Homem se recusa a sair de Fukushima e é conhecido como “Guardião dos animais”

Sobrevivendo apenas de comida enlatada, sem eletricidade ou água corrente, ele sente pelo esquecimento da população quanto a situação dos animais.

por Samantha Kelly — publicado 19 mar 2015 - 17:51

No trágico desastre da usina nuclear de Fukushima, um homem se recusa a ir embora. Naoto Matsumura, de 55 anos, um antigo fazendeiro, dedica a sua vida aos muitos animais que foram deixados sem assistência pelo governo japonês quando as pessoas foram evacuadas da zona de radiação.

Conhecido como “O guardião dos animais de Fukushima”, ele realiza um belo trabalho cuidando dos animais. Quando ele começou a alimentar seus próprios animais, os animais vizinhos começaram a aparecer, desesperados por comida. A partir de então, ele começou a alimentá-los também, trazendo comida de fora da zona para a cidade.

Segundo Matsumura, os animais o seguiam e não podiam mais esperar a demora. Eles se reuniam, latindo e miando, todas as vezes que seu caminhão passava.

 

Todos os lugares que eu ia, sempre havia o latido ou miado. Como se dissessem “Estamos com sede!” ou “Nós não temos nenhuma comida”, então eu simplesmente continuei voltando.

 

Em uma entrevista para a CNN, Matsumura se diz cheio de raiva.

 

É por isso que eu ainda estou aqui. Eu me recuso a ir embora e deixar essa raiva e mágoa. Eu choro de ver minha cidade natal assim. O governo e as pessoas de Tóquio não sabem o que realmente está acontecendo aqui.

 

Sua luta começou com o simples desejo de alimentar os animais de sua fazenda. O governo evacuou os 78 mil residentes que moravam em volta da usina sem um plano para resgatar os animais. Muitos deixaram seus pets ainda amarrados, acreditando que voltariam logo.

Quanto a radiação, ele diz que prefere não se preocupar, porém sabe estar exposto a ela todos os dias. Sobrevivendo apenas de comida enlatada, sem eletricidade ou água corrente, ele sente pelo esquecimento da mídia e da população quanto a situação dos animais e da cidade.

Todo trabalho é custeado por doações através de pessoas que moram fora da zona de radiação.

 

Fonte: Portal do Cat

 

Naoto Matsumura. Foto: Reprodução

Naoto Matsumura. Foto: Reprodução

Naoto Matsumura. Foto: Reprodução

Naoto Matsumura. Foto: Reprodução

Naoto Matsumura. Foto: Reprodução

Naoto Matsumura. Foto: Reprodução

Naoto Matsumura. Foto: Reprodução

Naoto Matsumura. Foto: Reprodução

Naoto Matsumura. Foto: Reprodução

Naoto Matsumura. Foto: Reprodução

Naoto Matsumura. Foto: Reprodução

Naoto Matsumura. Foto: Reprodução

Naoto Matsumura. Foto: Reprodução

Naoto Matsumura. Foto: Reprodução

Rainha Elizabeth fica de coração partido ao perder seu último Corgi Galês

por Andrezza Oestreicher — publicado 19 abr 2018 - 19:58

Apaixonada por cachorros da raça Corgi desde que seu pai introduziu esses animais na família, em 1933, a Rainha Elizabeth está de coração partido após a morte de seu último Corgi Galês.

No seu aniversário de 18 anos, a então Princesa Elizabeth ganhou o seu primeiro Corgi de presente de seu pai. A cadelinha Susan foi a matriarca de 14 gerações de Corgi Galês que a rainha manteve por muitos anos em suas quatro casas reais.

 » Read more about: Rainha Elizabeth fica de coração partido ao perder seu último Corgi Galês  »

Não é pantera! Conheça o cachorrão preto lindo de Paolla Oliveira

por Samantha Kelly — publicado 19 abr 2018 - 8:35

Tem gente que olhou direto para o sofá. Mas nós, cachorreiros de primeira, fomos direto do cachorro. A primeira vez que vimos esse meninão, ficamos sem saber ele era mesmo um dog ou uma pantera.

Depois da confusão inicial, vimos que esse pretão lindo é o Marley, cão da raça Cane Corso e pet da musa maior Paolla Oliveira.

A atriz, que está sempre envolvida com a causa animal e frequentemente empresta sua imagem e tempo para chamar atenção para ongs e animais que necessitam de ajuda,

 » Read more about: Não é pantera! Conheça o cachorrão preto lindo de Paolla Oliveira  »

Policial atira em cachorro no meio de uma praça em Campo Grande

por Andrezza Oestreicher — publicado 19 abr 2018 - 7:00

No último domingo, dia 15 de abril, algumas famílias, incluindo crianças, estavam passeando em uma praça no bairro Arnaldo Esteves de Figueiredo, em Campo Grande, quando, de repente, escutaram barulho de tiro bem perto.

De acordo com informações repassadas por pessoas que estavam no local, um policial civil, que não teve o nome divulgado, atirou em um cachorro que se aproximou do seu cão.

O policial estava passeando no local com seu animal de estimação quando um cachorro da raça Labrador chamado Thor,

 » Read more about: Policial atira em cachorro no meio de uma praça em Campo Grande  »

deixe seu comentário:
Siga o Portal do Dog
Últimas notícias

Rainha Elizabeth fica de coração partido ao perder seu último Corgi Galês

por Andrezza Oestreicher — publicado 19 abr 2018 - 19:58

Apaixonada por cachorros da raça Corgi desde que seu pai introduziu esses animais na família, em 1933, a Rainha Elizabeth está de coração partido após a morte de seu último Corgi Galês.

No seu aniversário de 18 anos, a então Princesa Elizabeth ganhou o seu primeiro Corgi de presente de seu pai. A cadelinha Susan foi a matriarca de 14 gerações de Corgi Galês que a rainha manteve por muitos anos em suas quatro casas reais.

A new photograph of The Queen at home at Windsor Castle, taken by Annie Leibovitz, will feature in @VanityFair in celebration of #Queenat90

A post shared by The Royal Family (@theroyalfamily) on

A cadelinha Willow, que tinha quase 15 anos de idade e era a última descendente de Susan, sofria de um câncer e estava sendo bem cuidado, porém, quando sua saúde piorou, a Rainha Elizabeth preferiu por fim ao sofrimento da amada cadela, que foi sacrificada no último domingo, dia 15 de abril, no Castelo de Windsor.

De acordo com uma fonte do Palácio de Buckingham, a perda de Willow, que se tornou sua companheira mais fiel, foi muito difícil para a rainha. “Ela lamentou a morte de todos os seus Corgis ao longo dos anos, mas ficou mais chateada com a morte de Willow do que qualquer um deles. E isso provavelmente porque Willow foi o último elo com seus pais e uma diversão que remonta à sua própria infância. Realmente parece o fim de uma era”, disse a fonte.

A escolha por não continuar a ter novos cães descendentes de Susan se deu por conta do medo que a rainha tinha de que acontecesse algum acidente, visto que ela já é idosa e os cachorros sempre ficam nos seus pés, ou de que ela tivesse um problema de saúde mais grave e acabasse deixando os animais.

Os cachorros têm passe livre pelas residências reais. (Foto: Reprodução / Instagram @theroyalfamily)

Apesar da profunda tristeza, a Rainha Elizabeth tem ainda três cães, dois Dorgis, mistura de Corgi com Dachshund, chamados Vulcan e Candy, e um Corgi, que foi adotado pela rainha depois que o tutor do animal, um funcionário do palácio de Sandringham, faleceu.

Fonte: The Daily Mail

Não é pantera! Conheça o cachorrão preto lindo de Paolla Oliveira

por Samantha Kelly — publicado 19 abr 2018 - 8:35

Tem gente que olhou direto para o sofá. Mas nós, cachorreiros de primeira, fomos direto do cachorro. A primeira vez que vimos esse meninão, ficamos sem saber ele era mesmo um dog ou uma pantera.

Depois da confusão inicial, vimos que esse pretão lindo é o Marley, cão da raça Cane Corso e pet da musa maior Paolla Oliveira.

A atriz, que está sempre envolvida com a causa animal e frequentemente empresta sua imagem e tempo para chamar atenção para ongs e animais que necessitam de ajuda, tem uma turma grande em casa e suas redes sociais estão repletas de registros dos pets.

Tenho certeza que metade da população brasileira desejou agora mesmo ser adotada por essa família.

 

Um tapete? Não… O Marley aproveitando o chão geladinho nesse calor. 🖤

A post shared by Paolla Oliveira (@paollaoliveirareal) on

A minha turma é da pesada… 😍🙈

A post shared by Paolla Oliveira (@paollaoliveirareal) on