Chaser, a cadela da raça Border Collie que identifica 1022 palavras

Chaser é uma cadela da raça Border Collie e seu estudo é tema de um livro por seu dono e pesquisador John Pilley

por Samantha Kelly — publicado 23 out 2013 - 14:32

John Pilley e Chaser. Foto: Reprodução/Twitter

John Pilley e Chaser. Foto: Reprodução/Twitter

Os pesquisadores John Pilley e Alliston Reid da Wofford College descobriram através de testes que a Border Collie de nome Chaser consegue identificar mais de 1000 objetos.

O estudo, que foi publicado no Elsevier journal  Behavioural Processes, aprofunda o resultado previamente adquirido de pesquisadores alemães, que identificaram um cachorro que sabia algumas centenas de objetos.

Os testes tinham como intuito compreender questões como a extensão do vocabulário do cão quando exposto a intenso treinamento, o que os cães entendem da linguagem humana e se de fato os animais conseguiriam distinguir os objetos de comandos.

Seguindo uma série de experimentos cuidadosamente documentados e controlados, os autores demonstraram que Chaser aprendeu o nome de 1022 objetos em um período de 3 anos de treinamento, que acabou não porque o cão não conseguia mais aprender, mas por falta de tempo dos pesquisadores.

O fato da cadela aprender e lembrar mais de 1000 nomes, cada um conectado a um objeto específico, foi uma evidência clara que ela possui uma série de capacidades necessárias para o aprendizado da linguagem humana receptiva, como poder identificar mais de 1022 sons diferentes e os objetos que eles representam, a habilidade de discriminar objetos visualmente, o vocabulário extensivo e um sistema de memória que permite mapear muitos estímulos auditivos e visuais.

Chaser, a cadela que aprendeu mais de 1000 palavras. Foto: Reprodução/Twitter

Chaser, a cadela que aprendeu mais de 1000 palavras. Foto: Reprodução/Twitter

O segundo experimento demonstrou que a cadela sabia diferenciar quais eram nomes e comandos. Para testar o significado dos comandos e nomes de forma independente, os autores combinaram aleatoriamente ambos para observar qual seria o comportamento de Chaser. Sem treinamento especial, Chaser respondeu para cada combinação corretamente, até mesmo no primeiro teste. O resultado demonstrou que a cadela compreendia que os comandos e os nomes tinham significados diferentes, sabendo que nomes se referiam a objetos em específico, independente da ação que o envolvia.

O terceiro teste apontou que a cadela também entendia nomes pela sua categorias, não só de maneira individual. Ela aprendeu que o nome “brinquedo” se referia aos 1022 objetos que ela era permitida a brincar, cada um com seu nome específico. Ela também demonstrou que conseguia mapear até três categorias em cada objeto sem errar. Por exemplo, ela sabia o nome correto para cada objeto usado na pesquisa, podia conectar a palavra brinquedo aos objetos, e conseguiu fazer a ligação entre dois objetos em comum, como a “bola” e o “frisbee”.

No quarto e último experimento, Chaser também conseguiu demonstrar que podia aprender os nomes por exclusão usando processos que envolvem a aprendizagem associativa.

De acordo com a autora Alliston Reid:

 

Esta pesquisa é importante porque demonstra que os cães, como crianças, podem desenvolver vocabulários extensos e entender que certas palavras representam objetos individuais e outras palavras representam categorias de objetos, independente de significado da ação que supostamente o acompanha.

 

Jonh Pilley, pequisador e também dono de Chaser, começou a sua história com cães nos anos 70, com sua amada cadela Yasha. Esse relacionamento estreito que permitiu que, muitos anos depois, John pudesse trabalhar com Chaser mais facilmente.

O experimento e a ligação de Chaser e seu dono são vistas no livro”Unlocking the Genius of the Dog Who Knows a Thousand Words” (Destravando a cadela gênio que sabe mais de 1000 palavras, tradução livre), escrito por John W. Pilley com Hilary Hinzmann.

Para mais informações, acesso o site oficial de Chaser www.chaserthebordercollie.com

 

 

Cãozinho sem uma pata ganha uma nova família em evento de adoção

por Andrezza Oestreicher — publicado 23 jan 2018 - 18:30

Cães adultos e sem raça definida são os mais difíceis de serem escolhidos para adoção. A preferência por filhotes ainda é muito grande. Quando o cão é sem raça definida, famoso vira-lata, adulto e possui alguma deficiência física, é ainda mais difícil que ele seja escolhido.

O cãozinho Tripé conhece bem essa dificuldade. Ele foi resgatado após ser atropelado em uma rua de Campo Grande em novembro do ano passado. O cachorro foi levado para o CCZ (Centro de Controle de Zoonoses) local,

 » Read more about: Cãozinho sem uma pata ganha uma nova família em evento de adoção  »

Larissa Manoela marca presença em evento de adoção e leva uma vira-lata para casa

por Andrezza Oestreicher — publicado 23 jan 2018 - 9:35

No último sábado, dia 20 de janeiro, o Instituto Luisa Mell promoveu um enorme evento de adoção onde disponibilizou vários cachorros, incluindo alguns dos cães de raça resgatados em setembro do canil clandestino de Osasco.

Realizado no Shopping Morumbi, em São Paulo, a feira de adoção conseguiu novos lares para vários animais e contou com uma visita ilustre, a estrela teen Larissa Manoela.

Olhem que presente! @larissamanoela veio aqui e #adotou nossa Vitória Regina,

 » Read more about: Larissa Manoela marca presença em evento de adoção e leva uma vira-lata para casa  »

Após sumir do local onde estava hospedado, cachorrinho de Sthefany Brito é encontrado morto

por Andrezza Oestreicher — publicado 22 jan 2018 - 18:35

A atriz Sthefany Brito teve seu momento de férias e descanso tomado por uma grande preocupação com um de seus pets que foi seguida por uma péssima notícia, a morte do seu cachorrinho de estimação Snow.

O cão Snow, um Buldogue Francês branquinho de dois anos de idade, estava hospedado em um hotel para cachorros enquanto sua mamãe famosa estava viajando pela Europa aproveitando suas férias.

Meu amigo foi embora hj e olha aonde eu vim parar de surpresa!?

 » Read more about: Após sumir do local onde estava hospedado, cachorrinho de Sthefany Brito é encontrado morto  »

deixe seu comentário:
Siga o Portal do Dog
Últimas notícias

Cãozinho sem uma pata ganha uma nova família em evento de adoção

por Andrezza Oestreicher — publicado 23 jan 2018 - 18:30

Cães adultos e sem raça definida são os mais difíceis de serem escolhidos para adoção. A preferência por filhotes ainda é muito grande. Quando o cão é sem raça definida, famoso vira-lata, adulto e possui alguma deficiência física, é ainda mais difícil que ele seja escolhido.

O cãozinho Tripé conhece bem essa dificuldade. Ele foi resgatado após ser atropelado em uma rua de Campo Grande em novembro do ano passado. O cachorro foi levado para o CCZ (Centro de Controle de Zoonoses) local, onde recebeu todos os cuidados veterinários e o tratamento que precisava.

O cãozinho nunca era escolhido para ser adotado por ter uma patinha a menos. (Foto: Reprodução / Facebook Amigos do CCZ)

Tripé se recuperou, ficou muito bem e foi colocado como disponível para adoção. Muita gente se simpatizava por ele, mas ninguém nunca o escolhia, pois o cãozinho não tinha mais uma de suas patinhas.

Porém, felizmente, na última feira de adoção do CCZ de Campo Grande, realizada no último final de semana, o cãozinho finalmente ganhou uma família. Ele vai ter um novo lar e vai saber o que é ser um animal de estimação muito amado.

Silvia de Souza contou que foi até o evento de adoção especialmente por causa de Tripé, por quem ela se apaixonou ao ver em uma publicação feita no Facebook do CCZ.

Até que Silvia se apaixonou pelo cão e o levou para casa, onde ele está recebendo muito amor. (Foto: Reprodução / Facebook Silvia Souza)

“Sabia que ele ia ser meu”, disse a nova tutora bastante emocionada após conseguir adotar o cachorro Tripé.

Já na nova casa, onde além de muito amor ganhou também quatro irmãos caninos, todos adotados por Silvia, o cachorro recebeu um novo nome. Agora, Tripé se chama Valente Katsusuo, que significa herói vitorioso em japonês.

Fonte: Correio do Estado

Larissa Manoela marca presença em evento de adoção e leva uma vira-lata para casa

por Andrezza Oestreicher — publicado 23 jan 2018 - 9:35

No último sábado, dia 20 de janeiro, o Instituto Luisa Mell promoveu um enorme evento de adoção onde disponibilizou vários cachorros, incluindo alguns dos cães de raça resgatados em setembro do canil clandestino de Osasco.

Realizado no Shopping Morumbi, em São Paulo, a feira de adoção conseguiu novos lares para vários animais e contou com uma visita ilustre, a estrela teen Larissa Manoela.

Depois de visitar o Instituto Luisa Mell e ver de perto todo o trabalho que é feito lá, além de levar uma doação em dinheiro que conseguiu arrecadar em uma parceria que fez com o BRECHÓ KING, a atriz e cantora quis fazer mais.

Larissa Manoela esteve presente no evento de sábado e deixou a ativista animal Luisa Mell muito feliz ao adotar um dos animais que estavam esperando por um lar e emocionou a todos com sua escolha.

Entre os muitos animais disponíveis para adoção estavam alguns filhotes de raça, os resgatados do canil clandestino de Osasco. Porém, a atriz se apaixonou e decidiu levar para casa uma cadela sem raça definida e já adulta. A adoção por si só foi bastante comemorada, mas por se tratar de um animal adulto, tudo foi ainda mais especial, pois os cães mais velhos são mais difíceis de serem adotados.

A cantora publicou vários vídeos do evento no Stories do seu perfil no Instagram e após a adoção fez uma linda declaração de amor para a sua mais nova peluda, que se chama Vitória Regina e já ganhou o coração de sua mamãe.

Junto com fotos fofas que mostram a cadelinha lambendo sua nova tutora, Larissa Manoela escreveu: “Não é verdade que os animais não falam…o Criador colocou as palavras nos seus olhos. ADOTEI! Essa é VITÓRIA REGINA e ela vai ser muito amada a partir de agora. Que sensação inexplicável vivi hoje no Shopping Morumbi na adoção do @institutoluisamell. Muita emoção e corações reunidos em prol desse gesto lindo que é a adoção!!! Brigada @luisamell mais uma vez pela oportunidade e por agora ter um pedacinho de você e da sua bondade junto comigo. Faça como eu e adote também. Apaixonada pela minha nova peluda”.