Evan Moss recebe Mindy, cadela de assistência especializada em convulsões

por Samantha Kelly — publicado 17 ago 2012 - 8:00

A luta e Evan Moss.

A luta

Evan Moss é um menininho muito especial que virou celebridade por um motivo interessante. Ele escreveu, ilustrou e publicou um livro que entrou para a lista de mais vendidos da Amazon. A trajetória de Evan começou com um pedido: Podemos ter um cachorro?
Infelizmente, ele não poderia simplesmente ir em um abrigo e adotar um cachorrinho, já que desde o nascimento, Evan sofria com convulsões consequentes de esclerose tuberosa, uma condição que fazia com que tumores crescessem em vários órgãos no corpo, incluindo o cérebro. Na época, a mãe de Evan, Lisa, contabilizou as convulsões em 300 a 400 por mês.
Após uma cirurgia, esses episódios entraram em uma temporária pausa, que não durou muito. Nessa época, as convulsões começaram a vir enquanto ele estava dormindo, ou seja, passou a dormir com seus pais para que em caso de uma crise, seu pai ou mãe poderiam aplicar a medicação rapidamente.
Desesperados por ajuda, a família localizou uma organização, 4 Paws for Ability (quatro patas para habilidade), que treina cachorros para auxiliarem as pessoas que sofrem convulsões e em alguns casos, alertarem seus donos que elas estão próximas. Só tinha um problema, o serviço canino custaria $22,000. Para compensar o custo, a organização pediu para a família Moss que contribuísse com $13,000.
Pensando em levantar fundos para o filhote, assim como conscientizar a população sobre as outras 300,000 crianças nos Estados Unidos que também poderiam se beneficiar com cães de serviço especializados em convulsões, Evan fez uma crônica de como seria ter um companheiro tão especial, e criou o livro My Seizure Dog (meu cachorro convulsão, tradução livre). Evan diz “Levei três dias para escrever o livro. Minha parte favorita de escrevê-lo? Quando acabaram minhas ideias, eu inventei umas partes bem engraçadas, como comendo uma pizza com meu cachorro e indo para o espaço com ele.”
A inauguração trouxe 650 pessoas, todas com o intuito de apoiar Evan comprando sua criação por $ 10. O dinheiro deu e ainda sobrou $ 41.000 para completar para outros cachorros para outras famílias “Eu realmente gostaria de conhecer as crianças que ajudei um dia, talvez eu os veja no treinamento!”
Os cachorros ajudam seus donos a serem mais independentes e se manterem seguros. Segundo a Epilepsy Foundation (Fundação Epilepsia), “A resposta de um cachorro pode ser latir quando a criança tem uma convulsão, assim avisando a família o que está acontecendo, ou pode deitar ao lado de alguém que está tendo uma convulsão para evitar algum dano, pode até mesmo ativar algum objeto pré-programado que aciona um alarme. Um cachorro especializado em convulsões pode passar por uma série de ações que são diferentes de suas atividades normais se ele sente que o dono irá ter uma convulsão, como bater com a patinha, correr em círculos, chegar e sentar junto, até mesmo latir para o dono.”
Lisa fala suas expectativas “Nossa esperança é que o cachorro tenha a habilidade de nos alertar até mesmo antes que a convulsão comece.”

 

 

Um novo começo.

Um novo começo

Finalmente os esforços de Evan e sua família foram compensados: Ele pode trazer seu tão esperado cachorro, uma Goldendoodle chamada Mindy, para casa.
“O treinamento foi muito impressionante, mas também intenso,” diz Lisa. “Havia tanto para aprender! E nós também quase não reconhecemos a Mindy – eles nos mandaram uma foto em que ela estava com o cabelo longo e cacheado, porém ela foi tosada um pouco antes de chegarmos. Ela parecia outro cachorro!”
O teste mesmo veio na primeira semana em casa.
“Mindy tem uma nova casa e relativamente uma nova família, então ela está se ajustando. Ela tem gostado de brincar com nosso outro cachorro, Dinky, e toda vez que Evan sai do quarto, Mindy o segue logo atrás.”
Em breve Evan irá dormir em seu quarto, com a ajuda de Mindy. “Evan ainda não teve uma convulsão desde que Mindy chegou em casa, mas ela já tem nos alertado para pequenos episódios que teriam passado despercebidos antes,” diz Lisa.
“Ter a Mindy é maravilhoso!” diz Evan, resumindo seus sentimentos sobre sua nova amiga.
Lisa também concorda “Eu acho que Mindy vai mudar nossas vidas de uma maneira que nós nem temos consciência ainda.”

Texto traduzido por Portal do Dog do site Vet Street.

Cachorros com doença em fase terminal se tornam amigos e aproveitam seus últimos meses juntos

por Andrezza Oestreicher — publicado 19 maio 2018 - 9:36

Receber a notícia de que nosso cãozinho está com uma grave doença em fase terminal e que lhe resta apenas poucos meses de vida é muito difícil. Porém, apesar da tristeza, o ideal é aproveitar ao máximo esses dias e tentar deixar o animal o mais confortável possível, além de mimá-lo bastante.

É exatamente isso o que os tutores dos cães Harley Bruiser, um Buldogue de 10 anos de idade, e Buckeye, um Golden Retriever de 15 anos de idade,

 » Read more about: Cachorros com doença em fase terminal se tornam amigos e aproveitam seus últimos meses juntos  »

Cachorro fica com medo de trovões e acaba indo parar em telhado de mercado

por Andrezza Oestreicher — publicado 19 maio 2018 - 9:27

Não é tão difícil encontrar pessoas que têm medo de trovões. Os fortes barulhos o forte barulho, que é causado por descargas elétricas na atmosfera, conseguem assustar muita gente.

Com sua audição extremamente desenvolvida, os cachorros também sofrem bastante com os trovões. Se para nós os barulhos já são fortes, imaginem para eles.

O cãozinho Thor é acostumado a ficar com seus irmãos caninos na cobertura da casa onde vive, em Caxias do Sul,

 » Read more about: Cachorro fica com medo de trovões e acaba indo parar em telhado de mercado  »

Longe de sua tutora há nove meses, cadela tem reação tocante ao vê-la na televisão

por Andrezza Oestreicher — publicado 18 maio 2018 - 9:23

Apesar de ser sempre muito difícil ficarmos longe de nossa família, amigos e de nossos animais de estimação, Algumas vezes isso é necessário. Coisas como cursos, treinamentos e trabalho, podem acabar nos afastando de casa por algum tempo.

Nesses casos, a tecnologia e a internet se tornam ótimos aliados, pois, com apenas um clique, conseguimos conversar e ver aqueles que amamos, incluindo nossos amados peludinhos.

A venezuelana Oriany De Oliviera precisou se mudar de país por causa de seu trabalho.

 » Read more about: Longe de sua tutora há nove meses, cadela tem reação tocante ao vê-la na televisão  »

deixe seu comentário:
Siga o Portal do Dog
Últimas notícias

Cachorros com doença em fase terminal se tornam amigos e aproveitam seus últimos meses juntos

por Andrezza Oestreicher — publicado 19 maio 2018 - 9:36

Receber a notícia de que nosso cãozinho está com uma grave doença em fase terminal e que lhe resta apenas poucos meses de vida é muito difícil. Porém, apesar da tristeza, o ideal é aproveitar ao máximo esses dias e tentar deixar o animal o mais confortável possível, além de mimá-lo bastante.

É exatamente isso o que os tutores dos cães Harley Bruiser, um Buldogue de 10 anos de idade, e Buckeye, um Golden Retriever de 15 anos de idade, estão fazendo por seus animais. Os médicos deram apenas cerca de 4 a seis meses de vida para ambos os cachorros.

Posted by Ashley McElfresh on Monday, May 14, 2018

Mas, além de muito amor de seus tutores, os cães também estão ganhando muito carinho um do outro. Os pets se conheceram depois de receber o triste diagnóstico e logo ficaram amigos.

Para aproveitar o fim de suas vidas como merecem, como muito amor, mimo e alegria, cada um ganhou de seus tutores uma lista de desejos que estão realizando, em maior parte, juntos.

Os cães já aproveitaram um dia de compras em uma loja de animais e ganharam muitas guloseimas e muitos carinhos até agora. E ainda tem mais por vir. “Eu acho que é realmente importante continuar dando ao seu animal a melhor qualidade de vida até o final”, afirma a veterinária Grace Kemp, tutora de Buckeye.

O Golden Retriever foi adotado por Grace ainda bem jovem e após ser resgatado. Além de membro da família, ele também é um companheiro de trabalho da tutora e sempre a acompanha no hospital veterinário.

Posted by Grace Kemp on Friday, May 18, 2018

Depois de anos dando muito amor para a sua família, o cãozinho Harley, que está mais próximo da estimativa que seu veterinário lhe deu, está ganhando ainda mais amor e sendo mais mimado do que já era normalmente.

O fofo Buldogue também aproveitou um gostoso picolé ao pôr do sol e um passeio com seus tutores em uma Harley Davidson.

Ashley McElfresh, tutora de do cãozinho, está publicando todas as aventuras do animal, que está fazendo uma viagem de carro com sua família, em um grupo no Facebook chamado “Bucket List Adventures of Harley Bruiser”, onde Buckeye frequentemente aparece realizando desejos da lista junto com seu amigo canino.

Posted by Ashley McElfresh on Monday, April 30, 2018

A intenção dos tutores com essa lista de desejos é que os cães, mesmo com todas as suas condições, aproveitem seu restinho de vida e sintam que são muito amados e que têm uma grande importância para toda a família.

Fonte: People

Cachorro fica com medo de trovões e acaba indo parar em telhado de mercado

por Andrezza Oestreicher — publicado 19 maio 2018 - 9:27

Não é tão difícil encontrar pessoas que têm medo de trovões. Os fortes barulhos o forte barulho, que é causado por descargas elétricas na atmosfera, conseguem assustar muita gente.

Com sua audição extremamente desenvolvida, os cachorros também sofrem bastante com os trovões. Se para nós os barulhos já são fortes, imaginem para eles.

O cachorro ficou desesperado sem conseguir sair sozinho do telhado. (Foto: Reprodução / Janete Kriger)

O cãozinho Thor é acostumado a ficar com seus irmãos caninos na cobertura da casa onde vive, em Caxias do Sul, no Rio Grande do Sul. Os animais sempre ficam no espaço tranquilamente. Porém, na última sexta-feira, dia 18 de maio, não foi bem assim.

Bastante assustado com a forte chuva que caía e os altos trovões que aconteceram pela manhã, o cachorro acabou indo parar no telhado de um mercado que fica próximo de sua casa e não conseguiu sair de lá sozinho. O formato do telhado, que não era plano, junto com a água da chuva, deixava tudo ainda mais complicado e bastante perigoso para o animal.

Vendo a situação de grande risco em que o cãozinho se encontrava e o desespero do animal sem conseguir sair dali, os vizinhos ficaram bastante preocupados e logo pediram ajuda para os bombeiros.

O cãozinho foi resgatado depois que um caminhão com cesto aéreo foi enviado até o local e Marcos Paulo, um dos operadores do caminhão, se prontificou a, mesmo com a chuva forte, ir no cesto para pegar o animal.

A fotógrafa Janete Kriger, que viu a situação do cão e assistiu todo o resgate, contou em seu perfil no Facebook que o resgate não foi fácil, mas que Marcos Paulo insistiu e fez toda a diferença.

O cãozinho foi resgatado em segurança com a ajuda dos bombeiros. (Foto: Reprodução / Janete Kriger)

“A sorte dele foi quando um caminhão, desses que tem um cesto aéreo, parou. O herói do dia foi o Marcos Paulo, que, mesmo embaixo de chuva, se prontificou para tentar retirar o cão, que estava muito assustado. Foi uma tarefa difícil, mas Marcos Paulo conseguiu. Gesto querido e emocionante deste homem que não mediu esforços para ajudar”, contou ela na rede social, publicando junto fotos do animal e da ação de Marcos Paulo.

No final, o cãozinho foi resgatado com segurança e Janete fez questão de agradecer ao herói do dia, mesmo sem o animal ser dela.

Fonte: GaúchaZH