Fóssil de cão doméstico é encontrado na Sibéria

O fóssil teria 33 mil anos

por Samantha Kelly — publicado 15 mar 2013 - 10:46

Pesquisadores russos encontraram um fóssil no sul da Sibéria que acredita-se ser um dos mais antigos pertencentes à antepassados do cão moderno. Em estudo publicado na revista científica “Plus One” por Anna Druzhkova, após os extratos do interior do dente passarem por testes de DNA, o resultado confirmou que o achado possui cerca de 33 mil anos.

O Cão de Atai (como é chamado em alusão à montanha que foi encontrado) seria mais próximo dos cães modernos e canídeos pré-históricos achados no continente americano do que dos lobos.

A origem do cão doméstico teria começado antes mesmo da agricultura, há 10 mil anos atrás. Apesar dos cientistas ainda não poderem afirmam ao certo quando houve a separação e o cão virou uma espécie distinta do lobo, estudos apontam essa mudança para 100 mil anos atrás, porém, o vestígio mais antigo de um cão moderno data há 36 mil anos.

Os responsáveis pelo estudo afirmaram:

 

Esse fóssil também revela uma história mais antiga dos cães fora do Oriente Médio ou do Leste da Ásia, que até agora se pensava que era o berço do cão moderno.

 

Foto: Reprodução/Google Images

deixe seu comentário: