Moda de cães tingidos conquista novos adeptos

por Samantha Kelly — publicado 1 out 2012 - 7:30

Moda de cães tingidos conquista novos adeptos.

 

Cachorro com pelo tingido? Será que essa moda pega? Pelo menos para alguns famosos, sim!

A modelo brasileira Alessandra Ambrósio, que mora em Los Angeles, tem uma cachorrinha tingida de rosa e roxo, a Lola!

E a inglesa Emma Watson, estrela da série “Harry Potter”, causou polêmica ao passear com Darcy. O cachorro é de um amigo dela. A transformação aconteceu em uma loja, em Londres.

O dono diz que, depois de Darcy virar notícia, o movimento aumentou muito. Quem acha que ter um cachorrinho colorido é coisa só de celebridade está enganado. Essa nova moda vem conquistando cada vez mais adeptos.

A atriz Ana Elisa, dona da Glorinha, é uma das que adoram a novidade. “Ficou linda, ficou bem mais rosa do que da outra vez. Ficou linda, amei. Era bem assim que eu queria, quase igual ao meu casaco. Amei, amei. Tomei um choque”, diz.

Mas como foi que Glorinha ganhou a cor? Quando ela chegou com a dona estava bem mais pálida. É porque a tinta sai com os banhos. Pra manter a cor, é preciso retocar de dois em dois meses.

Agora, isso não faz mal pro bichinho? Pode tingir pelo de cachorro assim?

“Pode. O animalzinho pode ser tingido, pode pintar o pelo do cãozinho. Você só tem que tomar os cuidados. Utilizar a tinta correta, própria para uso em animais. E também o profissional adequado, que saiba aplicar isso sem oferecer nenhum risco para o animal”, explica a veterinária Maria Cecília Fleury.

Mas tem gente que acha essa brincadeira um absurdo. “O animal, ele é bonito pelo que ele é, ele vale pelo que ele é. Já é bonito daquela maneira, dentro da originalidade dele, dentro da natureza dele. Não faz sentido, não tem graça nenhuma tingir um bicho. Pelo contrário, ele perde a beleza dele. É uma coisa de gosto muito discutível também”, defende a presidente da União Internacional Protetora dos Animais Vanice Teixeira.

A discussão não cansa a beleza de Brenda e Belinha. O visual das cadelinhas faz o maior sucesso em Sumaré, interior de São Paulo.

A dona de casa Clarisse Coelho admite que suas cadelinhas vão mais ao pet shop do que ela vai ao salão. Mas qualquer que seja a cor, algumas coisas não mudam: Brenda e Belinha não podem ver um gato. Qualquer que seja a cor dele.

 

Fonte Fantástico

deixe seu comentário: