Homem arrisca a própria vida para salvar cães do comércio de carne

Homem viaja para Ásia para salvar cães que seriam mortos para o consumo de sua carne

por Andrezza Oestreicher — publicado 7 abr 2016 - 8:30

Nós sabemos que o trabalho de resgatar animais pode ser arriscado, muitas vezes os animais podem ser agressivos pela forma como eram tratados ou por conta do medo que estão sentindo. Porém, algumas pessoas realmente chegam a arriscar a própria vida, correndo o risco de morrer elas próprias, para salvar a vida de um bichinho. E uma dessas pessoas é Marc Ching.

Em quatro viagens para a Ásia, Marc quase morreu três vezes. Durante essas viagens ele chegou a ser espancado, roubado, baleado e sofreu ferimentos de facão.

Marc viaja para Ásia para salvar cães do comércio de carne. (Foto: Reprodução / Marc Ching)

Marc viaja para Ásia para salvar cães do comércio de carne. (Foto: Reprodução / Marc Ching)

Marc faz parte da quarta geração de fitoterapeuta e nutricionista holístico para animais de estimação de uma família japonesa. Ele tem uma organização de resgate animal chamada Animal Hope & Wellness Foundation (Esperança Animal e Fundação de Bem-Estar) para a qual ele viaja para a China e Coreia do Sul para salvar cães do comércio de carne e de peles.

E é nos salvamentos que a coisa fica complicada. “É muito perigoso. Eu não recomendo isso”, disse Marc ao site The Dodo. “Minha primeira viagem foi uma missão de reconhecimento em Pequim, na China, para saber se eu poderia mesmo fazer o que eu estou fazendo agora. Eu tentei ir a um matadouro e acabei sendo feito de refém. Então, ele não foi bem”. Marc parecia modestamente indiferente sobre esta última parte, antes de dizer: “Salvei 57 cães nesta viagem”.

“Eu não falo chinês”, disse ele. “Eu não poderia trazer um tradutor comigo porque sabia que seria perigoso, então eu acabei indo para lá sozinho.” Ao investigar o matadouro ele recebeu dicas de uma fonte local. Marc notou um motorista levando seu caminhão até uma instalação e começar a descarregar os cães. Ele rapidamente tirou algumas fotos e foi tentar conversar com os homens. Foi quando as coisas se complicaram.

Marc procura onde ficam os matadouros para que ele possa fazer os resgates. (Foto: Reprodução / Marc Ching)

Marc procura onde ficam os matadouros para que ele possa fazer os resgates. (Foto: Reprodução / Marc Ching)

“Antes que eu percebesse, ele me agarrou e me jogou no chão. Meus braços estavam presos, então eu não poderia escapar”, disse ele. “Um dos caras me chutou com tanta força que eu fui parar longe, e foi dessa forma que eu consegui ir embora”.

Segundo a Humane Society International (HSI), todos os anos na China são mortos cerca de 10 milhões de cães para o consumo da sua carne. No período do festival de carne de cachorro Yulin a situação piora e mais 10.000 cães chegam a morrer só durante os dias do festival. Alguns cães são criados especificamente para serem abatidos. A oposição ao festival e ao comércio de carne de cachorro na Ásia tem crescido graças a campanhas feitas por organizações como a HSI e por conta da adesão e divulgação de celebridades.

“Há uma verdadeira divisão aqui em Yulin entre a geração mais velha de comerciantes de carne de cachorro e a geração mais jovem, formada por ativistas animais chineses que querem que este horror acabe”, disse Adam Parascandola, diretor de questões de crueldade contra animais da Humane Society dos Estados Unidos (HSUS).

A segunda viagem de Marc já foi bem melhor. Ele contou com um tradutor que o ajudou a pesquisar onde encontrar matadouros e as proximidades dos locais onde os cães estavam sendo criados, espancados ou torturados.

Hoje Marc conta com a ajuda de pessoas e veterinários da região que são contra o comércio e consumo da carne de cachorro. (Foto: Reprodução / Marc Ching)

Hoje Marc conta com a ajuda de pessoas e veterinários da região que são contra o comércio e consumo da carne de cachorro. (Foto: Reprodução / Marc Ching)

Os resgates de Marc são todos bem pensados, com uma estratégia. Ele visa matadouros e operações de reprodução. “Infelizmente eu não posso levar todos os animais. É muito caro e cansativo, então eu levo os cães que mais precisam de mim, os que sofreram alguma mutilação ou estão bem ruins”, explicou ele.

E ele aprendeu muito desde sua primeira viagem. “Agora, eu tenho um disfarce. Eu vou como um comprador para a indústria de cães dos Estados Unidos. Então, todos os cães foram abusados ou mutilados que eu posso pegar, levo ao veterinário. Eu tenho um sistema agora”. Agora Marc tem relacionamentos com alguns veterinários confiáveis em Pequim e províncias vizinhas, onde ele pode levar os cães resgatados com segurança. Quando estão saudáveis, os cães podem ser levados para outras localidades e levados com Marc para os Estados Unidos.

“Os cães que são muito importantes para mim, eu me sinto mais conectado com eles. Eu quero dar-lhes uma vida”, diz Marc sobre seu trabalho.

 

Fonte: The Dodo

Cachorro se apaixona por sete filhotinhos de gato e cuida de todos eles

por Andrezza Oestreicher — publicado 18 ago 2017 - 9:17

Apesar de ainda muita gente acreditar que cães e gatos não se gostam, está cada vez mais comum ver grandes e fortes amizades entre esses animais. E o caso de amor entre um cãozinho e filhotes de gato pode provar isso.

A tutora de duas gatinhas estava servindo na Marinha e precisou viajar. Ela deixou seus animais com uma amiga, a usuária da rede social Imgur que possui alguns cachorros, mas ninguém ficou preocupado quanto a isso e todos os animais se deram bem.

 » Read more about: Cachorro se apaixona por sete filhotinhos de gato e cuida de todos eles  »

Motorista de caminhão de entrega adota amigo canino após tutora do animal falecer

por Andrezza Oestreicher — publicado 17 ago 2017 - 18:36

A motorista de caminhão de entrega Katie Newhouser é uma verdadeira amiga e amante dos animais. Ela faz entregas Rancho Cucamonga, na Califórnia, pela empresa UPS e tinha um amigo muito especial em sua rota.

Sempre que passava por um complexo de apartamentos, Katie cumprimentava seu amigo Leo, um cachorro da raça Pit Bull bastante carinhoso e que logo pulava no caminhão quando a motorista chegava.

Quando descobriu que a tutora de Leo havia falecido,

 » Read more about: Motorista de caminhão de entrega adota amigo canino após tutora do animal falecer  »

Olivia Wilde apresenta seu novo cachorrinho nas redes sociais

por Andrezza Oestreicher — publicado 17 ago 2017 - 9:37

Olivia Wilde, atriz que ficou bastante conhecida depois de interpretar a personagem “Treze” na série “House M.D.” e “Quorra” no filme “Tron: O Legado”, acaba de aumentar a sua família.

Mãe de dois filhos, Otis, de três anos, e Daisy, de nove meses, e tutora do cachorro chamado Paco que foi adotado, Olivia resolveu levar outro cãozinho para casa.

Ladies and gentlemen, meet the heartbreaker formerly known as Maxamillion, now christened by his new human brother as Elvis Sudeikis-Wilde.

 » Read more about: Olivia Wilde apresenta seu novo cachorrinho nas redes sociais  »

deixe seu comentário:
Siga o Portal do Dog
Últimas notícias

Cachorro se apaixona por sete filhotinhos de gato e cuida de todos eles

por Andrezza Oestreicher — publicado 18 ago 2017 - 9:17

Apesar de ainda muita gente acreditar que cães e gatos não se gostam, está cada vez mais comum ver grandes e fortes amizades entre esses animais. E o caso de amor entre um cãozinho e filhotes de gato pode provar isso.

A tutora de duas gatinhas estava servindo na Marinha e precisou viajar. Ela deixou seus animais com uma amiga, a usuária da rede social Imgur que possui alguns cachorros, mas ninguém ficou preocupado quanto a isso e todos os animais se deram bem.

A gata Terra estava mais redondinha, mas todos achavam que ela estava apenas gordinha. (Foto: Reprodução / Honest To Paws / Oowth / Imgur)

Acontece que, com o passar dos dias, uma das gatinhas, Terra, começou a parecer mais gordinha. Supondo que ela estava apenas gordinha, a amiga decidiu apenas ficar de olho na gata e não a levou ao veterinário.

Até que ela pariu sete filhotes. (Foto: Reprodução / Honest To Paws / Oowth / Imgur)

Alguns dias depois, a anfitriã escutou alguns barulhos diferentes e foi checar. A surpresa foi enorme, a gata Terra tinha acabado de dar à luz sete filhotinhos fofos e saudáveis.

Terra ficou muito bem no papel de mamãe e estava muito feliz com seus filhotes, mas ela não tinha ideia da grande ajuda que estava para receber.

Um dos cachorros que vivia na casa se apaixonou imediatamente pelos filhotes. (Foto: Reprodução / Honest To Paws / Oowth / Imgur)

Um dos cães da anfitriã, uma mistura de Dachshund sem raça definida, se encantou rapidamente pelos filhotes. O animal tentou por várias vezes se aproximar dos bebês e a tutora fez o primeiro encontro entre eles de forma bastante segura para os pequenos.

O cachorro imediatamente mostrou o seu lado carinhoso e cuidadoso com os filhotes e não conseguia parar de lamber os bebês gatinhos. Os pequenos também pareceram gostar muito do novo amigo e a partir de então, o cão se tornou uma espécie de babá dos filhotes.

O cão queria ficar o tempo inteiro perto dos gatinhos e se tornou uma espécie de babá dos pequenos. (Foto: Reprodução / Honest To Paws / Oowth / Imgur)

À medida que os gatinhos foram crescendo, eles passaram a brincar ainda mais com o amigo cachorro, todos sempre saudáveis, se dando muito bem e se amando muito.

Fonte: Honest To Paws

Motorista de caminhão de entrega adota amigo canino após tutora do animal falecer

por Andrezza Oestreicher — publicado 17 ago 2017 - 18:36

A motorista de caminhão de entrega Katie Newhouser é uma verdadeira amiga e amante dos animais. Ela faz entregas Rancho Cucamonga, na Califórnia, pela empresa UPS e tinha um amigo muito especial em sua rota.

Sempre que passava por um complexo de apartamentos, Katie cumprimentava seu amigo Leo, um cachorro da raça Pit Bull bastante carinhoso e que logo pulava no caminhão quando a motorista chegava.

Katie conheceu o cão e sua tutora enquanto fazia entregas. (Foto: Reprodução / Life With Dogs / Katie Newhouser)

Quando descobriu que a tutora de Leo havia falecido, Katie logo soube o que deveria fazer. Ela ofereceu sua casa como lar temporário para que o cão ficasse até encontrar uma nova família.

“Eu conheci Leo e sua mãe Tina na minha rota – eles viviam em condomínio onde faço entregas. Ele sempre latia para ela para deixá-lo descer até o caminhão para me ver. Ele entrava no meu caminhão e se sentia em casa!”, contou Katie ao site Life With Dogs.

De acordo com Katie, ela descobriu que a tutora do cão falecido depois que viu o filho dela colocando suas coisas em um caminhão de mudança e de checar o Facebook de Tina.

Ao saber da situação do animal, ela decidiu levá-lo para sua casa, onde ele logo fez uma grande amizade com seu cachorro. (Foto: Reprodução / Life With Dogs / Katie Newhouser)

Katie também descobriu que os moradores do local onde os dois vivam estavam reclamando do cão e que o filho da tutora não poderia ficar com o cachorro, pois ele estava terminando o seu treinamento para os fuzileiros navais. Então, ela resolveu levar o animal para sua casa, para vê-lo feliz novamente.

Porém, o que era para ser temporário acabou se tornando definitivo.

Apesar de no começo Leo sentir falta de sua tutora, ele se adaptou muito bem a sua casa temporária e também logo se tornou amigo do cão de Katie.

A motorista do caminhão de entregas então decidiu adotar de vez o Pit Bull Leo. (Foto: Reprodução / Life With Dogs / Katie Newhouser)

Ao perceber a grande amizade que Moose tinha feito com o hóspede Leo e que eles tinham se apegado bastante, Katie viu que não poderia acabar com aquele amor e que Moose não conseguiria mais voltar a ser filho único.

Agora, Leo foi adotado por Katie, se tornou um membro da família e conseguiu um lar perfeito para ele.

Fonte: Life With Dogs