Conheça o Projeto Alfhaville Dogs que auxilia a Casa de Nazaré com Terapia Assistida por Cães

O Projeto funciona há 2 anos e precisa de um investidor social para continuar com força total

por Samantha Kelly — publicado 15 dez 2013 - 2:41

O trabalho oferecido pelo Projeto Alfhaville Dogs com as senhoras da instituição filantrópica católica Casa de Nazaré, que há 70 anos cuida de pessoas na terceira idade, é um exemplo muito especial e inspirador de trabalho com cães de serviço sendo feito em Fortaleza, Ceará, que merece destaque.

Festinha de São Jõao com a Alfhaville Dogs. Foto: Divulgação

Festinha de São Jõao com a Alfhaville Dogs. Foto: Divulgação

O Projeto de Terapia Assistida por Cães na Casa de Nazaré começou em setembro de 2011 na Casa de Nazaré, com o investidor social MSD Saúde Animal e coordenação a nível São Paulo pela  TAC.

Foram convidadas para coordenar o projeto a pedagoga Narriman Borges, que possui experiência vasta e diversos cursos na área de Terapia Assistida por Cães, e a psicóloga Ingrid Borges.

Inicialmente, o projeto contava com uma equipe inicial de fisioterapeuta, psicóloga, pedagoga/condutora dos cães, adestrador, assistente social da Casa e estagiários da Faculdade FIC de fisioterapia.

As idosas que iriam participar foram indicadas pela assistente social da Casa, Marcia Correia, a partir da afeição que tinham com os cães. Das 13 senhoras iniciais, o grupo assistido passou para 16, o limite máximo.

Por ser uma Terapia Assistida por Cães, todas as atividades são planejadas, tabuladas e avaliadas, sempre com o intuito de atingir um objetivo pré-definido. A cada 6 meses as idosas passam por uma avaliação para acompanhar o progresso dos encontros em seus estados físicos e psíquicos.

Com o passar do tempo, as idosas se apegaram aos cães e ao amor incondicional que só um animal pode oferecer. Elas aguardam ansiosamente o dia das sessões e ao observar os cães entrando no aposento, felizes e prontos para acolher a todos, sem discriminação, o que antes era dor, tristeza e solidão, se torna com o passar das atividades em alegria, risadas e bem-estar.

Raimunda Alencar, uma das senhoras que participa dos encontros,  disse:

 

Antes do projeto não conseguia segurar nada com essa mão, e sentia muita dor nos ombros e  de tanto brincar com os cachorrinhos não sinto mais nada.

 

 

Para que a terapia faça efeito e a confiança não seja quebrada, os responsáveis pelo projeto têm que seguir os horários religiosamente. É preciso manter em mente que essas senhoras já foram decepcionadas anteriormente.

 

Os cães do Projeto Afhaville Dogs e o treinamento

Outubro Rosa -Conscientização do uso de medicamentos contínuos, mostrando os remédios usados pelos cães. Foto: Divulgação

Outubro Rosa -Conscientização do uso de medicamentos contínuos, mostrando os remédios usados pelos cães. Foto: Divulgação

Atualmente 5 cães participam do projeto: Aninha e Clarinha (Poodle), Jully (Schnauzer), Lua (Shih-Tzu) e Nica (Yorkshire Terrier).

Os cães são avaliados a partir dos 30 dias de vida para determinar traços importantes como quais são os mais receptivos, sensíveis, calmos, etc.

Com 60 dias os cães são reavaliados e então escolhidos na ninhada. Estes cães recebem a primeira educação da mãe, socialização e aprendem a dividir com os irmãos.Por isso a necessidade de manter por mais tempo a ninhada unida e não separar imediatamente.

Após serem escolhidos, começam as brincadeiras, toques de carinho, dessensibilização das patas, orelhas e corpo. O treinamento é desenvolvido como se fosse uma grande brincadeira. Os cães saem muito de casa para se acostumarem com pessoas e barulhos.

Então, os cães passam por uma avaliação psicológica para que o condutor de fato tenha segurança que o animal está preparado.

Uma vez que o trabalho começa, os cães são vermifugados obrigatoriamente de 3 em 3 meses, totalmente vacinados,  avaliados pelo médico veterinário que exige exames de sangue , fezes, urina de 6 em 6 meses e avaliação bucal para constatar que estão completamente sadios sem risco de passar qualquer problema as idosas.

 

A atualidade

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Hoje com 2 anos de trabalho, os resultados são visíveis no melhor desempenho das idosas de realizar tarefas corriqueiras, na noção espacial e temporal, nos quadros depressivos e de humor, na melhor auto-estima, melhor compreensão da necessidade de usos de medicamentos contínuos e no maior interesse em estarem conectadas com o que se passa além dos muros da instituição.

Mesmo com todas as conquistas positivas alcançadas, em Fevereiro desde ano, a MSD Saúde Animal fechou a fábrica em Fortaleza e o projeto perdeu seu patrocinador.

O Alfhaville Dog, que já desenvolvia este trabalho em outras instituições, continuou voluntariamente, com atendimento nas segundas e quartas -feiras das 9:30hs á 10:30hs.Se tornando apartir de fevereiro o Projeto Alfhaville Dog de Terapia Assistida por Cães.

Hoje, só com pedagoga/condutora dos cães, trabalhando com a mesma intensidade , com os mesmos exercícios e mantendo o projeto.

O Projeto Alfhaville Dog de Terapia Assistida por Cães precisa de um novo investidor social para que o belo trabalho continue e para que tantas pessoas necessitadas de um afago e atenção sejam atendidas.

 

Confira mais fotos do Projeto na Casa de Nazaré, APAE e Casa da Esperança

 

Cachorro se apaixona por sete filhotinhos de gato e cuida de todos eles

por Andrezza Oestreicher — publicado 18 ago 2017 - 9:17

Apesar de ainda muita gente acreditar que cães e gatos não se gostam, está cada vez mais comum ver grandes e fortes amizades entre esses animais. E o caso de amor entre um cãozinho e filhotes de gato pode provar isso.

A tutora de duas gatinhas estava servindo na Marinha e precisou viajar. Ela deixou seus animais com uma amiga, a usuária da rede social Imgur que possui alguns cachorros, mas ninguém ficou preocupado quanto a isso e todos os animais se deram bem.

 » Read more about: Cachorro se apaixona por sete filhotinhos de gato e cuida de todos eles  »

Motorista de caminhão de entrega adota amigo canino após tutora do animal falecer

por Andrezza Oestreicher — publicado 17 ago 2017 - 18:36

A motorista de caminhão de entrega Katie Newhouser é uma verdadeira amiga e amante dos animais. Ela faz entregas Rancho Cucamonga, na Califórnia, pela empresa UPS e tinha um amigo muito especial em sua rota.

Sempre que passava por um complexo de apartamentos, Katie cumprimentava seu amigo Leo, um cachorro da raça Pit Bull bastante carinhoso e que logo pulava no caminhão quando a motorista chegava.

Quando descobriu que a tutora de Leo havia falecido,

 » Read more about: Motorista de caminhão de entrega adota amigo canino após tutora do animal falecer  »

Olivia Wilde apresenta seu novo cachorrinho nas redes sociais

por Andrezza Oestreicher — publicado 17 ago 2017 - 9:37

Olivia Wilde, atriz que ficou bastante conhecida depois de interpretar a personagem “Treze” na série “House M.D.” e “Quorra” no filme “Tron: O Legado”, acaba de aumentar a sua família.

Mãe de dois filhos, Otis, de três anos, e Daisy, de nove meses, e tutora do cachorro chamado Paco que foi adotado, Olivia resolveu levar outro cãozinho para casa.

Ladies and gentlemen, meet the heartbreaker formerly known as Maxamillion, now christened by his new human brother as Elvis Sudeikis-Wilde.

 » Read more about: Olivia Wilde apresenta seu novo cachorrinho nas redes sociais  »

deixe seu comentário:
Siga o Portal do Dog
Últimas notícias

Cachorro se apaixona por sete filhotinhos de gato e cuida de todos eles

por Andrezza Oestreicher — publicado 18 ago 2017 - 9:17

Apesar de ainda muita gente acreditar que cães e gatos não se gostam, está cada vez mais comum ver grandes e fortes amizades entre esses animais. E o caso de amor entre um cãozinho e filhotes de gato pode provar isso.

A tutora de duas gatinhas estava servindo na Marinha e precisou viajar. Ela deixou seus animais com uma amiga, a usuária da rede social Imgur que possui alguns cachorros, mas ninguém ficou preocupado quanto a isso e todos os animais se deram bem.

A gata Terra estava mais redondinha, mas todos achavam que ela estava apenas gordinha. (Foto: Reprodução / Honest To Paws / Oowth / Imgur)

Acontece que, com o passar dos dias, uma das gatinhas, Terra, começou a parecer mais gordinha. Supondo que ela estava apenas gordinha, a amiga decidiu apenas ficar de olho na gata e não a levou ao veterinário.

Até que ela pariu sete filhotes. (Foto: Reprodução / Honest To Paws / Oowth / Imgur)

Alguns dias depois, a anfitriã escutou alguns barulhos diferentes e foi checar. A surpresa foi enorme, a gata Terra tinha acabado de dar à luz sete filhotinhos fofos e saudáveis.

Terra ficou muito bem no papel de mamãe e estava muito feliz com seus filhotes, mas ela não tinha ideia da grande ajuda que estava para receber.

Um dos cachorros que vivia na casa se apaixonou imediatamente pelos filhotes. (Foto: Reprodução / Honest To Paws / Oowth / Imgur)

Um dos cães da anfitriã, uma mistura de Dachshund sem raça definida, se encantou rapidamente pelos filhotes. O animal tentou por várias vezes se aproximar dos bebês e a tutora fez o primeiro encontro entre eles de forma bastante segura para os pequenos.

O cachorro imediatamente mostrou o seu lado carinhoso e cuidadoso com os filhotes e não conseguia parar de lamber os bebês gatinhos. Os pequenos também pareceram gostar muito do novo amigo e a partir de então, o cão se tornou uma espécie de babá dos filhotes.

O cão queria ficar o tempo inteiro perto dos gatinhos e se tornou uma espécie de babá dos pequenos. (Foto: Reprodução / Honest To Paws / Oowth / Imgur)

À medida que os gatinhos foram crescendo, eles passaram a brincar ainda mais com o amigo cachorro, todos sempre saudáveis, se dando muito bem e se amando muito.

Fonte: Honest To Paws

Motorista de caminhão de entrega adota amigo canino após tutora do animal falecer

por Andrezza Oestreicher — publicado 17 ago 2017 - 18:36

A motorista de caminhão de entrega Katie Newhouser é uma verdadeira amiga e amante dos animais. Ela faz entregas Rancho Cucamonga, na Califórnia, pela empresa UPS e tinha um amigo muito especial em sua rota.

Sempre que passava por um complexo de apartamentos, Katie cumprimentava seu amigo Leo, um cachorro da raça Pit Bull bastante carinhoso e que logo pulava no caminhão quando a motorista chegava.

Katie conheceu o cão e sua tutora enquanto fazia entregas. (Foto: Reprodução / Life With Dogs / Katie Newhouser)

Quando descobriu que a tutora de Leo havia falecido, Katie logo soube o que deveria fazer. Ela ofereceu sua casa como lar temporário para que o cão ficasse até encontrar uma nova família.

“Eu conheci Leo e sua mãe Tina na minha rota – eles viviam em condomínio onde faço entregas. Ele sempre latia para ela para deixá-lo descer até o caminhão para me ver. Ele entrava no meu caminhão e se sentia em casa!”, contou Katie ao site Life With Dogs.

De acordo com Katie, ela descobriu que a tutora do cão falecido depois que viu o filho dela colocando suas coisas em um caminhão de mudança e de checar o Facebook de Tina.

Ao saber da situação do animal, ela decidiu levá-lo para sua casa, onde ele logo fez uma grande amizade com seu cachorro. (Foto: Reprodução / Life With Dogs / Katie Newhouser)

Katie também descobriu que os moradores do local onde os dois vivam estavam reclamando do cão e que o filho da tutora não poderia ficar com o cachorro, pois ele estava terminando o seu treinamento para os fuzileiros navais. Então, ela resolveu levar o animal para sua casa, para vê-lo feliz novamente.

Porém, o que era para ser temporário acabou se tornando definitivo.

Apesar de no começo Leo sentir falta de sua tutora, ele se adaptou muito bem a sua casa temporária e também logo se tornou amigo do cão de Katie.

A motorista do caminhão de entregas então decidiu adotar de vez o Pit Bull Leo. (Foto: Reprodução / Life With Dogs / Katie Newhouser)

Ao perceber a grande amizade que Moose tinha feito com o hóspede Leo e que eles tinham se apegado bastante, Katie viu que não poderia acabar com aquele amor e que Moose não conseguiria mais voltar a ser filho único.

Agora, Leo foi adotado por Katie, se tornou um membro da família e conseguiu um lar perfeito para ele.

Fonte: Life With Dogs