Empresa oferece serviço que leva restos mortais do seu cachorro ao espaço

Celestis Pets é a divisão pet da empresa Celestis, que já está um tempo no mercado enviando restos mortais de humanos

por Samantha Kelly — publicado 14 ago 2014 - 18:36

As opções no crescente mercado pet para garantir uma homenagem especial do tutor após o falecimento de um pet têm proliferado, e vão desde as mais tradicionais, como enterros em cemitérios pets e cremação; passando pelas mais simbólicas, como a possibilidade de plantar uma árvore com as cinzas do pet; até as não convencionais e polêmicas, como o empalhamento.

A lista continua e para adicionar à ala de alternativas bizarras, a empresa Celestis Pets agora oferece o serviço de levar as cinzas do seu cachorro para o espaço.

Ao ler a proposta, os aficionados pelo espaço até poderiam deduzir ou sonhar que essa seria uma oportunidade maravilhosa de jogar as cinzas de um ente querido, no caso o cachorro, em um local especial e de uma maneira única. Já deve ter alguém se vendo com uma roupa de astronauta, abrindo o potinho das cinzas do cão em gravidade zero enquanto o conteúdo vagueia para o desconhecido.. Uma cena linda.

Entretanto, há um “porém” nessa história: As cinzas não ficam no espaço e são apenas alguns gramas muito caros, com o mínimo sendo 1 grama.

É possível escolher quais planos mais combinam com seu orçamento e ideia.

tumblr_mnj37gkZ1I1s917bwo1_400O plano básico, chamado Earth Rise, custa em média 2 mil reais por grama. A cápsula vai ao espaço, tempo suficiente para experimentar gravidade zero, nesse ponto voltando para a Terra. A Celestis então recupera a cápsula, certifica como tendo viajado ao espaço, e devolve ao tutor.

O segundo plano, Earth Orbit, custa mais de 10 mil reais e garante que parte dos restos do seu cão viajem com uma missão espacial de verdade, em um satélite comercial ou científico. Nesse caso, os restos voltarão eventualmente para a Terra, mas naturalmente. A Celestis estima que a cápsula ficará em órbita de 10 a 240 anos antes de queimar na atmosfera.

O terceiro plano, Lunar, tem como preço inicial 24 mil reais e enterraria o pet na lua, da mesma maneira aplicada com o astronauta Eugene Shoemaker em 1999. Nessa ocasião, suas cinzas foram levadas pela NASA. Para esse plano, a Celestis garante que tem um lançamento marcado para 2015 ou 2016.

O quarto e mais alto serviço custa o mesmo que o plano Lunar e ainda está na teoria. Em janeiro de 2016 a NASA vai lançar a Sunjammer Solar Sail, uma nave espacial que usa pressão fotônica para manobrar no espaço. A Sunjammer vai transportar equipamentos para coletar dados científicos sobre o vento solar e energia magnética do Sol. Esse pacote é diferente pois levaria os restos do seu pet por uma viagem no sistema solar, eventualmente voltando à Terra.

A Celestis já está no mercado há um tempo, levando restos mortais de seres humanos, porém há pouco tempo abriu seus serviços para clientes pets.

Mais sobre a Celestis você encontra no site da empresa aqui.

 

tumblr_lvsr7maIid1r4nfwdo1_500

 

Fonte: Dogster

Bruno Gagliasso faz parceria com Ibama e constrói casa de recuperação para animais silvestres

por Andrezza Oestreicher — publicado 11 dez 2017 - 9:30

O ator Bruno Gagliasso e sua esposa, a também atriz Giovanna Ewbank, são apaixonados por cachorros. O casal é, atualmente, tutor de sete cães e já ajudou animais abandonados a encontrarem novas famílias.

Porém, o amor que a família tem pelos animais não se restringe somente aos cachorros. E prova disso é o que Bruno está fazendo para ajudar a milhares de animais silvestres em nosso país.

Quando a felicidade invade o coração e alma….

 » Read more about: Bruno Gagliasso faz parceria com Ibama e constrói casa de recuperação para animais silvestres  »

Cadelinha mantida presa por usuários de droga é resgatada por agentes da Polícia Federal

por Andrezza Oestreicher — publicado 9 dez 2017 - 18:38

As drogas podem ser as causadoras de graves problemas, como furtos, roubos, podem causar ainda a destruição de famílias e até morte, principalmente dos seus usuários.

No Paraná, mais um grave problema que tem as drogas como causa foi descoberto pela Polícia Federal. Usuários de drogas, mais especificamente de crack, estavam prendendo cachorros para que eles fossem abatidos e comidos, como churrasco.

Mãezinha é um dos animais que teve a sua vida salva pelos policiais.

 » Read more about: Cadelinha mantida presa por usuários de droga é resgatada por agentes da Polícia Federal  »

Policiais salvam filhotes de cachorro que estavam trancados dentro de mala abandonada na estrada

por Andrezza Oestreicher — publicado 9 dez 2017 - 9:32

Os seres humanos, ditos racionais, são capazes de crueldades contra animais a que custamos acreditar terem sido feitas de propósito, mas são.

Na madrugada do último domingo, dia 3 de dezembro, três pequenos filhotes de cachorro foram encontrados dentro de uma mala fechada que estava abandonada na beira de uma estrada em Navegantes, no Litoral Norte de Santa Catarina.

Os animais, que têm cerca de dois meses, foram resgatados por policiais do pelotão de patrulhamento tático da PM.

 » Read more about: Policiais salvam filhotes de cachorro que estavam trancados dentro de mala abandonada na estrada  »

deixe seu comentário:
Siga o Portal do Dog
Últimas notícias

Bruno Gagliasso faz parceria com Ibama e constrói casa de recuperação para animais silvestres

por Andrezza Oestreicher — publicado 11 dez 2017 - 9:30

O ator Bruno Gagliasso e sua esposa, a também atriz Giovanna Ewbank, são apaixonados por cachorros. O casal é, atualmente, tutor de sete cães e já ajudou animais abandonados a encontrarem novas famílias.

Porém, o amor que a família tem pelos animais não se restringe somente aos cachorros. E prova disso é o que Bruno está fazendo para ajudar a milhares de animais silvestres em nosso país.

O ator firmou uma parceria com o Ibama e o Instituto Vida Livre e transformou o seu rancho pessoal em um centro de recuperação e área de soltura de animais silvestres que sofreram e foram resgatados do tráfico de animais.

“Você sabia que o Rio de Janeiro é a principal rota do tráfico de animais silvestres? Por isso há tanto bicho sofrendo”, explica o ator.

No rancho, que fica localizado em Secretário, na Serra Fluminense, está sendo construída uma casa que servirá como hospital, onde os animais receberão os cuidados e tratamentos necessários antes de serem recolocados na natureza.

“Acabamos de libertar um veado e estamos cuidando de um lobo-guará. Montei ainda um viveiro para reensinar pássaros machucados a voar”, conta Bruno.

Os custos da construção da casa, que já está sendo feita e será toda sustentável, com placas solares, reuso d’água, teto verde e cortinas automáticas para preservar a temperatura ambiente conforme o deslocamento do sol, devem chegar aos 3 milhões de reais.

A obra deverá ficar pronta no primeiro semestre de 2018, porém, animais recuperados já estão sendo soltos no terreno.

Fonte: Veja Rio

Cadelinha mantida presa por usuários de droga é resgatada por agentes da Polícia Federal

por Andrezza Oestreicher — publicado 9 dez 2017 - 18:38

As drogas podem ser as causadoras de graves problemas, como furtos, roubos, podem causar ainda a destruição de famílias e até morte, principalmente dos seus usuários.

No Paraná, mais um grave problema que tem as drogas como causa foi descoberto pela Polícia Federal. Usuários de drogas, mais especificamente de crack, estavam prendendo cachorros para que eles fossem abatidos e comidos, como churrasco.

Mãezinha é um dos animais que teve a sua vida salva pelos policiais.

A fofa cadelinha vivia junto com outros cachorros às margens do rio Paraná, próximo à Ponte da Amizade, entre Brasil e Paraguai. Apesar de abandonados, os animais poderiam ser considerados bem, na medida do possível.

Cadela prestes a virar churrasco de usuários de crack foi salva por agentes da PF. (Foto: Reprodução / Folha Press / Bruno Santos)

Até o dia em que usuários de drogas passam a viver no mesmo espaço que esses cães e a prender os animais para o consumo próprio. Isso mesmo, os cachorros que vivam por ali antes dos novos moradores passam a ser mortos para serem feitos de churrasco.

Felizmente, a Polícia Federal descobriu o local a tempo de salvar a cadela Mãezinha. Agentes da PF foram até a região para verem um antigo estaleiro e estudarem as mudanças necessárias para abrigar ali uma base naval da corporação.

Ao ser encontrada, a cadela estava bastante abatida e tremendo de medo em meio a restos de ossos e carne de cachorro em espetos improvisados espalhados pelo chão. Além disso, de acordo com os policiais, Mãezinha estava com uma aparência de quem não estava sendo alimentada já há alguns dias.

Além de darem água, comida e um nome para a cadela, os agentes adotaram o animal e decidiram ficar com a Mãezinha de vez.

“Hoje ela faz parte do nosso efetivo”, afirmou Celso Calori, subchefe do Nepom (Núcleo Especial de Polícia marítima), da PF.

Depois de inaugurada, a nova base do Nepom fez com que todo o entorno do local, que antes era tomado por usuários de drogas e até contrabandistas paraguaios, fosse modificado e transformado em um lugar diferente e novo.

Mãezinha vive muito feliz com sua nova e grande família e nenhum animal voltou a aparecer morto pelo local.

Fonte: Stúdio.fm / Folha Press