado. Foi então que ele acabou se deparando com o corpo da menina, que se encontrava no mesmo local há 4 dias.

Após a confirmação da morte e localização do corpo, a próxima fase da investigação contou com a ajuda de Bazuka, Adaga e Duke, cães farejadores do grupo GBR. Através de odores de suspeitos fornecidos pela polícia, os cães vasculharam a área delimitada e verificaram se os cheiros poderiam ser encontrados no local.

Apesar da equipe envolvida não poder contar muito sobre o resultado para não atrapalhar o trabalho investigativo, o treinador dos cães afirma que os animais confirmaram a presença de alguns dos odores no local.

 

Foto: Reprodução/Record

 

Além da rampinha: Escada em espiral é opção chique e compacta para seu cachorro subir na cama

por Samantha Kelly — publicado 15 jun 2018 - 9:30

Ficamos apaixonadas pela escada em espiral da Sophipet com um ar super sofisticado. Ela é totalmente personalizável, com várias opções de cores e estilos para combinar com diferentes tipos de decoração.

Muitos não sabem, mas rampas e escadinhas dessa forma ajudam bastante os pets a não forçarem as costas com os vários pulos acrobáticos que eles dão quando sobem e descem da cama, sofá e afins.

Ela chega até 100 cm de altura para as camas mais altas e possui apenas 45 cm de raio, o que salva bastante espaço. Dá até para adicionar uma proteção na escada para evitar acidentes.

Elas são feitas com excelente qualidade e o preço, apesar de ser salgado (começa em US $ 420 e, para a opção mais cara, você precisa desembolsar mais de US $ 1.500), ainda são uma ótima ideia e opção para quem pode pagar.

Queremos opções mais acessíveis para ontem!