Empresa oferece serviço que leva restos mortais do seu cachorro ao espaço

Celestis Pets é a divisão pet da empresa Celestis, que já está um tempo no mercado enviando restos mortais de humanos

por Samantha Kelly — publicado 14 ago 2014 - 18:36

As opções no crescente mercado pet para garantir uma homenagem especial do tutor após o falecimento de um pet têm proliferado, e vão desde as mais tradicionais, como enterros em cemitérios pets e cremação; passando pelas mais simbólicas, como a possibilidade de plantar uma árvore com as cinzas do pet; até as não convencionais e polêmicas, como o empalhamento.

A lista continua e para adicionar à ala de alternativas bizarras, a empresa Celestis Pets agora oferece o serviço de levar as cinzas do seu cachorro para o espaço.

Ao ler a proposta, os aficionados pelo espaço até poderiam deduzir ou sonhar que essa seria uma oportunidade maravilhosa de jogar as cinzas de um ente querido, no caso o cachorro, em um local especial e de uma maneira única. Já deve ter alguém se vendo com uma roupa de astronauta, abrindo o potinho das cinzas do cão em gravidade zero enquanto o conteúdo vagueia para o desconhecido.. Uma cena linda.

Entretanto, há um “porém” nessa história: As cinzas não ficam no espaço e são apenas alguns gramas muito caros, com o mínimo sendo 1 grama.

É possível escolher quais planos mais combinam com seu orçamento e ideia.

tumblr_mnj37gkZ1I1s917bwo1_400O plano básico, chamado Earth Rise, custa em média 2 mil reais por grama. A cápsula vai ao espaço, tempo suficiente para experimentar gravidade zero, nesse ponto voltando para a Terra. A Celestis então recupera a cápsula, certifica como tendo viajado ao espaço, e devolve ao tutor.

O segundo plano, Earth Orbit, custa mais de 10 mil reais e garante que parte dos restos do seu cão viajem com uma missão espacial de verdade, em um satélite comercial ou científico. Nesse caso, os restos voltarão eventualmente para a Terra, mas naturalmente. A Celestis estima que a cápsula ficará em órbita de 10 a 240 anos antes de queimar na atmosfera.

O terceiro plano, Lunar, tem como preço inicial 24 mil reais e enterraria o pet na lua, da mesma maneira aplicada com o astronauta Eugene Shoemaker em 1999. Nessa ocasião, suas cinzas foram levadas pela NASA. Para esse plano, a Celestis garante que tem um lançamento marcado para 2015 ou 2016.

O quarto e mais alto serviço custa o mesmo que o plano Lunar e ainda está na teoria. Em janeiro de 2016 a NASA vai lançar a Sunjammer Solar Sail, uma nave espacial que usa pressão fotônica para manobrar no espaço. A Sunjammer vai transportar equipamentos para coletar dados científicos sobre o vento solar e energia magnética do Sol. Esse pacote é diferente pois levaria os restos do seu pet por uma viagem no sistema solar, eventualmente voltando à Terra.

A Celestis já está no mercado há um tempo, levando restos mortais de seres humanos, porém há pouco tempo abriu seus serviços para clientes pets.

Mais sobre a Celestis você encontra no site da empresa aqui.

 

tumblr_lvsr7maIid1r4nfwdo1_500

 

Fonte: Dogster

Tosadora japonesa aperfeiçoa o visual bolinha e transforma poodle em ovelha

por Samantha Kelly — publicado 22 jun 2018 - 12:34

Sesame é um Poodle japonês que ganhou fama por causa de seu corte bolinha impecável que faria qualquer fashionista sentir inveja. O motivo de tanta comoção é o fato do penteado ter transformado o garotinho canino em uma ovelha.

Infelizmente Yoriko Hamachiyo, a tosadora responsável por essa obra prima da pelagem canina, não compartilhou um vídeo dos bastidores do corte.

Será que o Poodle, uma das raças caninas com penteados mais clássicos de todas,

 » Read more about: Tosadora japonesa aperfeiçoa o visual bolinha e transforma poodle em ovelha  »

Cães são peça chave na investigação do caso de Vitória Gabrielly

por Samantha Kelly — publicado 21 jun 2018 - 9:52

O auxílio canino no caso da morte de Vitória Gabrielly tem sido fundamental. Ate agora, tanto um pet quanto uma equipe de cães especializados, foram peças chaves na investigação do crime.

Em um primeiro momento, enquanto a polícia ainda tentava encontrá-la e havia a esperança da menina ainda estar viva, a pista da localização exata do paradeiro de Vitória veio de um catador de latinhas que estava passeando com seu cachorro.

O pet ficou intrigado com o cheiro forte que vinha da mata e começou a latir sem parar.

 » Read more about: Cães são peça chave na investigação do caso de Vitória Gabrielly  »

Além da rampinha: Escada em espiral é opção chique e compacta para seu cachorro subir na cama

por Samantha Kelly — publicado 15 jun 2018 - 9:30

Ficamos apaixonadas pela escada em espiral da Sophipet com um ar super sofisticado. Ela é totalmente personalizável, com várias opções de cores e estilos para combinar com diferentes tipos de decoração.

Muitos não sabem, mas rampas e escadinhas dessa forma ajudam bastante os pets a não forçarem as costas com os vários pulos acrobáticos que eles dão quando sobem e descem da cama, sofá e afins.

Ela chega até 100 cm de altura para as camas mais altas e possui apenas 45 cm de raio,

 » Read more about: Além da rampinha: Escada em espiral é opção chique e compacta para seu cachorro subir na cama  »

deixe seu comentário:
Siga o Portal do Dog
Últimas notícias

Tosadora japonesa aperfeiçoa o visual bolinha e transforma poodle em ovelha

por Samantha Kelly — publicado 22 jun 2018 - 12:34

Sesame é um Poodle japonês que ganhou fama por causa de seu corte bolinha impecável que faria qualquer fashionista sentir inveja. O motivo de tanta comoção é o fato do penteado ter transformado o garotinho canino em uma ovelha.

Infelizmente Yoriko Hamachiyo, a tosadora responsável por essa obra prima da pelagem canina, não compartilhou um vídeo dos bastidores do corte.

Será que o Poodle, uma das raças caninas com penteados mais clássicos de todas, ganhará mais um modelo? Se depender de nós, votamos sim mil vezes.

Sério, o resultado é tão incrível que as fotos parecem montagem, mas não são.

 

Cães são peça chave na investigação do caso de Vitória Gabrielly

por Samantha Kelly — publicado 21 jun 2018 - 9:52

O auxílio canino no caso da morte de Vitória Gabrielly tem sido fundamental. Ate agora, tanto um pet quanto uma equipe de cães especializados, foram peças chaves na investigação do crime.

Em um primeiro momento, enquanto a polícia ainda tentava encontrá-la e havia a esperança da menina ainda estar viva, a pista da localização exata do paradeiro de Vitória veio de um catador de latinhas que estava passeando com seu cachorro.

O pet ficou intrigado com o cheiro forte que vinha da mata e começou a latir sem parar. Foi graças a reação estranha do cachorro que o tutor foi verificar se havia de fato algo errado. Foi então que ele acabou se deparando com o corpo da menina, que se encontrava no mesmo local há 4 dias.

Após a confirmação da morte e localização do corpo, a próxima fase da investigação contou com a ajuda de Bazuka, Adaga e Duke, cães farejadores do grupo GBR. Através de odores de suspeitos fornecidos pela polícia, os cães vasculharam a área delimitada e verificaram se os cheiros poderiam ser encontrados no local.

Apesar da equipe envolvida não poder contar muito sobre o resultado para não atrapalhar o trabalho investigativo, o treinador dos cães afirma que os animais confirmaram a presença de alguns dos odores no local.

 

Foto: Reprodução/Record