Conheça os campeonatos de Agility para SRDs e para condutores com deficiência física

O IMCA e o PAWC já estão em suas 15ª e 13ª edição, respectivamente

por Samantha Kelly — publicado 18 ago 2014 - 17:56

Os dois campeonatos, tanto o IMCA quanto o PAWC, tem um significado muito importante por tornarem o universo das competições caninas muito mais acessível ao incluir cachorros e humanos que antes, por vários motivos, não se encaixavam em um padrão, mas desejavam participar. A história de ambos anda em paralelo e foi evoluindo com o tempo de existência.

O ano de 2000 marcou a primeira edição do IMCA (International Mixed & Breed Championship Agility), de primeira instância um campeonato de Agility exclusivo para cães sem raça definida, que até então não podiam participar de competições.

Dando o destaque merecido aos SRDs, a responsável pela criação do IMCA, a italiana Petra Fuchs, fundou o campeonato por achar injusto que apenas cães com pedigree pudessem ter seu lugar ao sol.

No ano seguinte, em 2001, o campeonato adquiriou uma abordagem mais democrática e passou a ser aberto a todos os competidores caninos, não só os SRDs mas também os cães com pedigree.

No IMCA, os cães são categorizados de acordo com o FCI e são divididos em porte pequeno, médio e grande.

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Depois de dois anos bem-sucedidos, os organizadores do IMCA, em parceira com a condutora Susan Rekveld, portadora de artogripose, experiente no treinamento de seus próprios cachorros para sevirem como cães de serviço e para participarem de competições de Agility, desenvolveram o que seria o PAWC (ParAgility World Cup), primeiro campeonato de Agility, aqui chamado de ParAgility, voltado para condutores com deficiência física.

Teve sua primeira edição em 2002, na cidade de Gyula, na Hungria. No caso do PAWC, os condutores são os categorizados, não os cães.

Em grupo de 7, os condutores são categorizados nos seguintes grupos:

Grupo 1: Competidores usando veículo com bateria. Exemplo: Cadeira de rodas elétrica, scooter…;

Grupo 2: Competidores usando veículos manuais. Exemplo: Cadeira de rodas;

Grupo 3: Competidores com limitações para caminhar, podem usar instrumentos como  bengalas e andar relativamente rápido;

Grupo 4: Competidores que têm grande limitação para caminhar, podem usar instrumentos como bengalas e caminham razoavelmente devagar;

Grupo 5: Competidores que possuem uma grande limitação em caminhar, podem usar instrumentos como bengalas, caminham muito devagar;

 Grupo 6: Competidores sem limitações para caminhar e sim com deficiências como na visão, audição e braço paralizado;

Grupo 7: Competidores com deficiência mental.

Na última edição do IMCA e do PAWC, em 2013, que aconteceu pela terceira vez na Hungria, 64 competidores de 17 países participaram.

A 15ª edição do IMCA e a 13ª edição do PAWC acontecem esse ano na Itália, de 4 a 7 de setembro.

 

 


Referência imcapawc

Além da rampinha: Escada em espiral é opção chique e compacta para seu cachorro subir na cama

por Samantha Kelly — publicado 15 jun 2018 - 9:30

Ficamos apaixonadas pela escada em espiral da Sophipet com um ar super sofisticado. Ela é totalmente personalizável, com várias opções de cores e estilos para combinar com diferentes tipos de decoração.

Muitos não sabem, mas rampas e escadinhas dessa forma ajudam bastante os pets a não forçarem as costas com os vários pulos acrobáticos que eles dão quando sobem e descem da cama, sofá e afins.

Ela chega até 100 cm de altura para as camas mais altas e possui apenas 45 cm de raio,

 » Read more about: Além da rampinha: Escada em espiral é opção chique e compacta para seu cachorro subir na cama  »

Operários indianos constroem estrada em cima de cachorro que dormia na rua

por Samantha Kelly — publicado 15 jun 2018 - 7:02

O incidente é tão absurdo que é difícil acreditar como alguém pode ser tão insensível em relação a vida do próximo.

Operários em uma estrada de Agra, na Índia, não se deram o trabalho de mover um cachorro que dormia no local enquanto eles recapeavam a rua e seguiram com o dia como se não houvesse ninguém ali. Sim, eles construíram a rua em cima do cachorro e ele morreu após ter sido esmagado pelo rolo compressor enquanto os trabalhadores nivelavam a rua.

 » Read more about: Operários indianos constroem estrada em cima de cachorro que dormia na rua  »

Hotelzinho para cachorro compartilha a loucura quando a piscina é liberada para seus hóspedes caninos

por Samantha Kelly — publicado 14 jun 2018 - 8:20

O hotelzinho canino Happy Tails Camp em Norfolk, no estado norte-americano de Virginia, compartilhou o momento exato quanto seus hóspedes caninos foram liberados para cair na piscina.

Para quem acha que já foi em uma pool party bacana, sem dúvida não incluiu no currículo essa experiência incrível.

 

 » Read more about: Hotelzinho para cachorro compartilha a loucura quando a piscina é liberada para seus hóspedes caninos  »

deixe seu comentário:
Siga o Portal do Dog
Últimas notícias

Além da rampinha: Escada em espiral é opção chique e compacta para seu cachorro subir na cama

por Samantha Kelly — publicado 15 jun 2018 - 9:30

Ficamos apaixonadas pela escada em espiral da Sophipet com um ar super sofisticado. Ela é totalmente personalizável, com várias opções de cores e estilos para combinar com diferentes tipos de decoração.

Muitos não sabem, mas rampas e escadinhas dessa forma ajudam bastante os pets a não forçarem as costas com os vários pulos acrobáticos que eles dão quando sobem e descem da cama, sofá e afins.

Ela chega até 100 cm de altura para as camas mais altas e possui apenas 45 cm de raio, o que salva bastante espaço. Dá até para adicionar uma proteção na escada para evitar acidentes.

Elas são feitas com excelente qualidade e o preço, apesar de ser salgado (começa em US $ 420 e, para a opção mais cara, você precisa desembolsar mais de US $ 1.500), ainda são uma ótima ideia e opção para quem pode pagar.

Queremos opções mais acessíveis para ontem!

 

Operários indianos constroem estrada em cima de cachorro que dormia na rua

por Samantha Kelly — publicado 15 jun 2018 - 7:02

O incidente é tão absurdo que é difícil acreditar como alguém pode ser tão insensível em relação a vida do próximo.

Operários em uma estrada de Agra, na Índia, não se deram o trabalho de mover um cachorro que dormia no local enquanto eles recapeavam a rua e seguiram com o dia como se não houvesse ninguém ali. Sim, eles construíram a rua em cima do cachorro e ele morreu após ter sido esmagado pelo rolo compressor enquanto os trabalhadores nivelavam a rua.

Transeuntes ainda podiam ver metade do corpo do cão preso ao asfalto e a brutalidade do acontecido provocou uma série de protestos por parte da população, levando com que polícia local abrisse um caso contra a empresa contratada.

De acordo com uma entrevista publicada pelo India Today, um oficial de polícia envolvido na investigação explicou que o animal estava dormindo quando foi esmagado pelo rolo compressor. Os trabalhadores declararam que eles informaram o engenheiro responsável pelo projeto sobre o ocorrido, porém ainda assim ele ordenou que a estrada fosse construída em cima do animal e assim eles fizeram.

 

Foto: Reprodução