Pesquisa traça perfil de tutores de cães e gatos no Brasil

Os pesquisadores analisaram a interação dos brasileiros com seus pets e as barreiras que impedem algumas pessoas de ter um animal de estimação.

por Karina Sakita — publicado 21 jun 2016 - 20:12

Ninguém pode negar que os brasileiros são apaixonados por animais de estimação. A última pesquisa feita pelo IBGE revelou que existem 52,2 milhões de cães e 22,1 milhões de gatos no país. Temos mais cachorros do que crianças!

Mas você sabia que a maioria dos tutores de cachorro no Brasil são casados e que grande parte das pessoas que têm gato são mulheres?

Uma pesquisa inédita realizada pelo IBOPE Inteligência trouxe maiores detalhes sobre a relação entre os brasileiros e seus pets.

O estudo foi realizado em parceria com o Instituto WALTHAM®, a principal autoridade científica em bem-estar e nutrição de pets, e com o Professor Doutor Ricardo Dias, docente da Faculdade de Medicina Veterinária da Universidade de São Paulo (USP) com os seguintes objetivos:

  •  traçar o perfil dos tutores de pets no Brasil;
  • estudar a interação dos brasileiros com seus animais de estimação;
  • e descobrir quais são as barreiras que impedem algumas pessoas de terem um bichinho.

 

A relação entre cães e tutores brasileiros foi tema do estudo. (Foto Ilustrativa: Karina Sakita)

A relação entre cães e tutores brasileiros foi tema do estudo. (Foto Ilustrativa: Karina Sakita)

 

A pesquisa foi realizada em duas etapas e teve a participação de tutores de cães, tutores de gatos e pessoas que não possuem pets mas desejam ter.

A fase qualitativa foi feita com 13 grupos de discussão em São Paulo, Recife e Porto Alegre. E a fase quantitativa contou com 900 entrevistados em São Paulo, Rio de Janeiro, Ribeirão Preto, Porto Alegre, Salvador e Distrito Federal.

 

Resultado

 

Os pesquisadores revelaram que a maioria dos tutores de cães são casados (51%). Além disso, foi descoberto que 82% são de classe AB, 59% moram em casas, 93% moram com mais de uma pessoa e 24% adotaram seus cachorros, sendo 59% deles SRD (sem raça definida).

A maioria dos entrevistados vêem os cachorros como seus filhos (44%) e acreditam que eles nos trazem conforto emocional (68%).

Em média, os tutores levam seus cães ao veterinário 2,8 vezes ao ano, sendo que 79% levam para vacinação anualmente.

 

Perfil

 

A pesquisa traçou três perfis de tutores de cachorros:

  • os pragmáticos – aqueles que possuem uma relação racional com seus pets;
  • os envolvidos – seus cães podem frequentar apenas áreas sociais da casa;
  • os apaixonados – aqueles que possuem alto nível de envolvimento, apego e dedicação com seus cães.

O perfil predominante no Brasil são os apaixonados. Isso explica porque 64% dos entrevistados permitem que seus cachorros durmam dentro de casa, sendo que 47% deles dividem a cama com seus filhos caninos.

 

A maioria dos tutores brasileiros são apaixonados por seus cães. (Foto Ilustrativa: Karina Sakita)

A maioria dos tutores brasileiros são apaixonados por seus cães. (Foto Ilustrativa: Karina Sakita)

 

Pessoas que não têm pets

 

Dos entrevistados que não possuem pets atualmente, 97% deles já tiveram um animal de estimação em algum momento da vida.

Os principais motivos apontados como justificativa para não ter um pet são: não ter alguém para cuidar do animal quando estão trabalhando e não ter condições adequadas para ter um cão ou gato.

Ao serem questionadas sobre as condições que fariam essas pessoas considerarem ter um pet, 42% apontaram serviços veterinários acessíveis. Ou seja, a questão financeira é um fator que interfere bastante nesta escolha.

Os entrevistados também citaram que gostariam de ter uma maior facilidade para levar seus pets para viajar, ter bons cuidadores ou creches disponíveis e ter mais opções de estabelecimentos pet-friendly.

Infográfico

 

(Imagem: Divulgação)

(Imagem: Divulgação)

 

No Rio de Janeiro será proibido utilizar animais para testes de produtos cosméticos

por Andrezza Oestreicher — publicado 15 dez 2017 - 9:29

E a causa animal teve mais uma vitória no Brasil. Nos próximos dias, será promulgada uma lei que proíbe o uso de animais para testes de produtos cosméticos.

Em uma votação feita na última terça-feira, dia 14 de dezembro, a Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) derrubou, por 40 votos a favor e nenhum contra, o veto do governador Luiz Fernando Pezão e sancionará lei proibindo o uso de animais para cosméticos.

A lei irá valer em todo o estado do Rio de Janeiro e,

 » Read more about: No Rio de Janeiro será proibido utilizar animais para testes de produtos cosméticos  »

Em Portugal, crianças aprendem na escola sobre comportamento e bem-estar dos animais de estimação

por Andrezza Oestreicher — publicado 14 dez 2017 - 18:38

As pessoas costumam dizer que as crianças são o futuro planeta e a esperança de um mundo melhor. Pensando nisso, surgiu, em Portugal, o projeto “Eu Cuido. Um mundo melhor para os animais”.

O “Eu cuido”, que até o ano que vem vai atingir cerca de oito mil alunos só na Grande Lisboa e no Grande Porto, tem como maior objetivo ensinar e sensibilizar as crianças para diversos temas relacionados a animais de estimação.

 » Read more about: Em Portugal, crianças aprendem na escola sobre comportamento e bem-estar dos animais de estimação  »

Miley Cyrus faz nova tatuagem em homenagem a mais um de seus cachorros

por Andrezza Oestreicher — publicado 14 dez 2017 - 9:31

A atriz e cantora Miley Cyrus é uma apaixonada por cães e faz questão de deixar marcado e gravado na pele todo esse amor.

Dona de várias de tatuagens, estima-se que ela já tenha mais de 30 espalhadas pelo corpo, alguns dos desenhos escolhidos por Miley foram feitos como homenagens para os seus animais.

Mary Jane ❤️

A post shared by Miley Cyrus (@mileycyrus) on Dec 2,

 » Read more about: Miley Cyrus faz nova tatuagem em homenagem a mais um de seus cachorros  »

deixe seu comentário:
Siga o Portal do Dog
Últimas notícias

No Rio de Janeiro será proibido utilizar animais para testes de produtos cosméticos

por Andrezza Oestreicher — publicado 15 dez 2017 - 9:29

E a causa animal teve mais uma vitória no Brasil. Nos próximos dias, será promulgada uma lei que proíbe o uso de animais para testes de produtos cosméticos.

Em uma votação feita na última terça-feira, dia 14 de dezembro, a Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) derrubou, por 40 votos a favor e nenhum contra, o veto do governador Luiz Fernando Pezão e sancionará lei proibindo o uso de animais para cosméticos.

(Foto: Reprodução / The Wildcat Voice)

A lei irá valer em todo o estado do Rio de Janeiro e, de acordo com o seu texto, fica proibido o uso de animais para desenvolvimento, experimento e teste de produtos cosméticos, higiene pessoal, perfumes, limpeza e seus componentes. Além disso, também será proibida a comercialização de produtos que tiverem tido seus testes feitos em animais.

“Já há metodologias que fazem testes desses produtos sem utilizar os animais, então, nós temos que respeitar a dignidade dos animais e não tratá-los de forma cruel”, afirmou o deputado Gilberto Palmares, um dos autores do o projeto de lei 2.714/14, em comunicado oficial.

De acordo com Elizabeth Mac Gregor, diretora do Fórum Nacional de Proteção e Defesa Animal, o Conselho Nacional de Controle de Experimentação Animal (CONCEA) do Ministério da Ciência e Tecnologia emitiu um relatório em 2016 reconhecendo que os métodos alternativos validados são mais eficientes do que o modelo animal.

(Foto: Reprodução / sirireporter)

Para quem quer ter certeza se suas marcas preferidas não fazem testes em animais ou quer passar a escolher marcas que não contribuem com maus-tratos a animais, é só buscar no site do PETA a lista com as empresas certificadas que utilizam métodos alternativos de testes.

Para ter essas informações de empresas nacionais, é só entrar no site do Projeto Esperança Animal (PEA).

Fonte: O Globo / Capricho

Em Portugal, crianças aprendem na escola sobre comportamento e bem-estar dos animais de estimação

por Andrezza Oestreicher — publicado 14 dez 2017 - 18:38

As pessoas costumam dizer que as crianças são o futuro planeta e a esperança de um mundo melhor. Pensando nisso, surgiu, em Portugal, o projeto “Eu Cuido. Um mundo melhor para os animais”.

O “Eu cuido”, que até o ano que vem vai atingir cerca de oito mil alunos só na Grande Lisboa e no Grande Porto, tem como maior objetivo ensinar e sensibilizar as crianças para diversos temas relacionados a animais de estimação.

As crianças vão aprender em sala de aula sobre cuidados e bem-estar animal. (Foto: Reprodução / Sapo Lifestyle / Projeto “Eu Cuido”)

Apesar da pureza e do amor que as crianças possam ter logo de cara com os animais, é importante que elas aprendam que eles não são brinquedos e também têm necessidades e precisam de cuidados.

Através do projeto, as crianças terão informações sobre cuidados, saúde, bem-estar, comportamento, regras de interação e o papel dos animais de estimação na sociedade.

Essas informações serão passadas para os alunos em sala de aula durante sessões interativas por um orientador, que vai responder questões como “Quais as diferenças entre o cão e o gato?”, “Quais os seus comportamentos?”, “Que atitudes devemos ter quando estamos perto de um destes animais?”, e apresentar conteúdos através de vídeos temáticos com os personagens Zé Gato e Cão Peão.

Além disso, durante as “aulas”, as crianças também irão conhecer pessoalmente alguns cães policiais, cães de terapia, cães-guia e saber mais sobre o trabalho destes animais, que é tão importante para a comunidade e para as pessoas que dependem deles.

Os alunos também irão conhecer cães policiais, cães de terapia, cães-guia e saber mais sobre a importância do trabalho destes animais. (Foto: Reprodução / Sapo Lifestyle / Projeto “Eu Cuido”)

“O ‘Eu Cuido’ é um projeto educativo que pretende contribuir para uma mudança de mentalidades desde a infância, para uma adequada e sã convivência com os animais de companhia. Queremos educar uma geração para agir com base no respeito e cidadania, porque se construirmos ‘um mundo melhor para os animais’ estamos também a fazer um mundo melhor para todos nós”, explica Filipa Herédia, coordenadora do projeto.

Ainda de acordo com Filipa, o projeto é “inclusivo, interativo e adequado ao nível de conhecimento e interesse das crianças, que procura levá-las a conhecer os animais de estimação através de conteúdos pedagógicos, multimédia, passatempos e jogos”.

O projeto “Eu cuido” conta com a colaboração de psicólogos e entidades que promovem o bem-estar dos animais.

Fonte: Susana Krauss / Sapo Lifestyle