Operação Bahgdah Pups – Programa ajuda militares norte-americanos a trazer seus pets das zonas de guerra

por Fabio Sakita — publicado 11 dez 2012 - 8:41

Operation Baghdad Pups. Foto: Reprodução/spcai.org

 

Em uma das situações mais irracionais e infelizes que o homem conseguiu criar, a guerra, ainda assim o amor de um pet com um humano é capaz de florescer e salvar vidas.

Muitos soldados norte-americanos que estão no Afeganistão e Iraque criaram um laço e adotaram cães e gatos de coração e esses animais foram cruciais para deixar acessa uma chama de felicidade em um exterior tão árido de sentimentos.

Porém, nada é simples em um cenário como esse: os soldados são proibidos de possuírem pets, a maioria deles simplesmente não tem dinheiro para pagar a viagem (que por sinal é cara, muito cara) e vamos encarar a dificuldade em encontrar alguém que vá em uma zona de guerra com o intuito de enviar os pets.

Pensando nessa relação e como os pets são importantes para os soldados, o programa Operação Baghdad Pups oferece cuidado veterinário e coordena a complexa logística e transporte que são necessários para mandar os animais para os Estados Unidos.

 

 O Início

 

Sargento Watson e Charlie. Foto: Reprodução/spcai.org

 

A Operação Baghdad Pups começou depois de a SPCA Internations recebeu um email muito emocionante no dia 11 de Setembro de 2007.  O autor do email, sargento Watson, estava desesperado procurando uma maneira de enviar o cão que ele fez amizade na guerra para os Estados Unidos antes do fim de sua missão. Seu maior desafio: O regulamento que proíbe os soldados de fazerem amizades em uma zona de guerra.

O encontro inicial se deu quando o regimento do Sargento Watson encontrou Charlie em uma patrulha de rotina. Charlie, desnutrido e cheio de pulgas, foi escondido debaixo de um pano.

Confira parte do apelo do Sargento Watson por email:

 

Cuidar do Charlie me deu um motivo e fez com que o meu tempo no Iraque fosse mais suportável. Quando todo mundo tinha a chance de brincar com o Charlie, nós esquecíamos de onde estávamos, pelo menos temporariamente. Durante aqueles momentos, você quase poderia imaginar que estava em casa.

Nós todos fizemos uma promessa que não desistiríamos dele. Por esse razão, nós precisamos encontrar uma maneira de mandar o Charlie para os Estados Unidos para que ele tenha uma vida melhor.

Nós simplesmente não podemos deixar nosso amigo para trás.

 

Depois de muitos meses de busca agressiva, os caminhos se abriram. No dia 12 de fevereiro de 2008, Charlie e um membro da SPCA International chegaram do Iraque no aeroporto de Washington. Foi a força dos homens e de Charlie que deu uma esperança para outros cães, gatos e humanos com o mesmo problema e representa a origem do programa que auxilia até hoje.

 

Hoje Charlie e seu dono, Sargento Watson, vivem felizes na Carolina do norte. Foto: Reprodução/spcai.org

 

Sargento Watson contando como tudo aconteceu (vídeo em inglês):

 


Confira mais testemunhos AQUI.

deixe seu comentário: