Pit Bull que perdeu o nariz descobre finalmente o que é felicidade

Cão que foi encontrado abandonado com parte do focinho cortado fora é hoje exemplo de superação e felicidade

por Andrezza Oestreicher — publicado 18 maio 2016 - 13:26

Em janeiro de 2015, Brittany Faske, voluntária do grupo de resgates ADORE (All Dogs Official Rescue Enterprise of Houston), recebeu uma ligação que lhe deixou bastante preocupada. Um trabalhador de uma construção em Houston, Texas, tinha visto um Pit Bull ferido que parecia ter perdido metade do seu rosto. O homem contou que o cão se escondeu no mato e não deixava ninguém se aproximar.

A mulher ficou atordoada com a ligação e foi até o local imediatamente. Quando ela encontrou o cão sentado perto de uma vala entre os sacos de restos de comida e pneus velhos, ela pôde ver que ele estava em uma situação bem pior do que ela tinha imaginado inicialmente. O cão estava tão mal, que na melhor das hipóteses, ela pensou que o máximo que poderia fazer era ajudar a acabar com o sofrimento dele.

O cão foi encontrado com o nariz cortado e em uma situação terrível. (Foto: Reprodução / Brittany Faske)

O cão foi encontrado com o nariz cortado e em uma situação terrível. (Foto: Reprodução / Brittany Faske)

“Este cão, que já tinha sido lindo, grande e forte, tinha sido reduzido a quase nada. Junto com seus ferimentos, ele estava tão magro que suas costelas, ossos do quadril e espinha dorsal estavam claramente visíveis sob sua pele. Ele estava coberto de sujeira e estava muito fraco”, disse Brittany ao site The Dodo.

Quando ela se aproximou do cão, ele deu um grunhido de advertência, mas isso não a assustou. Ela não esperava uma reação diferente dele, visto a situação em que ele se encontrava e tudo o que ele deve ter passado e sofrido para ficar assim.

Após algum tempo, o cão deixou que Brittany se aproximasse o suficiente para conseguir inspecionar seus ferimentos mais de perto. O animal não tinha mais a maior parte do nariz e focinho, e o que restou foi deixado pendurado na frente de seu rosto.

O cão foi resgatado, levado ao veterinário e fez tratamentos e cirurgia. (Foto: Reprodução / Brittany Faske)

O cão foi resgatado, levado ao veterinário e fez tratamentos e cirurgia. (Foto: Reprodução / Brittany Faske)

Brittany logo concluiu que aquilo não poderia ter sido um acidente, pois o corte estava tão reto que só poderia ter sido feito com um instrumento afiado. Então, provavelmente aquela situação do cão era obra de um ser humano, talvez o mesmo que o deixou largado naquele lugar. Além da aparência horrível dos ferimentos, o cão também estava com um cheiro forte de infecção.

Após conseguir a confiança do cão, que recebeu o nome de Apollo, Brittany o levou para o veterinário. Apesar da enorme dor que o cão parecia sentir, ao entrar no carro da mulher ele conseguiu relaxar e até adormeceu. Porém, ele ainda não estava completamente fora de perigo.

Apesar de tudo o que havia passado, Apollo era muito sociável e carinhoso. (Foto: Reprodução / Brittany Faske)

Apesar de tudo o que havia passado, Apollo era muito sociável e carinhoso. (Foto: Reprodução / Brittany Faske)

O cão precisava de cuidados médicos urgentes e Brittany não sabia se ele aguentaria os tratamentos que estavam por vir. Mas, ao chega na clínica, Apollo trotou ao redor da área de espera, cheirou as pessoas e interagiu com os outros cães.

Além de suas lesões faciais, um exame constatou que Apollo estava também com dirofilariose, uma condição que ocorre quando vermes parasitas migram através dos tecidos de um cão até seu coração e que pode levar à morte quando não tratada.

Brittany e o veterinário colocaram comida e água na frente de Apollo para ver que tipo de qualidade de vida que ele teria, e se ele ainda conseguia se alimentar de forma normal. Se ele conseguisse, então ele poderia ter uma chance.

A ligação entre o cão e a mulher que o resgatou foi tão forte que ela acabou o adotando. (Foto: Reprodução / Brittany Faske)

A ligação entre o cão e a mulher que o resgatou foi tão forte que ela acabou o adotando. (Foto: Reprodução / Brittany Faske)

Sem hesitar, Apollo devorou rapidamente duas tigelas de comida e água. Então Apollo andou até a mulher que o resgatou e colocou a cabeça em sua na perna. “A partir desse momento, nós sabíamos que ele não era apenas um cão qualquer”, disse Brittany.

Depois de um tempo, Apollo fez uma cirurgia reconstrutiva. O nariz exterior do cão tinha ido embora, mas ele ainda tinha uma cavidade nasal que lhe permitia respirar. Durante a operação, o veterinário colocou um enxerto de pele ao redor do osso exposto da cavidade nasal de Apollo, que iria proteger o que restava de seu nariz. Enquanto parte da mandíbula superior e alguns dentes do cão tiveram que ser removidos, o veterinário também conseguiu manter o suficiente de sua boca para que ele pudesse comer e beber normalmente.

Apollo se deu muito bem com os cães de sua nova mamãe. (Foto: Reprodução / Brittany Faske)

Apollo se deu muito bem com os cães de sua nova mamãe. (Foto: Reprodução / Brittany Faske)

Enquanto isso, a adoção do cão ainda não tinha passado pela cabeça de Brittany, ela estava preocupada apenas com a cirurgia e recuperação do cão. Porém, ela sabia que ela e Apollo tinham construído um vínculo especial, que ficava mais forte a cada dia.

Assim que Apollo se recuperou, Brittany o apresentou a seus outros cães, dois machos já com mais de 10 anos. “Eles eram de raças fortes e muito temperamentais. Dois velhos rabugentos. Eu não tinha certeza se eles conseguiriam aceitar outro cão. Eles já estavam bastante acostumados em ser só os dois e eram bastante protetores em relação a mim”, contou ela.

E mais vez Apollo superou as expectativas de Brittany. Não só seus cães aceitaram o novo cão como Apollo adorou os cachorros mais velhos. Outro fato surpreendente sobre Apollo é que ele também adorava estar perto de pessoas, o que não era de se esperar depois de tudo o que ele tinha passado. Depois disso acabou sendo uma decisão fácil para Brittany adotar oficialmente Apollo.

Com a nova família Apollo descobriu o que é amor verdadeiro e felicidade. (Foto: Reprodução / Brittany Faske)

Com a nova família Apollo descobriu o que é amor verdadeiro e felicidade. (Foto: Reprodução / Brittany Faske)

Mesmo com suas lesões faciais, Apollo agora vive uma vida plena. Seu nariz reconstruído manteve as funções de um nariz de qualquer outro cão, permitindo-lhe respirar, cheirar e espirrar. Sua mandíbula reformada também não o impediu de comer ou brincar.

Apollo adora ficar na poltrona enquanto assiste TV com Brittany, brincar com seus irmãos cães, comer e tomar sol. Além disso, o cão ganhou sessões de treino privadas em um curso de K9 do Total Control K9 College, onde tem aulas todos os sábados e parece gostar bastante.

O cão hoje está curado fisicamente e emocionalmente. Ele adora brincar e passear e vive muito feliz. (Foto: Reprodução / Brittany Faske)

O cão hoje está curado fisicamente e emocionalmente. Ele adora brincar e passear e vive muito feliz. (Foto: Reprodução / Brittany Faske)

O amor de Brittany ajudou Apollo a superar seus traumas emocionais e fazê-lo voltar a confiar nas pessoas e ser um cão bastante amoroso e carinhoso. “Eu nunca vi um cão mais feliz. Você pode ver a confiança e amor em seus olhos”, diz Brittany.

 

Fonte: The Dodo

Cadela que sofria maus-tratos em casa é resgatada pela polícia

por Andrezza Oestreicher — publicado 12 dez 2017 - 9:32

Em Santa Cruz do Sul, município do Rio Grande do Sul, policiais civis foram até uma residência para resgatar dois cães que sofriam maus-tratos causados pelo homem que deveria cuidar dos animais.

As denúncias foram feitas por uma ONG de proteção animal local, a Protetores de Santa Cruz, que já tinha ficado com um outro animal do mesmo homem, depois que também receberam, no mês de abril, denúncias de que ele maltratava o cão que tinha acabado de adotar.

 » Read more about: Cadela que sofria maus-tratos em casa é resgatada pela polícia  »

Voluntários resgatam cão que ficou 24h preso em tubulação em Santos

por Andrezza Oestreicher — publicado 11 dez 2017 - 18:31

Durante um passeio com seu tutor, um pequeno cãozinho da raça Chihuahua se soltou de sua coleira e fugiu. Porém, o animal acabou caindo em um canal e ficando preso em tubulação da rede pluvial de Santos, no litoral de São Paulo, que coleta água da chuva de bueiros e a despeja no Canal 6.

“Eu estava passeando com ele de tarde quando ele se soltou da coleira, saiu correndo e caiu no canal”,

 » Read more about: Voluntários resgatam cão que ficou 24h preso em tubulação em Santos  »

Bruno Gagliasso faz parceria com Ibama e constrói casa de recuperação para animais silvestres

por Andrezza Oestreicher — publicado 11 dez 2017 - 9:30

O ator Bruno Gagliasso e sua esposa, a também atriz Giovanna Ewbank, são apaixonados por cachorros. O casal é, atualmente, tutor de sete cães e já ajudou animais abandonados a encontrarem novas famílias.

Porém, o amor que a família tem pelos animais não se restringe somente aos cachorros. E prova disso é o que Bruno está fazendo para ajudar a milhares de animais silvestres em nosso país.

Quando a felicidade invade o coração e alma….

 » Read more about: Bruno Gagliasso faz parceria com Ibama e constrói casa de recuperação para animais silvestres  »

deixe seu comentário:
Siga o Portal do Dog
Últimas notícias

Cadela que sofria maus-tratos em casa é resgatada pela polícia

por Andrezza Oestreicher — publicado 12 dez 2017 - 9:32

Em Santa Cruz do Sul, município do Rio Grande do Sul, policiais civis foram até uma residência para resgatar dois cães que sofriam maus-tratos causados pelo homem que deveria cuidar dos animais.

As denúncias foram feitas por uma ONG de proteção animal local, a Protetores de Santa Cruz, que já tinha ficado com um outro animal do mesmo homem, depois que também receberam, no mês de abril, denúncias de que ele maltratava o cão que tinha acabado de adotar.

A cadela encontrada no local estava assustada e parecia muito debilitada. (Foto: Reprodução / Portal Gaz)

Dessa vez, a Polícia Civil esteve na casa do acusado, juntamente com ativistas da causa animal e a Brigada Militar, onde cumpriu um mandado de busca e apreensão para recuperar dois cachorros.

De acordo com delegada Raquel Schneider, da Delegacia de Polícia de Pronto-Atendimento, as denúncias afirmam que o acusado, um homem que vivia na mesma casa que os animais, agredia os cachorros com pauladas e chutes.

No local, apenas um animal foi encontrado, uma cadela da raça Labrador de cerca de 12 anos de idade que estava sem água, sem comida e aparentava estar bastante debilitada. Além disso, a cadela apresentava marcas de ferimentos.

Ainda na casa, também foram encontrados e apreendidos objetos que podem ter sido usados na agressão aos animais, como um estilete e pedaços de madeira.

Na casa também foram encontrados e apreendidos objetos que podem ter sido usados para agredir os animais. (Foto: Reprodução / Portal Gaz / Paola Severo)

Em relação ao outro animal, também uma cadela, o acusado disse informalmente que a abandonou na Avenida Paul Harris próximo a uma oficina mecânica. Policiais chegaram a buscar pela região mas ela não foi encontrada.

O animal resgatado foi levado para uma clínica veterinária. A cadela ficou internada para fazer exames e um laudo. Além de muito assustada e aparentar ter medo de pessoas, existe a suspeita de que ela tenha alguma fratura, pois estava se movendo com muita dificuldade.

O acusado foi levado à Delegacia de Polícia, onde respondeu algumas perguntas e assinou termo circunstanciado. Ele irá responder por maus-tratos a animais e o abandono de animal deve ser incluído na acusação, pois isso também é crime.

Fonte: Portal GAZ

Voluntários resgatam cão que ficou 24h preso em tubulação em Santos

por Andrezza Oestreicher — publicado 11 dez 2017 - 18:31

Durante um passeio com seu tutor, um pequeno cãozinho da raça Chihuahua se soltou de sua coleira e fugiu. Porém, o animal acabou caindo em um canal e ficando preso em tubulação da rede pluvial de Santos, no litoral de São Paulo, que coleta água da chuva de bueiros e a despeja no Canal 6.

“Eu estava passeando com ele de tarde quando ele se soltou da coleira, saiu correndo e caiu no canal”, contou Luiz Skitnevsky, tutor do animal.

O resgate do animal foi feito por voluntários, que contaram com a ajuda da equipe da Coordenadoria de Defesa da Vida Animal. (Foto: Reprodução / Prefeitura de Santos / Isabela Carrari)

No mesmo dia em que seu cachorro caiu no canal, os bombeiros foram chamados para fazer o resgate. Porém, como o animal, que se chama Junior, estava muito assustado, cada vez que via os soldados se aproximando, ele se afastava.

O trabalho teve de ser suspenso durante toda a noite e madrugada e foi retomado no dia seguinte ao acidente. “À noite, pedi para um morador de rua ficar monitorando e, se caso o cachorro saísse da tubulação, ele pegaria pra mim”, disse Luiz.

No outro dia, voluntários voltaram para tentar resgatar o cãozinho Junior e dessa vez contaram com a ajuda da equipe da Coordenadoria de Defesa da Vida Animal (Codevida). “Como havia um banco de areia que impedia de chegarmos até o cachorro, conseguimos maquinário para abrir caminho”, explicou Leila Abreu, coordenadora do órgão.

O cãozinho estava bastante sujo, mas não apresentava ferimentos. (Foto: Reprodução / Prefeitura de Santos / Isabela Carrari)

Leila Abreu também explicou que a família do animal acompanhou o resgate e negou que Junior fosse vítima de maus-tratos. O cãozinho foi devolvido para o seu tutor logo depois que um voluntário conseguiu retirá-lo da tubulação.

Junior, que estava bastante sujo, mas não apresentava ferimentos, foi imediatamente levado para uma clínica veterinária, onde foi examinado e logo liberado para voltar para casa. “Estávamos nervosos e desde ontem acompanhamos tudo. Foi um alívio e agora estamos felizes”, disse o tutor do animal.

Fonte: G1