Cão com deformidade no crânio é adotado e ganha lar amoroso

Fruto de criadores que visam lucrar com filhotes, Pink nasceu com problemas genéticos e deformidades que precisavam de cuidados especiais

por Andrezza Oestreicher — publicado 7 mar 2016 - 7:00

Para alguns cães a adoção vem bem mais rápido do que para outros. Infelizmente, o preconceito, seja contra certas raças, ou a falta dela, contra idade e contra animais com problemas de saúde, ainda é grande e acaba atrapalhando bastante.

Pink, um cão que vivia em um abrigo a espera de um lar tinha um desses agravantes. A fêmea tem uma visível deformidade no crânio e por conta disso precisava de cuidados especiais, o que dificultou muito sua adoção.

Foto compartilhada pelo abrigo e que chamou a atenção de Paulette e Christie. (Foto: Reprodução / Galveston County Shelter)

Foto compartilhada pelo abrigo e que chamou a atenção de Paulette e Christie. (Foto: Reprodução / Galveston County Shelter)

Paulette Goodreau viu uma imagem de Pink compartilhada em sua rede social e sentiu um aperto no coração. Ela logo percebeu que o rosto do cão era bem peculiar e então mostrou a foto do cão para sua companheira, Christie Cornelius, que é veterinária e confirmou que Pink poderia ter algum tipo de problema de formação.

Pinky era branca, mas sua pele era tão fina que ela tinha um tom rosado. Seus olhos eram pequenos, mais separados que o normal e não focavam na mesma direção. Seu nariz parecia esmagado, e sua língua sempre com a pontinha pendurada para fora da boca. Ela tinha uma deformidade óbvia no crânio.

Além disso, o abrigo informou que ela também tinha uma das patas quebrada. Pink parecia muito com um Pit Bull, mas por conta da deformidade era difícil ter a certeza. Paulette rapidamente compartilhou a imagem de Pink, divulgada pelo abrigo, na esperança de que alguém especial se interessasse em adotar o cão.

A óbvia deformidade no crânio de Pink é fruto da sua geração em criadouro impróprio. (Foto: Reprodução / Galveston County Shelter)

A óbvia deformidade no crânio de Pink é fruto da sua geração em criadouro impróprio. (Foto: Reprodução / Galveston County Shelter)

Pinky estava no abrigo Galveston County Shelter, no Texas, que estava compartilhando imagens de Pink na esperança de que um resgate pudesse ajudar o animal a melhorar sua saúde e condições.

Enquanto estava no trabalho, Christie voltou a olhar a foto do cãosinho rosado, pois estava hipnotizada pela carinha de Pink. Ela sabia que a pata quebrada era o menor dos problemas do animal. E que com cuidados isso se resolveria mais facilmente.

Pela deformidade, a veterinária reconheceu os sinais de problemas neurológicos na cara do animal. Sabendo cães como Pink podem demorar ainda mais para serem adotados e que ela precisaria de cuidados especiais, Christie percebeu que ela e Paulette eram as pessoas certas para ficarem com Pink.

Após ser adotada, Pink passou por cirurgias para corrigir a pata quebrada e o problema com seus cílios invertidos. (Foto: Reprodução / Paulette Goodreau)

Após ser adotada, Pink passou por cirurgias para corrigir a pata quebrada e o problema com seus cílios invertidos. (Foto: Reprodução / Paulette Goodreau)

Christie tinha os recursos para assumir o cão e, por ser veterinária, estava preparada para lidar com as necessidades especiais de Pink. Ela então mandou um texto para Paulette, sugerindo que elas adotassem Pink. A resposta imediata foi “sim”.

Além de feliz por Pink ser adotada, o abrigo estava grato e aliviado por ter uma veterinária interessada pelo cão e concedeu a adoção para Paulette e Christie.

As adotantes nunca tinham encontrado Pinky antes. Eles sabiam que o cão tinha sido deixado no abrigo por uma família que disse ter encontrado ele. Quando finalmente conheceram Pink, as duas viram que tinham feito a escolha certa.

Pink hoje é um cão feliz e que adora brincar com seus irmãos caninos. (Foto: Reprodução / Paulette Goodreau)

Pink hoje é um cão feliz e que adora brincar com seus irmãos caninos. (Foto: Reprodução / Paulette Goodreau)

Já no novo lar, Pinky foi imediatamente levada para uma consulta com especialistas. Uma tomografia computadorizada da cabeça mostrou que parte do seu cérebro estava em sua cavidade nasal, ela não tinha cavidades do seio frontal e suas órbitas oculares e os olhos haviam sofrido problemas por isso. Ela também tinha cílios encravados, também conhecidos como cílios invertidos, ou seja, os cílios foram realmente invertidos para o lado de dentro e estavam esfregando em suas córneas.

Ela também estava sofrendo de atrasos no desenvolvimento, epilepsia e com vista e audição diminuída. Veterinários confirmaram que Pinky tinha nascido com aquelas condições provavelmente devido à endogamia, sistema em que os acasalamentos se dão entre indivíduos aparentados, relacionados pela ascendência.

Pink comemorando seus dois aninhos. (Foto: Reprodução / Paulette Goodreau)

Pink comemorando seus dois aninhos. (Foto: Reprodução / Paulette Goodreau)

Pinky passou por uma cirurgia para corrigir a pata quebrada logo depois que foi adotada, quando ela tinha pouco menos de um ano de idade. Aos 18 meses de idade passou por nova cirurgia, dessa vez para corrigir o problema de seus cílios.

Christie e Paulette estão bem ocupadas com os cuidados com Pinky, além de seus outros dois cães, mas não estão nada arrependidas. Pinky sofre de convulsões e tem refluxo ácido, mas é hoje um animal feliz e muito amado. Ela está aprendendo várias coisas com seus irmãos caninos, Bob e Mylie. Ela traz alegria para todos que a conhecem e ama seus seres humanos. Apesar de tudo que ela passou.

Paulette criou uma página no Facebook para manter as pessoas que conheceram a história de Pink atualizadas sobre seu progresso. Ela e Christie também defendem na página a adoção de animais que têm necessidades especiais.

Pink teve sorte por conseguir um lar tão amoroso e cuidadoso de forma rápida. (Foto: Reprodução / Robyn Arouty Photography)

Pink teve sorte por conseguir um lar tão amoroso e cuidadoso de forma rápida. (Foto: Reprodução / Robyn Arouty Photography)

Pinky teve muita sorte. Graças aos compartilhamentos feitos pela mídia social do abrigo Galveston County e pela compaixão de suas novas tutoras, Pinky não ficou no abrigo por tanto tempo. Alguns abrigos costumam ficar lotados, e, infelizmente, animais com condições especiais não fazem tanto sucesso como filhotes saudáveis.

Além da rampinha: Escada em espiral é opção chique e compacta para seu cachorro subir na cama

por Samantha Kelly — publicado 15 jun 2018 - 9:30

Ficamos apaixonadas pela escada em espiral da Sophipet com um ar super sofisticado. Ela é totalmente personalizável, com várias opções de cores e estilos para combinar com diferentes tipos de decoração.

Muitos não sabem, mas rampas e escadinhas dessa forma ajudam bastante os pets a não forçarem as costas com os vários pulos acrobáticos que eles dão quando sobem e descem da cama, sofá e afins.

Ela chega até 100 cm de altura para as camas mais altas e possui apenas 45 cm de raio,

 » Read more about: Além da rampinha: Escada em espiral é opção chique e compacta para seu cachorro subir na cama  »

Operários indianos constroem estrada em cima de cachorro que dormia na rua

por Samantha Kelly — publicado 15 jun 2018 - 7:02

O incidente é tão absurdo que é difícil acreditar como alguém pode ser tão insensível em relação a vida do próximo.

Operários em uma estrada de Agra, na Índia, não se deram o trabalho de mover um cachorro que dormia no local enquanto eles recapeavam a rua e seguiram com o dia como se não houvesse ninguém ali. Sim, eles construíram a rua em cima do cachorro e ele morreu após ter sido esmagado pelo rolo compressor enquanto os trabalhadores nivelavam a rua.

 » Read more about: Operários indianos constroem estrada em cima de cachorro que dormia na rua  »

Hotelzinho para cachorro compartilha a loucura quando a piscina é liberada para seus hóspedes caninos

por Samantha Kelly — publicado 14 jun 2018 - 8:20

O hotelzinho canino Happy Tails Camp em Norfolk, no estado norte-americano de Virginia, compartilhou o momento exato quanto seus hóspedes caninos foram liberados para cair na piscina.

Para quem acha que já foi em uma pool party bacana, sem dúvida não incluiu no currículo essa experiência incrível.

 

 » Read more about: Hotelzinho para cachorro compartilha a loucura quando a piscina é liberada para seus hóspedes caninos  »

deixe seu comentário:
Siga o Portal do Dog
Últimas notícias

Além da rampinha: Escada em espiral é opção chique e compacta para seu cachorro subir na cama

por Samantha Kelly — publicado 15 jun 2018 - 9:30

Ficamos apaixonadas pela escada em espiral da Sophipet com um ar super sofisticado. Ela é totalmente personalizável, com várias opções de cores e estilos para combinar com diferentes tipos de decoração.

Muitos não sabem, mas rampas e escadinhas dessa forma ajudam bastante os pets a não forçarem as costas com os vários pulos acrobáticos que eles dão quando sobem e descem da cama, sofá e afins.

Ela chega até 100 cm de altura para as camas mais altas e possui apenas 45 cm de raio, o que salva bastante espaço. Dá até para adicionar uma proteção na escada para evitar acidentes.

Elas são feitas com excelente qualidade e o preço, apesar de ser salgado (começa em US $ 420 e, para a opção mais cara, você precisa desembolsar mais de US $ 1.500), ainda são uma ótima ideia e opção para quem pode pagar.

Queremos opções mais acessíveis para ontem!

 

Operários indianos constroem estrada em cima de cachorro que dormia na rua

por Samantha Kelly — publicado 15 jun 2018 - 7:02

O incidente é tão absurdo que é difícil acreditar como alguém pode ser tão insensível em relação a vida do próximo.

Operários em uma estrada de Agra, na Índia, não se deram o trabalho de mover um cachorro que dormia no local enquanto eles recapeavam a rua e seguiram com o dia como se não houvesse ninguém ali. Sim, eles construíram a rua em cima do cachorro e ele morreu após ter sido esmagado pelo rolo compressor enquanto os trabalhadores nivelavam a rua.

Transeuntes ainda podiam ver metade do corpo do cão preso ao asfalto e a brutalidade do acontecido provocou uma série de protestos por parte da população, levando com que polícia local abrisse um caso contra a empresa contratada.

De acordo com uma entrevista publicada pelo India Today, um oficial de polícia envolvido na investigação explicou que o animal estava dormindo quando foi esmagado pelo rolo compressor. Os trabalhadores declararam que eles informaram o engenheiro responsável pelo projeto sobre o ocorrido, porém ainda assim ele ordenou que a estrada fosse construída em cima do animal e assim eles fizeram.

 

Foto: Reprodução