Conheça os campeonatos de Agility para SRDs e para condutores com deficiência física

O IMCA e o PAWC já estão em suas 15ª e 13ª edição, respectivamente

por Samantha Kelly — publicado 18 ago 2014 - 17:56

Os dois campeonatos, tanto o IMCA quanto o PAWC, tem um significado muito importante por tornarem o universo das competições caninas muito mais acessível ao incluir cachorros e humanos que antes, por vários motivos, não se encaixavam em um padrão, mas desejavam participar. A história de ambos anda em paralelo e foi evoluindo com o tempo de existência.

O ano de 2000 marcou a primeira edição do IMCA (International Mixed & Breed Championship Agility), de primeira instância um campeonato de Agility exclusivo para cães sem raça definida, que até então não podiam participar de competições.

Dando o destaque merecido aos SRDs, a responsável pela criação do IMCA, a italiana Petra Fuchs, fundou o campeonato por achar injusto que apenas cães com pedigree pudessem ter seu lugar ao sol.

No ano seguinte, em 2001, o campeonato adquiriou uma abordagem mais democrática e passou a ser aberto a todos os competidores caninos, não só os SRDs mas também os cães com pedigree.

No IMCA, os cães são categorizados de acordo com o FCI e são divididos em porte pequeno, médio e grande.

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Depois de dois anos bem-sucedidos, os organizadores do IMCA, em parceira com a condutora Susan Rekveld, portadora de artogripose, experiente no treinamento de seus próprios cachorros para sevirem como cães de serviço e para participarem de competições de Agility, desenvolveram o que seria o PAWC (ParAgility World Cup), primeiro campeonato de Agility, aqui chamado de ParAgility, voltado para condutores com deficiência física.

Teve sua primeira edição em 2002, na cidade de Gyula, na Hungria. No caso do PAWC, os condutores são os categorizados, não os cães.

Em grupo de 7, os condutores são categorizados nos seguintes grupos:

Grupo 1: Competidores usando veículo com bateria. Exemplo: Cadeira de rodas elétrica, scooter…;

Grupo 2: Competidores usando veículos manuais. Exemplo: Cadeira de rodas;

Grupo 3: Competidores com limitações para caminhar, podem usar instrumentos como  bengalas e andar relativamente rápido;

Grupo 4: Competidores que têm grande limitação para caminhar, podem usar instrumentos como bengalas e caminham razoavelmente devagar;

Grupo 5: Competidores que possuem uma grande limitação em caminhar, podem usar instrumentos como bengalas, caminham muito devagar;

 Grupo 6: Competidores sem limitações para caminhar e sim com deficiências como na visão, audição e braço paralizado;

Grupo 7: Competidores com deficiência mental.

Na última edição do IMCA e do PAWC, em 2013, que aconteceu pela terceira vez na Hungria, 64 competidores de 17 países participaram.

A 15ª edição do IMCA e a 13ª edição do PAWC acontecem esse ano na Itália, de 4 a 7 de setembro.

 

 


Referência imcapawc

Cadela recebe amor pela primeira vez após ser resgatada de fazenda de carne

por Fabio Sakita — publicado 22 out 2017 - 12:40

Darling viveu por anos em um abrigo de Buriram, destinado para cães vítimas desse comércio, antes de ser acolhida pela ONG The Barking Lot, que tem sede em San Diego na California. Porém ela nunca havia recebido o amor de uma família.

“Ela tinha um esconderijo favorito em um túnel onde latia para todos na esperança de permanecer segura. Escolhemos Darling com base em uma foto, seu pequeno rastejar e a ausência de um olho”,

 » Read more about: Cadela recebe amor pela primeira vez após ser resgatada de fazenda de carne  »

Tosadora abre sua loja na madrugada para ajudar um cachorro encontrado em péssimas condições

por Andrezza Oestreicher — publicado 21 out 2017 - 18:33

Cachorros abandonados podem chegar a um estado terrível por conta da falta de cuidados. Isso fica ainda pior no caso dos animais peludos, pois os pelos vão crescendo, se emaranhando, e isso pode trazer graves consequências para os cães.

Na Flórida, nos Estados Unidos, um casal passeando de carro viu um cachorrinho na rua. Ao chegar mais de perto eles puderam perceber que o animal não estava perdido. Pela situação de negligência que o cão estava,

 » Read more about: Tosadora abre sua loja na madrugada para ajudar um cachorro encontrado em péssimas condições  »

Cachorro faz xixi em homem na rua e acaba ganhando um lar

por Andrezza Oestreicher — publicado 21 out 2017 - 9:38

Este mês, um vídeo bastante engraçado com um cachorro fez muito sucesso nas redes sociais. As cenas mostram um homem sentado no chão tranquilamente mexendo no celular, até que um cachorro chega, cheira o homem e faz xixi nas costas dele. Ao sentir o xixi, o homem toma um susto e se levanta rapidamente pegando na blusa e dá um chute no ar, em direção ao cachorro.

Algumas pessoas criticaram bastante o homem, que se chama Heinze Sánchez e tem 27 anos,

 » Read more about: Cachorro faz xixi em homem na rua e acaba ganhando um lar  »

deixe seu comentário:
Siga o Portal do Dog
Últimas notícias

Cadela recebe amor pela primeira vez após ser resgatada de fazenda de carne

por Fabio Sakita — publicado 22 out 2017 - 12:40

Darling viveu por anos em um abrigo de Buriram, destinado para cães vítimas desse comércio, antes de ser acolhida pela ONG The Barking Lot, que tem sede em San Diego na California. Porém ela nunca havia recebido o amor de uma família.

Foto: Reprodução – The Barking Lot

“Ela tinha um esconderijo favorito em um túnel onde latia para todos na esperança de permanecer segura. Escolhemos Darling com base em uma foto, seu pequeno rastejar e a ausência de um olho”, disse o grupo de resgate.

A cadela solitária e tímida se transformou na alma mais amorosa e sensível quando estava a caminho dos EUA. O grupo de resgate acreditava que ela ficaria traumatizada durante meses, talvez anos, antes de encontrar um lar, mas ela provou que eles estavam errados.

Foto: Reprodução – The Barking Lot

Darling encontrou sua família em semanas e agora é super companheira de sua mamãe.

Tosadora abre sua loja na madrugada para ajudar um cachorro encontrado em péssimas condições

por Andrezza Oestreicher — publicado 21 out 2017 - 18:33

Cachorros abandonados podem chegar a um estado terrível por conta da falta de cuidados. Isso fica ainda pior no caso dos animais peludos, pois os pelos vão crescendo, se emaranhando, e isso pode trazer graves consequências para os cães.

Na Flórida, nos Estados Unidos, um casal passeando de carro viu um cachorrinho na rua. Ao chegar mais de perto eles puderam perceber que o animal não estava perdido. Pela situação de negligência que o cão estava, ele havia sido abandonado e não recebia cuidados há algum tempo.

O animal foi encontrado em uma situação de total abandono. (Foto: Reprodução / Bored Panda / Facebook BGE Grooming)

Seus pelos estavam enormes e tão cheios de nós que o cão quase não conseguia andar.

O casal, que não podia ficar com o cão durante a noite, fez um apelo nas redes sociais pedindo socorro para que alguém ajudasse o cachorro. Foi aí que apareceu Kari Falla, que é tosadora de cachorro.

Kari percebeu que o cão em questão precisava urgentemente de cuidados e então abriu seu “salão” meia-noite para dar o tratamento que o pobre cachorro tanto precisava.

Cão tomou banho e recebeu uma bela tosa nos pelos. (Foto: Reprodução / Bored Panda / Facebook BGE Grooming)

“Eu sabia que era ruim, mas nada me preparava para o que vi”, disse Kari, que trabalhou incansavelmente até 3 horas da manhã para deixar o cãozinho limpo e livre daquele peso de pelos que ele estava carregando.

Após dar banho e tosar o cachorro, Kari o levou ao veterinário. O cão, que agora se chama Lucky, foi encontrado cego e surdo, mas agora está se recuperando em um lar temporário. Quando estiver 100% pronto, o animal será colocado para adoção.

Após se livrar do peso de pelos que carregava, o cão também recebeu cuidados médicos. (Foto: Reprodução / Bored Panda / Facebook BGE Grooming)

Fonte: Bored Panda