Como os cães conseguem encontrar pessoas e salvar vidas após grandes catástrofes?

Os cachorros podem ser treinados para identificar odores específicos como o de uma pessoa com pouco ar para respirar e até odor de estresse liberado em situação-limite

por Andrezza Oestreicher — publicado 29 set 2017 - 18:35

Muitas pessoas se questionam sobre como os cachorros conseguem ajudar tanto durante as buscas, salvando vidas e encontrando corpos, após grandes desastres naturais como foram os últimos terremotos no México.

Como nós já sabemos, os cães possuem um olfato bastante apurado, e é através dele que esses animais conseguem encontrar vítimas abaixo de tantos escombros.

Porém, os cães farejadores são treinados para conseguirem sentir de forma ainda mais forte e mais rápida odores específicos, que chegam a ser imperceptíveis para os humanos.

Cães farejadores são essenciais no trabalho de buscas de vítimas após catástrofes como terremotos. (Foto: Reprodução / Veja / Claudia Daut / Reuters)

Um dos cães farejadores que está ajudando bastante nas buscas após terremotos que acontecerem em setembro no México é um Pastor Belga chamado Oporto e que é das Forças Armadas do país.

De acordo com o jornal mexicano El Universal, que acompanhou o cachorro Oporto em uma de suas jornadas de serviço de buscas após terremoto na Cidade do México, o animal foi treinado para identificar quatro tipos de odores específicos que são exalados por humanos que são afetados por catástrofes como essa.

Esses odores são: o de uma pessoa com pouco ar para respirar, o do estresse liberado em situação-limite, o de osso humano queimado e o odor da decomposição de cadáveres.

Os cães farejadores podem ser treinados para identificar e encontrar também outros odores, mas estes são os essenciais para um desastre como o do México. Estes animais também são capazes de trabalhar e identificar os odores que foram adestrados em vários tipos de situação, como com muito barulho, incluindo o de sirenes, de outros carros e até de escavadeiras, além de na presença de outros cães.

Estes animais conseguem sentir odores que são imperceptíveis para humanos. (Foto: Reprodução / Estadão / Alex Falcão / Futura Press)

Ao perceberem algum dos odores, os cães farejadores param no local, latem até algum socorrista chegar ao local ou começa a esfregar suas patas no chão para chamar atenção.

De acordo com a organização especializada em busca e resgate Ohio Valley Search and Rescue, o olfato dos cães é ativado por cerca de 40 mil células que se desprendem do tecido humano por minuto e que ao flutuarem no ar, permitem que os animais sigam seu rastro.

Fonte: BBC

Homem encontra cachorro perdido em frente a portão de fazenda

por Andrezza Oestreicher — publicado 17 fev 2018 - 9:34

Edi Paulo Dalbosco, policial aposentado, logo percebeu quando um cãozinho apareceu, no dia 13 de fevereiro, do lado de fora de uma fazenda localizada na região da zona rural de São Francisco de Paula, na Serra do Rio Grande do Sul, região onde vive.

De acordo com o Sr. Edi, ele até chegou a tentar levar o cachorro perdido para a sua casa, onde tem outros dois cães, mas o animal não quis sair de jeito nenhum de onde estava.

 » Read more about: Homem encontra cachorro perdido em frente a portão de fazenda  »

Mãe e filha escolhem o mesmo presente uma para outra e família ganha dois cachorros

por Andrezza Oestreicher — publicado 16 fev 2018 - 9:33

No dia 14 de fevereiro é comemorado o Valentine’s Day (ou dia de São Vallentin) em muitos países do mundo. A data é como o Dia dos Namorados para nós brasileiros, porém ainda mais amplo, pois, além de casais e romance, também são celebradas as relações de amor de amizade e entre familiares, como mães e pais e seus filhos.

Nos Estados Unidos, um vídeo que mostra o momento em que mãe e filha trocam presentes acabou viralizando nas redes sociais.

 » Read more about: Mãe e filha escolhem o mesmo presente uma para outra e família ganha dois cachorros  »

Fernanda Paes Leme se despede de cadelinha com textos emocionantes

por Andrezza Oestreicher — publicado 15 fev 2018 - 18:45

A dor de perder um cachorro tão amado e que faz parte da família é sempre muito grande e quando não é possível se despedir do animal chega a machucar ainda mais.

Fernanda Paes Leme passou por essa dor no começo deste ano, 2018, quando sua cadelinha chamada Trinity morreu enquanto a atriz e apresentadora estava em outra cidade.

A cadela, que é da raça Bull Terrier, tinha cerca de 10 anos e foi um presente de Fernanda para seu irmão,

 » Read more about: Fernanda Paes Leme se despede de cadelinha com textos emocionantes  »

deixe seu comentário:
Siga o Portal do Dog
Últimas notícias

Homem encontra cachorro perdido em frente a portão de fazenda

por Andrezza Oestreicher — publicado 17 fev 2018 - 9:34

Edi Paulo Dalbosco, policial aposentado, logo percebeu quando um cãozinho apareceu, no dia 13 de fevereiro, do lado de fora de uma fazenda localizada na região da zona rural de São Francisco de Paula, na Serra do Rio Grande do Sul, região onde vive.

De acordo com o Sr. Edi, ele até chegou a tentar levar o cachorro perdido para a sua casa, onde tem outros dois cães, mas o animal não quis sair de jeito nenhum de onde estava. Ele afirmou ainda que conversou com vizinhos para saber se alguém conhecia o animal, mas nenhum deles sabia de quem era o cachorro.

O cachorro não quer sair da frente deste portão que dá acesso a uma fazenda. (Foto: Reprodução / G1 / Edi Paulo Dalbosco)

O homem não pensa que o animal tenha sido abandonado. Ele acredita que o cachorro vive na fazenda ou deve ser dos proprietários do local. Ainda de acordo com o Sr. Edi, os donos do sítio vão até lá apenas nos finais de semana.

“Tem um pessoal que tem um sítio, fazenda, que vem no fim de semana e volta para a cidade. Provavelmente o cachorro se perdeu, seguiu o rastro até o portão e ficou ali esperando. Tentei chamar ele aqui para a minha morada, onde tenho mais dois, mas ele preferiu ficar”, contou o homem, que ficou preocupado com o cão e levou comida e água para ele.

Ainda na noite da última quinta-feira, dia 15 de fevereiro, o cão continuava no mesmo local. O Sr. Edi espera que os proprietários da fazenda visitem o local neste fim de semana e que o animal seja mesmo deles.

Caso alguém tenha informações que ajudem a encontrar os tutores do cachorro, é só entrar em contato através do número (54) 99954-9644.

Fonte: G1

Mãe e filha escolhem o mesmo presente uma para outra e família ganha dois cachorros

por Andrezza Oestreicher — publicado 16 fev 2018 - 9:33

No dia 14 de fevereiro é comemorado o Valentine’s Day (ou dia de São Vallentin) em muitos países do mundo. A data é como o Dia dos Namorados para nós brasileiros, porém ainda mais amplo, pois, além de casais e romance, também são celebradas as relações de amor de amizade e entre familiares, como mães e pais e seus filhos.

Nos Estados Unidos, um vídeo que mostra o momento em que mãe e filha trocam presentes acabou viralizando nas redes sociais. O motivo? Ambas escolheram o mesmo presente uma para a outra, um cachorrinho.

Como tinham perdido o cãozinho da família há pouco tempo, tanto a mãe quanto a filha acharam que a data seria uma ótima oportunidade para trazer um novo peludo para casa. Porém, elas nunca imaginaram que ambas teriam a mesma ideia.

Alguns dias antes do Valentine’s Day, a filha levou um cachorrinho para casa para dar de presente para a sua mãe e resolveu filmar o momento da entrega. A surpresa foi quando sua mãe entrou no quarto também segurando um pequeno cãozinho para dar para a jovem.

A filha decidiu publicar o vídeo mostrando tudo, incluindo a surpresa de ambas, nas redes sociais. “Meu cachorro morreu, então pensei que seria uma boa ideia presentear minha mãe com um cachorro. E ela pensou que seria uma boa ideia me surpreender com um cãozinho. Longa história. Meu pai vai nos matar… temos um grande problema”, escreveu a jovem Natalie Rice em seu perfil no Twitter.

O vídeo fez tanto sucesso que muitas pessoas quiseram saber o que aconteceu com os cães e se o pai aceitou os dois.

A família não só ficou com os dois cachorros como criou um perfil no Instagram para dividir o dia a dia dos animais com os seguidores.

Fonte: Estadão