Cães farejam minas terrestres para salvar vidas no Sudão

Os cachorros trazem esperança para o país africano, que ainda sofre com os vestígios de duas décadas de guerras civis e da Segunda Guerra Mundial.

por Karina Sakita — publicado 15 dez 2015 - 9:06

Cães se tornaram a grande esperança de uma vida livre dos perigos das minas terrestres no Sudão, um país africano que sofre com os vestígios de períodos de guerra.

 

Um trabalho importante para salvar milhares de vidas. (Foto: Reprodução / Bark Post)

Um trabalho importante para salvar milhares de vidas. (Foto: Reprodução / Bark Post)

 

Entre as décadas de 1950 e 2000, a República do Sudão enfrentou duas décadas de guerras civis. E antes disso, o país serviu como campo de batalha durante a Segunda Guerra Mundial, quando ainda era colônia da Inglaterra.

O veterinário Muiz Ali Taha teve a ideia desse projeto com cachorros em 2008, quando começou a trabalhar no escritório do UN Mine Action, programa que visa acabar com as minas terrestres e explosivos que ficaram escondidos após períodos de guerra.

Então ele decidiu pesquisar e colher todas informações necessárias para introduzir esse método no Sudão.

O projeto com cachorros farejando minas terrestres no país começou efetivamente em 2011. É importante salientar que tudo é feito com bastante segurança para os cães.

Eles são treinados em locais seguros. Normalmente, depois de 6 meses, o cachorro já consegue identificar os explosivos e está pronto para trabalhar.

 

Os cães são treinados em locais livres de explosivos.  (Foto: Reprodução / Bark Post)

Os cães são treinados em locais livres de explosivos. (Foto: Reprodução / Bark Post)

 

Quando o cão encontra uma mina terrestre, esse local é marcado com uma bandeira vermelha. Depois que uma área inteira é farejada pelo cachorro, uma pessoa faz o trabalho de remoção dos explosivos.

Os cães são rápidos, sendo capazes de farejar uma área de 1200 metros quadrados em apenas duas horas.

 

O faro dos cães é poderoso.  (Foto: Reprodução / Bark Post)

O faro dos cães é poderoso. (Foto: Reprodução / Bark Post)

 

De acordo com o UN Mine Action, minas terrestres podem ser encontradas em 235 locais do Sudão. Na última década, 2 mil pessoas sofreram ferimentos ou morreram vítimas desses explosivos escondidos.

Esse trabalho é de grande importância para evitar mais mortes e sofrimento de guerras que ficaram no passado, mas deixaram heranças perigosas.

 

Trabalho em equipe.  (Foto: Reprodução / Bark Post)

Trabalho em equipe. (Foto: Reprodução / Bark Post)

 

Referência: Bark Post

Tosadora japonesa aperfeiçoa o visual bolinha e transforma poodle em ovelha

por Samantha Kelly — publicado 22 jun 2018 - 12:34

Sesame é um Poodle japonês que ganhou fama por causa de seu corte bolinha impecável que faria qualquer fashionista sentir inveja. O motivo de tanta comoção é o fato do penteado ter transformado o garotinho canino em uma ovelha.

Infelizmente Yoriko Hamachiyo, a tosadora responsável por essa obra prima da pelagem canina, não compartilhou um vídeo dos bastidores do corte.

Será que o Poodle, uma das raças caninas com penteados mais clássicos de todas,

 » Read more about: Tosadora japonesa aperfeiçoa o visual bolinha e transforma poodle em ovelha  »

Cães são peça chave na investigação do caso de Vitória Gabrielly

por Samantha Kelly — publicado 21 jun 2018 - 9:52

O auxílio canino no caso da morte de Vitória Gabrielly tem sido fundamental. Ate agora, tanto um pet quanto uma equipe de cães especializados, foram peças chaves na investigação do crime.

Em um primeiro momento, enquanto a polícia ainda tentava encontrá-la e havia a esperança da menina ainda estar viva, a pista da localização exata do paradeiro de Vitória veio de um catador de latinhas que estava passeando com seu cachorro.

O pet ficou intrigado com o cheiro forte que vinha da mata e começou a latir sem parar.

 » Read more about: Cães são peça chave na investigação do caso de Vitória Gabrielly  »

Além da rampinha: Escada em espiral é opção chique e compacta para seu cachorro subir na cama

por Samantha Kelly — publicado 15 jun 2018 - 9:30

Ficamos apaixonadas pela escada em espiral da Sophipet com um ar super sofisticado. Ela é totalmente personalizável, com várias opções de cores e estilos para combinar com diferentes tipos de decoração.

Muitos não sabem, mas rampas e escadinhas dessa forma ajudam bastante os pets a não forçarem as costas com os vários pulos acrobáticos que eles dão quando sobem e descem da cama, sofá e afins.

Ela chega até 100 cm de altura para as camas mais altas e possui apenas 45 cm de raio,

 » Read more about: Além da rampinha: Escada em espiral é opção chique e compacta para seu cachorro subir na cama  »

deixe seu comentário:
Siga o Portal do Dog
Últimas notícias

Tosadora japonesa aperfeiçoa o visual bolinha e transforma poodle em ovelha

por Samantha Kelly — publicado 22 jun 2018 - 12:34

Sesame é um Poodle japonês que ganhou fama por causa de seu corte bolinha impecável que faria qualquer fashionista sentir inveja. O motivo de tanta comoção é o fato do penteado ter transformado o garotinho canino em uma ovelha.

Infelizmente Yoriko Hamachiyo, a tosadora responsável por essa obra prima da pelagem canina, não compartilhou um vídeo dos bastidores do corte.

Será que o Poodle, uma das raças caninas com penteados mais clássicos de todas, ganhará mais um modelo? Se depender de nós, votamos sim mil vezes.

Sério, o resultado é tão incrível que as fotos parecem montagem, mas não são.

 

Cães são peça chave na investigação do caso de Vitória Gabrielly

por Samantha Kelly — publicado 21 jun 2018 - 9:52

O auxílio canino no caso da morte de Vitória Gabrielly tem sido fundamental. Ate agora, tanto um pet quanto uma equipe de cães especializados, foram peças chaves na investigação do crime.

Em um primeiro momento, enquanto a polícia ainda tentava encontrá-la e havia a esperança da menina ainda estar viva, a pista da localização exata do paradeiro de Vitória veio de um catador de latinhas que estava passeando com seu cachorro.

O pet ficou intrigado com o cheiro forte que vinha da mata e começou a latir sem parar. Foi graças a reação estranha do cachorro que o tutor foi verificar se havia de fato algo errado. Foi então que ele acabou se deparando com o corpo da menina, que se encontrava no mesmo local há 4 dias.

Após a confirmação da morte e localização do corpo, a próxima fase da investigação contou com a ajuda de Bazuka, Adaga e Duke, cães farejadores do grupo GBR. Através de odores de suspeitos fornecidos pela polícia, os cães vasculharam a área delimitada e verificaram se os cheiros poderiam ser encontrados no local.

Apesar da equipe envolvida não poder contar muito sobre o resultado para não atrapalhar o trabalho investigativo, o treinador dos cães afirma que os animais confirmaram a presença de alguns dos odores no local.

 

Foto: Reprodução/Record