Homem arrisca a própria vida para salvar cães do comércio de carne

Homem viaja para Ásia para salvar cães que seriam mortos para o consumo de sua carne

por Andrezza Oestreicher — publicado 7 abr 2016 - 8:30

Nós sabemos que o trabalho de resgatar animais pode ser arriscado, muitas vezes os animais podem ser agressivos pela forma como eram tratados ou por conta do medo que estão sentindo. Porém, algumas pessoas realmente chegam a arriscar a própria vida, correndo o risco de morrer elas próprias, para salvar a vida de um bichinho. E uma dessas pessoas é Marc Ching.

Em quatro viagens para a Ásia, Marc quase morreu três vezes. Durante essas viagens ele chegou a ser espancado, roubado, baleado e sofreu ferimentos de facão.

Marc viaja para Ásia para salvar cães do comércio de carne. (Foto: Reprodução / Marc Ching)

Marc viaja para Ásia para salvar cães do comércio de carne. (Foto: Reprodução / Marc Ching)

Marc faz parte da quarta geração de fitoterapeuta e nutricionista holístico para animais de estimação de uma família japonesa. Ele tem uma organização de resgate animal chamada Animal Hope & Wellness Foundation (Esperança Animal e Fundação de Bem-Estar) para a qual ele viaja para a China e Coreia do Sul para salvar cães do comércio de carne e de peles.

E é nos salvamentos que a coisa fica complicada. “É muito perigoso. Eu não recomendo isso”, disse Marc ao site The Dodo. “Minha primeira viagem foi uma missão de reconhecimento em Pequim, na China, para saber se eu poderia mesmo fazer o que eu estou fazendo agora. Eu tentei ir a um matadouro e acabei sendo feito de refém. Então, ele não foi bem”. Marc parecia modestamente indiferente sobre esta última parte, antes de dizer: “Salvei 57 cães nesta viagem”.

“Eu não falo chinês”, disse ele. “Eu não poderia trazer um tradutor comigo porque sabia que seria perigoso, então eu acabei indo para lá sozinho.” Ao investigar o matadouro ele recebeu dicas de uma fonte local. Marc notou um motorista levando seu caminhão até uma instalação e começar a descarregar os cães. Ele rapidamente tirou algumas fotos e foi tentar conversar com os homens. Foi quando as coisas se complicaram.

Marc procura onde ficam os matadouros para que ele possa fazer os resgates. (Foto: Reprodução / Marc Ching)

Marc procura onde ficam os matadouros para que ele possa fazer os resgates. (Foto: Reprodução / Marc Ching)

“Antes que eu percebesse, ele me agarrou e me jogou no chão. Meus braços estavam presos, então eu não poderia escapar”, disse ele. “Um dos caras me chutou com tanta força que eu fui parar longe, e foi dessa forma que eu consegui ir embora”.

Segundo a Humane Society International (HSI), todos os anos na China são mortos cerca de 10 milhões de cães para o consumo da sua carne. No período do festival de carne de cachorro Yulin a situação piora e mais 10.000 cães chegam a morrer só durante os dias do festival. Alguns cães são criados especificamente para serem abatidos. A oposição ao festival e ao comércio de carne de cachorro na Ásia tem crescido graças a campanhas feitas por organizações como a HSI e por conta da adesão e divulgação de celebridades.

“Há uma verdadeira divisão aqui em Yulin entre a geração mais velha de comerciantes de carne de cachorro e a geração mais jovem, formada por ativistas animais chineses que querem que este horror acabe”, disse Adam Parascandola, diretor de questões de crueldade contra animais da Humane Society dos Estados Unidos (HSUS).

A segunda viagem de Marc já foi bem melhor. Ele contou com um tradutor que o ajudou a pesquisar onde encontrar matadouros e as proximidades dos locais onde os cães estavam sendo criados, espancados ou torturados.

Hoje Marc conta com a ajuda de pessoas e veterinários da região que são contra o comércio e consumo da carne de cachorro. (Foto: Reprodução / Marc Ching)

Hoje Marc conta com a ajuda de pessoas e veterinários da região que são contra o comércio e consumo da carne de cachorro. (Foto: Reprodução / Marc Ching)

Os resgates de Marc são todos bem pensados, com uma estratégia. Ele visa matadouros e operações de reprodução. “Infelizmente eu não posso levar todos os animais. É muito caro e cansativo, então eu levo os cães que mais precisam de mim, os que sofreram alguma mutilação ou estão bem ruins”, explicou ele.

E ele aprendeu muito desde sua primeira viagem. “Agora, eu tenho um disfarce. Eu vou como um comprador para a indústria de cães dos Estados Unidos. Então, todos os cães foram abusados ou mutilados que eu posso pegar, levo ao veterinário. Eu tenho um sistema agora”. Agora Marc tem relacionamentos com alguns veterinários confiáveis em Pequim e províncias vizinhas, onde ele pode levar os cães resgatados com segurança. Quando estão saudáveis, os cães podem ser levados para outras localidades e levados com Marc para os Estados Unidos.

“Os cães que são muito importantes para mim, eu me sinto mais conectado com eles. Eu quero dar-lhes uma vida”, diz Marc sobre seu trabalho.

 

Fonte: The Dodo

No Rio de Janeiro será proibido utilizar animais para testes de produtos cosméticos

por Andrezza Oestreicher — publicado 15 dez 2017 - 9:29

E a causa animal teve mais uma vitória no Brasil. Nos próximos dias, será promulgada uma lei que proíbe o uso de animais para testes de produtos cosméticos.

Em uma votação feita na última terça-feira, dia 14 de dezembro, a Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) derrubou, por 40 votos a favor e nenhum contra, o veto do governador Luiz Fernando Pezão e sancionará lei proibindo o uso de animais para cosméticos.

A lei irá valer em todo o estado do Rio de Janeiro e,

 » Read more about: No Rio de Janeiro será proibido utilizar animais para testes de produtos cosméticos  »

Em Portugal, crianças aprendem na escola sobre comportamento e bem-estar dos animais de estimação

por Andrezza Oestreicher — publicado 14 dez 2017 - 18:38

As pessoas costumam dizer que as crianças são o futuro planeta e a esperança de um mundo melhor. Pensando nisso, surgiu, em Portugal, o projeto “Eu Cuido. Um mundo melhor para os animais”.

O “Eu cuido”, que até o ano que vem vai atingir cerca de oito mil alunos só na Grande Lisboa e no Grande Porto, tem como maior objetivo ensinar e sensibilizar as crianças para diversos temas relacionados a animais de estimação.

 » Read more about: Em Portugal, crianças aprendem na escola sobre comportamento e bem-estar dos animais de estimação  »

Miley Cyrus faz nova tatuagem em homenagem a mais um de seus cachorros

por Andrezza Oestreicher — publicado 14 dez 2017 - 9:31

A atriz e cantora Miley Cyrus é uma apaixonada por cães e faz questão de deixar marcado e gravado na pele todo esse amor.

Dona de várias de tatuagens, estima-se que ela já tenha mais de 30 espalhadas pelo corpo, alguns dos desenhos escolhidos por Miley foram feitos como homenagens para os seus animais.

Mary Jane ❤️

A post shared by Miley Cyrus (@mileycyrus) on Dec 2,

 » Read more about: Miley Cyrus faz nova tatuagem em homenagem a mais um de seus cachorros  »

deixe seu comentário:
Siga o Portal do Dog
Últimas notícias

No Rio de Janeiro será proibido utilizar animais para testes de produtos cosméticos

por Andrezza Oestreicher — publicado 15 dez 2017 - 9:29

E a causa animal teve mais uma vitória no Brasil. Nos próximos dias, será promulgada uma lei que proíbe o uso de animais para testes de produtos cosméticos.

Em uma votação feita na última terça-feira, dia 14 de dezembro, a Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) derrubou, por 40 votos a favor e nenhum contra, o veto do governador Luiz Fernando Pezão e sancionará lei proibindo o uso de animais para cosméticos.

(Foto: Reprodução / The Wildcat Voice)

A lei irá valer em todo o estado do Rio de Janeiro e, de acordo com o seu texto, fica proibido o uso de animais para desenvolvimento, experimento e teste de produtos cosméticos, higiene pessoal, perfumes, limpeza e seus componentes. Além disso, também será proibida a comercialização de produtos que tiverem tido seus testes feitos em animais.

“Já há metodologias que fazem testes desses produtos sem utilizar os animais, então, nós temos que respeitar a dignidade dos animais e não tratá-los de forma cruel”, afirmou o deputado Gilberto Palmares, um dos autores do o projeto de lei 2.714/14, em comunicado oficial.

De acordo com Elizabeth Mac Gregor, diretora do Fórum Nacional de Proteção e Defesa Animal, o Conselho Nacional de Controle de Experimentação Animal (CONCEA) do Ministério da Ciência e Tecnologia emitiu um relatório em 2016 reconhecendo que os métodos alternativos validados são mais eficientes do que o modelo animal.

(Foto: Reprodução / sirireporter)

Para quem quer ter certeza se suas marcas preferidas não fazem testes em animais ou quer passar a escolher marcas que não contribuem com maus-tratos a animais, é só buscar no site do PETA a lista com as empresas certificadas que utilizam métodos alternativos de testes.

Para ter essas informações de empresas nacionais, é só entrar no site do Projeto Esperança Animal (PEA).

Fonte: O Globo / Capricho

Em Portugal, crianças aprendem na escola sobre comportamento e bem-estar dos animais de estimação

por Andrezza Oestreicher — publicado 14 dez 2017 - 18:38

As pessoas costumam dizer que as crianças são o futuro planeta e a esperança de um mundo melhor. Pensando nisso, surgiu, em Portugal, o projeto “Eu Cuido. Um mundo melhor para os animais”.

O “Eu cuido”, que até o ano que vem vai atingir cerca de oito mil alunos só na Grande Lisboa e no Grande Porto, tem como maior objetivo ensinar e sensibilizar as crianças para diversos temas relacionados a animais de estimação.

As crianças vão aprender em sala de aula sobre cuidados e bem-estar animal. (Foto: Reprodução / Sapo Lifestyle / Projeto “Eu Cuido”)

Apesar da pureza e do amor que as crianças possam ter logo de cara com os animais, é importante que elas aprendam que eles não são brinquedos e também têm necessidades e precisam de cuidados.

Através do projeto, as crianças terão informações sobre cuidados, saúde, bem-estar, comportamento, regras de interação e o papel dos animais de estimação na sociedade.

Essas informações serão passadas para os alunos em sala de aula durante sessões interativas por um orientador, que vai responder questões como “Quais as diferenças entre o cão e o gato?”, “Quais os seus comportamentos?”, “Que atitudes devemos ter quando estamos perto de um destes animais?”, e apresentar conteúdos através de vídeos temáticos com os personagens Zé Gato e Cão Peão.

Além disso, durante as “aulas”, as crianças também irão conhecer pessoalmente alguns cães policiais, cães de terapia, cães-guia e saber mais sobre o trabalho destes animais, que é tão importante para a comunidade e para as pessoas que dependem deles.

Os alunos também irão conhecer cães policiais, cães de terapia, cães-guia e saber mais sobre a importância do trabalho destes animais. (Foto: Reprodução / Sapo Lifestyle / Projeto “Eu Cuido”)

“O ‘Eu Cuido’ é um projeto educativo que pretende contribuir para uma mudança de mentalidades desde a infância, para uma adequada e sã convivência com os animais de companhia. Queremos educar uma geração para agir com base no respeito e cidadania, porque se construirmos ‘um mundo melhor para os animais’ estamos também a fazer um mundo melhor para todos nós”, explica Filipa Herédia, coordenadora do projeto.

Ainda de acordo com Filipa, o projeto é “inclusivo, interativo e adequado ao nível de conhecimento e interesse das crianças, que procura levá-las a conhecer os animais de estimação através de conteúdos pedagógicos, multimédia, passatempos e jogos”.

O projeto “Eu cuido” conta com a colaboração de psicólogos e entidades que promovem o bem-estar dos animais.

Fonte: Susana Krauss / Sapo Lifestyle