Filhote de cocker avisa menina diabética quando taxa de açúcar se altera

por Samantha Kelly — publicado 2 ago 2012 - 13:58

Filhote de cocker avisa menina diabética quando taxa de açúcar se altera.

 

Bonnie, um filhote da raça cocker com apenas 15 semanas de idade começa a chorar, latir e pular quando percebe que sua melhor amiga, a pequena Olivia-Mae, de apenas três anos, está com alteração do nível de açúcar no sangue.

Ao primeiro sinal de Bonnie, Jodie Hamilton injeta uma dose de insulina para evitar que sua filha entre em coma por causa da doença.

“Bonnie é um cão incrível, uma verdadeira salva-vidas, inestimável para a nossa família. Ela tem a idade certa para receber o treinamento que parece estar funcionando bem “, revelou Jodie em entrevista ao jornal The Sun.

Jodie comprou Bonnie ainda filhote especialmente para treiná-la, até ficar apta a detectar os sinais de diabetes, depois de ler sobre a técnica comum na América.

“Nos EUA os cães treinados podem custar £ 12.500, então eu decidi que eu mesma iria treinar a pequena Bonnie. Nós não tínhamos recursos para pagar essa quantia por aqui”, contou Jodie.

Após adquirir o cão Jodie recorreu a uma página do Facebook  para obter dicas sobre como treiná-la.  Esperta, a cachorrinha aprendeu logo a farejar os sintomas de níveis baixos de açúcar no sangue, que podem ser sudorese e náuseas. Os níveis de açúcar no sangue em diabéticos como Olivia-Mae podem ser afetados por refeições, emoções, atividade física, alterações hormonais e até mesmo o clima.

”Cada vez que eu limpo em torno de suas axilas e pés, e quando seus níveis estão fora dos limites, dou uma pequena amostra de sangue para Bonnie farejar para que ela possa reconhecer os sinais”, explica Jodie.

Olivia-Mae utiliza uma bomba de insulina de 24 horas para regular os níveis de seu sangue e evitar um colapso, mas, apesar disso, seus níveis ainda flutuam.

 

Fonte

deixe seu comentário: