Genoma canino pode ajudar a desvendar mistérios dos genes humanos

por Samantha Kelly — publicado 3 nov 2012 - 7:02

Genoma canino pode ajudar a desvendar mistérios dos genes humanos. (Foto: Reprodução/Google Images)

 

É um fato: o cão é a espécie com mais variedade de todas! É fácil perceber na imensidão do Dogue Alemão versus a pequinês do Chihuahua, no corpinho comprido do Dachshund versos o equilíbrio e força de um Rottweiler.

Por serem da mesma espécie, isso significa que até mesmo as raças mais opostas podem cruzar e gerar uma vida, mesmo que na prática seja uma tarefa herculana. Também quer dizer que eles compartilham o mesmo código genético, exceto pelas partes que correspondem aos traços característicos de cada raça. A diferença faz com que esses genes se destaquem, o que é ideal para estudos genéticos.

Com o interesse de desvendar os mistérios do genoma canino, a pesquisa de Elaine Ostrander, responsável por um laboratório de genética comparativa no National Institutes os Health’s (NIH), pode não só aprender sobre traços específicos nas raças, mas também ter um conhecimento mais profundo em genes humanos similares que podem estar relacionados à doenças.

Nos últimos anos, o laboratório de  Ostrander fez descobertas importantes, incluindo o rastreamento de um único gene responsável pelo tamanho do cão, três genes responsáveis pela variação na pelagem e a descoberta da mutação das pernas curtas, comuns em raças como Corgis e Dachshunds.

Por exemplo, Ostrander ao estudar os Corgis achou similaridades entre a raça e o nanismo, ambos possuindo ossos largos e estatura pequena.

Também encontrou ligações entre o nariz e focinho do Pug com o rosto humano, incluindo os olhos que podem ser mais para as laterais do que o comum ou humanos com testas proeminentes.

Com 300 raças reconhecidas mundialmente, cada uma foi resultado de acasalamento seletivo para dar ênfase a determinadas características.

Ostrander afirma que sua pesquisa começou na procura dos genes responsáveis pelo comportamento, o que se mostrou muito difícil de apontar. Traços físicos, entretanto, foram mais fáceis de rastrear pelo DNA.

As pesquisas também se concentra nas doenças e nos efeitos colaterais da busca por traços específicos. Pesquisando uma doença que é comum nos Poodles médios de pelagem preta, os pesquisadores viram que a suscetibilidade ao câncer de células escamosas do leito ungueal é associada com um gene ligado a pigmentação, tornando esse o primeiro caso identificado no qual que os criadores especificamente selecionaram um gene relacionado à doença para conseguir alcançar um traço morfológico em particular.

 

Fonte Harvard Gazette

Câmera de segurança flagra ladrões roubando cachorros para consumo no Vietnã

por Samantha Kelly — publicado 28 jun 2017 - 11:15

Uma câmera de segurança no Vietnã flagrou o momento chocante em que dois ladrões, utilizando armas com arpões elétricos, invadiram uma propriedade e mataram três cachorros.

Apesar do responsável tentar impedir o roubo, os homens se aproveitaram do fato de estarem armados e fugiram rapidamente com os animais, a essa altura já mortos, na moto.

 

 

O roubo de animais de estimação para a venda no mercado de carnes é muito comum no Vietnam e há diversos registros online desse crime bárbaro sendo repetido diversas vezes.

 » Read more about: Câmera de segurança flagra ladrões roubando cachorros para consumo no Vietnã  »

Cão da raça Mastiff Napolitano é considerado o mais feio do mundo

por Andrezza Oestreicher — publicado 28 jun 2017 - 9:13

14 cães participaram, na última sexta-feira, dia 23 de junho, de um concurso em que nem todos os tutores gostaram de ver seus lindinhos animais de estimação. O concurso em questão iria escolher o cachorro mais feio do mundo.

Em sua 29ª edição, o concurso, realizado Petaluma, na Califórnia, teve a fêmea Martha, da raça Mastiff Napolitano (Mastim Napolitano) como grande vencedora. E bota grande nisso, já que Martha é um animal enorme e que pesa cerca de 57 kg.

 » Read more about: Cão da raça Mastiff Napolitano é considerado o mais feio do mundo  »

Padre Fábio de Melo fala sobre seu cachorro Lucca em bate-papo com Pedro Bial

por Andrezza Oestreicher — publicado 27 jun 2017 - 18:32

Nós, amantes de cachorro, volta e meia nos pegamos falando de nossos cães como se fossem pessoas, seres humanos assim como nós. Muitas vezes, nossos cachorros são muito mais do que apenas animais de estimação. Eles são grandes amigos e companheiros que rapidamente se tornam um membro de nossas famílias.

Para o Padre Fábio de Melo parece que também é assim. Durante um bate-papo com o apresentador Pedro Bial, ele falou sobre seus três cachorros.

 » Read more about: Padre Fábio de Melo fala sobre seu cachorro Lucca em bate-papo com Pedro Bial  »

deixe seu comentário:
Siga o Portal do Dog
Últimas notícias

Câmera de segurança flagra ladrões roubando cachorros para consumo no Vietnã

por Samantha Kelly — publicado 28 jun 2017 - 11:15

Uma câmera de segurança no Vietnã flagrou o momento chocante em que dois ladrões, utilizando armas com arpões elétricos, invadiram uma propriedade e mataram três cachorros.

Apesar do responsável tentar impedir o roubo, os homens se aproveitaram do fato de estarem armados e fugiram rapidamente com os animais, a essa altura já mortos, na moto.

 

 

O roubo de animais de estimação para a venda no mercado de carnes é muito comum no Vietnam e há diversos registros online desse crime bárbaro sendo repetido diversas vezes.

Cão da raça Mastiff Napolitano é considerado o mais feio do mundo

por Andrezza Oestreicher — publicado 28 jun 2017 - 9:13

14 cães participaram, na última sexta-feira, dia 23 de junho, de um concurso em que nem todos os tutores gostaram de ver seus lindinhos animais de estimação. O concurso em questão iria escolher o cachorro mais feio do mundo.

Em sua 29ª edição, o concurso, realizado Petaluma, na Califórnia, teve a fêmea Martha, da raça Mastiff Napolitano (Mastim Napolitano) como grande vencedora. E bota grande nisso, já que Martha é um animal enorme e que pesa cerca de 57 kg.

Cadela Martha ganhou o concurso de cachorro mais feio do mundo. (Foto: Reprodução / TMZ / Getty)

A cadela, que já era apontada como favorita pelo público para levar o troféu de primeiro lugar, foi resgatada por sua atual tutora, Shirley Zindler, quase cega. Shirley, então, ofereceu todos os cuidados necessários para Martha, que fez várias cirurgias e conseguiu voltar a enxergar.

Por conta das cirurgias, Martha, que tem o rosto já bastante enrugado, tem inúmeras cicatrizes nos olhos, o que pode ter ajudado no concurso. Assim como Martha outros cães que participaram do concurso já sofreram maus-tratos no passado e por isso apresentam algumas marcas e cicatrizes consideradas feias pelo corpo.

Porém, o que pode ser feio para os outros, é belo para os tutores dos animais, além de ser um sinal de superação e sobrevivência dos cachorros.

Além do troféu, a cadela recebeu um prêmio de US$ 1,5 mil. (Foto: Reprodução / TMZ / Getty)

Além do troféu de cachorro mais feio do mundo, a vencedora do concurso de 2017 Martha recebeu, junto com sua tutora, um prêmio de US$ 1,5 mil e muito espaço nas mídias e na imprensa mundial.

Em segundo lugar ficou um Griffon de Bruxelas de 16 anos chamado Moe, o cãozinho mais velho do concurso, e em terceiro lugar ficou um Cão de Crista Chinês chamado Chase.

Fonte: TMZ / O Globo