Cão anda mais de 300 km para encontrar mulher que o salvou

Mesmo sendo bem tratado em um novo lar, cão não queria ficar longe da mulher que tanto lhe ajudou cuidando de sua saúde

por Andrezza Oestreicher — publicado 18 mar 2016 - 8:55

Quem trata bem um cão sabe o quanto eles são agradecidos. Hoje nós trazemos para vocês mais uma história que prova o quanto um cão pode ser grato para quem lhe fez bem e salvou a sua vida.

Um cão russo chamado Shavi foi atropelado por um carro e deixado para morrer no local, sem receber nenhum tipo de atenção do motorista. A fêmea foi salva por uma mulher chamada Nina, que recebeu o cão, alimentou-o e cuidou dele até que ele ficasse recuperado. Quando Shavi estava 100%, Nina encontrou uma casa para o cão. Porém, Shavi escapou de sua nova casa e caminhou por mais de 300 km de volta para estar com sua anjo da guarda.

Nina cuidou do cão que havia sido atropelado até que ele ficasse 100% recuperado. (Foto: Reprodução / Life With Dogs)

Nina cuidou do cão que havia sido atropelado até que ele ficasse 100% recuperado. (Foto: Reprodução / Life With Dogs)

 

No ano passado, Shavi vivia como um cão de rua durante o rigoroso inverno da Rússia quando sua vida quase terminou. O cão foi vítima de um atropelamento que resultou em duas patas quebradas e outros ferimentos. Ela quase morreu congelada, mas dois bons samaritanos a encontraram e a levaram para uma clínica veterinária. Depois, as pessoas que salvaram Shavi divulgaram seu caso nas redes sociais em busca de um lar para o cão e apenas uma pessoa respondeu – Nina Baranovskaya.

A mulher levou o cão ainda ferido para sua casa, em Rostov-on-Don, na Rússia, o alimentou e cuidou do animal até que ele tivesse sua saúde restabelecida. Nina ainda ensinou Shavi como andar novamente e treinou o cão para entender comandos básicos. “Após a anestesia, quando ela me viu, ela ergueu os olhos cansados ​​e timidamente lambeu minha mão”, contou Nina.

Shavi era uma lutadora e já no primeiro dia após a cirurgia, sem nem sequer estar totalmente recuperada, o cão se levantou da caminha preparada por Nina e foi encontrada deitada na soleira da porta do quarto da mulher. Nina passou os seis meses seguintes ajudando Shavi a se recuperar.

Nina conseguiu ensinar alguns comandos para Shavi. (Foto: Reprodução / Life With Dogs)

Nina conseguiu ensinar alguns comandos para Shavi. (Foto: Reprodução / Life With Dogs)

Shavi era um aprendiz inteligente e aprendia os comandos rapidamente, mas ela tinha pavor de estranhos e de carros. Por conta disso, demorou muito tempo para que Nina conseguisse levar o cão para fora, mas aos poucos ela superou o trauma.

Nina queria muito continuar com o cão, ela já amava o animal,porém ela tinha alguns empecilhos. Seu apartamento era muito pequeno e ela já tinha três gatos e dois outros cães, todos de resgate, e compromissos de trabalho foram impedimentos para que ela pudesse dar ao cão a atenção que ela precisava.

Apesar da dor que sentiu, Nina procurou um novo lar para Shavi. Os únicos amigos dispostos a ficarem com o cão viviam a cerca de 280 km de distância. Eles viviam no campo, e Shavi teria mais espaço para brincar ao redor. Nina acreditava que este era realmente a melhor escolha para ela.

No entanto, alguns poucos dias depois de chegar em seu novo lar, Shavi desapareceu depois de cavar um grande buraco por baixo da cerca. Desesperados, seus novos tutores procuraram Nina para a triste notícia, que Shavi estava novamente sozinha pelas ruas.

O cão caminhou sozinho mais de 300 km (200 milhas) para encontrar Nina novamente. (Foto: Reprodução / Life With Dogs)

O cão caminhou sozinho mais de 300 km (200 milhas) para encontrar Nina novamente. (Foto: Reprodução / Life With Dogs)

Quase duas semanas depois, Nina estava andando pela rua quando se assustou com a sensação de algo roçando em suas pernas, era Shavi! Nina começou a chorar, sem conseguir acreditar que aquele cão veio sozinho de tão longe só para encontrá-la. Quando ela se inclinou para baixo, Shavi pulou em seus braços.

O mais incrível dessa história é que, durante o tempo que Shavi tinha ficado desaparecida, a família de Nina tinha se mudado para um apartamento maior. “Eu já ouvi histórias surpreendentes sobre a lealdade dos cães, mas nunca imaginei que esse tipo de coisa iria acontecer comigo. Ainda agora, eu quase não consigo acreditar este cão viajou uma distância tão longa para me encontrar”, disse Nina.

Shavi estava magra e com um aspecto abatido e, novamente, Nina cuidou dela até que ela ficasse saudável novamente. Dessa vez o processo foi mais rápido, pois o cão estava confiante de que ele não iria para outro lugar novamente, desta vez Shavi ficaria com Nina para sempre.

Depois de Shavi mostrar o quanto ela queria ficar com Nina, a mulher disse que cuidará do cão em sua casa para sempre. (Foto: Reprodução / Life With Dogs)

Depois de Shavi mostrar o quanto ela queria ficar com Nina, a mulher disse que cuidará do cão em sua casa para sempre. (Foto: Reprodução / Life With Dogs)

“Claro, agora ela ficará conosco para sempre. Eu nunca daria para este tipo de amigo de novo. Os animais são as criaturas mais fiéis e amorosas do mundo. Para cada gota de amor humano, eles são vontade de dar tudo deles em troca e eu sei disso por experiência própria. Shavi é como uma filha para mim agora”, desabafou Nina.

A história foi publicada em jornais locais e dezenas de pessoas se ofereceram para ajudar Nina doando dinheiro e outras coisas que ela possa precisar. Nina recusou educadamente e, em vez disso, pediu-lhes para fazer algo diferente: “Estou realmente muito emocionada, obrigada a todos do fundo do meu coração! Mas eu não preciso de dinheiro. Eu não fiz isso para ganhar benefícios financeiros. Se você realmente quer ajudar, eu te imploro para que não ignore os animais que precisam de sua ajuda. Animais são as criaturas mais dedicadas e amorosas. Eles precisam do nosso amor e cuidado”.

 

Fonte: Life With Dogs

51 Cães resgatados na Cracolândia pelo Instituto Luisa Mell foram adotados nesse final de semana

por Samantha Kelly — publicado 21 ago 2017 - 18:52

Como noticiado aqui, depois que os dependentes químicos foram expulsos da Cracolândia, seus cães e gatos ficaram e foram acolhidos por Dona Graça, que segurou todo o fardo e abriu as portas de sua pensão para os mais de 100 animais.

Para complicar ainda mais a situação, a pensão foi interditada e seria demolida em breve.

Ao todo foram 71 animais resgatados em um período de 36 horas, na maior operação até hoje realizada pelo Instituto Luisa Mell.

 » Read more about: 51 Cães resgatados na Cracolândia pelo Instituto Luisa Mell foram adotados nesse final de semana  »

Mais um cãozinho é baleado em tiroteio no Rio de Janeiro

por Andrezza Oestreicher — publicado 21 ago 2017 - 18:05

Nós já mostramos aqui no Portal do Dog como a violência em nosso país está afetando, de várias formas, também os nossos animais de estimação.

Entre os casos frutos dessa grande violência estão os de animais que acabam sendo vítimas de bala perdida durante tiroteios. Ocorrências desse tipo estão crescendo bastante no Rio de Janeiro, onde mais um animal precisou ser atendido ao ser baleado.

O cão foi atingindo na manhã da última quinta-feira,

 » Read more about: Mais um cãozinho é baleado em tiroteio no Rio de Janeiro  »

Cleo Pires arrasa na nova capa da Glamour com seu cachorro Baltazar

por Samantha Kelly — publicado 21 ago 2017 - 12:15

A musa maior, também conhecida como Cleo Pires, estrela na capa da última revista Glamour Brasil.

Além de usar vários looks bombásticos e de uma ótima entrevista, como uma boa mãe de cachorro, ela divide a atenção com seu filho canino, o pequeno Baltazar.

@rosanarodini e @glamourbrasil obrigada pelas lindas fotos e entrevista deliciosa de fz 💋❤️🤘🏼🔥

A post shared by CLEO (@cleopiresoficial) on Aug 1,

 » Read more about: Cleo Pires arrasa na nova capa da Glamour com seu cachorro Baltazar  »

deixe seu comentário:
Siga o Portal do Dog
Últimas notícias

51 Cães resgatados na Cracolândia pelo Instituto Luisa Mell foram adotados nesse final de semana

por Samantha Kelly — publicado 21 ago 2017 - 18:52

Como noticiado aqui, depois que os dependentes químicos foram expulsos da Cracolândia, seus cães e gatos ficaram e foram acolhidos por Dona Graça, que segurou todo o fardo e abriu as portas de sua pensão para os mais de 100 animais.

Para complicar ainda mais a situação, a pensão foi interditada e seria demolida em breve.

Ao todo foram 71 animais resgatados em um período de 36 horas, na maior operação até hoje realizada pelo Instituto Luisa Mell.

E agora. após 2 meses de tratamento, esse final de semana no Shopping Morumbi finalmente todos os animais tiveram a chance de encontrar um lar.

Especialmente para o evento desse sábado (19), o vídeo “Missão Bichinhos da Cracolândia” criado pela VML apostou na emoção, intercalando depoimentos de Luisa Mell, presidente e fundadora do Instituto, do diretor financeiro, Marcelo Glauco, e da médica veterinária, Marina Passadore.

A ação sem dúvida rendeu frutos e o sucesso foi traduzido em 51 adoções. A partir de agora o trabalho de pós-adoção começa com o acompanhamento dos adotantes e adotados.

Mais um cãozinho é baleado em tiroteio no Rio de Janeiro

por Andrezza Oestreicher — publicado 21 ago 2017 - 18:05

Nós já mostramos aqui no Portal do Dog como a violência em nosso país está afetando, de várias formas, também os nossos animais de estimação.

Entre os casos frutos dessa grande violência estão os de animais que acabam sendo vítimas de bala perdida durante tiroteios. Ocorrências desse tipo estão crescendo bastante no Rio de Janeiro, onde mais um animal precisou ser atendido ao ser baleado.

O cão foi atingindo na manhã da última quinta-feira, dia 17 de agosto, sétimo dia consecutivo de confrontos e tiroteios na comunidade do Jacarezinho, na Zona Norte do Rio de Janeiro.

Baleado no tórax, o cachorro foi levado para a Suipa (Sociedade União Internacional Protetora dos Animais) localizada no bairro Benfica, onde foi constatado que o animal precisava rapidamente de uma transfusão de sangue.

Cachorro sem raça definida foi baleado em tiroteio na comunidade do Jacarezinho, no Rio de Janeiro. (Foto: Reprodução / Extra)

“Ele perdeu muito sangue, teve que ser feita uma transfusão de sangue de imediato. Estabilizou o quadro, e tivemos que fazer o fechamento da ferida”, contou o veterinário Luiz Eduardo Castro ao Extra.

Segundo informações dadas pelo veterinário, que participou do atendimento do cão baleado, o animal é sem raça definida e tem cerca de cinco anos de idade.

Todo o atendimento e primeiros cuidados mais urgentes foram feitos na unidade da Suipa. Mas, por não ter serviço de internação no local, os responsáveis pelo cãozinho foram orientados a interná-lo em uma unidade privada.

Fonte: Extra