Concurso premia animais campeões de dieta

por Samantha Kelly — publicado 5 out 2012 - 14:24

 

Jack, que passou de 20,5 kg para 14,15 kg em seis meses, venceu o concurso “Pet Fit Club”, da ONG britânica PDSA, que quer estimular a boa alimentação e o fim do sedentarismo entre animais de estimação.

“Ele era obeso mórbido e mal podia andar quando o adotamos”, recorda Rose. Além disso, o animal estava ficando surdo, porque o excesso de gordura bloqueava seus canais auditivos.

Depois de uma visita ao veterinário, ele passou a ser submetido a uma nova rotina, com rações menos gordurosas e, em vez de restos de comida, alguns legumes.

“Hoje, ele é um cachorro diferente”, prossegue sua dona. “Ele está em forma e feliz.”

 

 

Maus Hábitos

Realizado desde 2005, o “Pet Fit Club” já acompanhou o emagrecimento de 68 animais de estimação, entre cachorros, gatos e coelhos. A PDSA adverte que muitos animais engordam por culpa de maus hábitos alimentares promovidos por seus donos.

Um levantamento da ONG feito no Reino Unido apontou que um terço dos cachorros pesquisados comia principalmente restos de comida humana, e 42% recebiam algum tipo de guloseima diariamente. Por isso, estima-se que 35% dos cães britânicos sofram de excesso de peso ou obesidade.

No caso dos gatos, os vilões da alimentação são os pedaços de queijo, doces e batatinhas que eles ganham dos donos. E muitos coelhinhos de estimação também têm uma dieta inadequada: não comem feno suficiente e comem muesli em excesso, o que pode causar problemas dentários e gordurinhas extras.

“Animais de estimação com excesso de peso correm sérios riscos de saúde, como (o de desenvolver) diabetes, males cardíacos e artrite. Também têm uma expectativa de vida menor”, adverte comunicado da PDSA. “Comida em excesso ou incorreta são as principais causas disso.”

 

Menos biscoito, mais atividades

Além de Jack, outros 16 animais se saíram bem no “Pet Fit Club”.

O border collie Merlin, por exemplo, perdeu 11 kg (passou de 42 kg, mais do dobro de seu peso ideal, para 31 kg) depois de abandonar uma dieta baseada em biscoitos. O excesso de gordura vinha causando artrite no animal.

“Ele ainda tem o hábito de beliscar comida sempre que pode, mas seu novo peso fez dele (um cão) mais ativo, saudável e feliz”, afirma a PDSA.

A diferença de peso também é visível no gato malhado Billie, antes acostumado a comer o dobro do que deveria. Assim como Merlin, ele também tinha praticamente o dobro de seu peso ideal, mas está entrando em forma: já perdeu dois quilos e 13 centímetros de cintura.

Segundo a PDSA, “isso é particularmente impressionante no caso de gatos, que costumam ter perdas de peso lentas. Dietas devem ser supervisionadas por veterinários”.

 

Fonte BBC Brasil.

deixe seu comentário: