Especialistas acreditam que cães e gatos podem ter compulsão alimentar com fundo emocional

Pesquisa foi publicada por Dr. Franklin McMillan na última edição do Journal of Veterinary Behavior

por Samantha Kelly — publicado 24 set 2013 - 10:30

Obesidade canina pode ter fundo emocional. Foto: Reprodução/Google Images

Poderiam os nossos pets estarem comendo a mais como uma forma de mascarar uma situação de fundo emocional? Segundo o estudo publicado por Dr. Franklin McMillan na última edição do Journal of Veterinary Behavior, a compulsão alimentar nos pets pode estar ligada tanto a problemas como estresse, tédio e depressão, quanto a um estado de prazer psicológico causado pela comida.

No caso dos animais, eles não são tão seletivos e os episódios podem acontecer com a própria ração de sempre.

De acordo com Dr. Franklin McMillan, é necessário que os donos avaliem a real causa da obesidade em seus animais, não apenas tratando os sintomas.

 

No final das contas há uma tonelada de evidências em humanos e animais como roedores que estresse induz à comer. A compulsão alimentar emocional é uma coisa muito real e contribui para a obesidade, por isso, devemos estar olhando para ela em animais de estimação.
Se este é um fator importante em nossos animais de estimação, em seguida, a abordagem padrão, simplesmente tirando seu alimento, é muito equivocada e potencialmente prejudicial.
Os indicadores mostram que a obesidade está aumentando em humanos e animais de estimação. O quanto é atribuível a fatores emocionais – que é o grande desconhecido. Eu quero o artigo chame atenção para isso.

 

O estudo também apontou que a obesidade atinge cerca de 25% em gatos e 45% em cães. Fêmeas caninas, cachorros “filhos únicos” na casa e cães das raças Labrador Retriever, Cairn Terriers, Cavalier King Charles, Terrier Escocês e Cocker Spaniels se mostraram mais suscetíveis à obesidade.

 

Via: Daily Mail

deixe seu comentário: