Aos 17 anos, morre Camões, o cachorro que inspirou Saramago

por Samantha Kelly — publicado 7 ago 2012 - 10:20

O escritor, que morreu em 2010, adotou o cão em 1995

 

Camões, o cachorro no qual o escritor português José Saramago se inspirou para criar O Achado, o melhor aliado do oleiro protagonista de seu romance A Caverna, morreu nesta quinta-feira (2) em Lanzarote, informou a viúva do escritor, Pilar del Río, em um texto emocionado publicado na página da Fundação de mesmo nome do escritor.

“Morreu Camões, o cão que inspirou Saramago”, é o título dado por Pilar del Río em sua despedida ao animal, que chegou a seu lar de Lanzarote no mesmo tempo em que o escritor soube que tinha sido agraciado com o Prêmio Camões, em 1995. “Entra, chegaste a tua casa. Assim entrou Camões na vida de José Saramago”, continua a viúva do prêmio Nobel de Literatura sobre este cachorro, “doce e nobre”, que foi batizado como o grande poeta português e que sofreu com a morte do escritor em 2010.

O escritor e sua esposa conviviam com três cachorros em sua casa de Lanzarote: Pepe, um poodle; Greta, uma fêmea Yorkshire; e Camões, da raça conhecida como cão d’água, o único que ainda estava vivo, e como seus companheiros, recolhido da rua. “Quando Camões apareceu por aqui, com seu pelo preto e a exclusiva gravata branca que o distingue de qualquer outro exemplar da espécie canina, todos os humanos de casa se pronunciaram sobre a suposta raça do recém chegado: um poodle. Fui o único que disse que poodle não era, mas cão d’água português”, escreveu em seu blog o romancista em fevereiro de 2009.

Em tal texto, Saramago falava deste animal, de seus atributos por causa de idade, de seus companheiros Pepe e Greta (“que já foram embora para o paraíso dos cachorros”), e brincava com a coincidência que o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, tinha escolhido um cão d’água português para suas filhas. “Novos tempo se aproximam”, dizia com ironia. O autor se inspirou neste companheiro para criar O Achado, o cachorro de honorável comportamento que aparece – também de repente – na casa do oleiro Cipriano Algor, protagonista de A Caverna (2000).

Mas este não é o único caso no qual os cães são portadores de mensagens nos livros do Prêmio Nobel de Literatura 1998, pois em Ensaio Sobre a Cegueira, um cachorro bebe as lágrimas de uma mulher, um momento do qual o escritor se mostrava especialmente orgulhoso. Em O Homem Duplicado, Tomarctus salvará o protagonista do romance, Tertuliano Máximo Afonso, e em A Jangada de Pedra, os cinco protagonistas encontram um cachorro que o escritor batizou como Constante (entre outras opções como Fiel, Piloto e Sentinela), por seu afã de acompanhar um dos personagens até o túmulo.

“Encontro nos cachorros mais humanidade que nos homens”, afirmou o autor português em 2003 no México, uma das ocasiões nas quais falou longamente sobre sua relação com os cães, e o papel que estes tiveram em seus romances.

 

Fonte

Aluno manda cartinha fofa para professora que acabou de perder o cachorro

por Andrezza Oestreicher — publicado 23 fev 2018 - 9:34

Perder um cachorro é sempre muito triste e quem passa por esse momento sabe como é importante receber conforto e carinho das pessoas que amamos e também dos outros animais da família.

Pensando nisso, um aluno decidiu mandar uma cartinha para confortar uma professora quando soube que o cãozinho dela tinha acabado de falecer.

A cartinha era tão fofa, que a filha da professora decidiu fotografar e publicar no Twitter.

 » Read more about: Aluno manda cartinha fofa para professora que acabou de perder o cachorro  »

Cachorro sobrevive após ser arremessado pela janela durante acidente de carro

por Andrezza Oestreicher — publicado 22 fev 2018 - 19:09

Muitos tutores ainda não conseguem entender o tamanho do perigo que é transportar animais de estimação no carro da forma incorreta. Além dos pets, as pessoas que estão dentro do automóvel também correm riscos.

Em Franca, município no interior do estado de São Paulo, um pequeno cachorrinho quase morreu ao ser arremessado pela janela de um carro durante um acidente.

Sendo levado no banco da frente, no colo de sua tutora, forma errada,

 » Read more about: Cachorro sobrevive após ser arremessado pela janela durante acidente de carro  »

Hilary Duff faz homenagem muito emocionante para seu cachorro que faleceu

por Andrezza Oestreicher — publicado 22 fev 2018 - 9:40

Quando passamos pelo triste momento da morte de um cachorro, nós, que amamos animais, sentimos uma dor muito forte e sentimos muito a partida.

É exatamente por esse momento que nenhum amante de animal quer passar que a atriz Hilary Duff, uma apaixonada por cachorros, está passando agora.

❤️💔forever

A post shared by Hilary Duff (@hilaryduff) on Feb 20, 2018 at 12:08pm PST

Hilary acabou de perder o seu companheiro peludo Dubois,

 » Read more about: Hilary Duff faz homenagem muito emocionante para seu cachorro que faleceu  »

deixe seu comentário:
Siga o Portal do Dog
Últimas notícias

Aluno manda cartinha fofa para professora que acabou de perder o cachorro

por Andrezza Oestreicher — publicado 23 fev 2018 - 9:34

Perder um cachorro é sempre muito triste e quem passa por esse momento sabe como é importante receber conforto e carinho das pessoas que amamos e também dos outros animais da família.

Pensando nisso, um aluno decidiu mandar uma cartinha para confortar uma professora quando soube que o cãozinho dela tinha acabado de falecer.

O cãozinho precisou ser eutanasiado e sua tutora ficou muito triste. (Foto: Reprodução / Twitter @luciedunne_)

A cartinha era tão fofa, que a filha da professora decidiu fotografar e publicar no Twitter. O caso, que aconteceu na Escócia, acabou fazendo muito sucesso na internet.

Junto das imagens, Lucie Dunne, filha da professora, escreveu: “Mamãe ficou tão triste por termos que colocar o cachorro para dormir (eutanasiar) e estressada por ter que voltar para a escola hoje, e ela recebeu isso de um pequenino menino em sua classe”.

Na cartinha escrita em inglês, o menino fez um fofo poema começando cada frase com uma letra do nome do cão, um Golden Retriever que se chamava Charlie.

“Senhora Dunne, me desculpe se você não gostar da minha carta ou se ela deixá-la emocionada.
Querida Senhora Dunne, eu sinto muito pelo seu cachorro.
Eu quero dizer que o seu cachorro era
Atrevido, eu aposto que o seu cachorro era muito atrevido.
Feliz, eu aposto que o seu cachorro estava sempre feliz.
Adorável, eu aposto que o seu cachorro era super adorável!
Conectado, eu aposto que o seu cachorro era conectado e tinha uma ligação com você.
Sortudo, eu aposto que o seu cachorro era muito sortudo.
Incrível, eu aposto que o seu cachorro era superincrível.
Enérgico, eu aposto que o seu cachorro era sempre cheio de energia.
Mas, acima de tudo, eu sei que o seu cachorro era especial.
O seu cachorro está em um lugar melhor e está cuidando de você”.

Nós ficamos emocionados com a atitude deste menino e sonhamos com um mundo com mais pessoas com o coração cheio de amor, igual ao do pequenino.

Fonte: Veja São Paulo

Cachorro sobrevive após ser arremessado pela janela durante acidente de carro

por Andrezza Oestreicher — publicado 22 fev 2018 - 19:09

Muitos tutores ainda não conseguem entender o tamanho do perigo que é transportar animais de estimação no carro da forma incorreta. Além dos pets, as pessoas que estão dentro do automóvel também correm riscos.

Em Franca, município no interior do estado de São Paulo, um pequeno cachorrinho quase morreu ao ser arremessado pela janela de um carro durante um acidente.

Com o movimento brusco, o cãozinho foi arremessado pela janela do carro. (Foto: Reprodução / EPTV)

Sendo levado no banco da frente, no colo de sua tutora, forma errada, mas muito praticada, de se transportar um animal no carro, o cãozinho Fred, da raça Shih-Tzu, acabou voando pela janela do automóvel quando a estudante Tainara Galvani Moreira, que conduzia o carro, precisou fazer uma manobra brusca para evitar um acidente maior.

Na hora que Tainara puxou o carro de forma bem rápida para a calçada, desviando de um outro automóvel, os air bags frontais foram acionados no painel e acabaram atingindo o cachorro. Com o susto, a mãe de Tainara, que segurava Fred, não conseguiu segurar o animal, que foi arremessado pela janela.

Felizmente, o cachorro não apresentou nenhum ferimento mais grave. Fred bateu em um muro, caiu no chão e saiu andando apenas mancando.

O animal bateu no muro e caiu no chão. (Foto: Reprodução / EPTV)

Tainara disse que só percebeu que o animal não estava dentro do carro depois que o automóvel parou completamente. “Eu só vi a hora que o carro parou, foi quando eu dei falta dele. Eu saí desesperada procurando”, contou ela.

Agora, depois do acidente, a família afirmou que vai passar a utilizar o compartimento especial para transportar animais em carros. “Parecia que estava tudo acabando naquela hora. Graças a Deus está tudo bem com a gente e agora é só cuidar dele. O Fred é muito amado aqui em casa”, disse Rosa Aparecida Galvani Moreira, mãe de Tainá e quem segurava o cãozinho na hora do acidente.

Fonte: G1