Colete FIDO permite que cachorro de serviço “fale” com dono

Projeto foi desenvolvido pela faculdade Georgia Tech

por Samantha Kelly — publicado 18 set 2013 - 1:20

Colete FIDO. Foto: Adil Dellawalla

O projeto desenvolvido por um time de pesquisa na Georgia Tech, promete ser um instrumento muito útil para melhorar a comunicação entre o dono e o cão de serviço.

Com o nome FIDO – Facilitating Interactions for Dogs with Occupations (Facilitando Interação para Cães com Ocupação, tradução livre) – o colete foi desenvolvido para ser mordido, dependendo da mensagem que o cão quer passar.

O colete possui um computador compacto com um microprocessador que fica entre as omoplatas do cão com vários brinquedos de puxar ou botões que ficam fora do lado.

Como os cães de serviço recebem treinamento especial para reconhecer determinados objetos, sons e situações (como bombas, tornados, sirenes) dependendo do que cada cão foi treinado para detectar, ele puxará um dos brinquedos, ou pressionará um botão, e enviará um sinal através do microprocessador que alertará o proprietário de algum perigo.

A líder do projeto, Melody Jackson, teve a ideia quando escutou a história de um estudante que é deficiente visual. A pessoa estava andando com seu cão-guia no campus do instituto quando, de repente, o cão parou na calçada e não queria prosseguir. O aluno então pegou a bengala, bateu na frente e percebendo que não havia nenhum obstáculo aparente, mandou o cão prosseguir. Não precisou de muitos passos para saber o que o cão não queria pisar: cimento molhado.

Segundo Melody Jackson, as aplicações para o colete FIDO  são infinitas.

 

Fonte: CSMonitor

deixe seu comentário: