Cão com deformidade no crânio é adotado e ganha lar amoroso

Fruto de criadores que visam lucrar com filhotes, Pink nasceu com problemas genéticos e deformidades que precisavam de cuidados especiais

por Andrezza Oestreicher — publicado 7 mar 2016 - 7:00

Para alguns cães a adoção vem bem mais rápido do que para outros. Infelizmente, o preconceito, seja contra certas raças, ou a falta dela, contra idade e contra animais com problemas de saúde, ainda é grande e acaba atrapalhando bastante.

Pink, um cão que vivia em um abrigo a espera de um lar tinha um desses agravantes. A fêmea tem uma visível deformidade no crânio e por conta disso precisava de cuidados especiais, o que dificultou muito sua adoção.

Foto compartilhada pelo abrigo e que chamou a atenção de Paulette e Christie. (Foto: Reprodução / Galveston County Shelter)

Foto compartilhada pelo abrigo e que chamou a atenção de Paulette e Christie. (Foto: Reprodução / Galveston County Shelter)

Paulette Goodreau viu uma imagem de Pink compartilhada em sua rede social e sentiu um aperto no coração. Ela logo percebeu que o rosto do cão era bem peculiar e então mostrou a foto do cão para sua companheira, Christie Cornelius, que é veterinária e confirmou que Pink poderia ter algum tipo de problema de formação.

Pinky era branca, mas sua pele era tão fina que ela tinha um tom rosado. Seus olhos eram pequenos, mais separados que o normal e não focavam na mesma direção. Seu nariz parecia esmagado, e sua língua sempre com a pontinha pendurada para fora da boca. Ela tinha uma deformidade óbvia no crânio.

Além disso, o abrigo informou que ela também tinha uma das patas quebrada. Pink parecia muito com um Pit Bull, mas por conta da deformidade era difícil ter a certeza. Paulette rapidamente compartilhou a imagem de Pink, divulgada pelo abrigo, na esperança de que alguém especial se interessasse em adotar o cão.

A óbvia deformidade no crânio de Pink é fruto da sua geração em criadouro impróprio. (Foto: Reprodução / Galveston County Shelter)

A óbvia deformidade no crânio de Pink é fruto da sua geração em criadouro impróprio. (Foto: Reprodução / Galveston County Shelter)

Pinky estava no abrigo Galveston County Shelter, no Texas, que estava compartilhando imagens de Pink na esperança de que um resgate pudesse ajudar o animal a melhorar sua saúde e condições.

Enquanto estava no trabalho, Christie voltou a olhar a foto do cãosinho rosado, pois estava hipnotizada pela carinha de Pink. Ela sabia que a pata quebrada era o menor dos problemas do animal. E que com cuidados isso se resolveria mais facilmente.

Pela deformidade, a veterinária reconheceu os sinais de problemas neurológicos na cara do animal. Sabendo cães como Pink podem demorar ainda mais para serem adotados e que ela precisaria de cuidados especiais, Christie percebeu que ela e Paulette eram as pessoas certas para ficarem com Pink.

Após ser adotada, Pink passou por cirurgias para corrigir a pata quebrada e o problema com seus cílios invertidos. (Foto: Reprodução / Paulette Goodreau)

Após ser adotada, Pink passou por cirurgias para corrigir a pata quebrada e o problema com seus cílios invertidos. (Foto: Reprodução / Paulette Goodreau)

Christie tinha os recursos para assumir o cão e, por ser veterinária, estava preparada para lidar com as necessidades especiais de Pink. Ela então mandou um texto para Paulette, sugerindo que elas adotassem Pink. A resposta imediata foi “sim”.

Além de feliz por Pink ser adotada, o abrigo estava grato e aliviado por ter uma veterinária interessada pelo cão e concedeu a adoção para Paulette e Christie.

As adotantes nunca tinham encontrado Pinky antes. Eles sabiam que o cão tinha sido deixado no abrigo por uma família que disse ter encontrado ele. Quando finalmente conheceram Pink, as duas viram que tinham feito a escolha certa.

Pink hoje é um cão feliz e que adora brincar com seus irmãos caninos. (Foto: Reprodução / Paulette Goodreau)

Pink hoje é um cão feliz e que adora brincar com seus irmãos caninos. (Foto: Reprodução / Paulette Goodreau)

Já no novo lar, Pinky foi imediatamente levada para uma consulta com especialistas. Uma tomografia computadorizada da cabeça mostrou que parte do seu cérebro estava em sua cavidade nasal, ela não tinha cavidades do seio frontal e suas órbitas oculares e os olhos haviam sofrido problemas por isso. Ela também tinha cílios encravados, também conhecidos como cílios invertidos, ou seja, os cílios foram realmente invertidos para o lado de dentro e estavam esfregando em suas córneas.

Ela também estava sofrendo de atrasos no desenvolvimento, epilepsia e com vista e audição diminuída. Veterinários confirmaram que Pinky tinha nascido com aquelas condições provavelmente devido à endogamia, sistema em que os acasalamentos se dão entre indivíduos aparentados, relacionados pela ascendência.

Pink comemorando seus dois aninhos. (Foto: Reprodução / Paulette Goodreau)

Pink comemorando seus dois aninhos. (Foto: Reprodução / Paulette Goodreau)

Pinky passou por uma cirurgia para corrigir a pata quebrada logo depois que foi adotada, quando ela tinha pouco menos de um ano de idade. Aos 18 meses de idade passou por nova cirurgia, dessa vez para corrigir o problema de seus cílios.

Christie e Paulette estão bem ocupadas com os cuidados com Pinky, além de seus outros dois cães, mas não estão nada arrependidas. Pinky sofre de convulsões e tem refluxo ácido, mas é hoje um animal feliz e muito amado. Ela está aprendendo várias coisas com seus irmãos caninos, Bob e Mylie. Ela traz alegria para todos que a conhecem e ama seus seres humanos. Apesar de tudo que ela passou.

Paulette criou uma página no Facebook para manter as pessoas que conheceram a história de Pink atualizadas sobre seu progresso. Ela e Christie também defendem na página a adoção de animais que têm necessidades especiais.

Pink teve sorte por conseguir um lar tão amoroso e cuidadoso de forma rápida. (Foto: Reprodução / Robyn Arouty Photography)

Pink teve sorte por conseguir um lar tão amoroso e cuidadoso de forma rápida. (Foto: Reprodução / Robyn Arouty Photography)

Pinky teve muita sorte. Graças aos compartilhamentos feitos pela mídia social do abrigo Galveston County e pela compaixão de suas novas tutoras, Pinky não ficou no abrigo por tanto tempo. Alguns abrigos costumam ficar lotados, e, infelizmente, animais com condições especiais não fazem tanto sucesso como filhotes saudáveis.

Tata Werneck adota cãozinho deficiente da Ampara Animal

por Samantha Kelly — publicado 23 ago 2017 - 8:41

A musa do humor brasileiro mais uma vez deixou claro que o seu talento é proporcional ao seu coração.

Já mãe de 14 pets, ela abriu as portas de sua casa novamente, agora para um cachorro especial que foi regatado através do incrível trabalho que a Ampara Animal realiza.

Meu novo filho! Doida pra chegar e te dar todo amor que vc não recebeu! Pra cuidar de todas as feridas que pessoas maldosas fizeram com vc!

 » Read more about: Tata Werneck adota cãozinho deficiente da Ampara Animal  »

Adolescentes gravam símbolo da suástica na cabeça de um Chihuahua e assustam família

por Andrezza Oestreicher — publicado 22 ago 2017 - 18:23

No Arizona, Estados Unidos, um cãozinho com um símbolo da suástica pintado na cabeça deixou uma família bastante aterrorizada.

Uma mulher ficou chocada quando o animal, que é de um vizinho, apareceu na porta de sua casa. O medo que ela sentiu é fácil de explicar.

A suástica é como uma marca da raça ariana e foi muito utilizada pela Alemanha Nazista, período em que os alemães acreditavam que sua raça era a pura e havia muito preconceito com outros povos.

 » Read more about: Adolescentes gravam símbolo da suástica na cabeça de um Chihuahua e assustam família  »

Empresa customiza drone para passear com seu cachorro

por Samantha Kelly — publicado 22 ago 2017 - 10:49

A empresa britânica DronesDirect.co.uk está personalizando o drone Phantom 4 para possibilitar que a máquina passei com seu cachorro.

Pelo precinho nada camarada de £2 mil (aproximadamente R$8 mil), o Dog Drone tem uma coleira retráctil e um dispositivo contra colisão que o impediria de bater em obstáculos no caminho.

Para o tutor restaria apenas fazer o download da rota e teoricamente sentar e relaxar enquanto o drone faz todo o trabalho.

 » Read more about: Empresa customiza drone para passear com seu cachorro  »

deixe seu comentário:
Siga o Portal do Dog
Últimas notícias

Tata Werneck adota cãozinho deficiente da Ampara Animal

por Samantha Kelly — publicado 23 ago 2017 - 8:41

A musa do humor brasileiro mais uma vez deixou claro que o seu talento é proporcional ao seu coração.

Já mãe de 14 pets, ela abriu as portas de sua casa novamente, agora para um cachorro especial que foi regatado através do incrível trabalho que a Ampara Animal realiza.

Meu novo filho! Doida pra chegar e te dar todo amor que vc não recebeu! Pra cuidar de todas as feridas que pessoas maldosas fizeram com vc! E juntos seremos mto felizes! E obrigada @amparanimal ! Por todo cuidado que tem com os bichos que (não consigo entender) algumas pessoas não têm capacidade de ter!

Foto: Reprodução/Instagram

Nino já aparece muito confortável e se familiarizando com sua nova moradia em vídeos postados nas redes por Tata e seu companheiro Rafael Vitti.

O fato dele não ter uma perna não muda em nada sua disposição e capacidade de amar e só prova que todos merecem uma segunda chance.

Nino tá feliz 😁 @amparanimal @tatawerneck

A post shared by Rafael Vitti (@rafaavitti) on

Deitei no tapete mesmo esperando mamãe chegar 😍❤️

A post shared by Tata Werneck (@tatawerneck) on

Adolescentes gravam símbolo da suástica na cabeça de um Chihuahua e assustam família

por Andrezza Oestreicher — publicado 22 ago 2017 - 18:23

No Arizona, Estados Unidos, um cãozinho com um símbolo da suástica pintado na cabeça deixou uma família bastante aterrorizada.

Uma mulher ficou chocada quando o animal, que é de um vizinho, apareceu na porta de sua casa. O medo que ela sentiu é fácil de explicar.

A suástica é como uma marca da raça ariana e foi muito utilizada pela Alemanha Nazista, período em que os alemães acreditavam que sua raça era a pura e havia muito preconceito com outros povos.

Por ter origem hispânica e ter três filhos adotivos que também possuem diferentes origens, a mulher, que preferiu não se identificar, ficou bastante apreensiva ao ver aquele símbolo tão próximo.

Adolescentes pintaram o símbolo na cabeça do cão com esmalte e disseram que tudo não passou de uma “piada”. (Foto: Reprodução / Kare 11 / KPNX)

Oficiais do Departamento de Polícia de Glendale foram chamados e conseguiram descobrir rapidamente quem tinha feito aquilo com o cachorro. Preocupados de que o cão estivesse sofrendo negligências, eles foram até a casa onde o animal vive.

Na residência, os oficiais foram informados de que o caso não passou de uma “pegadinha”, uma “brincadeira de adolescentes”.

Dois adolescentes, um filipino e um negro (que também sofreriam preconceito dos Nazistas por não se enquadrarem no perfil da “raça ariana” alemã), admitiram que pintaram a suástica na cabeça do cachorro com esmalte vermelho como uma piada.

“Eles começaram pintando as unhas do cachorro, depois as orelhas e, finalmente, a suástica. Foram apenas algumas crianças fazendo algo como uma brincadeira cruel”, disse a porta-voz do Departamento de Polícia de Glendale, Tiffany Smith ao HuffPost.

De acordo com a polícia, os adolescentes disseram que iriam remover a pintura feita no cachorro.

Fonte: HuffPost