Filhote que perdeu parte de suas quatro patas é exemplo de superação

Apesar de tudo que passou, Chi Chi é um cãozinho feliz e amoroso e que adora correr e brincar com suas novas patinhas curtas

por Andrezza Oestreicher — publicado 29 fev 2016 - 7:00

A cadelinha Chi Chi nasceu na Coreia do Sul, onde a carne de cachorro é uma iguaria (embora a prática de comer carde de cachorro seja menos comum nos dias de hoje). Chi Chi foi um dos muitos cães nascido para ser consumido.

O cãosinho de dois anos da raça Labrador foi amarrado pelas patas e pendurado de cabeça para baixo, pois os coreanos acreditam que dessa forma a carne do cachorro fica mais macia. Além disso, era dada a Chi Chi uma grande quantidade de comida, para que ela ganhasse peso mais rapidamente.

*ATENÇÃO: Foto a seguir contém imagem forte

Ficar pendurada amarrada pelas patas causou graves danos a cadelinha. (Foto: Reprodução / ARME)

Ficar pendurada amarrada pelas patas causou graves danos a cadelinha. (Foto: Reprodução / ARME)

De acordo com Monique Hanson, uma das coordenadoras do Animal Rescue, Media & Education (ARME), organização de resgate e cuidado de animais, Chi Chi ficou pendurada pelas patas por tanto tempo que a corda já tinha atravessado sua pele e corroeu seus ligamentos até chegar ao ponto em que a corda estava amarrando seus ossos.

A ARME ficou sabendo sobre o caso de Chi Chi através de um grupo de bem-estar animal com base na Coreia do Sul, o Nabiya Irion Hope Project.

Chi Chi teve que ter parte das quatro patas amputadas. (Foto: Reprodução / ARME)

Foi necessário amputar parte das quatro patas do cãosinho. (Foto: Reprodução / ARME)

Com ferimentos graves e parte dos ossos expostos, a cadelinha passou a ser considerada não apta para o consumo. Com isso Chi Chi foi jogada fora, literalmente jogada no lixo.

Por um milagre, Chi Chi foi encontrada por membros do grupo Nabiya Irion Hope Project. Ela estava jogada em uma lata de lixo de uma região de abate de cães e gatos muito conhecida na Coreia do Sul. A cadelinha foi resgatada pelo grupo e levada para o hospital.

O cão se adaptou rapidamente ao novo tamanho das patinhas. (Foto: Reprodução / ARME)

O cão se adaptou rapidamente ao novo tamanho das patinhas. (Foto: Reprodução / ARME)

Apesar de todos os maus tratos pelos quais Chi Chi passou, ela ainda tinha uma vontade incrível de viver. Foi esse mesmo espírito que levou seus salvadores para dar a ela uma chance de lutar.

Chi Chi sobreviveu, porém suas patas estavam tão machucadas e de forma tão grave, que foi necessário amputar a parte dilacerada de todas as suas quatro patinhas para evitar que as inflamações e infecções causadas pelos machucados se espalhassem para o resto do corpo.

Filhote-que-perdeu-parte-de-suas-quatro-patas-é-exemplo-de-superação-pdd8

Mesmo com as patas curtinhas, Chi Chi é um cão feliz e que gosta muito de correr e brincar. (Foto: Reprodução / ARME)

A cadelinha passou muito bem pelas amputações e em breve irá ganhar próteses, porém ela já está completamente adaptada ao novo tamanho de suas patas. Os meus tratos e a amputação não tiraram de Chi Chi sua vontade de brincar.

Apesar de tudo, Chi Chi é um animal feliz e carinhoso com todos que entram em contato com ela. Ela corre e se diverte com suas novas patinhas curtas.

Apesar de tudo o que passou, Chi Chi é bastante sociável e adora receber carinho. (Foto: Reprodução / ARME)

Apesar de tudo o que passou, Chi Chi é bastante sociável e adora receber carinho. (Foto: Reprodução / ARME)

Chi Chi permanece atualmente sob os cuidados do grupo coreano de resgate Nabiya Irion Hope Project com a colaboração da ARME. Após passar pela reabilitação e estar confortável com as próteses que irá receber, Chi Chi vai para os Estados Unidos, onde fará uma breve parada no ARME da Califórnia e depois irá para a casa da família que irá lhe adotar, no Arizona. Sua nova família possui vários cães resgatados.

Chi Chi já está com tudo pronto para pousar nos EUA em torno da segunda semana de março e começar sua nova vida como um animal de estimação e recebendo muito amor.

 

Fonte: The Dodo

No Rio de Janeiro será proibido utilizar animais para testes de produtos cosméticos

por Andrezza Oestreicher — publicado 15 dez 2017 - 9:29

E a causa animal teve mais uma vitória no Brasil. Nos próximos dias, será promulgada uma lei que proíbe o uso de animais para testes de produtos cosméticos.

Em uma votação feita na última terça-feira, dia 14 de dezembro, a Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) derrubou, por 40 votos a favor e nenhum contra, o veto do governador Luiz Fernando Pezão e sancionará lei proibindo o uso de animais para cosméticos.

A lei irá valer em todo o estado do Rio de Janeiro e,

 » Read more about: No Rio de Janeiro será proibido utilizar animais para testes de produtos cosméticos  »

Em Portugal, crianças aprendem na escola sobre comportamento e bem-estar dos animais de estimação

por Andrezza Oestreicher — publicado 14 dez 2017 - 18:38

As pessoas costumam dizer que as crianças são o futuro planeta e a esperança de um mundo melhor. Pensando nisso, surgiu, em Portugal, o projeto “Eu Cuido. Um mundo melhor para os animais”.

O “Eu cuido”, que até o ano que vem vai atingir cerca de oito mil alunos só na Grande Lisboa e no Grande Porto, tem como maior objetivo ensinar e sensibilizar as crianças para diversos temas relacionados a animais de estimação.

 » Read more about: Em Portugal, crianças aprendem na escola sobre comportamento e bem-estar dos animais de estimação  »

Miley Cyrus faz nova tatuagem em homenagem a mais um de seus cachorros

por Andrezza Oestreicher — publicado 14 dez 2017 - 9:31

A atriz e cantora Miley Cyrus é uma apaixonada por cães e faz questão de deixar marcado e gravado na pele todo esse amor.

Dona de várias de tatuagens, estima-se que ela já tenha mais de 30 espalhadas pelo corpo, alguns dos desenhos escolhidos por Miley foram feitos como homenagens para os seus animais.

Mary Jane ❤️

A post shared by Miley Cyrus (@mileycyrus) on Dec 2,

 » Read more about: Miley Cyrus faz nova tatuagem em homenagem a mais um de seus cachorros  »

deixe seu comentário:
Siga o Portal do Dog
Últimas notícias

No Rio de Janeiro será proibido utilizar animais para testes de produtos cosméticos

por Andrezza Oestreicher — publicado 15 dez 2017 - 9:29

E a causa animal teve mais uma vitória no Brasil. Nos próximos dias, será promulgada uma lei que proíbe o uso de animais para testes de produtos cosméticos.

Em uma votação feita na última terça-feira, dia 14 de dezembro, a Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) derrubou, por 40 votos a favor e nenhum contra, o veto do governador Luiz Fernando Pezão e sancionará lei proibindo o uso de animais para cosméticos.

(Foto: Reprodução / The Wildcat Voice)

A lei irá valer em todo o estado do Rio de Janeiro e, de acordo com o seu texto, fica proibido o uso de animais para desenvolvimento, experimento e teste de produtos cosméticos, higiene pessoal, perfumes, limpeza e seus componentes. Além disso, também será proibida a comercialização de produtos que tiverem tido seus testes feitos em animais.

“Já há metodologias que fazem testes desses produtos sem utilizar os animais, então, nós temos que respeitar a dignidade dos animais e não tratá-los de forma cruel”, afirmou o deputado Gilberto Palmares, um dos autores do o projeto de lei 2.714/14, em comunicado oficial.

De acordo com Elizabeth Mac Gregor, diretora do Fórum Nacional de Proteção e Defesa Animal, o Conselho Nacional de Controle de Experimentação Animal (CONCEA) do Ministério da Ciência e Tecnologia emitiu um relatório em 2016 reconhecendo que os métodos alternativos validados são mais eficientes do que o modelo animal.

(Foto: Reprodução / sirireporter)

Para quem quer ter certeza se suas marcas preferidas não fazem testes em animais ou quer passar a escolher marcas que não contribuem com maus-tratos a animais, é só buscar no site do PETA a lista com as empresas certificadas que utilizam métodos alternativos de testes.

Para ter essas informações de empresas nacionais, é só entrar no site do Projeto Esperança Animal (PEA).

Fonte: O Globo / Capricho

Em Portugal, crianças aprendem na escola sobre comportamento e bem-estar dos animais de estimação

por Andrezza Oestreicher — publicado 14 dez 2017 - 18:38

As pessoas costumam dizer que as crianças são o futuro planeta e a esperança de um mundo melhor. Pensando nisso, surgiu, em Portugal, o projeto “Eu Cuido. Um mundo melhor para os animais”.

O “Eu cuido”, que até o ano que vem vai atingir cerca de oito mil alunos só na Grande Lisboa e no Grande Porto, tem como maior objetivo ensinar e sensibilizar as crianças para diversos temas relacionados a animais de estimação.

As crianças vão aprender em sala de aula sobre cuidados e bem-estar animal. (Foto: Reprodução / Sapo Lifestyle / Projeto “Eu Cuido”)

Apesar da pureza e do amor que as crianças possam ter logo de cara com os animais, é importante que elas aprendam que eles não são brinquedos e também têm necessidades e precisam de cuidados.

Através do projeto, as crianças terão informações sobre cuidados, saúde, bem-estar, comportamento, regras de interação e o papel dos animais de estimação na sociedade.

Essas informações serão passadas para os alunos em sala de aula durante sessões interativas por um orientador, que vai responder questões como “Quais as diferenças entre o cão e o gato?”, “Quais os seus comportamentos?”, “Que atitudes devemos ter quando estamos perto de um destes animais?”, e apresentar conteúdos através de vídeos temáticos com os personagens Zé Gato e Cão Peão.

Além disso, durante as “aulas”, as crianças também irão conhecer pessoalmente alguns cães policiais, cães de terapia, cães-guia e saber mais sobre o trabalho destes animais, que é tão importante para a comunidade e para as pessoas que dependem deles.

Os alunos também irão conhecer cães policiais, cães de terapia, cães-guia e saber mais sobre a importância do trabalho destes animais. (Foto: Reprodução / Sapo Lifestyle / Projeto “Eu Cuido”)

“O ‘Eu Cuido’ é um projeto educativo que pretende contribuir para uma mudança de mentalidades desde a infância, para uma adequada e sã convivência com os animais de companhia. Queremos educar uma geração para agir com base no respeito e cidadania, porque se construirmos ‘um mundo melhor para os animais’ estamos também a fazer um mundo melhor para todos nós”, explica Filipa Herédia, coordenadora do projeto.

Ainda de acordo com Filipa, o projeto é “inclusivo, interativo e adequado ao nível de conhecimento e interesse das crianças, que procura levá-las a conhecer os animais de estimação através de conteúdos pedagógicos, multimédia, passatempos e jogos”.

O projeto “Eu cuido” conta com a colaboração de psicólogos e entidades que promovem o bem-estar dos animais.

Fonte: Susana Krauss / Sapo Lifestyle