Instituto Royal anuncia o fim de suas atividades em São Roque

Por meio de uma nota o Instituto Royal anuncia o encerramento de suas atividades.

por Fabio Sakita — publicado 6 nov 2013 - 19:56

Prédio do Instituto Royal em São Roque / SP. Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil

Prédio do Instituto Royal em São Roque / SP. Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil

Por meio de um comunicado o Instituto Royal anunciou nesta quarta-feira (6) o encerramento de suas atividades na cidade de São Roque. Enviada pela assessoria de imprensa do laboratório, a nota diz, “Em assembleia geral extraordinária realizada entre seus associados, o Instituto Royal, por meio de seu Conselho Diretor, vem a público informar a decisão de interromper definitivamente as atividades de pesquisa em animais, realizadas em seu laboratório de São Roque”.

O laboratório que entrou na mídia após ativistas resgatarem cães da raça Beagle a 19 dias e também teve seu alvará caçado por 60 dias, alega que o encerramento das atividades está relacionado com “elevadas e irreparáveis perdas” devido ação de ativistas. O comunicado informa que o encerramento das atividades não afeta a unidade Genotox em Porto Alegre.

Veja nota completa:

“Em assembleia geral extraordinária realizada entre seus associados, o Instituto Royal, por meio de seu Conselho Diretor, vem a público informar a decisão de interromper definitivamente as atividades de pesquisa em animais, realizadas em seu laboratório de São Roque.

Tendo em vista as elevadas e irreparáveis perdas e os danos sofridos em decorrência da invasão realizada no último dia 18 – com a perda de quase todo o plantel de animais e de aproximadamente uma década de pesquisas -, bem como a persistente instabilidade e a crise de segurança que colocam em risco permanente a integridade física e moral de seus colaboradores, os associados concluíram que está irremediavelmente comprometida a atuação do Instituto Royal para dar continuidade à realização pesquisa científica e testes mediante utilização de animais.

Por este motivo, o Instituto decidiu encerrar suas atividades na unidade de São Roque.

A interrupção acarretará o desligamento de funcionários, todos já comunicados da decisão. Mantém-se, por ora, o Comitê de Ética formado por colaboradores do laboratório, que conta com veterinários, biólogos e membros da Sociedade Protetora dos Animais, conforme a legislação vigente. A decisão, por ora, não afetará a unidade Genotox, de Porto Alegre, onde não se faz experimentação animal.

Com o intuito de preservar a integridade dos animais remanescentes que ainda estão sob seus cuidados, o Instituto Royal tomará as providências necessárias junto aos órgãos regulatórios competentes, para assegurar que continuem sendo dados a eles tratamento e destinação adequados.

Desde 2005, o Instituto Royal realiza testes pré-clínicos com vistas ao desenvolvimento de medicamentos para o tratamento de doenças como câncer, diabetes, hipertensão, epilepsia entre outros. Com essa decisão, interrompe-se o trabalho do único Instituto laboratorial do Brasil capacitado e regulamentado para exercer este tipo de pesquisa. A partir de agora, qualquer empresa interessada na realização de testes para registro de medicamento será obrigada a realizar suas pesquisas fora do País, até que outro laboratório seja credenciado pelo CONCEA (Conselho Nacional de Controle e Experimentação Animal) para essa atividade.

Todos os testes desenvolvidos no Instituto Royal atendiam aos princípios de boas práticas de laboratório (BLP) e também às normas para cuidados dos animais do CONCEA, estando também regulamentadas por protocolos internacionais, tais como o da European Medicines Agency e da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico.

O Instituto Royal acredita que as ações violentas ocorridas no dia 18 de outubro são resultado de dois fatores complementares: as inverdades disseminadas de forma irresponsável – e por vezes oportunista – associadas à falta de informação pré-existente. As consequências dos atos advindos dessa equação resultaram não somente em prejuízo para a instituição, que fecha suas portas, mas também e mais gravemente para a sociedade brasileira, que assiste à inutilização de importantes pesquisas em benefício da vida humana.

É inquestionável o direito de todo cidadão ou instituição expressar suas opiniões e propor à sociedade brasileira o debate sobre temas de interesse público. Não se pode anuir, contudo, com as atitudes de violência que cercaram os episódios envolvendo o Instituto Royal. Uma sociedade organizada e civilizada não pode aceitar que a pesquisa científica seja constrangida por grupos de opinião que preferem o uso da força e da violência em detrimento das vias institucionais e democráticas para travar debates.

O ambiente de insegurança gerou – e continuará gerando – prejuízos para a ciência brasileira, na medida em que não assegura aos cientistas um ambiente institucional adequado para o desenvolvimento de pesquisas cujo objetivo, em última análise, é o de salvar vidas. A consequência deste cenário de hostilidade é o desestímulo à fixação e permanência das melhores mentes científicas em nosso País.
O prejuízo causado ao Instituto Royal não é mensurável. Mas é certo que o Brasil inteiro perde muito com este episódio, lamentavelmente.”

Padre Fábio de Melo fala sobre seu cachorro Lucca em bate-papo com Pedro Bial

por Andrezza Oestreicher — publicado 27 jun 2017 - 18:32

Nós, amantes de cachorro, volta e meia nos pegamos falando de nossos cães como se fossem pessoas, seres humanos assim como nós. Muitas vezes, nossos cachorros são muito mais do que apenas animais de estimação. Eles são grandes amigos e companheiros que rapidamente se tornam um membro de nossas famílias.

Para o Padre Fábio de Melo parece que também é assim. Durante um bate-papo com o apresentador Pedro Bial, ele falou sobre seus três cachorros.

 » Read more about: Padre Fábio de Melo fala sobre seu cachorro Lucca em bate-papo com Pedro Bial  »

Cachorro é levado junto com moto durante assalto

por Andrezza Oestreicher — publicado 27 jun 2017 - 9:25

A falta de segurança em nosso país está deixando muitos tutores com medo até de mandar os seus pets irem tomar banho nos lugares especializados. Não por conta do tratamento dado aos animais, mas sim por conta dos assaltos.

A família da estudante Rafaela Alves, que mora em Ceilândia Norte, no Distrito Federal, está sofrendo por conta dessa falta de segurança.

No último sábado, dia 24 de junho, o seu cachorrinho, shih-tzu branco com manchas marrons chamado Bob,

 » Read more about: Cachorro é levado junto com moto durante assalto  »

Cachorro de Julia Roberts é encontrado e devolvido

por Andrezza Oestreicher — publicado 26 jun 2017 - 18:36

Ter um cachorro perdido é muito ruim. Não saber o que aconteceu com ele e se ele está bem é terrível. Mas, felizmente, graças a pessoas de bom coração unidas e conectadas na internet e nas redes sociais, cada vez mais animais perdidos conseguem se reunir com suas famílias.

E foi justamente isso o que aconteceu com a família da atriz Julia Roberts e seu cachorro Major, um Labrador na cor chocolate.

O cão havia desaparecido em Malibu,

 » Read more about: Cachorro de Julia Roberts é encontrado e devolvido  »

deixe seu comentário:
Siga o Portal do Dog
Últimas notícias

Padre Fábio de Melo fala sobre seu cachorro Lucca em bate-papo com Pedro Bial

por Andrezza Oestreicher — publicado 27 jun 2017 - 18:32

Nós, amantes de cachorro, volta e meia nos pegamos falando de nossos cães como se fossem pessoas, seres humanos assim como nós. Muitas vezes, nossos cachorros são muito mais do que apenas animais de estimação. Eles são grandes amigos e companheiros que rapidamente se tornam um membro de nossas famílias.

Para o Padre Fábio de Melo parece que também é assim. Durante um bate-papo com o apresentador Pedro Bial, ele falou sobre seus três cachorros.

O Padre Fábio de Melo é um tutor apaixonado de três cães. (Foto: Reprodução / Instagram @pefabiodemelo)

Lucca, o Buldogue Francês mais velho do padre, acabou ganhando um enfoque maior, pois foi com o cachorro que o sacerdote pôde começar a mostrar para os seus seguidores das redes sociais o seu lado mais engraçado e explorar o humor.

“Criatura uma das mais interessantes que eu já conheci na minha vida. É um ser humano fantástico. Lucca é o meu filho mais velho, eu tenho três buldogues”, falou o padre ao descrever o seu cachorro para o apresentador.

Além de Lucca, o Padre Fábio de Melo também é tutor de Enzo e Francesca, que é filha de Lucca, e por consequência neta do sacerdote.

Lucca é o seu Buldogue Francês mais velho. (Foto: Reprodução / Instagram @pefabiodemelo)

O amor do Padre Fábio de Melo por seus cachorros fica bastante evidente para quem acompanha as redes sociais do sacerdote. Os animais estão sempre presentes em fotos e vídeos, onde aparecem em diversas situações, inclusive em momentos de carinho com seu tutor.

Meninos chegando do banho.

A post shared by pefabiodemelo (@pefabiodemelo) on

Cachorro é levado junto com moto durante assalto

por Andrezza Oestreicher — publicado 27 jun 2017 - 9:25

A falta de segurança em nosso país está deixando muitos tutores com medo até de mandar os seus pets irem tomar banho nos lugares especializados. Não por conta do tratamento dado aos animais, mas sim por conta dos assaltos.

A família da estudante Rafaela Alves, que mora em Ceilândia Norte, no Distrito Federal, está sofrendo por conta dessa falta de segurança.

No último sábado, dia 24 de junho, o seu cachorrinho, shih-tzu branco com manchas marrons chamado Bob, foi tomar o seu banho no local que sempre frequenta. O cãozinho foi levado para o local pelo motoboy da pet shop.

Tudo estava caminhando da forma normal até o momento em que o cão estava pronto e seria deixado na casa de sua família, às 15 horas. Acontece que, já na porta da casa, o motoboy foi abordado por dois assaltantes, um deles armado, que levaram a moto, uma Honda CG 125 vermelha, com o cachorro ainda dentro da casinha.

O cachorrinho estava dentro da caixa de transporte e foi levado pelos assaltantes na porta de casa. (Foto: Reprodução / Correio Braziliense)

Segundo a própria tutora do animal, seu irmão viu toda a ação dos bandidos pela janela da casa e ainda tentou seguir os assaltantes, mas perdeu os homens de vista.

“Agora, tudo é um risco, já que não é possível confiar que meu cachorro possa tomar banho e chegar em casa com segurança”, contou a tutora triste com o sumiço de seu cão e revoltada com a falta de segurança na região em que mora.

O proprietário da pet shop contou que nunca havia passado por uma situação como essa, mas acredita que os assaltantes não tinham interesse no cachorro e que o animal deve ter sido abandonado na rua. Indignado com o ocorrido, o empresário disse que todos estão bastante engajados em encontrar o cão, que já é um cliente antigo.

Rafaela registrou um Boletim de Ocorrência do caso e segue procurando seu cãozinho. Quem tiver qualquer informação sobre o animal deve entrar em contato através do telefone (61) 99552-8883.

Fonte: Correio Braziliense