Criança agride cachorro em brincadeira inocente

Criança não entende que essa atitude machuca o cachorro e o responsável continua filmando, achando engraçada a situação

por Samantha Kelly — publicado 1 jul 2014 - 10:22

Enquanto assistíamos esse vídeo, literalmente, estávamos fechando os olhos, esperando o pior. Esse é um exemplo clássico de crianças que não foram ensinadas a interagir com um cachorro. E a prova cabal que o suposto responsável adulto não compreende as possíveis consequências do que está acontecendo é que ele continua filmando, no lugar de imediatamente parar e impedir que a criança continue batendo no cão.

Obviamente a criança é alheia ao risco, e na sua cabeça, ela está apenas brincando, explorando e se comunicando com o cachorro. Para o cachorro, esse tipo de interação é muito intimidadora e até mesmo agressiva. O bebê bate repetidamente na cabeça do cão e encosta seu rosto no rosto do cachorro. Além de machucar fisicamente, depois de tantos tapas, o cachorro pode se sentir acuado e atacar como forma de proteção, para sair dessa situação desconfortável.

O número elevado de mordidas de cães em crianças, ao nosso ver, é muito mais a falta de responsabilidade dos pais, que não ensinam nem crianças nem cachorros a conviver, do que de fato uma raça específica, como infelizmente muitos meios de comunicação insistem em apontar.

Se infelizmente dessa troca houvesse um ataque, o cachorro, que é da raça Bull Terrier, seria o culpado. Nós podemos apostar que, muito provavelmente, o cão seria, além de eutanasiado, retratado como “criado para ser agressivo” e generalisado como Pit Bull por jornalistas preguiçosos.

O que só faz com que o preconceito contra Pit Bulls aumente , como também dá munição ao mito de que os ataques são eventos sem motivo, e que o cão simplesmente acordou com vontade de atacar.

E se você acha que o preconceito fica a nível dos comentários em portais de notícias, está enganado. Os Pit Bulls são os cães mais eutanasiados, mais difíceis de ser adotados e agora banidos por governos de existir em determinados locais no mundo.

Acidentes acontecem, e não estamos falando que todos os ataques seguem a mesma premissa, mas infelizmente, o quanto mais vemos vídeos e mais vídeos online de crianças supostamente “brincando” e interagindo de maneira totalmente errada diante de um cão, é difícil acreditar que não haja ainda mais ataques do que as estatísticas apresentam.

Parece que estamos sempre dependendo da sorte, mesmo quando inclui a vida de uma criança ou de um cão.

 

 

 

Em parceria com o nosso colaborador e especialista em comportamento canino, Olivier Soulier, desenvolvemos o artigo Identificando 10 situações alarmantes nas interações entre criança e cachorro.

Cadelinha que vivia nas ruas e estava desnutrida é resgatada e passa por incrível transformação

por Andrezza Oestreicher — publicado 21 maio 2018 - 17:59

Infelizmente, o problema da falta de controle populacional de animais que vivem nas ruas é muito grave em muitas cidades pelo mundo todo. Não é em todos os lugares que o governo se preocupa com isso e se compromete em melhorar a situação dos animais de rua.

Bali, a bela e turística ilha localizada na Indonésia, também sofre com esse problema. É muito comum, durante passeios pela província, encontrar cachorros abandonados, alguns deles até mesmo já nascidos nas ruas.

 » Read more about: Cadelinha que vivia nas ruas e estava desnutrida é resgatada e passa por incrível transformação  »

Tutora de dois cachorros, Thalita Rebouças afirma se sentir uma mãe

por Andrezza Oestreicher — publicado 21 maio 2018 - 9:31

Antes de ter um cachorrinho, nós não temos noção do tamanho do amor que eles podem nos dar e também despertar em nossos corações. E é justamente por isso que muitos tutores se sentem pais e tratam seus pets como verdadeiros filhos, pois é um amor incondicional.

É exatamente assim que a jornalista, escritora e, agora também, apresentadora Thalita Rebouças se sente com seus dois fofos e amados cachorros de estimação, Lindão e Babete.

 » Read more about: Tutora de dois cachorros, Thalita Rebouças afirma se sentir uma mãe  »

Cachorros com doença em fase terminal se tornam amigos e aproveitam seus últimos meses juntos

por Andrezza Oestreicher — publicado 19 maio 2018 - 9:36

Receber a notícia de que nosso cãozinho está com uma grave doença em fase terminal e que lhe resta apenas poucos meses de vida é muito difícil. Porém, apesar da tristeza, o ideal é aproveitar ao máximo esses dias e tentar deixar o animal o mais confortável possível, além de mimá-lo bastante.

É exatamente isso o que os tutores dos cães Harley Bruiser, um Buldogue de 10 anos de idade, e Buckeye, um Golden Retriever de 15 anos de idade,

 » Read more about: Cachorros com doença em fase terminal se tornam amigos e aproveitam seus últimos meses juntos  »

deixe seu comentário:
Siga o Portal do Dog
Últimas notícias

Cadelinha que vivia nas ruas e estava desnutrida é resgatada e passa por incrível transformação

por Andrezza Oestreicher — publicado 21 maio 2018 - 17:59

Infelizmente, o problema da falta de controle populacional de animais que vivem nas ruas é muito grave em muitas cidades pelo mundo todo. Não é em todos os lugares que o governo se preocupa com isso e se compromete em melhorar a situação dos animais de rua.

Bali, a bela e turística ilha localizada na Indonésia, também sofre com esse problema. É muito comum, durante passeios pela província, encontrar cachorros abandonados, alguns deles até mesmo já nascidos nas ruas.

A cadela foi encontrada em uma situação terrível. (Foto: Reprodução / Bored Panda)

A própria população, abrigos e ONGs é que fazem o trabalho de tentar ajudar como podem esses animais que vivem nas ruas. Rico Soegiarto é uma dessas pessoas que fez a sua parte e mudou completamente a vida de um cãozinho de rua.

Um dia, quando estava voltando do trabalho para casa, Rico viu uma cadela que estava vagando pelas ruas em uma situação terrível. Ela quase não tinha pelos em seu corpo, estava extremamente magra, com ossos a mostra e bastante machucada.

Rico resgatou a cadela e deu todo o cuidado que ela precisava. (Foto: Reprodução / Bored Panda)

Apesar do estado da cadela, Rico percebeu que seus olhos ainda brilhavam cheios de esperança e viu que não poderia deixar o animal ali, ele precisava de uma chance e de uma nova vida. “Eu não sei o que era especial sobre ela. É sobre coração e sentimento”, disse o homem.

Rico levou o animal para casa, lhe deu banho, alimentou, levou ao veterinário e deu todo o cuidado e amor que ela precisava. A cadela, que é da raça Husky Siberiano, melhorou e passou por uma transformação incrível.

Rico acabou adotando a cadela, que é apaixonada por seu tutor. (Foto: Reprodução / Bored Panda)

Dez meses após ser resgatada por Rico, saudável, forte e com seus pelos de volta, a cadela é um animal completamente diferente e muito apaixonado por seu salvador.

Rico não só salvou como adotou a cadelinha, que recebeu o nome de Hope (Esperança). De acordo com o tutor, a cadelinha é adora ganhar carinhos e biscoitos e é bastante sociável.

Após todo o cuidado, Hope é hoje um animal muito saudável, sociável e lindo. (Foto: Reprodução / Bored Panda)

Que essa história de resgate, cuidado e adoção inspire cada vez mais pessoas. Nós sempre amamos contar casos assim de amor e esperança para os nossos leitores.

Fonte: Bored Panda / Gerda Lukošiūtė

Tutora de dois cachorros, Thalita Rebouças afirma se sentir uma mãe

por Andrezza Oestreicher — publicado 21 maio 2018 - 9:31

Antes de ter um cachorrinho, nós não temos noção do tamanho do amor que eles podem nos dar e também despertar em nossos corações. E é justamente por isso que muitos tutores se sentem pais e tratam seus pets como verdadeiros filhos, pois é um amor incondicional.

É exatamente assim que a jornalista, escritora e, agora também, apresentadora Thalita Rebouças se sente com seus dois fofos e amados cachorros de estimação, Lindão e Babete.

O desconfiado Lindão, um gostoso peludão da raça Coton de Tulear, foi um presente que Thalita ganhou do seu ex-marido há cerca de três anos. A tutora conta que ele é um cão muito carente que, para que ele não ficasse sozinho, ela acabou adotando outro animal para fazer companhia para Lindão.

Na hora de adotar, a escolhida para fazer parte da família de Thalita foi a cadelinha Babete, uma fofa, alegre e hiperativa vira-lata que, segundo a tutora, tem uma personalidade bem diferente de seu irmão mais velho.

Porém, apesar das diferenças, a mamãe afirma que seus filhos peludos convivem muito bem juntos.

Thalita contou que sempre teve cachorros em casa, mas eles eram de seus pais e que ela queria ter seus próprios animais. Agora, com Lindão e Babete ela não só realizou o seu sonho de ter seus cachorros como se sente uma verdadeira mãe dos pets.

“Agora me sinto mãe! A melhor coisa da vida é ter cachorro, só quem tem sabe que é um amor muito louco e maravilhoso. Você se sente a pessoa mais amada e especial do mundo”, afirma ela.

Acho , só acho, que A Babete tá meio irritada com esse laço. 😂😂😂😂 Não guento a cara dessa cachorrinha !!!

A post shared by thalitareboucas (@thalitareboucas) on

A escritora, que é idolatrada pelos jovens por conta de seus livros, ainda incentiva seus fãs a adotarem um animal de estimação: “Adote um cachorrinho. Adote um bichinho de estimação, porque é amor em estado bruto”.

Fonte: Gshow