Filhotes resgatados que não conseguiam andar estão aprendendo a brincar

Os filhotes, que seriam eutanasiados por conta de seus problemas de saúde, seguem melhorando e já são capazes de andar e brincar

por Andrezza Oestreicher — publicado 23 dez 2016 - 21:13

Os filhotes Nemo, Dory, Ariel e Moana estavam vivendo nas ruas de Miami até que alguém os encontrou e levou para um abrigo administrado pelo Miami-Dade County Animal Services.

Os cães tinham apenas 3 meses de idade e não se sabe por quanto tempo eles tinham ficado na rua. Eles tinham sérios problemas de saúde e tinham muito dificuldade de caminhar.

Os filhotes foram encontrados apresentando problemas de saúde e de locomoção. (Foto: Reprodução / Sandra McGlynn)

Apesar de estarem em um abrigo, eles ainda não estavam seguros pois, por conta dos problemas dos cães, a equipe de funcionários do abrigo acharam que os filhotes não teriam muitas chances e decidiu eutanasiar os 4.

Antes da eutanásia dos filhotes, o pessoal do abrigo entrou em contato com voluntários, para saber se alguém estava disposto a ficar com os cães e assumir a responsabilidade de seus problemas de saúde.

Por conta desses problemas, os cães seriam eutanasiados. (Foto: Reprodução / Sandra McGlynn)

Foi nesse momento que Sandra McGlynn, fundadora do Rescue Paws 4 Furry Hearts, entrou em cena. “Ver eles realmente lutando nas fotos que foram tiradas no abrigo quebrou meu coração”, disse Sandra ao site The Dodo.

Porém, Sandra tinha um obstáculo – o dinheiro. Seu grupo de resgate estava com problemas financeiros e ela não sabia se conseguiria pagar pelos cuidados médicos que os filhotes precisavam.

Felizmente os filhotes foram salvos. (Foto: Jannette Van Brakel)

Então, ela criou uma campanha on-line para arrecadar fundos para ajudar os cães. Além de conseguir um pouco de dinheiro, Sandra fez um importante contato. Através da campanha ela conheceu Jannette Van Brakel, que se ofereceu a ajudar na reabilitação dos filhotes caso Sandra os resgatasse.

Sandra pegou os cães do abrigo, os levou para a sua casa e deu banho. Foi quando ela pôde ver como eles estavam de verdade. Nemo e Dory eram os filhotes que mais tinham dificuldade em caminhar.

Os cães foram levados a diversos veterinários e não receberam um diagnóstico preciso. (Foto: Reprodução / Sandra McGlynn)

Dory realmente logo se deitava por não conseguir se mover. Mas ela não se entregava e rastejava para conseguir sair do lugar.

Os filhotes foram levados para diversos veterinários, mas nenhum conseguiu um diagnóstico preciso. Um veterinário acredita que eles têm uma deformidade de desenvolvimento chamada “síndrome dos nadadores”, já outro pensa que eles têm uma condição congênita.

Mas, com os cuidados e amor que estão recebendo eles melhoraram bastante. (Foto: Jannette Van Brakel)

Independente do diagnóstico, os filhotes agora estão tendo o melhor cuidado possível. Além de alimentar e brincar com os cães, Jannette também faz terapia física com eles três vezes por dia.

Agora, Dory não só anda como já está brincando com seus irmãos.

Hoje, os filhotes já conseguem ficar de pé e brincar. (Foto: Jannette Van Brakel)

Segundo Jannette, a evolução dos filhotes foi tão incrível que o futuro deles será muito melhor do que o que todos poderiam esperar. Além disso, os cães são bastante amorosos e brincalhões.

Quem resolver adotar um desses animais irá receber muito amor e felicidade.

 

Fonte: The Dodo

51 Cães resgatados na Cracolândia pelo Instituto Luisa Mell foram adotados nesse final de semana

por Samantha Kelly — publicado 21 ago 2017 - 18:52

Como noticiado aqui, depois que os dependentes químicos foram expulsos da Cracolândia, seus cães e gatos ficaram e foram acolhidos por Dona Graça, que segurou todo o fardo e abriu as portas de sua pensão para os mais de 100 animais.

Para complicar ainda mais a situação, a pensão foi interditada e seria demolida em breve.

Ao todo foram 71 animais resgatados em um período de 36 horas, na maior operação até hoje realizada pelo Instituto Luisa Mell.

 » Read more about: 51 Cães resgatados na Cracolândia pelo Instituto Luisa Mell foram adotados nesse final de semana  »

Mais um cãozinho é baleado em tiroteio no Rio de Janeiro

por Andrezza Oestreicher — publicado 21 ago 2017 - 18:05

Nós já mostramos aqui no Portal do Dog como a violência em nosso país está afetando, de várias formas, também os nossos animais de estimação.

Entre os casos frutos dessa grande violência estão os de animais que acabam sendo vítimas de bala perdida durante tiroteios. Ocorrências desse tipo estão crescendo bastante no Rio de Janeiro, onde mais um animal precisou ser atendido ao ser baleado.

O cão foi atingindo na manhã da última quinta-feira,

 » Read more about: Mais um cãozinho é baleado em tiroteio no Rio de Janeiro  »

Cleo Pires arrasa na nova capa da Glamour com seu cachorro Baltazar

por Samantha Kelly — publicado 21 ago 2017 - 12:15

A musa maior, também conhecida como Cleo Pires, estrela na capa da última revista Glamour Brasil.

Além de usar vários looks bombásticos e de uma ótima entrevista, como uma boa mãe de cachorro, ela divide a atenção com seu filho canino, o pequeno Baltazar.

@rosanarodini e @glamourbrasil obrigada pelas lindas fotos e entrevista deliciosa de fz 💋❤️🤘🏼🔥

A post shared by CLEO (@cleopiresoficial) on Aug 1,

 » Read more about: Cleo Pires arrasa na nova capa da Glamour com seu cachorro Baltazar  »

deixe seu comentário:
Siga o Portal do Dog
Últimas notícias

51 Cães resgatados na Cracolândia pelo Instituto Luisa Mell foram adotados nesse final de semana

por Samantha Kelly — publicado 21 ago 2017 - 18:52

Como noticiado aqui, depois que os dependentes químicos foram expulsos da Cracolândia, seus cães e gatos ficaram e foram acolhidos por Dona Graça, que segurou todo o fardo e abriu as portas de sua pensão para os mais de 100 animais.

Para complicar ainda mais a situação, a pensão foi interditada e seria demolida em breve.

Ao todo foram 71 animais resgatados em um período de 36 horas, na maior operação até hoje realizada pelo Instituto Luisa Mell.

E agora. após 2 meses de tratamento, esse final de semana no Shopping Morumbi finalmente todos os animais tiveram a chance de encontrar um lar.

Especialmente para o evento desse sábado (19), o vídeo “Missão Bichinhos da Cracolândia” criado pela VML apostou na emoção, intercalando depoimentos de Luisa Mell, presidente e fundadora do Instituto, do diretor financeiro, Marcelo Glauco, e da médica veterinária, Marina Passadore.

A ação sem dúvida rendeu frutos e o sucesso foi traduzido em 51 adoções. A partir de agora o trabalho de pós-adoção começa com o acompanhamento dos adotantes e adotados.

Mais um cãozinho é baleado em tiroteio no Rio de Janeiro

por Andrezza Oestreicher — publicado 21 ago 2017 - 18:05

Nós já mostramos aqui no Portal do Dog como a violência em nosso país está afetando, de várias formas, também os nossos animais de estimação.

Entre os casos frutos dessa grande violência estão os de animais que acabam sendo vítimas de bala perdida durante tiroteios. Ocorrências desse tipo estão crescendo bastante no Rio de Janeiro, onde mais um animal precisou ser atendido ao ser baleado.

O cão foi atingindo na manhã da última quinta-feira, dia 17 de agosto, sétimo dia consecutivo de confrontos e tiroteios na comunidade do Jacarezinho, na Zona Norte do Rio de Janeiro.

Baleado no tórax, o cachorro foi levado para a Suipa (Sociedade União Internacional Protetora dos Animais) localizada no bairro Benfica, onde foi constatado que o animal precisava rapidamente de uma transfusão de sangue.

Cachorro sem raça definida foi baleado em tiroteio na comunidade do Jacarezinho, no Rio de Janeiro. (Foto: Reprodução / Extra)

“Ele perdeu muito sangue, teve que ser feita uma transfusão de sangue de imediato. Estabilizou o quadro, e tivemos que fazer o fechamento da ferida”, contou o veterinário Luiz Eduardo Castro ao Extra.

Segundo informações dadas pelo veterinário, que participou do atendimento do cão baleado, o animal é sem raça definida e tem cerca de cinco anos de idade.

Todo o atendimento e primeiros cuidados mais urgentes foram feitos na unidade da Suipa. Mas, por não ter serviço de internação no local, os responsáveis pelo cãozinho foram orientados a interná-lo em uma unidade privada.

Fonte: Extra