Cão ajuda menino com grave deficiência a dar o seu primeiro sorriso

Mesmo sem ser treinada, a cadela entendeu que precisava ter um cuidado maior com o menino e desde o primeiro encontro eles se tornaram grandes amigos

por Andrezza Oestreicher — publicado 27 dez 2016 - 17:36

Johnny é um menino de nove anos de idade que vivia muito triste. Ele nasceu com paralisia cerebral tetraplégica grave e é incapaz de engolir ou comer sem ajuda, além de não conseguir respirar sem uma máquina especial. Johnny também sofre de convulsões e não tem controle de seu corpo.

Por conta de seu problema de saúde, o menino não pode ficar sentado por muito tempo e passa a maior parte de seu dia deitado, com seu corpo ligado a várias máquinas com tubos e fios.

Johnny tem paralisia cerebral tetraplégica e vivia triste antes da chegada de Lexi. (Foto: Reprodução / Katherine Scandasis-Finn)

Apesar de tudo Johnny está consciente e sabe o que está acontecendo ao seu redor, só não pode fazer nada a respeito de sua situação.

Tudo isso fez de Johnny um menino bastante deprimido, mas tudo mudou quando ele conheceu uma doce Golden Retriever chamada Lexi.

Lexi também teve uma vida difícil. Quando seus antigos tutores a entregaram ao Golden Beginnings Golden Retriever Rescue, instituição que resgata e cuida de cães da raça Golden Retriever, ela tinha apenas 5 meses de idade e estava completamente coberta de pulgas.

Com Lexi, o menino passou a sorrir. (Foto: Reprodução / Katherine Scandasis-Finn)

A cadelinha também estava com vermes intestinais e outros problemas de saúde. Mas, felizmente, ela encontrou um lar temporário que a ajudou bastante e fez com que ela melhorasse. Ela foi tratada, vacinada e microchipada.

À medida que ia se recuperando, Lexi mostrava sua personalidade. Ela era uma cadela especial e bem madura para a sua idade. Era pensativa, sensível e sábia.

Quando a mãe de Johnny se candidatou para adotar um cão para o menino, a coordenadora de resgates Golden Beginnings Golden Retriever Rescue e a mulher que estava dando lar temporário para Lexi pensaram que a cadela seria a opção perfeita.

Lexi é muito cuidadosa com Johnny e eles logo se tornaram melhores amigos. (Foto: Reprodução / Katherine Scandasis-Finn)

No dia em que chegou na casa de Johnny, Lexi agiu exatamente como um filhote de cachorro normal, estava com bastante energia e cheirando absolutamente tudo.

Porém, quando ela viu Johnny deitado em sua cama na sala, seu comportamento mudou. Lexi parou e se acalmou. Depois, ela subiu na cama com bastante cuidado para não tocar em nenhum fio ou tubo e deitou ao lado do menino e colocou sua cabeça no ombro dele.

Eles adoram brincar e cochilar juntos. (Foto: Reprodução / Katherine Scandasis-Finn)

Nesse momento, Johnny também teve uma mudança em seu comportamento. Seu rosto se iluminou em um lindo sorriso.

A família do menino ficou, além de muito feliz, bastante surpresa, pois Lexi não havia sido treinado sobre como interagir com uma criança clinicamente frágil. A cadela nunca tinha nem convivido com crianças antes. A reação dela com Johnny foi baseada unicamente em seu incrível instinto.

Lexi ajuda a tornar as sessões de fisioterapia de Johnny menos dolorosas. (Foto: Reprodução / Katherine Scandasis-Finn)

Desde esse primeiro encontro, Lexi e Johnny se tornaram grandes amigos e passam seus dias juntos. Eles tiram sonecas juntos, assistem desenhos animados juntos e brincam juntos, com a ajuda da mãe do menino.

Lexi também ajuda Johnny durante suas fisioterapias, pois seus músculos relaxam enquanto ele faz carinho na cadela e isso torna tudo menos doloroso.

O amor e o vínculo entre os dois é muito grande. (Foto: Reprodução / Katherine Scandasis-Finn)

O vínculo entre Johnny e Lexi é muito grande e a cadela é um dos grandes motivos do menino conseguir sorrir e ser mais feliz hoje.

 

Fonte: The Dodo

Cadelinha mantida presa por usuários de droga é resgatada por agentes da Polícia Federal

por Andrezza Oestreicher — publicado 9 dez 2017 - 18:38

As drogas podem ser as causadoras de graves problemas, como furtos, roubos, podem causar ainda a destruição de famílias e até morte, principalmente dos seus usuários.

No Paraná, mais um grave problema que tem as drogas como causa foi descoberto pela Polícia Federal. Usuários de drogas, mais especificamente de crack, estavam prendendo cachorros para que eles fossem abatidos e comidos, como churrasco.

Mãezinha é um dos animais que teve a sua vida salva pelos policiais.

 » Read more about: Cadelinha mantida presa por usuários de droga é resgatada por agentes da Polícia Federal  »

Policiais salvam filhotes de cachorro que estavam trancados dentro de mala abandonada na estrada

por Andrezza Oestreicher — publicado 9 dez 2017 - 9:32

Os seres humanos, ditos racionais, são capazes de crueldades contra animais a que custamos acreditar terem sido feitas de propósito, mas são.

Na madrugada do último domingo, dia 3 de dezembro, três pequenos filhotes de cachorro foram encontrados dentro de uma mala fechada que estava abandonada na beira de uma estrada em Navegantes, no Litoral Norte de Santa Catarina.

Os animais, que têm cerca de dois meses, foram resgatados por policiais do pelotão de patrulhamento tático da PM.

 » Read more about: Policiais salvam filhotes de cachorro que estavam trancados dentro de mala abandonada na estrada  »

Comerciante toma cachorro de mulher que não pagou dívida em sua loja

por Andrezza Oestreicher — publicado 8 dez 2017 - 9:33

Em Curitiba, policiais foram chamados para resgatar um cachorro depois que o animal foi levado da própria casa e feito de refém por um comerciante local.

De acordo com o delegado que está no comando das investigações do caso, o acusado afirmou que a dona do animal comprou flores e vasos em sua floricultura e ficou devendo cerca de R$ 1,2 mil.

Na noite da última terça-feira, dia 5 de dezembro, o dono da floricultura,

 » Read more about: Comerciante toma cachorro de mulher que não pagou dívida em sua loja  »

deixe seu comentário:
Siga o Portal do Dog
Últimas notícias

Cadelinha mantida presa por usuários de droga é resgatada por agentes da Polícia Federal

por Andrezza Oestreicher — publicado 9 dez 2017 - 18:38

As drogas podem ser as causadoras de graves problemas, como furtos, roubos, podem causar ainda a destruição de famílias e até morte, principalmente dos seus usuários.

No Paraná, mais um grave problema que tem as drogas como causa foi descoberto pela Polícia Federal. Usuários de drogas, mais especificamente de crack, estavam prendendo cachorros para que eles fossem abatidos e comidos, como churrasco.

Mãezinha é um dos animais que teve a sua vida salva pelos policiais.

A fofa cadelinha vivia junto com outros cachorros às margens do rio Paraná, próximo à Ponte da Amizade, entre Brasil e Paraguai. Apesar de abandonados, os animais poderiam ser considerados bem, na medida do possível.

Cadela prestes a virar churrasco de usuários de crack foi salva por agentes da PF. (Foto: Reprodução / Folha Press / Bruno Santos)

Até o dia em que usuários de drogas passam a viver no mesmo espaço que esses cães e a prender os animais para o consumo próprio. Isso mesmo, os cachorros que vivam por ali antes dos novos moradores passam a ser mortos para serem feitos de churrasco.

Felizmente, a Polícia Federal descobriu o local a tempo de salvar a cadela Mãezinha. Agentes da PF foram até a região para verem um antigo estaleiro e estudarem as mudanças necessárias para abrigar ali uma base naval da corporação.

Ao ser encontrada, a cadela estava bastante abatida e tremendo de medo em meio a restos de ossos e carne de cachorro em espetos improvisados espalhados pelo chão. Além disso, de acordo com os policiais, Mãezinha estava com uma aparência de quem não estava sendo alimentada já há alguns dias.

Além de darem água, comida e um nome para a cadela, os agentes adotaram o animal e decidiram ficar com a Mãezinha de vez.

“Hoje ela faz parte do nosso efetivo”, afirmou Celso Calori, subchefe do Nepom (Núcleo Especial de Polícia marítima), da PF.

Depois de inaugurada, a nova base do Nepom fez com que todo o entorno do local, que antes era tomado por usuários de drogas e até contrabandistas paraguaios, fosse modificado e transformado em um lugar diferente e novo.

Mãezinha vive muito feliz com sua nova e grande família e nenhum animal voltou a aparecer morto pelo local.

Fonte: Stúdio.fm / Folha Press

Policiais salvam filhotes de cachorro que estavam trancados dentro de mala abandonada na estrada

por Andrezza Oestreicher — publicado 9 dez 2017 - 9:32

Os seres humanos, ditos racionais, são capazes de crueldades contra animais a que custamos acreditar terem sido feitas de propósito, mas são.

Na madrugada do último domingo, dia 3 de dezembro, três pequenos filhotes de cachorro foram encontrados dentro de uma mala fechada que estava abandonada na beira de uma estrada em Navegantes, no Litoral Norte de Santa Catarina.

Os pequenos cães estavam dentro de uma bolsa de viagem fechada e abandonada na estrada. (Foto: Reprodução / PM / Divulgação)

Os animais, que têm cerca de dois meses, foram resgatados por policiais do pelotão de patrulhamento tático da PM. “Estávamos fazendo patrulhamento de rotina e vimos a mala no cantinho da estrada, era grande, verde, destoava. Paramos e abrimos para ver”, contou o comandante do tático em Navegantes, o tenente Bruno Monteiro, ao site G1.

Ainda de acordo com o tenente, os pequenos cãezinhos estavam muito desesperados. Em seguida, os animais foram levados para o batalhão, onde beberam bastante água, receberam alimento e finalmente puderam descansar. “Tinha minha marmita da janta, piquei o frango e dei para eles. Depois dormiram no meu colo”, disse o tenente Bruno Monteiro.

Felizmente, os três cachorros, todos sem raça definida, rapidamente ganharam novas famílias depois que os policiais divulgaram o caso nas redes sociais. Dois cães foram adotados por um policial e o terceiro animal foi adotado por um morador de Balneário Piçarras.

Os animais foram salvos por policiais, que resgataram e cuidaram dos filhotes. (Foto: Reprodução / PM / Divulgação)

“Apesar de estar acostumado com situações em que há animais vítimas de maus tratos, sempre surpreende a maldade do ser humano, em deixá-los ali. Nos primeiros raios de sol eles iriam morrer sufocados”, desabafou o tenente.

Fonte: G1